Política contra assédio e bullying virtual

A segurança dos criadores de conteúdo, espectadores e parceiros é a nossa maior prioridade, e contamos com cada um de vocês para proteger essa comunidade tão especial e animada. É importante que você conheça nossas diretrizes da comunidade e entenda o papel que elas exercem na responsabilidade conjunta de manter o YouTube seguro. Reserve um tempo para ler com atenção as políticas abaixo. Você também pode acessar esta página para conferir uma lista completa das diretrizes.
Anunciamos recentemente algumas atualizações na nossa política contra assédio para proteger melhor os criadores de conteúdo e usuários. A política abaixo foi atualizada para refletir essas alterações.

Não é permitido publicar no YouTube conteúdo que ameace pessoas. Nós também não permitimos conteúdo que persiga um indivíduo com insultos prolongados ou maliciosos baseados em características intrínsecas, como o fato de pertencer a um grupo protegido ou traços físicos.

Se você encontrar conteúdo que viola essa política, envie uma denúncia. Acesse este link para ver instruções sobre como fazer isso. Se você quiser denunciar vários vídeos ou comentários, é possível denunciar o canal. Para ver dicas e práticas recomendadas para sua segurança, para manter sua conta segura e para proteger sua privacidade, consulte este artigo da Central de Ajuda.

Se você receber ameaças específicas e sentir que sua segurança está em risco, denuncie diretamente ao órgão local responsável pelo cumprimento da lei.

Como isso afeta você

Se você posta conteúdo

Não publique no YouTube conteúdo que se encaixe em alguma das descrições abaixo.

  • Conteúdo que tenha insultos prolongados ou maliciosos (por exemplo, gírias ofensivas a etnias) com base em características intrínsecas. Isso inclui o fato de pertencer a um grupo protegido, traços físicos, a condição de sobrevivente de abuso sexual, violência doméstica, abuso infantil etc.
  • Conteúdo que tenha o objetivo de humilhar, enganar ou insultar menores de idade. Um menor é uma pessoa que ainda não atingiu a maioridade legal. Na maioria dos países, essa definição se aplica a pessoas com menos de 18 anos.

Outros tipos de conteúdo que violam esta política

  • Revelar informações pessoais de alguém, como endereço, endereço de e-mail, credenciais de login, número de telefone, número de passaporte ou dados bancários.
    • Observação: isso não inclui a divulgação de informações públicas amplamente disponíveis, como o número de telefone comercial de um funcionário público ou o telefone de uma empresa.
  • Conteúdo que incita outros a assediar ou ameaçar indivíduos dentro ou fora do YouTube
  • Conteúdo que incentiva fãs a terem comportamentos abusivos, como assediar usuários do YouTube fora da plataforma, pesquisar e divulgar dados pessoais ("doxxing", em inglês), entrar em grupos coordenados de assédio a alguém ("brigading", em inglês) ou incentivar grupos a assediar alguém fora da plataforma ("dogpiling", em inglês).
  • Conteúdo voltado a atacar uma pessoa identificável como parte de uma teoria da conspiração nociva vinculada a atos violentos ou ameaças diretas.
  • Conteúdo com ameaças implícitas ou explícitas de danos físicos ou de destruição de propriedade contra indivíduos identificáveis. 
    • Observação: "ameaças implícitas" são ameaças que não indicam um horário, local ou meios específicos, mas podem incluir a exibição de armas, simulação de violência etc. 
  • Conteúdo publicado por justiceiros detendo ou agredindo sujeitos identificáveis. 
  • Conteúdo em que os criadores simulam atos de violência grave contra outras pessoas (execuções, tortura, desmembramento, espancamento etc).
  • Conteúdo que apresente atos sexuais não consentidos, sexualização indesejada ou qualquer coisa que explicitamente sexualize ou humilhe um indivíduo.
  • Conteúdo que ensina como distribuir imagens sexuais não consentidas. 

Esta política se aplica a vídeos, descrições, comentários, transmissões ao vivo e qualquer outro produto ou recurso do YouTube. Essa não é uma lista completa.

Exceções

A publicação de conteúdo com assédio poderá ser permitida se o objetivo principal for de natureza educativa, documental, científica ou artística. Isso não é um passe livre para assediar os outros. Veja alguns exemplos:

  • Discussões relacionadas a oficiais de alto escalão ou líderes: conteúdo que apresente debates ou discussões de assuntos atuais que envolvam pessoas em posições de poder, como oficiais de alto escalão do governo ou CEOs de empresas multinacionais. 
  • Perfomances ensaiadas: insultos feitos em um contexto artístico, como uma sátira ensaiada, comédia de stand-up ou músicas (por exemplo: canções de escárnio ou de insatisfação). Observação: isso não é um passe livre para assediar outras pessoas e depois dizer que "era só brincadeira". 
  • Educação ou conscientização para o assédio: conteúdo que apresente assédio real ou simulado com propósito documental ou com o consentimento dos participantes (por exemplo: atores), tendo a finalidade de combater o bullying virtual ou gerar conscientização.

