Requisitos de destino

O Google oferece versões traduzidas da Central de Ajuda, mas elas não têm a intenção de alterar o conteúdo das nossas políticas. A versão em inglês é o idioma oficial que usamos para aplicar essas políticas. Se quiser ver este artigo em outra língua, confira o menu suspenso de idiomas na parte de baixo da página.

Os usuários do Display & Video 360 precisam obedecer a essa política do Google Ads. Acesse a Central de Ajuda do Display & Video 360 para conferir outras restrições.

Ative as legendas do YouTube no seu idioma. Clique no ícone Configurações Imagem do ícone de configurações do YouTube na parte de baixo do player de vídeo, selecione "Legendas/CC" e escolha o idioma.


Priorizamos a experiência do usuário em todos os produtos do Google e queremos criar um ambiente seguro para as pessoas confiarem na rede de publicidade do Google. Quando os usuários clicam em um anúncio e são redirecionados a uma página de destino, tentamos garantir uma boa experiência geral. A política sobre requisitos de destino está em vigor para que essas páginas sejam funcionais, úteis e fáceis de navegar. Ela também beneficia os anunciantes: quando a política é seguida, as marcas têm mais sucesso no ecossistema de publicidade do Google Ads.

Destino que não funciona

O Google exige que o destino e o conteúdo dos anúncios funcionem com os navegadores e dispositivos mais comuns para que os usuários sejam direcionados a um destino que funcione.

O destino do anúncio precisa funcionar com os rastreadores da Web do Google AdsBot e não pode retornar erros de destino (como um código de resposta de erro de HTTP) globalmente. O URL expandido que aparece na IU do Google Ads é o destino do seu anúncio. É o URL completo do anúncio, que combina o URL final com os modelos de acompanhamento e parâmetros relevantes.

Os usuários de campanhas inteligentes poderão escolher o Perfil da Empresa (otimizado para seu anúncio) deles como página de destino se o site não estiver funcionando.

Nestes cenários, os anúncios seriam reprovados devido a um destino que não funciona:

vermelho x marca Destinos que não funcionam da maneira adequada ou que foram configurados incorretamente

  • Exemplos: "Você acessou esta página por engano", "Ops! Não tem nada aqui!", "Site em construção"

vermelho x marca Destinos que retornam um código de erro de HTTP globalmente para rastreadores da Web do Google AdsBot em dispositivos comuns

  • Exemplos: um site que retorna um código de resposta de erro de servidor ou cliente HTTP "403 Proibido", "404 Não encontrado" ou "500 Erro interno do servidor" em navegadores e dispositivos comuns com base nos rastreadores da Web do Google AdsBot.

Ative as legendas do YouTube no seu idioma. Clique no ícone Configurações Imagem do ícone de configurações do YouTube na parte de baixo do player de vídeo, selecione "Legendas/CC" e escolha o idioma.


Por que seu anúncio foi reprovado

Etapa 1 de 3: identifique o erro de destino

1.1 Verifique o URL que você inseriu. Confira se os URLs das páginas de destino, de palavras-chave, de acompanhamento dinâmico e de link direto estão corretos e não apresentam erros de digitação.

1.2 O destino do anúncio precisa estar funcionando corretamente.

  • Sites e apps: verifique se o anúncio redireciona a um app ou site que retorna um código de resposta HTTP 200 globalmente.
    • Mesmo que seu app ou site carregue da forma certa, ele não pode retornar erros de destino (como um código de erro de HTTP) quando é acessado pelos rastreadores da Web do Google AdsBot (user agents).
    • Confira o destino do anúncio em vários navegadores e dispositivos para garantir que ele sempre direcione a um site ou app funcional. É importante destacar que só é possível promover aplicativos em locais onde estão disponíveis para download.
  • Anúncios de engajamento no app: verifique se você configurou o URL de link direto da forma certa e se não está usando um rastreador independente, que atualmente é incompatível com esse tipo de anúncio.
  • Anúncios de promoção de app: confira se os rastreadores independentes redirecionam o usuário ao aplicativo certo na app store correta.

1.3 Passe o cursor sobre o anúncio reprovado na IU do Google Ads para conferir os detalhes sobre o motivo da reprovação.

Esta imagem mostra o erro "Destino que não funciona" para um anúncio reprovado no Google Ads.

