Receba respostas para suas perguntas rapidamente twittando ao @TeamYouTube em português. Estamos aqui para ajudar e trazer a você as últimas notícias e atualizações!

Políticas do gerenciador de conteúdo

O YouTube tem o compromisso de garantir que nosso ecossistema de gerenciamento de conteúdo seja correto, justo e sem abusos. Para alcançar esse objetivo, criamos várias políticas que regem o uso dos recursos disponíveis para os gerentes de conteúdo pelo sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS). Todos os gerentes de conteúdo são responsáveis por garantir que essas políticas e padrões sejam seguidos pelos proprietários de conteúdo.

O que acontece quando nossas políticas do gerenciador de conteúdo são violadas

Perda de acesso aos recursos do CMS

Parceiros que usam indevidamente ou abusam de recursos do CMS perderão o acesso a eles. Geralmente, isso é temporário e dura por um período definido. Também podemos restringir temporariamente o acesso aos recursos do CMS para evitar danos iminentes ao ecossistema de gerenciamento de conteúdo. O tempo que um parceiro precisa aguardar antes de recuperar esse acesso depende de vários fatores, como a gravidade e o motivo da violação, o impacto nos negócios do parceiro e o histórico de violações dele. Seu Gerente de Parceiros terá mais informações sobre os detalhes específicos e as próximas etapas. Se você não tiver um Gerente de Parceiros, entre em contato com a equipe de suporte ao criador de conteúdo para mais informações.

Content ID e alertas oficiais

O Content ID é uma ferramenta poderosa que pode causar grandes danos se for usada incorretamente. Os gerentes de conteúdo que não seguirem as políticas do Content ID poderão receber alertas oficiais se o YouTube determinar que eles usaram um recurso do sistema de maneira indevida, negligente, deliberada ou nociva. Os avisos oficiais podem afetar a qualificação da sua empresa para determinados programas do YouTube e recursos do CMS. Por isso, é importante ter controles internos de qualidade adequados para cumprir as políticas do Content ID.

Violações repetidas e graves

Levamos essas políticas muito a sério. Os parceiros que violarem repetidamente ou de maneira grave nossas políticas do gerenciador de conteúdo enfrentarão penalidades mais severas. Essas penalidades podem incluir perda de acesso a outros recursos do CMS, perda de recursos específicos por períodos mais longos ou perda total do acesso ao CMS e rescisão dos contratos com o YouTube.

Em alguns casos, podemos emitir um "aviso final" para obedecer às nossas políticas. Os gerentes de conteúdo que receberem uma notificação oficial de aviso final perderão o acesso à maioria dos recursos do CMS até serem aprovados em uma auditoria de abusos no próximo ano. Todas as outras violações das nossas políticas do gerenciador de conteúdo no próximo ano, assim como a reprovação em uma auditoria de abusos, colocarão os contratos em risco de rescisão.

Propriedade de diversos proprietários de conteúdo

Se você tiver participação de controle em diversos gerenciadores de conteúdo no YouTube, as violações em um deles podem resultar em penalidades para todos os outros da sua propriedade.

Políticas gerais do Gerenciador de conteúdo

Estas políticas se aplicam a todos os parceiros com acesso ao CMS do YouTube.

Política de responsabilidade do canal

Os gerentes de conteúdo precisam garantir que todos os canais vinculados sigam as políticas e diretrizes de conteúdo do YouTube. Essas diretrizes valem para vídeos enviados tanto em canais afiliados quanto nos pertencentes e operados (O&O).

Requisitos da política

  • Os gerentes de conteúdo precisam ter menos de 30 casos de abuso (como rescisões, suspensões e cancelamentos de monetização) em um período de 90 dias. Essa política vale para canais das suas contas afiliadas ou não.
  • Os gerentes de conteúdo precisam ter menos de 10 casos de abuso nas contas não afiliadas em um período de 90 dias.

