Ferramenta de inspeção de URL

Sobre o relatório e o teste de inspeção de URL

A Ferramenta de inspeção de URL fornece informações sobre a versão indexada do Google de uma página específica, além de permitir testar se um URL pode ser indexado. Essas informações incluem detalhes sobre dados estruturados, vídeos, AMP vinculada e indexação/indexabilidade.

Há duas maneiras de acessar a Ferramenta de inspeção de URL:
  • Digite o URL totalmente qualificado a ser inspecionado na barra de pesquisa de inspeção na parte superior de qualquer tela do Search Console. O URL precisa estar na propriedade aberta atual.
  • Na maioria dos relatórios, basta clicar no link Inspecionar ao lado do URL de uma página. Às vezes, é necessário passar o cursor sobre o URL para ver essa opção.

 

Abrir a Ferramenta de inspeção de URL

 

Ferramenta de inspeção de URL – Treinamento do Google Search Console

Tarefas comuns

  • Ver o status de um URL no índice do Google: recupere informações sobre a versão indexada do Google da sua página. Veja por que o Google conseguiu ou não fazer a indexação.
  • Inspecionar um URL ativo: teste se uma página do seu site pode ser indexada.
  • Solicitar a indexação de um URL: solicite que um URL seja rastreado pelo Google.
  • Ver uma versão renderizada da página: veja uma captura de tela que mostra como o Googlebot processa a página.
  • Ver recursos carregados, saída de JavaScript e outras informações: para ver uma lista de recursos, o código da página e outros dados, clique em Ver a página rastreada > Mais informações (resultado indexado) ou Ver a página testada > Mais informações (teste em tempo real).
  • Resolver problemas de uma página ausente: uma página pode não ser indexada por muitos motivos. A inspeção de URL pode ajudar a resolver alguns deles.
  • Analisar sua página canônica: inspecione a versão indexada da página e confira o campo Indexação da página > URL canônico selecionado pelo Google. Você só pode determinar a versão canônica nos dados indexados. O teste em tempo real não consegue prever se a versão testada vai ser considerada canônica.

O que não é testado

Os resultados não testam os seguintes elementos, que são necessários para aparecer no Google:


Ver o status de um URL no índice do Google

Você pode solicitar informações detalhadas do índice do Google sobre um URL da sua propriedade, incluindo indexação, pesquisas aprimoradas ou vídeos encontrados, usabilidade em dispositivos móveis e muito mais.

Para ver informações no índice do Google sobre um URL, faça o seguinte:

  1. Abra a Ferramenta de inspeção de URL.
  2. Insira o URL completo para fazer a inspeção. Algumas observações:
    • O URL precisa estar na propriedade atual. Para testar um URL em uma propriedade que não é sua, use um teste adequado que não seja de proprietário, como o teste de pesquisa aprimorada, o teste de compatibilidade com dispositivos móveis ou Teste de AMP.
    • URLs de AMP e não AMP: você pode inspecionar os URLs de AMP e não AMP. A ferramenta oferece informações sobre a versão correspondente de AMP e não AMP da página.
    • Status canônico/alternativo: se a página for uma versão alternativa ou duplicada, a ferramenta também vai incluir informações sobre a versão canônica, caso ela esteja em uma das suas propriedades.
  3. Leia a seção Compreender os resultados.
  4. Se você corrigiu os problemas desde que os dados foram adquiridos, teste o URL publicado para ver se o Google considera que eles foram corrigidos. Nem todos os problemas podem ser testados.
  5. Se quiser, solicite a indexação do URL.

Há um limite diário de solicitações de inspeção para cada uma das suas propriedades.

Sobre o status do URL indexado

Pontos principais

  • Não é um teste em tempo real. Os resultados exibidos são da versão indexada mais recente de uma página, e não da versão ativa na Web. As informações do índice são usadas pelo Google nos resultados da pesquisa. Sua página pode ter mudado ou ficado indisponível desde que o Google a viu pela última vez. Para saber como o Google processa a versão atual dela, clique no botão Teste em tempo real na página.
  • "O URL está no Google" não garante que a página vai aparecer nos resultados da Pesquisa. O relatório não confere todas as condições para a exibição no Google. Para testar definitivamente a exibição do seu URL, pesquise o URL da página no Google.
  • A data do "Último rastreamento", na seção "Disponibilidade da página", mostra a data em que a página usada para gerar essa informação foi rastreada.