Por exemplo, esse anúncio foi reprovado porque o URL expandido retornou um erro de HTTP 404 quando o Google AdsBot acessou o site no dispositivo desktop.

Observação: não é possível promover os apps em locais onde não estão disponíveis para download.

Etapa 2 de 3: entenda o erro de destino

Estes são os motivos mais comuns para uma reprovação devido a um destino que não funciona:

Resposta HTTP 4xx ou 5xx: o servidor que hospeda seu site retornou um erro de HTTP que nos impediu de acessar o conteúdo. Por exemplo, você informou um URL incorreto, e o destino retornou um erro "Página não encontrada (404)" quando foi acessado pelos rastreadores da Web do Google AdsBot.

Erro de DNS: não foi possível resolver o nome do host do seu servidor para um endereço IP e, por isso, não conseguimos acessar a página.

URL de redirecionamento muito longo, em branco ou inválido: o URL de redirecionamento retornado pelo seu servidor não era válido. Por isso, não foi possível fazer o rastreamento dele.

IP particular: seu site é protegido por um firewall ou roteador que não conseguimos acessar.

Resposta HTTP inválida: a resposta do seu servidor estava truncada.

Tempo limite de leitura da página: o servidor demorou muito para retornar a página e, por isso, abandonamos o rastreamento do produto.

Redirecionamento frequente do servidor: seu servidor redirecionou o rastreamento inúmeras vezes e, por isso, ele teve que ser abandonado.

Autenticação exigida pela página: o URL informado é protegido por um protocolo de autenticação que impede o Google de acessar o conteúdo.

(Opcional) Etapa 3 de 3: verifique se o URL está funcionando com os rastreadores da Web do Google AdsBot usando o Chrome DevTools

Após identificar o motivo da reprovação, verifique se o Google consegue acessar o URL com os rastreadores da Web do Google AdsBot. Basta acessar o site usando o Chrome DevTools com a string do user agent definida como "Google AdsBot". Clique aqui para saber como substituir o user agent com o Chrome DevTools.

Como corrigir

Verifique o URL que você inseriu

O destino do anúncio precisa estar certo e não pode incluir erros de digitação.

Corrija o destino ou os erros de HTTP

O destino do anúncio não pode retornar erros de destino (como de HTTP) aos rastreadores da Web do Google AdsBot quando o rastreamento é feito. Se você não corrigir o erro de destino, informe ao seu desenvolvedor da Web que o app ou site não deve retornar erros de destino (como de HTTP) ao Google AdsBot quando o rastreamento é feito. Se preferir, use outro destino que não retorne erros de destino. Edite o URL final do anúncio para direcionar a outra parte do seu app ou site que não viole nossas políticas. Em seguida, salve o anúncio para fazermos a revisão dele novamente.

Contestar decisão relacionada à política

Se você corrigiu seu destino ou acredita que cometemos um engano, conteste a decisão relacionada à política na sua conta do Google Ads para pedir uma revisão. Após confirmarmos que o destino está funcionando, poderemos aprovar seus anúncios.

Se você não conseguir ou não quiser resolver essas violações, remova o anúncio para impedir que a conta seja suspensa por ter muitas reprovações.

Destino não correspondente

O Google exige que os anúncios representem corretamente qual app ou site o usuário acessará ao clicar nele.

Observação: o URL de visualização precisa representar corretamente o destino, e o URL final não pode redirecionar o usuário a outro domínio. Garanta também que o URL expandido redirecione ao URL final.

Dica: um parâmetro de acompanhamento no URL final pode causar um destino não correspondente, caso "{ignore}" não esteja inserido antes desse parâmetro. Se você usa o acompanhamento no seu URL final, incluindo o ID dinâmico de um sistema de acompanhamento externo, insira {ignore} antes desse parâmetro no URL final.
Exemplo: http://example.com/?{ignore}tracking=123&id=DynamicId

Nestes cenários, os anúncios seriam reprovados devido a um destino não correspondente:

vermelho x marca O domínio ou a extensão do domínio no URL de visualização não corresponde aos URLs finais ou para dispositivos móveis que os usuários acessam.