Violações da política

Ultrapassar esses limites resultará em uma violação da política. Quando isso acontecer pela primeira vez, a penalidade será uma suspensão de um mês. Durante esse período, não será possível criar ou vincular novos canais ao seu gerenciador de conteúdo.

A segunda violação em um período de 90 dias resultará em uma suspensão de dois meses. A terceira e última violação causará penalidades mais sérias, que podem incluir uma suspensão maior ou a rescisão dos seus contratos com o YouTube.

O que você pode fazer para seguir a política

Política de vinculação de canais
Esperamos que os gerentes de conteúdo tenham um relacionamento com os canais de criadores de conteúdo antes de adicionar esses canais à rede. Os gerentes de conteúdo que, entre outras coisas, agregam criadores de conteúdo com processos em lote ou desonestos, ou que abusam de privilégios de vinculação de canal, podem perder o acesso aos recursos do CMS.

Requisitos da política:

  • Os gerentes de conteúdo precisam manter uma taxa de aceitação acima de 90% para os convites de vinculação de canais todos os meses.
  • Aqueles que não alcançarem essa porcentagem podem ter os convites limitados para todo o grupo de proprietários do conteúdo por um mês.

O que você pode fazer para seguir a política:

  • Envie seus convites no começo do mês. Assim, os criadores de conteúdo terão tempo suficiente para aceitá-los.
  • Envie convites somente para canais que você conhece e com quem você realmente tem um relacionamento comercial.
  • Entre em contato com os criadores de conteúdo e lembre-os de aceitar os convites, se necessário.
Política contra violação de sistemas
Esperamos que os gerentes de conteúdo administrem os direitos e o conteúdo em nome dos proprietários do conteúdo, resolvam problemas na rede e usem o CMS do YouTube com responsabilidade. Isso também se aplica aos recursos incorporados ao CMS do YouTube. Os gerentes de conteúdo que abusam desses recursos para burlar sistemas ou processos estabelecidos pelo YouTube abalam a confiança que temos neles e prejudicam todo o ecossistema do YouTube.

Requisitos da política:

  • É proibido que gerentes de conteúdo se envolvam em práticas que tentem burlar ou interferir nos sistemas, processos ou políticas do YouTube.
  • Violar esta política é considerado um abuso grave e pode resultar no encerramento de todo o seu grupo de proprietários de conteúdo.

Exemplos de violação desta política podem incluir:

  • usar o CMS para gerar receita indevidamente com conteúdo não qualificado no YouTube. Isso inclui conteúdo que viola nossas diretrizes da comunidade e de segurança de marca, além de conteúdo proibido por quaisquer leis e regulamentos aplicáveis;
  • adicionar manualmente sua propriedade aos recursos do Content ID a que você não tem participação de propriedade intelectual legítima, mesmo que temporariamente;
  • usar a reivindicação manual do Content ID para violar o processo de resolução de disputas de reivindicações;
  • adicionar ao CMS qualquer canal que não tenha sido aprovado pelo YouTube nos casos em que a aprovação prévia seja necessária.
Política de avisos de direitos autorais do Gerenciador de conteúdo
Quando um canal recebe um aviso de direitos autorais, penalidades no nível do canal são aplicadas. Os parceiros devem evitar o acúmulo desse tipo de aviso nos canais gerenciados. Caso contrário, além das penalidades relacionadas às políticas atuais de aviso de canal, também serão aplicadas punições ao gerente de conteúdo. As penalidades de avisos para os canais de parceiros limitam o acesso a recursos. Isso afeta tanto o proprietário do conteúdo quanto proprietários associados.

Requisitos da política:

Se um parceiro receber 10 avisos de direitos autorais nos canais gerenciados em um período de 90 dias, ele passará por uma análise detalhada. Os resultados dessa análise podem incluir a perda da capacidade de vincular canais e enviar vídeos, além da rescisão do contrato de parceria. Cada aviso de direitos autorais expira em 90 dias. Depois desse período, ele será removido do total de avisos do canal e do proprietário do conteúdo. O YouTube também se reserva o direito de avaliar e lidar com casos de abuso a qualquer momento, de acordo com os próprios critérios.

