Salvaguardar os seus dados

As leis que protegem a privacidade do utilizador, como o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados do Espaço Económico Europeu e outras leis de privacidade que estabelecem os vários direitos para os residentes dos estados aplicáveis dos EUA, afetam os publicadores de conteúdo, os programadores de aplicações, os visitantes dos Websites e os utilizadores das aplicações. Veja também a Política de Privacidade da Google e o site da Google para clientes e parceiros. Atualmente, estes regulamentos aplicam-se a regiões geográficas específicas, mas os publicadores e os programadores de aplicações implementam frequentemente controlos que afetam a experiência dos utilizadores em todas as regiões.

A Google está empenhada em proteger a confidencialidade e a segurança dos dados. É importante compreender as suas opções de privacidade, quer na função de um publicador ou como consumidor. Esta página fornece informações sobre a recolha e a segurança dos dados para:

  • Publicadores de conteúdo e programadores de apps ("clientes") que usam produtos de medição da Google.
  • Visitantes de Websites e utilizadores de apps ("utilizadores") de sites e apps que usam produtos de medição da Google.

Recolha de dados

Os clientes Google usam etiquetas em páginas Web e um SDK para apps para dispositivos móveis a fim de ativar os produtos de medição da Google. Os dados de medição recolhidos ajudam os clientes a compreender as necessidades dos utilizadores e, opcionalmente, a personalizar a experiência do utilizador e a oferecer publicidade relevante (consulte a secção Personalização de publicidade).

As etiquetas Google e o SDK usam cookies e IDs de instância da app, respetivamente, para medir a interação dos utilizadores. Embora estes identificadores forneçam informações sobre o comportamento dos utilizadores, a Google proíbe que os clientes enviem informações de identificação pessoal para o Google Analytics. Mesmo assim, a utilização de cookies e IDs de apps é abrangida pelas leis de privacidade mencionadas anteriormente. Os clientes Google têm de informar os utilizadores sobre as informações que são armazenadas e dar-lhes a oportunidade de concederem ou recusarem o respetivo consentimento.

Consulte as secções seguintes nesta página para:

Informações para visitantes de sites e apps que usam o Google Analytics

A Política de Privacidade da Google

Na Google, estamos perfeitamente conscientes da confiança que deposita em nós e da nossa responsabilidade em proteger a sua privacidade e os seus dados. No âmbito desta responsabilidade, informamos sobre as informações recolhidas quando utiliza os nossos produtos e serviços, o motivo da recolha e como utilizamos essas informações para melhorar a sua experiência. Os Princípios e a Política de Privacidade da Google descrevem a forma como tratamos informações pessoais quando utiliza os produtos e os serviços Google, incluindo o Google Analytics.

Cookies e identificadores do Google Analytics

O Google Analytics utiliza principalmente cookies originais para comunicar as interações dos visitantes (também conhecidos como "utilizadores") em Websites de clientes do Google Analytics. Os utilizadores podem desativar cookies ou eliminar qualquer cookie individual. Saiba mais

Além disso, o Google Analytics suporta um suplemento opcional do navegador que, uma vez instalado e ativado, desativa a medição, por parte do Google Analytics, de qualquer site que um utilizador visite. Tenha em atenção que este suplemento apenas desativa a medição do Google Analytics.

Nos casos em que um site ou app utilizem o Google Analytics para apps ou os SDKs do Google Analytics para Firebase, o Google Analytics recolhe um identificador de instância da app, ou seja, um número gerado aleatoriamente que identifica uma instalação única de uma app. Sempre que um utilizador repuser o respetivo identificador de publicidade (ID de publicidade no Android e ID para anunciantes no iOS), o identificador de instância da app também é reposto.