  • Exemplos: URL de visualização "google.com" e URL final "example.com"; URL de visualização do anúncio "example.com" e URL final da palavra-chave "example.org"; usar a inserção de palavra-chave no domínio de nível superior ou de segundo nível do seu URL de visualização, como "www.{keyword}.com"

vermelho x marca Não usar um subdomínio para identificar claramente um site do domínio pai ou de todos os outros sites hospedados no domínio em questão

  • Exemplo: URL de visualização "blogspot.com" e URL final "minhaempresa.blogspot.com"

Observação: não é necessário ter um subdomínio se o domínio é usado exclusivamente por uma empresa.

vermelho x marca URL final que redireciona o usuário para um domínio diferente

  • Exemplo: o URL final "http://example.com" redireciona para "http://example2.com"

vermelho x marca Modelo de acompanhamento ou URL expandido que não direciona para o mesmo conteúdo do URL final

  • Exemplos: o URL final direciona a uma página de categoria do produto, e o modelo de acompanhamento ou o URL expandido, à página de um item específico; URL final "example.com/roupas", mas o modelo de acompanhamento redireciona para "example.com/roupas/camisas"

Por que seu anúncio foi reprovado

Passe o cursor sobre o anúncio reprovado devido a um destino não correspondente para saber o motivo específico.

Estes são os motivos mais comuns para uma reprovação devido a um destino não correspondente:

  • O URL final rastreado não corresponde ao URL final esperado: quando o URL final redireciona para outro domínio.
  • O URL de visualização não corresponde ao URL final: quando o site ou app mostrado no seu anúncio (ou seja, o URL de visualização) não é igual ao destino que os usuários acessam após clicar no anúncio (ou seja, o URL final).
  • O modelo de acompanhamento não redireciona usando um URL final: quando o modelo de acompanhamento não leva o usuário ao mesmo conteúdo do URL final. Qualquer diferença que esse modelo gerar no URL, incluindo parâmetros e subdomínios, poderá direcionar o usuário para um conteúdo diferente do URL final.

Como corrigir

Corrija o destino não correspondente

O URL de visualização precisa representar corretamente o destino, e não deve haver redirecionamentos do URL final que levam o usuário a outro domínio. Confira o e-mail de reprovação ou passe o cursor sobre o anúncio para saber qual era o domínio da publicidade durante a revisão. Você também pode usar o Search Console para verificar a página de destino do seu URL e saber se o domínio é o mesmo do seu URL de visualização. Essa política se aplica a URLs de palavras-chave que não correspondem ao URL de visualização. Saiba como editar URLs de palavras-chave. Se você usa modelos de acompanhamento, esse modelo e o URL expandido precisam redirecionar ao mesmo conteúdo do URL final.

As mudanças nos modelos de acompanhamento no anúncio, na palavra-chave ou no sitelink serão automaticamente revisadas. No entanto, se você criou o modelo para um grupo de anúncios inteiro ou uma campanha ou conta inteira, peça uma revisão após corrigir o modelo.

Edite seus URLs para que eles obedeçam à política. Depois de editar e salvar seu anúncio, ele será enviado para revisão. Após confirmarmos que os destinos estão em conformidade, poderemos aprovar seus anúncios.

Contestar decisão relacionada à política

Se você corrigiu seu destino ou acredita que cometemos um engano, conteste a decisão relacionada à política na sua conta do Google Ads para pedir uma revisão. Após confirmarmos que o destino está em compliance, poderemos aprovar seus anúncios.

Se você não conseguir ou não quiser resolver essas violações, remova o anúncio para impedir que a conta seja suspensa por ter muitas reprovações.

Destino não rastreável

O Google exige que o destino e o conteúdo dos anúncios possam ser acompanhados pelos rastreadores da Web do Google AdsBot, garantindo que os usuários sejam redirecionados a um destino associado ao anúncio em que clicaram.