O que você pode fazer para seguir a política:

  • Tenha cuidado ao selecionar novos canais para gerenciar. Evite adicionar canais que possam aumentar seu total de avisos.
  • A maioria dos parceiros apresenta o melhor desempenho quando mantém o número de canais de um proprietário de conteúdo do tipo O&O abaixo de 120.
  • Instrua os proprietários dos canais que você gerencia sobre direitos autorais e garanta que eles ajam de acordo com as políticas do YouTube.
  • Não se esqueça de definir controles internos conforme o número de canais gerenciados aumenta.
Se você acredita que algum dos avisos de direitos autorais associados seja inválido, veja como emitir contranotificações ou solicitar a retirada de reivindicações.
Saiba mais sobre os avisos de direitos autorais na Central de Ajuda.
Política de aquisições e acesso responsável
Para manter a segurança e a integridade do nosso ecossistema, o YouTube pode restringir, suspender ou encerrar contas do CMS que tenham sido comprometidas por grupos proibidos ou que não podem ser responsabilizados.
  • Os gerentes de conteúdo são responsáveis por todas as ações que forem executadas com a conta do CMS deles.
    • Verifique se você tem as salvaguardas adequadas para monitorar o acesso dos seus funcionários e a conformidade com nossas políticas. As empresas são responsáveis pelas ações dos funcionários delas.
    • Esta política também é válida para empresas de terceiros, contratadas para administrar uma conta do CMS.
  • É expressamente proibido conceder a terceiros, não afiliados ou proibidos, acesso à conta do CMS com a finalidade de receber compensação ou outro tipo de ganho.
    • Não alugue, conceda ou venda acesso à sua conta do CMS.
    • Se você fizer parceria com terceiros para administrar sua conta do CMS em seu nome, será preciso que essa organização faça um contrato de parceria diretamente conosco.
    • Não conceda acesso à sua conta do CMS a organizações ou indivíduos associados que tenham um histórico de abuso.
    • Se descobrirmos que um terceiro não afiliado ou proibido recebeu acesso à sua conta do CMS, o YouTube poderá tomar as medidas cabíveis. Por exemplo, o YouTube pode revogar o acesso de um indivíduo ou rescindir quaisquer contratos associados.
Como gerente de conteúdo, você precisa notificar o YouTube se estiver em processo de aquisição por outra empresa. Também é preciso notificar o YouTube se você estiver adquirindo uma empresa que tenha acesso ao CMS. Você precisa fazer isso em até 30 dias após a aquisição.
Política de hospedagem para parceiros de música
O conteúdo não musical precisa ter uma relação forte com os recursos de música da conta.
  • Por exemplo, consideramos que entrevistas com artistas têm uma grande relação com o tema.
  • Parceiros de música com conteúdo não musical devem conversar com o Gerente de Parceiros sobre possíveis soluções para evitar a perda de acesso a recursos, como a vinculação de canais.

Políticas do Content ID

Essas políticas se aplicam a parceiros com acesso ao sistema de correspondência do Content ID. Saiba mais sobre como se qualificar para o Content ID na Central de Ajuda.

Política de conteúdo qualificado do Content ID
O sistema de correspondência do Content ID é uma ferramenta eficaz de gerenciamento dos seus direitos no YouTube. Ela é complexa e de natureza confidencial. Por isso, o conteúdo precisa atender a determinados requisitos para ser usado como referência. Você é responsável por seguir esses requisitos e garantir que sua referência somente reivindique vídeos que tenham sua propriedade intelectual.