Nos casos em que os sites ou as apps tenham implementado o Google Analytics com outros produtos de publicidade Google, como o Google Ads, podem recolher-se identificadores de publicidade adicionais. Os utilizadores podem optar por desativar esta funcionalidade e gerir as respetivas definições para este cookie com as Definições dos anúncios. Saiba mais

Informações para sites e apps que usam o Google Analytics

Google Analytics ao abrigo do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD)

A Google funciona como um processador de dados para o Google Analytics. Isto está refletido nos nossos Termos de Processamento de Dados do Google Ads, que estão disponíveis para todos os clientes do Google Analytics com contratos diretos com a Google. Saiba mais

O Google Analytics é um processador de dados ao abrigo do RGPD na medida em que recolhe e processa dados em nome dos nossos clientes, de acordo com as instruções destes. Os nossos clientes são responsáveis pelo processamento de dados que mantêm todos os direitos de recolha, acesso, retenção e eliminação dos respetivos dados em qualquer altura. A utilização de dados pela Google é controlada pelos termos do contrato celebrado com os respetivos clientes do Google Analytics e por quaisquer definições ativadas por clientes através da interface do utilizador do nosso produto.

Google Analytics ao abrigo das leis de privacidade nos Estados Unidos

Para ajudar os clientes do Google Analytics a prepararem-se para as leis que estabelecem vários direitos para os residentes dos estados aplicáveis dos EUA, atualizámos os nossos Termos de Processamento de Dados para incluir uma Adenda às Leis de Privacidade Estaduais dos EUA do Processador e Fornecedor de Serviços. Sujeito aos termos completos desta adenda, o Google Analytics vai agir como um fornecedor de serviços para os respetivos clientes (quando a partilha de dados com produtos e serviços Google estiver desativada) e, como tal, só vai usar os dados recolhidos em nome do cliente no Google Analytics para fornecer os serviços do Google Analytics. Os clientes que não aceitaram os nossos Termos de Processamento de Dados podem fazê-lo de acordo com estas instruções. Os clientes que já aceitaram os nossos Termos de Processamento de Dados não vão ter de tomar medidas adicionais para aceitar a adenda do fornecedor de serviços ao abrigo da CCPA (Lei da Privacidade dos Consumidores da Califórnia). Os clientes devem consultar a Adenda às Leis de Privacidade Estaduais dos EUA do Processador e Fornecedor de Serviços, bem como a utilização de dados do Google Analytics, para garantir que cumprem as necessidades de conformidade do cliente.

Para ajudar os clientes a gerir as respetivas necessidades de conformidade, o Google Analytics oferece uma coleção de ferramentas, detalhadas abaixo, que lhes permite controlar a forma como os dados são recolhidos e se são utilizados para personalização de publicidade.

Se associou o Google Analytics a outro produto, consulte o artigo Resumo da associação de produtos.

Google Analytics ao abrigo da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

A Google funciona como um processador de dados para o Google Analytics. Isto está refletido nos nossos Termos de Processamento de Dados do Google Ads, que estão disponíveis para todos os clientes do Google Analytics com contratos diretos com a Google. Saiba mais

O Google Analytics é um processador de dados ao abrigo da LGPD na medida em que recolhe e processa dados em nome dos nossos clientes, de acordo com as instruções destes. Os nossos clientes são responsáveis pelo processamento de dados que mantêm todos os direitos de recolha, acesso, retenção e eliminação dos respetivos dados em qualquer altura. A utilização de dados pela Google é controlada pelos termos do contrato celebrado com os respetivos clientes do Google Analytics e por quaisquer definições ativadas por clientes através da interface do utilizador do nosso produto.

Transferências internacionais

A Google baseia-se em Cláusulas contratuais-tipo (CCTs) no que respeita às transferências para fora da Europa de dados pessoais utilizados em publicidade online e medição. No caso dos serviços em que a Google atua como processador, os Termos de Processamento de Dados do Google Ads incluem, conforme necessário para as transferências de dados relevantes, as CCTs relevantes emitidas pela Comissão Europeia (para ajudar a legitimar as transferências de dados ao abrigo do RGPD) e as CCTs do Reino Unido (para ajudar a legitimar as transferências de dados ao abrigo do RGPD, conforme transposto para a lei do Reino Unido).