Neste cenário, os anúncios seriam reprovados devido a um destino não rastreável:

vermelho x marca Destinos que não são rastreáveis pelo Google Ads

  • Exemplos: uso de arquivos de exclusão (como "robots.txt") para restringir o acesso a um site inteiro ou à maior parte dele, restrição da capacidade de rastreamento de modo desproporcional em relação ao número de anúncios enviados

Observação: se você não está bloqueando o rastreamento do seu conteúdo pelo Google Ads, é possível que esteja limitando os rastreamentos eficazes sem querer. Esse cenário é bastante provável se você enviou um grande volume de anúncios para o Google recentemente. Caso você use um rastreador de cliques nos seus anúncios, verifique se isso está afetando a capacidade de rastreamento. Se o site não tiver uma capacidade de rastreamento adequada, envie os anúncios em lotes menores e com um intervalo de alguns dias entre eles.

 

Como corrigir

Permita que os rastreadores da Web do Google AdsBot acessem seus destinos de anúncio

Verifique as configurações do app ou site para garantir que você não está limitando a capacidade do Google Ads de rastrear seu conteúdo devido ao uso de arquivos de exclusão (como "robots.txt").

O que é um arquivo robots.txt?

Um arquivo robots.txt informa aos rastreadores do mecanismo de pesquisa quais URLs podem ser acessados no seu site. Saiba como o Google interpreta a especificação desse arquivo aqui. Estes são os motivos mais comuns para um destino não ser rastreável devido ao robots.txt:

  • Acesso bloqueado pelo robots.txt do servidor: você adicionou um arquivo robots.txt ao seu servidor que impediu o acesso do rastreamento. Não é possível rastrear páginas com esses tipos de arquivos e proibições. Para resolver o problema, configure o arquivo robots.txt para permitir o rastreamento.
  • Impossibilidade de acessar o arquivo robots.txt do servidor ou tempo limite de leitura do robots.txt: não foi possível ler seu arquivo, e, por conta disso, não conseguimos rastrear sua página.

Saiba como atualizar o arquivo robots.txt aqui.

Não use arquivos de exclusão (como "robots.txt") para restringir o acesso ao site inteiro ou à maior parte dele. Também é possível utilizar o Google Search Console para saber como tornar as páginas acessíveis e verificar se há erros de rastreamento ou se você definiu uma taxa de rastreamento baixa. Caso você use um rastreador de cliques nos seus anúncios, verifique se isso está afetando a capacidade de rastreamento. Se não conseguir resolver o problema, peça para seu desenvolvedor da Web tornar o app ou site acessível pelos rastreadores da Web do Google AdsBot.

Se você corrigiu seu destino ou acredita que cometemos um engano, conteste a decisão relacionada à política na sua conta do Google Ads para pedir uma revisão. Após confirmarmos que o destino está em conformidade, poderemos aprovar seus anúncios.

Escolha outro destino

Se preferir, use outro destino que esteja em conformidade. Edite o URL final do anúncio para direcionar a outra parte do seu app ou site que não viole nossas políticas. Em seguida, salve o anúncio para fazermos a revisão dele novamente.

Se você não conseguir ou não quiser resolver essas violações, remova o anúncio para impedir que a conta seja suspensa por ter muitas reprovações.

Não é possível acessar a página de destino

O Google exige que os anúncios sejam acessíveis na região de segmentação.

Neste cenário, os anúncios seriam reprovados porque não é possível acessar a página de destino:

vermelho x marca Páginas de destino que não podem ser acessadas na região de segmentação

  • Alguns exemplos: um site que mostra uma mensagem de limitação de acesso com base no local na região de segmentação (por exemplo, "Este site não pode ser acessado no seu local"), um site que mostra outras mensagens relacionadas às limitações de acesso na região de segmentação (por exemplo, "Você não tem permissão para acessar esta página").

Experiência de destino

O Google exige que os destinos dos anúncios sejam fáceis de navegar e seguros para os usuários que clicam neles na rede de publicidade do Google.

Os destinos ou o conteúdo dos anúncios (incluindo pop-ups) não podem ser difíceis de navegar nem conter experiências abusivas (por exemplo, sites enganosos). Além disso, o destino não pode iniciar diretamente um download ou redirecionar para um endereço de e-mail ou arquivo (consulte a lista abaixo).