Requisitos da política

  • É necessário ter direitos autorais exclusivos sobre o material contido no arquivo de referência nos territórios em que você reivindicar a propriedade.
    • Exemplos de conteúdo não qualificado para ser usado como referência:
      • Conteúdo com licença não exclusiva de um terceiro, como transmissões ao vivo regionais de um grande evento esportivo.
      • Conteúdo disponibilizado nos termos da Creative Commons ou de licenças livres/abertas semelhantes.
      • Filmagens, gravações ou composições em domínio público.
      • Clipes de outras fontes, usados com base nos princípios do uso aceitável.
      • Conteúdo vendido ou licenciado em escala para incorporação em outros trabalhos, como música de produção.
  • Todos os arquivos de referência precisam ser diferentes o suficiente para permitir uma correspondência precisa.
    • Exemplos de conteúdo não qualificado para ser usado como referência:
      • Gravações de karaokê, remasterizações e gravações semelhantes.
      • Efeitos sonoros, música de fundo ou loops de produção.
      • Gravações de som de conteúdo em domínio público, similares a outras gravações de som desse conteúdo, como música clássica.
  • Todos os arquivos de referência precisam representar uma obra individual de propriedade intelectual.
    • Exemplos de conteúdo não qualificado para ser usado como referência:
      • Compilações musicais ou conteúdo de vídeo de formato curto.
      • Mashups ou mixes contínuos feitos por DJs.
      • Listas de classificação ou gravações de áudio de álbuns completos.
  • Todos os arquivos de referência usados para gerar receita de conteúdo precisam obedecer às políticas de conteúdo do YouTube.

Restrições especiais de conteúdo de videogame

  • Somente as distribuidoras de jogos podem fornecer referências com gravações de gameplay ou trilhas sonoras originais (OSTs, na sigla em inglês) de videogames.
    • Trilhas sonoras originais de videogames são gravações de som criadas especificamente para um videogame, e não faixas licenciadas para inclusão em um jogo.
    • Essa política inclui vídeos sob demanda de conteúdo de videogame de transmissão ao vivo. 
      • Use a ferramenta Copyright Match Tool ou uma reivindicação manual para proteger esse conteúdo.
  • Todos os recursos de gravação de som para covers de trilhas sonoras originais de videogames precisam usar uma rota para políticas de comentários.
    • Para esses recursos, a correspondência de melodias com as composições incorporadas pode resultar em várias reivindicações indevidas, que podem contrariar os desejos da distribuidora do videogame.
Política de fornecimento de referências do Content ID
Os gerentes de conteúdo devem fornecer apenas arquivos de referência adequados para a correspondência do Content ID. Referências inválidas são prejudiciais para os criadores de conteúdo e para o ecossistema de gerenciamento de direitos do YouTube. Saiba mais sobre qual conteúdo é qualificado para o Content ID na Central de Ajuda.

Requisitos da política:

  • Todos os gerentes de conteúdo precisam manter as referências inválidas de Content ID em menos de 1% do catálogo de proprietários de conteúdo e não exceder 500 referências inválidas dentro de um período de 30 dias.
  • Os proprietários de conteúdo que excederem esse número poderão ter o fornecimento de referências reduzido ou desativado.
Política de reivindicação manual do Content ID

Sobre a reivindicação manual

A reivindicação manual é um recurso que permite aos gerentes de conteúdo inserir manualmente reivindicações sobre vídeos com conteúdo deles. Ele só deve ser usado para cobrir reivindicações em que o conteúdo qualificado para o Content ID não foi reivindicado automaticamente. Se um tipo de conteúdo não estiver qualificado para o Content ID, ele não deverá ser reivindicado com a reivindicação manual.


O acesso à ferramenta de reivindicação manual é concedido apenas aos parceiros que tenham comprovado uma necessidade real. Para manter um ecossistema íntegro e justo, consistente com os quatro princípios de liberdade do YouTube, os requisitos de uso da reivindicação manual são rígidos e precisam ser seguidos.