Compreender os resultados

  1. Leia o status geral da página na parte superior da ferramenta para ver se o URL está qualificado para aparecer nos resultados da Pesquisa Google: O URL está no Google significa que o URL pode aparecer nos resultados da pesquisa, mas não há garantia de que ele esteja lá. O status O URL não está no Google significa que ele não pode aparecer nos resultados da pesquisa.
  2. Abra a seção Indexação da página para ver mais detalhes:
    • Detecção: é como o Google encontrou o URL.
    • Rastreamento: mostra se o Google conseguiu rastrear a página, quando ela foi rastreada ou quaisquer obstáculos encontrados ao rastrear o URL. Se o status for O URL não está no Google, o motivo pode ser geralmente encontrado aqui.
    • Indexação: é o URL canônico que o Google escolheu para esta página.
  3. Melhorias: se você tiver dados estruturados, se a página for uma AMP ou tiver uma AMP associada, os detalhes vão estar na seção "Melhorias". Essa seção também inclui avaliações do Google sobre a usabilidade em dispositivos móveis da sua página.
  4. Para ver as informações sobre a solicitação, incluindo a solicitação e a resposta HTTP e o HTML retornado, clique em Ver a página rastreada. Se esse botão estiver desativado, é porque ocorreu um problema ao buscar a página. Passe o cursor sobre ele para ver o motivo.

 

O status do índice inclui as seguintes informações:

Status geral da página
O status geral da página aparece em um card na parte superior dela

A seção superior do relatório mostra uma avaliação resumida sobre a qualificação do URL nos resultados da Pesquisa Google (com algumas ressalvas). Os seguintes valores são possíveis:

O URL está no Google

  • O que significa: o URL foi indexado, pode aparecer nos resultados da Pesquisa Google e não foram encontrados problemas com os aprimoramentos aplicados à página (dados estruturados, páginas AMP vinculadas etc.).
    • Importante: "O URL está no Google" não garante que sua página esteja aparecendo nos resultados da Pesquisa. A Ferramenta de inspeção de URL não considera todos os requisitos para aparecer no Google.
    • Para executar um teste definitivo e ver se o URL está no Google, tente encontrar a página usando o mecanismo de pesquisa.
  • Próximas etapas: normalmente nenhuma ação é necessária, mas você pode acessar o que o Google sabe sobre sua página nas seções de cobertura ou aprimoramento do índice.

O URL está no Google, mas tem problemas

  • O que significa: o mesmo que o URL está no Google, mas há alguns problemas com as melhorias aplicadas à página que podem impedir a exibição dela. Isso pode indicar um problema com uma página AMP associada ou dados estruturados malformados para uma pesquisa aprimorada na página, como uma receita ou anúncio de emprego. Leia a seção "Importante" de O URL está no Google acima para ver mais ressalvas.
  • Próximas etapas: leia as informações de avisos ou erros na ferramenta e tente corrigir os problemas descritos.

O URL não está no Google

  • O que significa: esse URL não vai aparecer nos resultados da Pesquisa Google.
  • Próximas etapas: leia os detalhes na seção Indexação da página para saber por que a página não foi indexada e decidir se isso é algo que você precisa corrigir. Se você corrigir todas as instâncias de um problema e for possível testar a correção, recomendamos executar o teste em tempo real em algumas páginas e clicar em Validar a correção para informar o Google.

O URL é uma versão alternativa

  • O que significa: esse URL é uma AMP que é uma versão alternativa de uma página não AMP canônica. O valor Rastreada como na ferramenta mostra qual tipo de rastreador (dispositivo móvel ou computador) considera que esta é uma versão alternativa. Veja o URL indexado com o valor URL canônico selecionado pelo Google em Disponibilidade da página.
  • Próximas etapas: em geral, nenhuma ação é necessária. No entanto, confira o URL canônico selecionado pelo Google para garantir que seja o esperado.
Indexação da página (o Google consegue buscar e indexar a página?)

Esta seção inclui informações sobre se o Google pode encontrar e indexar a página.