Observação: somos muito rigorosos com relação a conteúdo que insulte alguém pelo fato de pertencer a um grupo protegido, independentemente de a pessoa atacada ser uma pessoa pública ou não.

Monetização e outras penalidades 

Em alguns casos raros, podemos remover o conteúdo ou aplicar outras penalidades quando o criador de conteúdo:

  • incentiva repetidamente o público a ter comportamento abusivo;
  • faz envio recorrente de conteúdos que insultam e assediam um indivíduo identificável com base nas características intrínsecas dele;
  • expõe um indivíduo a riscos ou perigo físico com base no contexto político ou social do local;
  • cria conteúdo que afeta negativamente o ecossistema YouTube, incitando a hostilidade entre criadores de conteúdo com o propósito de receber ganhos financeiros pessoais.

Exemplos

Veja alguns exemplos de conteúdo não permitido no YouTube:

  • Mostrar repetidamente fotos de uma pessoa e fazer comentários como: "Olhe os dentes dessa coisa, que nojentos!", e comentários semelhantes contra atributos intrínsecos ao longo do vídeo.
  • Assediar uma pessoa por fazer parte de um grupo protegido, como ao dizer "Olhe que [ofensa contra um grupo protegido] imundo, seria melhor se fosse atropelado por um caminhão".
  • Assediar uma pessoa e alegar que ela está envolvida em tráfico de seres humanos no contexto de uma teoria da conspiração nociva vinculada a atos violentos ou ameaças diretas.
  • Insultar gravemente com o objetivo de desumanizar um indivíduo por conta de atributos intrínsecos. Por exemplo: "Olhe essa mulher, que baranga! Ela não chega a ser gente, deve ser mutante ou animal!" 
  • Exibir um indivíduo identificável sendo assassinado, seriamente ferido ou vítima de ato sexual explícito sem consentimento.
  • Contas inteiramente dedicadas a insultar um indivíduo identificável em particular.

Mais exemplos

  • Assediar um indivíduo com base nos atributos intrínsecos dele, desejando que morra ou que se machuque seriamente. Por exemplo: "Queria que alguém descesse um martelo no rosto de [membro de um grupo protegido]." 
  • Ameaçar a segurança física de alguém. Isso inclui ameaças implícitas, como: "quando eu vir você de novo, as coisas vão ficar feias para você"; ameaças explícitas, como: "quando eu vir você no sábado, vou bater na sua cara"; ou violência implícita ao dizer coisas como: "é melhor você tomar cuidado" enquanto exibe uma arma. 
  • Postar informações pessoais privadas e que permitam a identificação de um indivíduo, como o número de telefone, endereço de casa ou endereço de e-mail, com o objetivo de atrair tráfego ou atenção abusiva para ele. Por exemplo: "Consegui o número de telefone dele, continuem telefonando e deixando mensagens até que ele atenda!".
  • Lançar ataques ou abusos contra pessoas identificáveis por meio de chat por voz em jogos ou de mensagens durante uma transmissão ao vivo ("raiding", em inglês).
  • Direcionar usuários para a seção de comentários de algum YouTuber para cometerem abusos. Por exemplo: “Vocês precisam ir até o canal dessa pessoa agora e aloprar. Digam o quanto queremos que ele morra.”
  • Trotes para serviços de emergência ou de apoio em emergências, como direcioná-los enganosamente para o endereço de outra pessoa ("swatting", em inglês) ou incentivar os espectadores a fazer isso ou outros comportamentos abusivos.
  • Perseguir ou tentar chantagear usuários.
  • Aumentar o zoom ou focar por muito tempo os seios, nádegas ou regiões genitais de um indivíduo identificável com o intuito de humilhar, objetificar ou sexualizar.
  • Conteúdo de videogame que foi desenvolvido ou modificado ("modded", em inglês) para promover violência ou ódio contra um indivíduo com as características mencionadas acima.

Esses são apenas alguns exemplos. Não publique conteúdo se acreditar que ele pode violar esta política.

O que acontece se o conteúdo violar esta política?

Nesse caso, ele será removido e você receberá uma notificação no seu e-mail. Se essa for sua primeira violação das nossas diretrizes da comunidade, seu canal receberá apenas um alerta sem penalidades. Caso contrário, emitiremos um aviso. Se você receber três penalidades desse tipo, seu canal será encerrado. Saiba mais sobre esse sistema.


Também poderemos encerrar imediatamente seu canal ou conta por violações recorrentes das diretrizes da comunidade ou dos Termos de Serviço, bem como por um caso único de abuso grave, ou se o canal for dedicado a uma violação da política. Saiba mais sobre encerramentos de canal ou conta neste link.

 Acesse a Escola de Criadores de Conteúdo para mais informações

Prefere conhecer nossas diretrizes da comunidade por meio de vídeos e testes? Confira nosso curso da Escola de Criadores de Conteúdo.

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?