Restrições sobre qual conteúdo é possível reivindicar

Restrição Detalhes
Reivindique apenas vídeos que tenham conteúdo protegido por direitos autorais exclusivamente de sua propriedade. Reivindique apenas conteúdo que esteja no vídeo enviado.

Não reivindique manualmente conteúdo ou partes de conteúdo que não sejam de sua propriedade.


O abuso da reivindicação manual para censura pode resultar em perda imediata ou permanente do recurso, além de outras penalidades possíveis.

Use a reivindicação manual apenas no escopo do que pode ser reivindicado com a correspondência do Content ID.
 
O sistema de correspondência do Content ID oferece suporte apenas à reivindicação de correspondência de áudio, recursos visuais e melodia entre o vídeo do usuário que fez o envio e o conteúdo de referência fornecido pelo parceiro. É preciso que todas as reivindicações manuais estejam alinhadas com essa funcionalidade principal.

Não reivindique vídeos manualmente com base em uma miniatura ou imagem estática.


Não use reivindicações manuais para gerenciar marca registrada, privacidade ou outro problema que não seja de direitos autorais. 

Não reivindique manualmente vídeos que contenham representações de personagens protegidos por direitos autorais, criadas pelo usuário que fez o envio.

Não reivindique manualmente gravações de fãs de eventos ao vivo, como peças de teatro, shows de comédia ou jogos esportivos, a não ser que você detenha os direitos dessa gravação específica ou seja um editor de música que esteja reivindicando uma composição musical. 

O Content ID oferece suporte somente para o gerenciamento de direitos de composições musicais. Outras formas de trabalho escrito ou roteirizado não têm suporte.

Para outros casos, recomendamos o envio de uma solicitação de remoção ou reivindicação por violação de privacidade.

Não reivindique manualmente vídeos que estejam sendo reivindicados no momento, ou que já foram reivindicados anteriormente, por um recurso para o mesmo conteúdo. Essa restrição inclui a reivindicação manual de vídeos que tenham disputado uma reivindicação anterior bem-sucedida para o mesmo conteúdo.

A criação de reivindicações manuais duplicadas e concorrentes pode ser considerada uma infração grave da política contra violação de sistemas.
Não use reivindicações manuais para criar um acordo inválido de participação na receita entre as reivindicações existentes relacionadas ao vídeo. A violação dessa política pode ser considerada uma infração grave da política contra violação de sistemas.
Não reivindique vídeos manualmente caso sua propriedade já esteja ou precise estar incorporada a outros recursos. Não faça uma reivindicação de composição manual em um trecho de um vídeo se já houver uma reivindicação nesse trecho feita com um recurso de gravação de som que tenha sua composição. A propriedade da composição precisa ser incorporada às gravações de som sempre que possível.

Restrições de como reivindicar conteúdo

Restrição Detalhes
Antes de enviar uma reivindicação manual, você precisa analisar manualmente o conteúdo que está sendo reivindicado.
 
Não é permitida a automação do processo de reivindicação manual. Veja a política de ação manual.
É preciso que todos os recursos usados nas reivindicações manuais tenham metadados precisos e legíveis, além de conteúdo de referência válido. A única exceção é quando o material de referência para um conteúdo reivindicado é inadequado para correspondência ou proibido pela política de referência. 

Mesmo que esses recursos não exijam referências, todas as reivindicações precisam estar relacionadas exatamente ao mesmo conteúdo e descritas com precisão pelos metadados, sem recursos generalizados ou do tipo "pega-tudo", por exemplo.

Os recursos usados na reivindicação manual precisam refletir com precisão o escopo da sua propriedade. Por exemplo, se você for uma emissora regional que reivindica novos envios de conteúdo licenciado e não tiver direitos globais sobre esse conteúdo, não será possível usar a reivindicação manual para aplicar uma política de bloqueio global.