Status da indexação
Indica se o URL está indexado ou não. O título da seção inclui um motivo breve e descritivo para o status do URL, explicando por que o URL está ou não no Google. Os valores a seguir são aceitos:
  • A página está indexada.
  • A página não está indexada e um valor não indexado está listado e descrito aqui.
  • A página não está indexada: o Google não reconhece o URL: isso significa que o Google não viu o URL antes.
Para corrigir o problema, faça uma inspeção em tempo real e examine a disponibilidade da página. Corrija todos os problemas possíveis, envie a página para indexação e valide sua correção.
Sitemaps
São todos os sitemaps enviados usando o relatório de sitemaps ou listados no arquivo robots.txt do site que direcionam para esse URL. Os sitemaps descobertos por outros meios não vão ser listados. Para sites novos ou maiores, recomendamos enviar um sitemap para ajudar o Google a saber quais páginas rastrear. Veja problemas conhecidos.
Página de referência
É uma página que o Google possivelmente usou para descobrir esse URL. A página de referência pode vincular diretamente a este URL ou pode ser uma avó ou bisavó de uma página vinculada a esse URL. Caso falte esse valor, isso não significa que não existe uma página de referência, mas talvez essas informações não estejam disponíveis para a Ferramenta de inspeção de URL no momento. Se você encontrar "O URL pode ser conhecido por outras origens não informadas no momento", isso significa que o Google encontrou o URL por outros meios que não um sitemap ou uma página de referência, mas as informações de referência não estão disponíveis para essa ferramenta no momento.
Último rastreamento
É a última vez que a página foi rastreada pelo Google, na sua hora local. Todas as informações exibidas nessa ferramenta são derivadas da última versão rastreada.
Rastreada como
É o tipo de user agent usado para o rastreamento (computador ou dispositivo móvel).
O rastreamento é permitido?
Indica se o site permitiu que o Google rastreasse a página ou se a bloqueou com uma regra robots.txt. Se o rastreamento não for permitido, mas você quiser que ele seja, use a ferramenta Testar robots.txt para encontrar e remover a regra que está bloqueando o Google. Teste a regra usando o URL que você inspecionou aqui. É possível abrir o arquivo robots.txt no navegador em <site_root>/robots.txt, por exemplo: https://example.com/robots.txt.
Busca de página
Indica se o Google recebeu ou não a página do seu servidor. A busca pode ser bem-sucedida, mesmo que a página não esteja indexada por outro motivo. Valores possíveis:
  • Concluída: a página pode ser buscada durante a indexação.
  • Com falha e um destes motivos de status.
  • N/A: é uma falha que não se enquadra em um dos motivos de status conhecidos. Essa é uma mensagem de falha genérica e, infelizmente, não há outras informações sobre ela.
A indexação é permitida?
Indica se a página proíbe explicitamente a indexação ou não. Se a indexação não for permitida, o motivo será mostrado e a página não vai aparecer nos resultados da Pesquisa Google. Para bloquear a indexação, use a diretiva ou a tag noindex no URL.
Importante: se a página estiver bloqueada por robots.txt (consulte O rastreamento é permitido?), o valor de A indexação é permitida? vai ser sempre "Sim", porque o Google não consegue detectar e seguir diretivas noindex. Quando isso acontece, a página pode aparecer nos resultados da Pesquisa mesmo que a indexação esteja bloqueada pelo site.
URL canônico declarado pelo usuário
Caso sua página declare explicitamente um URL canônico, ela será exibida aqui. Caso sua página não seja alternativa, o valor Nenhum será exibido aqui. Se a página for parte de um conjunto de páginas alternativas, recomendamos declarar explicitamente o URL canônico. Você pode declarar um URL canônico de várias maneiras: uma tag <link rel="canonical">, um cabeçalho HTTP, um sitemap ou alguns outros métodos. Não há garantia de que o Google vai escolher o URL canônico da sua preferência, mas vamos levar isso em consideração. Para páginas AMP, a canônica vai ser a versão não AMP, a menos que seja uma AMP independente.
URL canônico selecionado pelo Google

É a página que o Google selecionou como o URL canônico (oficial) quando encontrou páginas semelhantes no seu site. O Google pode selecionar como canônico o URL declarado pelo usuário, mas, às vezes, vai escolher outro URL que considere um exemplo canônico melhor. Se a página não tiver versões alternativas, o URL canônico selecionado pelo Google será o inspecionado. Se você encontrar uma página inesperada aqui, considere declarar explicitamente uma versão canônica.

O URL canônico nem sempre é o exibido nos resultados da Pesquisa. Por exemplo, se uma página tiver uma versão para computadores e uma para dispositivos móveis, o Google provavelmente vai mostrar o URL apropriado para o dispositivo do usuário.

Esse valor pode estar desatualizado em algumas horas em relação ao nosso índice.

Indexação de vídeos (vídeos encontrados na página)

Esta seção só vai aparecer se um vídeo for detectado na página indexada. O status de indexação descreve se um vídeo foi ou não indexado nela.

Somente um vídeo pode ser indexado por página. Se ela tiver apenas um vídeo, as informações sobre vão ser exibidas. Se a página tiver vários vídeos, o Google vai tentar indexar os vídeos em ordem de preferência e parar quando um deles puder ser indexado. As informações exibidas no relatório são referentes ao vídeo indexado, se possível, ou ao primeiro candidato, em caso de falha na indexação. Saiba mais sobre a indexação de vídeos.

Status de indexação do vídeo

Os seguintes status de indexação podem ser mostrados para uma página em que um vídeo foi detectado:

  • Vídeo indexado: o Google encontrou um ou mais vídeos na página e conseguiu indexar um deles.
  • Vídeo não indexado: o Google encontrou um ou mais vídeos na página, mas não conseguiu indexar nenhum deles.