Observação: consideramos pop-up qualquer janela aberta além da janela original da página de destino, independente do conteúdo. Confira alguns exemplos:
  • Pop-ups com tempo determinado
  • Pop-ups que fecham sozinhos
  • Pop-ups intermitentes
  • Pop-ups que o próprio anúncio gera
  • Pop-ups de download
  • Pop-unders

Permitimos intersticiais, desde que eles não impeçam que o usuário saia do site. Embora seja semelhante a um pop-up, um intersticial aceitável é um tipo de imagem que aparece na página de destino em vez de abrir uma janela do navegador. Ele não impede que um usuário saia do site ou app.

Nestes cenários, os anúncios seriam reprovados devido à experiência de destino:

vermelho x marca Destinos ou conteúdo de navegação desnecessariamente difícil ou frustrante

  • Exemplos: Sites com pop-ups ou intersticiais que impedem o usuário de conferir o conteúdo solicitado, sites que desativam ou interferem no botão "Voltar" do navegador ou sites que não são carregados rapidamente nos navegadores e dispositivos mais usados ou que pedem o download de outro app para acessar a página de destino (além dos plug-ins comuns do navegador)

vermelho x marca Links que iniciam um download direto pelo anúncio ou que direcionam a um endereço de e-mail ou arquivo

  • Exemplos: imagens, vídeos, áudios, documentos

Observação: anunciantes de produtos farmacêuticos podem usar páginas de destino em PDF.

vermelho x marca Destinos com experiências abusivas

  • Exemplos: sites com redirecionamento automático de páginas sem a permissão do usuário, sites com anúncios que simulam mensagens de erro ou avisos do sistema ou site

vermelho x marca Destinos com experiências de anúncios inadequadas de acordo com os Better Ads Standards. Para mais informações sobre os tipos de experiência não permitidos, acesse o site do Coalition for Better Ads.

  • Exemplos: anúncios presticiais com contagem regressiva, anúncios fixos grandes e anúncios animados piscando

Como corrigir

Corrija a experiência de destino do anúncio

Seu destino de anúncio deve oferecer aos usuários uma boa experiência, ou seja, precisa ser fácil de navegar, funcional e útil. Conteste a decisão relacionada à política na sua conta do Google Ads depois que atualizar o destino para obedecer às nossas políticas ou se acreditar que cometemos um engano.

Se o seu site contém experiências abusivas, siga as instruções abaixo para corrigir a violação:

  1. Verifique o status do site no Google Search Console.
  2. Remova as experiências abusivas do site.
  3. Siga estas diretrizes para pedir uma reconsideração.
  4. Se a revisão mostrar que não há mais nada abusivo no site, aprovaremos a veiculação dos seus anúncios.

Se a página de destino tiver experiências de anúncios que não obedecem aos Better Ads Standards, siga as instruções abaixo para corrigir a violação:

  1. Confira o status do destino no Relatório de experiências do anúncio.
  2. Corrija todos os problemas relacionados no destino.
  3. Siga estas diretrizes para pedir uma reconsideração.
  4. Se a análise mostrar que todos os problemas foram corrigidos, aprovaremos a veiculação dos anúncios.

Escolha outro destino

Se você não consegue fazer mudanças no destino do anúncio, use outro destino. Edite o URL final do anúncio para direcionar a outra parte do seu app ou site que não obedeça à política. Em seguida, salve o anúncio para fazermos a revisão dele novamente.

Se você não conseguir ou não quiser resolver essas violações, remova o anúncio para impedir que a conta seja suspensa por ter muitas reprovações.

Conteúdo original insuficiente

Nosso objetivo é oferecer uma boa experiência quando os consumidores clicam em um anúncio. Portanto, os destinos de anúncio precisam agregar valor exclusivo aos usuários.

Confira abaixo alguns exemplos do que deve ser evitado nos seus anúncios. Nestes cenários, os anúncios seriam reprovados devido a conteúdo original insuficiente:

vermelho x marca Conteúdo de destino com o objetivo principal de mostrar anúncios

  • Exemplo: direcionar tráfego (seja por "arbitragem" ou outros métodos) a destinos com mais anúncios do que conteúdo original, com pouco ou nenhum conteúdo original ou com publicidade demais

vermelho x marca Conteúdo de destino replicado de outra origem, sem agregar valor como conteúdo original ou sem outra funcionalidade