Também é possível que as emissoras tenham direitos para exibir conteúdo licenciado em uma região, mas isso nem sempre quer dizer que elas tenham direitos para reivindicar vídeos com esse conteúdo naquela região.
Todas as reivindicações manuais precisam incluir marcações de tempo precisas que identifiquem onde o conteúdo reivindicado se encontra no vídeo. Os segmentos individuais correspondentes precisam ser especificados com marcações de tempo distintas.

Informar marcações de tempo enganosas de maneira intencional ou repetitiva pode ser considerado uma violação grave das políticas.
Não reivindique conteúdo manualmente com uma política de "monetização" que viole as diretrizes de segurança da marca ou da comunidade do YouTube. Isso pode ser considerado uma infração da política contra violação de sistemas. Clique aqui para mais informações.
É possível usar a política de monetização apenas em circunstâncias bastante limitadas para fazer reivindicações manuais de conteúdo de áudio que apareça somente em uma pequena parte de um vídeo. Esse tipo de reivindicação em usos breves de conteúdo de áudio normalmente só pode valer-se de uma política de rastreamento ou bloqueio, a não ser que o conteúdo em questão:
​faça parte de uma compilação em vídeo, paradas musicais ou um desafio com tema de música;
  • seja usado em uma introdução/encerramento que faça parte da marca de um canal;
  • esteja em um vídeo com uma reivindicação de Content ID válida que já tem uma política de monetização;
  • faça parte de um vídeo enviado em um canal oficial do artista representado pelo reclamante;
  • abranja a maior parte do vídeo.
O uso da política de "monetização" nas reivindicações manuais de conteúdo de áudio com "uso não intencional" nem sempre é possível, mas é possível aplicar a política de "rastreamento" ou "bloqueio" a qualquer uso do seu conteúdo. De acordo com essa política, definimos como "uso não intencional" os casos em que:
  • o conteúdo não foi adicionado ao vídeo pelo criador;
  • não há interação entre o criador e o conteúdo.

Veja alguns exemplos de "uso não intencional":

  • O som da televisão vindo de outro cômodo da casa.
  • A música tocando em um carro que passou.

Veja exemplos de situações consideradas intencionais:

  • Cantar, dançar ou acompanhar uma música tocando um instrumento.
  • Qualquer conteúdo adicionado na pós-produção ou por um software de edição.
  • Música de fundo em uma situação em que o criador de conteúdo tem total controle sobre ela, ou se o objetivo do vídeo for capturar um áudio, como em um show.

Content ID e bloqueio manual de conteúdo crítico

No YouTube, não é permitido usar as ações manuais do Content ID para bloquear conteúdo crítico. Não realize uma ação manual no Content ID que resulte no bloqueio de conteúdo que 1) apresenta críticas a você ou aos clientes que representa e 2) contém trechos da sua obra protegida por direitos autorais.
  • "Crítico" significa que o objetivo do vídeo é retratar o conteúdo, os assuntos, criadores ou detentores de direitos desse material de maneira negativa ou desagradável.
  • "Ação manual" inclui aplicar uma reivindicação manual, mudar a política de uma reivindicação para conseguir bloquear conteúdo, entre outras coisas.
  • Se você acredita que o conteúdo viola sua obra protegida por direitos autorais, envie uma solicitação de remoção por violação da DMCA.
  • Mesmo que sua solicitação de remoção por violação da DMCA seja rejeitada, ainda não será possível realizar ações manuais para reivindicar o conteúdo. Isso inclui adicionar uma reivindicação manual, criar uma política de bloqueio para o conteúdo, entre outras ações.
Content ID e censura política
O YouTube não permite que usem o Content ID para bloquear conteúdo político que não é da propriedade do reclamante. Além disso, essa é uma violação grave das diretrizes da plataforma. Qualquer tentativa de fazer isso pode resultar no encerramento do grupo de proprietários do gerente de conteúdo.