Outras informações sobre vídeo

As outras informações sobre vídeo mostradas no relatório estão descritas aqui.

Problemas de indexação de vídeo

Qualquer um dos problemas a seguir, mostrados na seção Detalhes do vídeo, pode impedir a indexação do vídeo. Se vários vídeos foram encontrados na página, o problema mostrado se aplica ao melhor candidato.

Problema Descrição
O Google não conseguiu determinar o vídeo em destaque na página

O Google não conseguiu encontrar um vídeo que fosse considerado em destaque o suficiente para se qualificar como o vídeo desta página.

É recomendável corrigir outros problemas antes deste. Em alguns casos, isso pode ser causado por problemas de renderização no Googlebot, então talvez você não consiga corrigi-lo, mas verifique se o vídeo está razoavelmente em destaque na página.

Use o teste em tempo real do Relatório de inspeção de URL na sua página e examine a captura de tela para ver a página da forma como ela é processada pelo Google. Inspecione o URL da página e clique em Testar o URL publicado > Ver a página testada > Captura de tela. Se o vídeo estiver fora da posição inicial da tela, use outro método de teste.

Não é possível determinar a posição e o tamanho do vídeo O player de vídeo não aparece quando a página é carregada. Normalmente, isso ocorre quando a página tem uma imagem no local em que o player vai ser exibido (geralmente uma captura de tela ou imagem do player) que precisa ser clicada para iniciar o vídeo. Para corrigir isso, carregue o player de vídeo no tamanho e na posição reais quando a página for carregada, sem precisar de interação do usuário.
Vídeo muito grande ou muito pequeno A área de exibição do vídeo é muito grande ou muito pequena para a página. Leia as diretrizes de tamanho de vídeo e ajuste o tamanho do player para que seja apropriado à página.
Falha no MRSS, tente usar o schema.org Você está usando MRSS (RSS de mídia) para descrever o vídeo, e o Google teve um problema ao processar a descrição. Tente usar a marcação schema.org para descrever seu vídeo.
URL de vídeo inválido O formato do URL do vídeo é inválido. Por exemplo, ele usa caracteres inválidos, como espaços ou um protocolo inválido, como "htttttp" em vez de "http".
O formato de vídeo não é compatível

O vídeo está em uma codificação não compatível com base na extensão do URL do arquivo. Use um formato compatível e especifique um URL que indique com precisão o formato do vídeo. A extensão são os três ou quatro caracteres que aparecem após o ponto no nome do arquivo.

Bons exemplos:

  • https://example.com/videos/video1.mp4
  • https://example.com/videos/video1.mpeg

Mau exemplo: https://example.com/videos/video1.ogg

 

Formato de vídeo desconhecido

A extensão de arquivo do vídeo não corresponde a nenhum formato de vídeo compatível com o Google ou não tem uma extensão de formato de vídeo. O Google avalia o formato do arquivo com base no URL do vídeo. Confira se o vídeo está em um formato compatível e inclui a extensão de arquivo adequada.

  • Exemplo correto: https://example.com/video1.mp4
  • Maus exemplos:
    • https://example.com/videos/myvideo
    • https://example.com/videos/myvideo.324fvsf4rf
Nenhum URL de miniatura enviado

Nenhuma imagem em miniatura foi especificada para este vídeo, e o Google não conseguiu gerá-la. Inclua um link para uma miniatura do seu vídeo usando dados estruturados, um sitemap ou um arquivo mRSS.

Se você informou um URL de miniatura usando dados estruturados e recebeu esse erro, verifique se não definiu um URL de miniatura diferente para o mesmo vídeo em uma tag HTML. Você precisa informar o mesmo título, URL de miniatura e URL do vídeo em todas as origens (sitemap, tags HTML, metatags e dados estruturados) que descrevem o mesmo vídeo na mesma página.