Estamos empenhados em dispor de uma base legal para as transferências de dados em conformidade com as leis de proteção de dados aplicáveis.

Dados recolhidos pelo Google Analytics

Cookies originais

O Google Analytics recolhe cookies originais, dados relacionados com o dispositivo/navegador, o endereço IP e as atividades no site/de apps para medir e comunicar estatísticas sobre interações dos utilizadores nos Websites e/ou apps que utilizam o Google Analytics. Os clientes podem personalizar cookies e os dados recolhidos com funcionalidades como definições de cookies, User-ID, Importação de dados e Protocolo de Medição. Saiba mais

Os clientes do Google Analytics que, por exemplo, ativaram o método de recolha analytics.js ou gtag.js podem controlar se pretendem ou não utilizar cookies para armazenar um identificador de cliente pseudonimizado ou aleatório. Se o cliente decidir definir um cookie, as informações armazenadas no cookie original local ficam reduzidas a um identificador aleatório (por exemplo, 12345.67890).

Para os clientes que utilizam o SDK do Google Analytics para apps, recolhemos um identificador de instância da app, que é um número gerado aleatoriamente quando o utilizador instala uma app pela primeira vez.

Identificadores de publicidade

Nos casos em que os clientes utilizam funcionalidades de publicidade do Google Analytics, são recolhidos e utilizados cookies de publicidade da Google para ativar funcionalidades como o remarketing na Rede de Display da Google. Estas funcionalidades estão sujeitas às Definições dos anúncios dos utilizadores, aos Requisitos da política para as funcionalidades de publicidade do Google Analytics e à Política de Consentimento de Utilizadores da UE da Google, o que requer que os clientes obtenham consentimento para os cookies, quando legalmente exigido, incluindo consentimento para anúncios personalizados. Para mais informações acerca de como a Google utiliza cookies de publicidade, consulte as Perguntas frequentes sobre a privacidade da publicidade da Google. Se as funcionalidades de publicidade estiverem desativadas, e até se obter o consentimento, é possível implementar o Google Analytics sem afetar a normal recolha de dados (consulte o artigo Controlos de privacidade no Google Analytics), bem como impedir a utilização de determinados dados para fins de personalização de publicidade (consulte a secção Personalização de publicidade abaixo).

Proibição de PII (informações de identificação pessoal)

Os nossos contratos proíbem os clientes de enviarem informações de identificação pessoal (PII) para o Google Analytics. Os clientes devem seguir estas práticas recomendadas para garantir que não são enviadas PII para o Google Analytics.

Qual é a função dos dados?

A Google utiliza dados do Google Analytics para disponibilizar o serviço de medição do Google Analytics aos clientes. Os identificadores, como cookies e IDs de instância da app, são utilizados para medir interações dos utilizadores com sites e/ou apps de um cliente, enquanto os endereços IP são utilizados para fornecer e proteger a segurança do serviço e dar ao cliente uma ideia do local de origem dos respetivos utilizadores. Os clientes também podem optar por utilizar os dados recolhidos pelo Google Analytics para fins de personalização de sites/apps ou de publicidade, incluindo a personalização de anúncios (consulte o artigo Personalização de publicidade abaixo).

Acesso a dados

Não partilhamos dados do Google Analytics sem a autorização do cliente (inclusive através de definições na interface do utilizador do produto), salvo se expressamente autorizado ao abrigo dos termos do respetivo contrato do Google Analytics e exceto em circunstâncias limitadas, como quando exigido por lei.

Os clientes podem controlar o seu próprio acesso aos dados nas respetivas contas ou propriedades do Analytics ao configurarem autorizações para ver e editar destinadas a funcionários ou outros representantes que possam iniciar sessão nas contas do Analytics desses clientes. Saiba mais

Equipas de engenharia dedicadas à segurança na Google combatem as ameaças externas aos dados. O acesso interno aos dados (por exemplo, dos funcionários) está limitado por controlos de acesso rigorosos (tanto controlos com base em políticas internas, como controlos técnicos automatizados, como autenticação, SSL e registos de segurança) apenas àqueles que têm de o fazer por necessidade empresarial.