  • Exemplos: espelhamento, uso de frames, cópia de conteúdo de outra origem ou sites modelo ou pré-gerados que mostram conteúdo duplicado

vermelho x marca Destinos que servem exclusivamente para direcionar usuários a outro lugar

  • Exemplos: página intermediária e de entrada, gateway e outras páginas intermediárias usadas somente para direcionar a outros sites

vermelho x marca Destinos que mostram uma mensagem indicando que eles não oferecem nenhum serviço

  • Exemplos: um domínio reservado, um site que se destina apenas a reservar um endereço da Web, mostrando "Em construção", "Em breve" ou mensagens semelhantes.

vermelho x marca Destinos incompreensíveis ou que não fazem sentido

  • Exemplos: páginas em branco ou conteúdo sem sentido na página de destino

Como corrigir

Corrija o conteúdo do destino do anúncio

A prioridade é oferecer ao usuário um conteúdo relevante, exclusivo e original de forma imediata e não sobrecarregar o destino com anúncios, independente da relevância deles para o texto do anúncio. Peça para seu desenvolvedor da Web remover todos os conjuntos de frames HTML que incluem cópias de conteúdo de domínios que não sejam o da página de destino do anúncio. Se o seu site ou aplicativo tem funcionalidade de pesquisa, os resultados da busca não podem ser apenas copiados de outros sites ou apps. Verifique se o registro do site expirou.

Se você corrigiu seu destino ou acredita que cometemos um engano, conteste a decisão relacionada à política na sua conta do Google Ads para pedir uma revisão. Quando confirmarmos que o destino obedece às nossas diretrizes, poderemos aprovar seus anúncios.

Escolha outro destino

Se você não consegue fazer mudanças no destino do anúncio, use outro destino. Edite o URL final do anúncio para direcionar a outra parte do seu app ou site que não obedeça à política. Em seguida, salve o anúncio para fazermos a revisão dele novamente.

Se você não conseguir resolver essas violações, remova o anúncio para impedir que a conta seja suspensa por ter muitas reprovações.

Violação da política do app ou da loja on-line

O Google exige que os destinos associados ao seu app ou da loja on-line obedeçam às políticas do app ou da loja on-line do Google.

Neste cenário, os anúncios seriam reprovados devido a uma violação da política de apps ou lojas on-line:

vermelho x marca Destinos que violam as políticas do app ou da loja on-line

Por que seu anúncio foi reprovado

Confira a notificação que o app ou a loja on-line (como a Chrome Web Store ou a Google Play Store) enviou a você para conferir detalhes sobre a violação. A veiculação de anúncios vai ser retomada quando o problema no app ou na loja on-line for resolvido.

URL inaceitável

 

Nestes cenários, os anúncios seriam reprovados devido à política de URL inaceitável:

vermelho x marca URLs que não seguem a sintaxe padrão

vermelho x marca Uso de um endereço IP como o URL de visualização

  • Exemplo: 123.45.678.90

vermelho x marca URLs de visualização que usam caracteres inaceitáveis

  • Exemplo: caracteres como !, *, #, _, @
Saiba como corrigir um recurso ou anúncio reprovado.

App não reconhecido

Neste cenário, os anúncios seriam reprovados devido a um app não reconhecido:

vermelho x marca Apps que não são reconhecidos pelo Google

  • Exemplos: informações sobre a app store ou ID do app incorretos, aplicativo excluído ou suspenso na app store
 
Saiba como corrigir um recurso ou anúncio reprovado.

Número de telefone não confirmado

O Google exige que os números de telefone em anúncios só para chamadas e recursos de ligação e de local funcionem no país que você segmenta e estejam associados à empresa divulgada.

Neste cenário, os anúncios só para chamadas e recursos de ligação e de local seriam reprovados devido a um número de telefone inaceitável:

vermelho x marca Números de telefone que não foram verificados pelo Google

Como corrigir

Etapa 1 de 2: verifique seu número de telefone

Há duas maneiras de fazer isso:

  • Mostrar o número no seu site.
    • O telefone que aparece no seu anúncio precisa estar no site indicado na publicidade. Se o número é mostrado em anúncios de sites diferentes, ele precisa aparecer em pelo menos uma página de cada um desses sites.
    • O URL de verificação precisa ter o mesmo domínio que o URL de visualização do seu anúncio. O número precisa ser um texto. Se for uma imagem, não obedecerá à política.
      • Observação: será mais fácil verificar seu número de telefone se ele aparecer em uma página de destino muito acessada. Para aumentar as chances de o rastreador detectar seu número de telefone, verifique se ele está no formato E.164 no código-fonte do seu site. Exemplo de formato E.164: [+] [código do país] [número de telefone incluindo código de área]
  • Confirmar a propriedade do domínio.