Dicas para evitar problemas:

  • Fique de olho nas reivindicações de "somente bloqueio" e denuncie qualquer problema que você encontrar diretamente para seu Gerente de Parceiros.
Política de ação manual do Content ID
O Content ID depende de várias ações de análise manual dos gerentes de conteúdo. Essas ações incluem, entre outras:
  • esclarecer a propriedade de recursos e material de referência;
  • analisar reivindicações de direitos autorais possíveis e disputadas.

Requisitos da política

  • A revisão humana de ações manuais é obrigatória e não pode ser automatizada ou roteirizada.
  • Todas as ações manuais, como a confirmação de reivindicações em potencial ou disputadas, precisam:
    • refletir com precisão o escopo da propriedade;
    • cumprir todas as leis e regulamentos relevantes;
    • seguir todas as políticas do YouTube, como os requisitos de qualificação para monetização.

Restrições

  • Não realize uma ação manual no Content ID que resulte no bloqueio de conteúdo que 1) apresenta críticas a você ou aos clientes que representa e 2) contém trechos da sua obra protegida por direitos autorais.
    • "Crítico" significa que o objetivo do vídeo é retratar o conteúdo, os assuntos, criadores ou detentores de direitos desse material de maneira negativa ou desagradável.
    • "Ação manual" inclui aplicar uma reivindicação manual, mudar a política de uma reivindicação para conseguir bloquear conteúdo, entre outras coisas.
    • Se você acredita que o conteúdo viola sua obra protegida por direitos autorais, envie uma solicitação de remoção por violação da DMCA.
    • Mesmo que seu pedido seja rejeitado por causa de exceções aos direitos autorais, ainda não será possível realizar ações manuais para colocar reivindicações de bloqueio no conteúdo. Isso inclui adicionar uma reivindicação manual, criar uma política de bloqueio para o conteúdo, entre outras ações.
Política de gerenciamento de recursos responsável do Content ID
Recursos incorretos, ilegíveis ou duplicados podem criar problemas no sistema Content ID. Por esse motivo, o YouTube espera que os gerentes de conteúdo administrem os próprios recursos com eficácia. Os gerentes de conteúdo que não o fizerem poderão ter os acessos aos recursos do CMS desativados ou enfrentar outras penalidades.

Requisitos da política

  • Todos os recursos precisam ter metadados precisos, consistentes e legíveis.
    • O usuário que fizer o envio não pode ter dúvida de qual é o conteúdo que está sendo reivindicado e quem é o proprietário. A quantidade mínima de metadados que você precisa incluir depende do tipo de conteúdo:
      • Gravação de som ou vídeo de música: inclui o ISRC, o título, o artista e a gravadora.
      • Composição musical: inclui o título e o compositor.
      • Episódio de televisão: inclui o título do programa e o número ou o nome do episódio.
      • Filme: inclui o título e os diretores.
      • Transmissão esportiva: inclui os nomes dos competidores ou das equipes e a data do evento.
      • Outros recursos da Web: é necessário descrever com precisão o conteúdo de referência associado.
    • Os parceiros musicais são responsáveis pela precisão dos metadados incluídos com a finalidade de envio de conteúdo e criação de músicas com a capa do álbum.
    • Se os metadados fornecidos não atenderem aos padrões de qualidade, o YouTube se reserva o direito de restringir ou limitar o envio de conteúdo.
  • Os gerenciadores de conteúdo precisam usar o tipo adequado de recurso.
    • Por exemplo, os parceiros nem sempre criam recursos da Web para conteúdo de música. Os recursos de vídeo de música não podem ser usados para gravações de apresentações ao vivo que uma gravadora não tenha criado.
  • Não crie recursos duplicados para um conteúdo que tenha um recurso no sistema Content ID.
    • Adicione sua propriedade a recursos existentes em vez de criar outros.
  • Não adicione sua propriedade a um recurso de que você realmente não tenha a propriedade intelectual.
Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal
Pesquisar na Central de Ajuda
true
59
false
false