Resumo da associação de produtos

Nos casos em que os clientes associam as respetivas propriedades do Analytics a outra conta do produto ou serviço Google ("parceiro de integração"), determinados dados dessa propriedade do Analytics podem ser acedidos e exportados para a conta associada. Após a exportação dos dados através de uma integração de associação, essa exportação fica sujeita aos termos e às políticas do parceiro de integração.

Tenha em atenção que após o envio dos dados para um parceiro de integração, esses dados ficam sujeitos aos termos desse parceiro e o Google Analytics deixa de ter acesso ou controlo sobre os mesmos.

Os clientes podem rever e gerir as respetivas associações de integração de produtos em qualquer altura na interface do utilizador do resumo da associação de produtos do Analytics.

Partilha de dados

O Google Analytics disponibiliza várias definições de partilha de dados aos clientes mediante as quais estes podem personalizar o modo como os dados recolhidos através de um método de recolha de dados do Analytics (como o código JavaScript, os SDKs para dispositivos móveis e o Protocolo de Medição) podem ser acedidos e utilizados pela Google de acordo com as preferências do cliente. Tenha em atenção que estas definições só se aplicam a dados recolhidos de Websites, apps para dispositivos móveis e outros dispositivos digitais que utilizam o Analytics. Não se aplicam a dados relacionados com a utilização do Analytics por parte de um cliente, como o número de propriedades e as funcionalidades adicionais configuradas. Independentemente das definições de partilha de dados de um cliente, os dados do Analytics só podem ser utilizados na medida do necessário para manter e proteger o serviço do Analytics. Saiba mais

Controlos de dados para retenção, eliminação e portabilidade

Retenção de dados

Com os controlos de retenção de dados, os clientes podem limitar ou alargar o período durante o qual os respetivos dados ao nível do utilizador e evento são armazenados nos servidores do Google Analytics. Todos os clientes devem rever as respetivas definições de retenção de dados e garantir a seleção da retenção adequada.

Eliminação de utilizador

Os clientes podem eliminar do Google Analytics dados de um único utilizador ao transmitirem um identificador de utilizador único à API User Deletion do Google Analytics ou através do nosso relatório Explorador de utilizadores. Contudo, esta ação não elimina os dados agregados associados a esse utilizador, como os URLs das páginas visitadas.

Acesso a dados ao nível do utilizador e portabilidade

Os clientes podem extrair informações de eventos para qualquer identificador de utilizador através do nosso relatório Explorador de utilizadores ou da API User Activity. Estas funcionalidades permitem aos clientes analisar e exportar dados ao nível do evento referentes a um identificador de utilizador único. Além disso, os nossos clientes do Analytics 360 podem integrar o BigQuery para criarem uma exportação completa de todos os dados de eventos associados aos respetivos utilizadores num único repositório consultável.

Personalização de publicidade

Os clientes podem optar por limitar a utilização dos respetivos dados de análise para fins de personalização de publicidade, em vez de desativarem a recolha de todos os dados de análise ou identificadores de publicidade (consulte o link "Controlos de privacidade no Google Analytics"). Por exemplo, um cliente pode optar por ativar os Google signals para compreender melhor quantos utilizadores únicos visitam o respetivo Website em vários dispositivos, mas restringir a exportação desses dados para uma conta de anúncios associada, como o Google Ads, para fins de remarketing. Os clientes podem optar por desativar a personalização de publicidade para dados recolhidos a partir de toda a respetiva propriedade ou desativá-la para eventos ou utilizadores individuais (para apps, Websites e Protocolo de Medição). Os clientes que utilizam o Google Analytics para Firebase ou propriedades do Google Analytics 4 também podem excluir eventos ou propriedades do utilizador específicos (como "compra" ou "género") da Personalização de anúncios.