O formato da miniatura não é compatível A imagem em miniatura especificada está em um formato incompatível, com base na extensão do arquivo. Use apenas formatos de imagem compatíveis em arquivos de miniaturas e especifique a extensão de formato adequada.
O tamanho da miniatura é inválido O Google não conseguiu gerar a miniatura especificada porque ela tinha um tamanho inválido. Envie uma miniatura com tamanho compatível.
Miniatura bloqueada pelo arquivo robots.txt A miniatura enviada está bloqueada para o Google por uma regra de robots.txt. Se a imagem estiver hospedada em outro site, entre em contato com ele para fazer o desbloqueio ou envie um link de uma miniatura que possa ser acessada pelo Google sem necessidade de login nem bloqueio em regras de robots.txt.
A miniatura é transparente A miniatura enviada tem um nível de transparência que excede o limite aceitável: pelo menos 80% da imagem precisa ter um nível alfa acima de 250. Miniaturas transparentes não são permitidas para indexação de vídeo.
Não foi possível acessar a miniatura O Google não conseguiu acessar a miniatura no URL informado. Este não é um problema no robots.txt. Talvez a imagem esteja protegida por senha ou tenha sido removida do URL fornecido.
O vídeo não foi processado O Google detectou que a página tem pelo menos um vídeo, mas decidiu não indexá-lo.
O vídeo ainda não foi processado O vídeo está sendo processado. Volte em alguns dias para ver se o processamento foi concluído.
Vídeo não encontrado no serviço de hospedagem O vídeo especificado não está no serviço de hospedagem ou está em um serviço de hospedagem particular que não pode ser acessado pelo rastreador do Google. Acesse o serviço usando o ID do vídeo para confirmar e atualize sua página com o ID ou URL apropriado do serviço de hospedagem.
A miniatura não foi enviada ou é inválida A miniatura não foi enviada, não está disponível ou é inválida. Por motivos técnicos, o sistema não consegue distinguir esses problemas. Verifique se há um URL de miniatura válido em formato compatível, com uma extensão de arquivo precisa, e se a miniatura está disponível para o Google.
A miniatura é inválida A miniatura é inválida por um motivo diferente dos erros de miniatura listados aqui. Confira se você especificou uma imagem em miniatura que segue todas as diretrizes aplicáveis e está disponível para o Google.
Melhorias (usabilidade em dispositivos móveis, AMP e muito mais)

Esta seção descreve as melhorias de pesquisa no seu URL detectadas pelo Google na última vez que ele foi indexado. A seção vai estar vazia se o URL não puder ser indexado ou nenhuma melhoria for detectada.

Ao clicar na seção de uma melhoria, uma subpágina correspondente vai ser aberta. Para voltar à página de inspeção principal, clique em Inspeção de URL na parte superior da página.

Essa ferramenta ainda não mostra todas as possíveis melhorias. Veja quais delas são compatíveis:

Usabilidade em dispositivos móveis

Descubra se é fácil usar sua página em um dispositivo móvel. Nem todas as páginas são testadas quanto à usabilidade em dispositivos móveis.

Talvez o URL testado para a usabilidade em dispositivos móveis não seja o mesmo que você inseriu. Durante a indexação, o Google tenta determinar a melhor versão para dispositivos móveis de qualquer URL canônico e segue os redirecionamentos, rel=alternate e as versões AMP vinculadas ao escolher e testar um URL.

Estes são os possíveis resultados:

  • A página pode ser usada em dispositivos móveis: a página deve funcionar bem em um dispositivo móvel.
  • A página não pode ser usada em dispositivos móveis: a página não funciona bem em dispositivos móveis devido a alguns problemas. Veja as descrições de possíveis erros.

Abra a seção de detalhes para saber mais sobre a usabilidade desse URL em dispositivos móveis.

Para depurar e testar seu código com um teste interativo de usabilidade em dispositivos, use a Ferramenta de compatibilidade com dispositivos móveis.

AMP

Se você inspecionar uma página não AMP com uma versão AMP vinculada ou inspecionar uma página AMP diretamente, selecione o resultado de AMP para ver informações sobre ela. Use essas informações para encontrar e solucionar problemas de indexação específica de AMP, entre outros.

Os detalhes mostrados aqui se aplicam à versão AMP referenciada pela página atual, e não à página atual, a menos que a AMP seja a canônica.

Além dos erros padrão de AMP, você pode ver estes erros de AMP específicos do Google.

Para ver outras páginas do seu site afetadas por um problema específico, selecione a linha de descrição do problema e Abrir relatório.

Uma página AMP ou de Web Story inspecionada com a Ferramenta de inspeção de URL pode ter os seguintes status:

  • A página AMP é válida / a Web Story é válida: a AMP é válida e está indexada.
  • A página AMP é inválida / A Web Story é inválida: a AMP tem um erro que vai impedir a indexação.
  • A página AMP não foi indexada / A Web Story não foi indexada (versão indexada) ou Não é possível indexar a página AMP / Não é possível indexar a Web Story (inspeção em tempo real): a indexação da página está bloqueada, normalmente devido a uma regra robots.txt ou uma diretiva noindex.
  • A página AMP é válida com avisos / A Web Story é válida com avisos: a AMP pode ser indexada, mas há alguns problemas que podem impedir que todos os recursos sejam exibidos, ou ela usa tags ou atributos obsoletos e pode se tornar inválida no futuro.
  • A página não é AMP: a página inspecionada não é desse formato.

Para um depurador de código AMP interativo, você pode usar o Teste de AMP.

