Bloquear filtros de resultados explícitos no Google para dispositivos e redes que você gerencia

Se você está gerenciando uma rede escolar, profissional ou doméstica, o SafeSearch pode ajudar a filtrar conteúdo explícito dos resultados da pesquisa do Google.

Se você quiser filtrar resultados explícitos na sua conta pessoal, saiba mais sobre o SafeSearch para sua Conta do Google pessoal.

Manter o SafeSearch ativado nos dispositivos que você gerencia

Se você estiver supervisionando o dispositivo de uma criança

Com o Family Link, é possível manter o SafeSearch ativado para a conta de seus filhos em dispositivos móveis e computadores supervisionados. Saiba mais sobre Pesquisa e a Conta do Google dos seus filhos com o app Family Link.

Se você estiver usando um Chromebook:

Siga as políticas de usuário do Chrome para definir as preferências do SafeSearch no nível do dispositivo.

Se você estiver usando um Mac, Windows ou Linux

Se quiser garantir os resultados do SafeSearch em outro dispositivo que você gerencia, como seu PC ou Macbook, mapeie domínios do Google para forcesafesearch.google.com.

Essa opção é recomendada para usuários com formação técnica.

Como o forcesafesearch.google.com funciona

Esse método utiliza o VIP do SafeSearch e força todos os usuários da sua rede a usar o SafeSearch na Pesquisa Google, enquanto ainda permite uma conexão segura via HTTPS. O VIP do SafeSearch é um endereço IP virtual que pode ser encaminhado internamente para vários servidores do Google. Exibiremos resultados do SafeSearch para todas as solicitações que recebermos nesse VIP. Isso inclui pesquisas do Google, pesquisas de imagens e pesquisas de vídeos.

Ele funciona para todos os navegadores no seu dispositivo, e apenas os usuários que são administradores podem desfazer essa alteração. Para fazer essa alteração, siga estas etapas:

No Windows:
  1. No Windows, clique na tecla do Windows e digite Bloco de Notas.
  2. Clique com o botão direito do mouse no Bloco de Notas e escolha Executar como administrador.
  3. Clique em Sim quando o Windows perguntar se você quer que esse programa faça alterações.
  4. No Bloco de Notas, abra o arquivo de hosts. Na maioria das instalações do Windows, ele está localizado em: C:\Windows\System32\drivers\etc\hosts
  5. Clique na tecla do Windows, digite cmd e pressione Enter. Isso abrirá o Prompt de Comando.
  6. Digite o comando ping forcesafesearch.google.com e anote o endereço IP. O endereço IP terá esta aparência: 216.239.38.120.
  7. Crie uma entrada no final do arquivo de hosts com o endereço IP que foi anotado. Por exemplo: 216.239.38.120 www.google.com #forcesafesearch.
    • Importante: copie essa linha para outros domínios de países do Google que seus usuários possam usar, como www.google.co.uk.
  8. Salve o arquivo de hosts.

Para verificar se o SafeSearch está ativado, acesse google.com.br e confirme se o SafeSearch está ativado por padrão e que não é possível desativá-lo.

Observação: se o Windows estiver instalado em um local diferente no seu PC, é possível encontrar o arquivo de hosts digitando o seguinte comando no Prompt de Comando: cd /d %systemroot%\system32\drivers\etc.

No MacOS:
  1. Abra o Terminal.
  2. Digite o comando ping forcesafesearch.google.com e anote o endereço IP. O endereço IP terá esta aparência: 216.239.38.120.
  3. Digite o comando sudo nano /private/etc/hosts.
  4. Crie uma entrada no final do arquivo de hosts com o endereço IP que foi anotado. Por exemplo: 216.239.38.120 www.google.com #forcesafesearch.
    • Importante: copie essa linha para outros domínios de países do Google que seus usuários possam usar, como www.google.co.uk.
  5. Salve o arquivo de hosts.

Para verificar se o SafeSearch está ativado, acesse google.com.br e confirme se o SafeSearch está ativado por padrão e que não é possível desativá-lo.

No Linux
  1. Abra o Terminal.
  2. Digite o comando ping forcesafesearch.google.com e anote o endereço IP. O endereço IP terá esta aparência: 216.239.38.120.
  3. Digite o comando sudo nano /etc/hosts.
  4. Crie uma entrada no final do arquivo de hosts com o endereço IP que foi anotado. Por exemplo: 216.239.38.120 www.google.com #forcesafesearch.
    • Importante: copie essa linha para outros domínios de países do Google que seus usuários possam usar, como www.google.co.uk.
  5. Salve o arquivo de hosts.

Para verificar se o SafeSearch está ativado, acesse google.com.br e confirme se o SafeSearch está ativado por padrão e que não é possível desativá-lo.

Manter o SafeSearch ativado para sua escola, seu local de trabalho ou sua rede doméstica

Se você estiver gerenciando uma rede doméstica, escolar ou profissional, é possível aplicar o endereço IP virtual do SafeSearch a todos os domínios do Google incluídos na configuração para forçar o uso do SafeSearch em todos os navegadores e dispositivos que usam sua rede. Assim, a configuração não poderá ser desfeita no nível do navegador.

Para forçar o SafeSearch na sua rede, é preciso atualizar sua configuração de DNS. Defina a entrada DNS para que www.google.com (e quaisquer outros subdomínios de país do Google que seus usuários possam usar) seja um CNAME de forcesafesearch.google.com.

Denunciar conteúdo explícito

Se você ativou o SafeSearch e encontrou conteúdo explícito, é possível denunciar o conteúdo.

Artigos relacionados

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?