Etapa 2 de 2: edite seu anúncio ou recurso

Se você usa um recurso desse tipo, o número de telefone associado precisa atender aos requisitos acima. Há duas maneiras de editar o recurso com base no endereço que você quer usar.

  1. Endereço do Perfil da Empresa

Se o local reprovado for um endereço do Perfil da Empresa, faça login na conta desse produto e atualize as informações de local, que serão transferidas automaticamente para o Google Ads. Saiba como editar uma ficha do Perfil da Empresa.

  1. Endereço inserido manualmente

Se você inseriu o endereço de forma manual, passe o cursor sobre ele e clique no ícone de lápis para editar suas informações de local. Confira o nome da empresa e verifique se você não está usando uma marca registrada proibida.

Se você está usando um anúncio só para chamadas ou recurso de ligação, edite o número de telefone para que ele seja aprovado.

Depois que você editar e salvar o anúncio ou o recurso, ele será enviado para nossa revisão. Se constatarmos que você removeu o conteúdo sem compliance do anúncio e da página de destino, poderemos aprovar a veiculação do anúncio.

Número de telefone inaceitável

O Google exige que os números de telefone em anúncios só para chamadas e recursos de ligação e de local funcionem no país que você segmenta e estejam associados à empresa divulgada.

Neste cenário, os anúncios só para chamadas e recursos de ligação e de local seriam reprovados devido a um número de telefone inaceitável:

vermelho x marca Números de telefone incorretos, inativos, irrelevantes ou que não direcionam à empresa divulgada.

Observação: às vezes, o Google faz ligações de teste para confirmar a validade, precisão e relevância do número indicado. Essas chamadas também podem ser gravadas.

vermelho x marca Números premium, de fax ou telefones alfabéticos

  • Exemplo de número premium: qualquer número que exija taxas ou cobranças adicionais para concluir a chamada, como números 1-900 nos Estados Unidos ou 871 no Reino Unido.
  • Exemplo de telefones alfabéticos: quando os números são substituídos por letras, como "1-800-GOOG-411" em vez de "1-800-466-4411".

Observação: é possível usar números de telefone com custos compartilhados, mas eles serão exibidos com uma exoneração de responsabilidade informando que poderão ser cobradas taxas adicionais.

vermelho x marca Números de telefone que não são locais ou que não pertencem ao país que você está segmentando

  • Exemplo: um número de telefone da Alemanha em um anúncio que segmenta o Canadá.

vermelho x marca Serviços de número de telefone virtual ou números pessoais

Observação: esse serviço está disponível apenas em determinados países, como o Reino Unido e a Espanha.

vermelho x marca Número de telefone sem um serviço de correio de voz ativo

Restrições específicas do país: Brasil

Para números de telefone no Brasil, inclua o código da operadora de sua preferência. Por exemplo, em vez de "11 5555-1234", use "0XX11 5555 1234" ("XX" representa o código da operadora). Para números de telefone gratuitos ou com custos compartilhados, como 4004 ou 0800, não é necessário usar o código da operadora.

Como corrigir

Etapa 1 de 2: corrija seu número de telefone

  • Informe um número funcional, relevante, associado à empresa divulgada e que pertença ao país que você quer segmentar.

Etapa 2 de 2: edite seu anúncio ou recursos

  • Se você usa um recurso de local, o telefone associado precisa atender aos requisitos acima. Há duas maneiras de editar o recurso com base no endereço que você quer usar.

    • Endereço do Perfil da Empresa

      Se o local reprovado for um endereço do Perfil da Empresa, faça login na conta desse produto e atualize as informações de local, que serão transferidas automaticamente para o Google Ads. Saiba como editar uma ficha do Perfil da Empresa.