Pesquisa aprimorada detectada na página

Veja informações sobre todos os tipos de pesquisa aprimorada (dados estruturados) encontrados na página. As informações incluem o número de itens válidos encontrados no URL, descrições de cada item e detalhes sobre quaisquer avisos ou erros encontrados. Abra a seção de Itens detectados para ver detalhes sobre os dados estruturados encontrados na página, com os problemas marcados. Clique em um problema destacado no relatório para ver o código problemático, quando possível.

Para um depurador interativo, onde é possível modificar e testar dados estruturados, use o teste de pesquisa aprimorada, que também mostra uma visualização de alguns tipos de dados estruturados.

No momento, os seguintes tipos de pesquisa aprimorada são compatíveis:

Não encontro minha pesquisa aprimorada.
Nem todos os tipos de pesquisa aprimorada são compatíveis com a ferramenta ainda. Tipos não compatíveis podem estar presentes e ser válidos na página, além de poderem aparecer nos resultados da Pesquisa, mas não serão exibidos na ferramenta.

Dados de resposta adicionais

Para ver dados de resposta adicionais, como o HTML bruto retornado, os cabeçalhos HTTP, a saída do Console JavaScript e todos os recursos da página carregados, clique em Ver a página rastreada.
As informações de resposta adicionais estão disponíveis apenas para URLs com o status O URL está no Google ou O URL está no Google, mas tem problemas.
O rastreador usado para gerar os dados depende de onde você está quando abre o painel lateral:
  • Quando aberto no nível superior do relatório, do sub-relatório HTTPS e qualquer sub-relatório de dados estruturados em Melhorias e experiência, o tipo de rastreador é mostrado em Disponibilidade da página > Rastreada > Rastreada como
  • Quando aberto nos sub-relatórios de usabilidade em dispositivos móveis ou AMP, o tipo de rastreador é o Googlebot para smartphones.
A captura de tela da página renderizada só está disponível nos testes em tempo real.

 

Teste de URL ativo

Faça um teste em tempo real de um URL na sua propriedade para verificar problemas de indexação, usabilidade em dispositivos móveis, dados estruturados e muito mais. Esse teste é útil para corrigir a página e conferir se um problema foi resolvido.

Para realizar um teste em tempo real em busca de possíveis erros de indexação, faça o seguinte:

  1. Inspecione o URL. Observação: não há problemas se a página ainda não tiver sido indexada ou se a indexação tiver falhado. No entanto, ela precisa estar acessível na Internet sem requisitos de login.
  2. Clique em Testar o URL publicado.
  3. Leia a seção Compreender os resultados: teste em tempo real para saber mais sobre as informações mostradas.
  4. Para alternar entre os resultados do teste em tempo real e do conteúdo indexado, clique em Índice do Google ou Teste em tempo real na página.
  5. Para repetir um teste em tempo real, clique no botão Atualizar na página de teste.
  6. Para ver detalhes sobre a página, incluindo uma captura de tela e cabeçalhos de resposta HTTP, clique em Ver a página rastreada.

Há um limite diário de solicitações de inspeção em tempo real para cada propriedade.

Sobre os resultados do teste em tempo real

Pontos importantes:

  • Esse teste é ao vivo: a ferramenta busca e examina o URL em tempo real. As informações mostradas no teste em tempo real podem diferir do URL indexado pelas razões descritas abaixo.
  • O teste em tempo real não verifica a presença do URL em sitemaps ou em páginas de referência.
  • O teste em tempo real não testa todos os possíveis problemas de indexação, incluindo se é uma página duplicada ou alternativa. As páginas duplicadas não são indexadas.
  • O teste em tempo real não verifica se a página está em conformidade com as diretrizes de qualidade e segurança, ações manuais, remoções de conteúdo ou URLs temporariamente bloqueados.
  • O status Indexável no URL ativo pode ser diferente do status da Disponibilidade da página no URL indexado pelos seguintes motivos:
    • Você mudou ou corrigiu algo no URL ativo, como remover (ou adicionar) uma tag noindex ou um bloqueio robots.txt, e as mudanças ainda não foram indexadas. Examine a diferença entre os resultados indexados e em tempo real ou confira o histórico de versões da página no seu site para ver as diferenças entre a versão indexada e ativa.
    • O teste em tempo real não é compatível com todos os estados do índice na versão indexada. Alguns estados na versão indexada não são testados ou não fazem sentido em um teste em tempo real e serão exibidos de forma diferente no teste. Consulte os detalhes da seção indexável para saber os estados não compatíveis.

Um resultado válido significa que minha página será indexada?