Se alguns 1) dados ao nível de toda a propriedade, 2) eventos individuais ou 3) nomes de eventos ou propriedades do utilizador específicos tiverem sido excluídos da Personalização de anúncios, o Analytics anexa um sinal adicional (denominado "npa") nos postbacks, a indicar que as redes não devem utilizar os dados para publicidade personalizada. Tenha em atenção que cada rede é que determina o tratamento desse sinal "npa".

Segurança e privacidade de dados

Certificações

ISO 27001

A Google obteve a certificação ISO 27001 para os sistemas, as aplicações, as pessoas, a tecnologia, os processos e os centros de dados que servem vários produtos Google, incluindo o Google Analytics. Saiba mais acerca da nossa conformidade com a ISO e transfira o nosso certificado (PDF) ou saiba mais acerca da norma ISO 27001.

Segurança das informações

Na informática baseada na Web, a segurança dos dados e das aplicações é fundamental. A Google dedica uma quantidade considerável de recursos para proteger as aplicações e o processamento de dados de forma a impedir o acesso não autorizado a estes.

A Google armazena os dados num formato codificado otimizado para o desempenho, em vez de utilizar uma base de dados ou um sistema de ficheiros tradicional. Os dados são distribuídos por vários volumes físicos e lógicos para redundância e acesso conveniente, o que dificulta as tentativas de adulteração dos mesmos.

As aplicações Google são executadas num ambiente multi-inquilino e distribuído. Em vez de isolar os dados de cada cliente numa só máquina ou num conjunto de máquinas, os dados de todos os utilizadores da Google (consumidores, empresas e os próprios dados da Google) são distribuídos por uma infraestrutura partilhada composta pelas várias máquinas homogéneas da Google localizadas nos centros de dados da Google.

Além disso, o Google Analytics assegura a transmissão segura dos respetivos dados de medição e bibliotecas JavaScript. O Google Analytics utiliza, por predefinição, o HTTP Strict Transport Security (HSTS), que dá instruções aos navegadores que suportam o HTTP sobre SSL (HTTPS) para utilizarem esse protocolo de encriptação para todas as comunicações entre os utilizadores finais, os Websites e os servidores do Google Analytics. Saiba mais

Segurança operacional e recuperação de desastres

Para minimizar a interrupção do serviço devido a falhas de hardware, desastres naturais ou outras catástrofes, a Google implementa um programa de recuperação de desastres abrangente em todos os centros de dados. Este programa inclui vários componentes para eliminar pontos únicos de falha, incluindo o que se segue:

Replicação de dados: para ajudar a garantir a disponibilidade em caso de desastre, os dados do Google Analytics armazenados no sistema de ficheiros distribuído da Google são replicados em sistemas separados de diferentes centros de dados.

Distribuição geográfica de centros de dados: a Google explora um conjunto de centros de dados distribuídos geograficamente, concebidos para manter a continuidade do serviço em caso de desastre ou outros incidentes numa única região.

Infraestrutura resistente e redundante: os clusters informáticos da Google foram concebidos a pensar na capacidade de recuperação e na redundância, o que ajuda a minimizar os pontos únicos de falha, o impacto das falhas habituais do equipamento e os riscos ambientais.

Plano de continuidade em caso de desastre: além da redundância de dados e dos centros de dados dispersos por várias regiões, a Google também tem um plano de continuidade operacional para a sua sede em Mountain View, na Califórnia. Este plano inclui desastres graves, como um abalo sísmico ou uma crise de saúde pública e tem em conta o facto de as pessoas e os serviços poderem estar indisponíveis por um período de até 30 dias. Este plano foi concebido para possibilitar aos clientes o funcionamento contínuo dos nossos serviços.

A informação foi útil?
Como podemos melhorá-la?

Precisa de mais ajuda?

Inicie sessão para obter opções de apoio técnico adicionais e resolver rapidamente o seu problema.

Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal
Pesquisar no Centro de ajuda
false
false
true
true
69256
false
false