    • Endereço inserido manualmente

      Se você inseriu o endereço de forma manual, passe o cursor sobre ele e clique no ícone de lápis para editar suas informações de local. Confira o nome da empresa e verifique se você não está usando uma marca registrada proibida.

  • Se você está usando um anúncio só para chamadas ou recurso de ligação, edite o número de telefone para que ele obedeça à política.

    • Depois que você editar e salvar o anúncio ou o recurso, ele será enviado para nossa revisão. Se constatarmos que você removeu o conteúdo sem compliance do anúncio e da página de destino, poderemos aprovar a veiculação da publicidade.

Substituir com o Chrome DevTools

Como substituir o user agent com o Chrome DevTools

Esta animação mostra como usar a ferramenta para desenvolvedores no Chrome para substituir o user agent.

  1. Abra o Chrome DevTools.
    1. Use os atalhos do teclado: Command+Option+I (usuários do Mac) ou Control+Shift+I (usuários do Windows, Linux ou ChromeOS).
    2. Clique com o botão direito do mouse em qualquer lugar na página e selecione Inspecionar para abrir o Chrome DevTools.
    3. Clique em Visualização > Desenvolvedor > Ferramentas para desenvolvedores.
  2. Selecione a guia Condições de rede: marque a opção "Desativar cache" na seção "Armazenamento em cache" e, depois, desmarque "Usar o padrão do navegador" na seção "User agent".
  3. Em "User agent", selecione Personalizado… e insira a string do user agent. Por exemplo, para acessar um destino da Web como rastreadores da Web do Google AdsBot, adicione a "string completa do user agent" de um desses rastreadores em "Insira um user agent personalizado".
  4. Insira o URL do destino no navegador para acessar o site com o user agent escolhido.

Rastreadores da Web do Google AdsBot (user agents)

"Rastreador" é um termo genérico que se refere a qualquer programa usado para descobrir e verificar sites automaticamente, seguindo os links de uma página da Web para outra. Às vezes, ele é chamado de "robô" ou "indexador".

O user agent é uma string fornecida pelo navegador ou rastreador que solicita informações de um servidor da Web. O principal tipo de user agent do Google para verificar a qualidade dos anúncios de uma página da Web é o AdsBot. Confira aqui uma descrição dos rastreadores da Web do Google e uma lista completa das strings de user agent.

A string completa do user agent é uma descrição plena do rastreador. Ela aparece na solicitação e nos seus registros da Web. Essa string identifica a finalidade do pedido e os recursos do dispositivo. Um desenvolvedor da Web ou um host de servidor da Web pode, por exemplo, utilizar o user agent para configurar as regras do rastreador para o site.

Os anúncios serão reprovados por conta de um destino que não funciona se o destino do anúncio retornar um erro (como o código de erro de HTTP) quando o rastreamento é feito por uma das strings de user agent do Google AdsBot definidas abaixo:

AdsBot Mobile Web Android: verifica a qualidade dos anúncios em páginas da Web para Android

Token do user agent: AdsBot-Google-Mobile

Full user agent string: Mozilla/5.0 (Linux; Android 5.0; SM-G920A) AppleWebKit (KHTML, like Gecko) Chrome Mobile Safari (compatible; AdsBot-Google-Mobile; +http://www.google.com/mobile/adsbot.html)

AdsBot Mobile Web: verifica a qualidade dos anúncios em páginas da Web para iPhone

Token do user agent: AdsBot-Google-Mobile

Full user agent string: Mozilla/5.0 (iPhone; CPU iPhone OS 9_1 like Mac OS X) AppleWebKit/601.1.46 (KHTML, like Gecko) Version/9.0 Mobile/13B143 Safari/601.1 (compatible; AdsBot-Google-Mobile; +http://www.google.com/mobile/adsbot.html)

AdsBot: verifica a qualidade dos anúncios em páginas da Web para computador

Token do user agent: AdsBot-Google

Full user agent string: AdsBot-Google (+http://www.google.com/adsbot.html)

Precisa de ajuda?

Se você tiver dúvidas sobre nossas políticas, procure o suporte do Google Ads
 

Isso foi útil?

Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal
8190802162600556571
true
Pesquisar na Central de Ajuda
true
true
true
true
true
73067