Não. O teste do URL ativo confirma apenas se o Googlebot pode acessar sua página para indexação. Não há um teste definido que possa garantir que sua página será incluída no índice do Google. Mesmo com um resultado válido ou de aviso no teste em tempo real, sua página ainda vai precisar atender a outras condições para poder ser indexada. Por exemplo:

  • A página não pode estar sujeita a ações manuais ou questões legais.
  • A página não pode ser uma cópia de outra página indexada. Ela precisa ser exclusiva ou selecionada como a versão canônica de um conjunto de páginas semelhantes.
  • A qualidade da página precisa ser alta o suficiente para garantir a indexação.

 

Os resultados do teste em tempo real incluem as seguintes informações:

Status geral da página (teste em tempo real)
A seção superior do relatório mostra uma avaliação geral sobre a capacidade de indexação do URL ativo. Um resultado positivo não é garantia de que ele aparecerá nos resultados da pesquisa, mas sim que o URL pode ser rastreado e analisado. A Ferramenta de inspeção de URL não considera ações manuais, remoções de conteúdo, problemas de qualidade e segurança nem URLs temporariamente bloqueados.
Importante: o teste em tempo real não abrange todas as condições de indexação possíveis. Os problemas marcados como "Não" nesta tabela não são verificados no teste em tempo real e podem ocorrer quando a página é indexada, seja qual for o status do URL ativo.
Se a página tiver um redirecionamento, o Google vai testar o destino de redirecionamento sem indicar que há um redirecionamento ou qual URL foi testado em tempo real. O relatório indexado vai mostrar redirecionamentos.

Os seguintes valores são possíveis:

O URL está disponível para o Google

  • O que isso significa: o URL não está bloqueado nem tem erros detectáveis que impeçam a indexação completa. Se o Google indexar o URL, a página poderá aparecer nos resultados da Pesquisa Google, desde que esteja em conformidade com as diretrizes de qualidade e segurança e não esteja sujeita a ações manuais, remoções de conteúdo ou URLs temporariamente bloqueados. Veja quais problemas não são verificados.
  • Próximas etapas: se a página for diferente da versão indexada, clique em Solicitar indexação no relatório. Como alternativa, é possível enviar um sitemap ou esperar que ele seja rastreado naturalmente.

O URL está disponível para o Google, mas tem problemas

  • O que isso significa: o Google é capaz de indexar o URL, mas há alguns problemas que podem impedir a exibição das melhorias que você tentou implementar. Isso pode indicar um problema com uma página AMP associada ou dados estruturados malformados para uma pesquisa aprimorada na página (como uma receita ou oferta de emprego). Veja quais problemas não são verificados.
  • Próximas etapas: leia as informações de avisos ou erros na ferramenta e tente corrigir os problemas descritos.

O URL não está disponível para o Google

  • O que isso significa: o URL não pode aparecer nos resultados da Pesquisa Google devido a um problema crítico.
  • Próximas etapas: leia os detalhes na seção "Disponibilidade" para saber mais sobre o motivo.
Disponibilidade (teste em tempo real)

Esta seção da ferramenta descreve se é provável que a página possa ser indexada pelo Google. No entanto, um resultado positivo não é garantia de que ela vai aparecer nos resultados da Pesquisa.

O teste não verifica se a página obedece às diretrizes de qualidade e segurança do Google, quaisquer ações manuais ou problemas de segurança, remoções de conteúdo ou URLs temporariamente bloqueados. Sua página precisa passar por todas essas verificações durante a indexação para ser disponibilizada nos resultados da Pesquisa Google.

Status de disponibilidade
É o status de disponibilidade do URL ativo. Os seguintes valores são possíveis:
Horário
É o horário do teste em tempo real.
Rastreada como
É o tipo de user agent usado para o teste em tempo real.
O rastreamento é permitido?
Indica se o site permite que o Google rastreie (acesse) a página ou bloqueou o acesso com uma regra robots.txt. Se você não quiser bloquear o Google, remova o bloqueio de robots.txt. Observação: isso não é o mesmo que permitir a indexação, que é feita pelo valor A indexação é permitida?. Veja como corrigir uma página bloqueada.
Busca de página
Indica se o Google recebeu ou não a página do seu servidor. Caso o rastreamento não seja permitido, este campo vai exibir uma falha. Se o rastreamento for permitido, a busca da página ainda poderá falhar por diversos motivos. Consulte as explicações sobre falhas de busca.
  • Concluída: a página pode ser buscada durante a indexação.
  • Com falha e um destes status não indexados ou um erro em todo o site.
  • Erro interno: ocorreu um erro de rastreamento do Google diferente desses outros problemas. Aguarde um momento e tente novamente.
  • N/A: é uma falha que não se enquadra em um dos motivos de status conhecidos. Essa é uma mensagem de falha genérica e, infelizmente, não há outras informações sobre ela.
A indexação é permitida?
Indica se a página proíbe explicitamente a indexação ou não. Se a indexação não for permitida, o motivo será explicado e a página não aparecerá nos resultados da Pesquisa Google. IMPORTANTE: se a página estiver bloqueada pelo robots.txt (consulte "O rastreamento é permitido?"), o valor de "A indexação é permitida?" sempre será "Sim", porque o Google não conseguirá detectar e seguir diretivas noindex. Por isso, sua página pode aparecer nos resultados da Pesquisa.
URL canônico declarado pelo usuário
Caso sua página declare explicitamente um URL canônico, ela será exibida aqui. Caso sua página não seja uma cópia, o valor Nenhum poderá ser usado. Se a página for parte de um conjunto de páginas semelhantes ou duplicadas, recomendamos declarar explicitamente o URL canônico. Você pode declarar um URL canônico de várias maneiras: uma tag <link rel="canonical">, um cabeçalho HTTP, um sitemap ou alguns outros métodos. Não há garantia de que o Google escolherá esse URL, mas levaremos isso em consideração. Para páginas AMP, a canônica vai ser a versão não AMP, a menos que seja uma AMP independente.

 

Problemas de cobertura de índice não testados em tempo real
O teste em tempo real não pode detectar todas as condições da página nem prever o sucesso da indexação com 100% de confiança. Isso ocorre porque alguns tipos de problemas não são (ou não podem ser) testados em tempo real, como a seleção canônica ou se um URL foi enviado em um sitemap. Se uma condição não for marcada, o resultado do teste em tempo real poderá ser O URL está disponível para o Google, quando, na verdade, a indexação talvez não ocorra devido a essa condição não testada.
Veja os problemas de indexação do Relatório de cobertura do índice que não podem ser testados em tempo real:
Outras melhorias: usabilidade em dispositivos móveis, AMP e dados estruturados (teste em tempo real)

Usabilidade em dispositivos móveis

Consulte a seção de usabilidade em dispositivos móveis indexada para mais informações.

Qual URL é testado?

Se houver um URL de AMP associado ao URL enviado, esse URL de AMP vai ter a usabilidade em dispositivos móveis testada,* a menos que seja uma página AMP inválida. Se não houver um URL de AMP associado ao URL enviado, ou se a página AMP associada for inválida, o teste vai solicitar o URL enviado com um user agent para dispositivos móveis, seguir qualquer redirecionamento e testar o URL final. O URL testado não é mostrado no relatório.
O comportamento durante a indexação é mais complexo e considera URLs alternativos, cópias e outras condições. Portanto, considere o teste de usabilidade em dispositivos móveis indexado como confiável e entenda que os resultados em tempo real podem ser de um URL diferente do usado durante a indexação.

AMP

Consulte a seção de AMP indexada para mais informações.

Qual URL é testado?
Para determinar o URL de AMP a ser testado, o teste busca o URL enviado usando um user agent de computadores e segue todos os redirecionamentos. Depois disso:
  • Se o URL final for uma página AMP, ele vai ser testado.
  • Se o URL final for vinculado a uma página AMP, a AMP vinculada vai ser testada.
  • Se o URL final não for uma AMP nem vincular a uma página desse tipo, o teste não vai ter resultados de AMP.

Dados estruturados

Consulte a seção de AMP indexada para mais informações.

Dados de resposta adicionais (teste em tempo real)

Clique em Ver a página testada para ver dados de resposta adicionais, como uma captura de tela da página renderizada, o HTML bruto retornado, os cabeçalhos HTTP, a saída do Console JavaScript e todos os recursos da página carregados.
Os dados de resposta adicionais estão disponíveis no teste em tempo real somente quando o status do teste é O URL está disponível para o Google ou O URL está disponível para o Google, mas tem problemas.
O rastreador usado para gerar os dados depende de onde você está quando abre o painel lateral:
  • Quando aberto no nível superior do relatório, do sub-relatório HTTPS e qualquer sub-relatório de dados estruturados em Melhorias e experiência, o tipo de rastreador é mostrado em Disponibilidade da página > Rastreada > Rastreada como
  • Quando aberto nos sub-relatórios de usabilidade em dispositivos móveis ou AMP, o tipo de rastreador é o Googlebot para smartphones.
Problemas de disponibilidade em todo o site

Se o status Disponibilidade em tempo real indicar um problema em todo o site, veja os possíveis valores em Busca de página:

  • O servidor DNS não responde: esse problema geralmente é temporário e se resolve por conta própria em alguns minutos.
  • Erro de DNS: o host é desconhecido significa que o servidor DNS não resolveu o URL. Esse problema talvez seja temporário e se resolva por conta própria em alguns minutos.
  • Erro de DNS: o IP informado é particular significa que seu DNS retornou um IP que está em um intervalo excluído especial/particular, como IP particular RFC 1918 (por exemplo, 10.0.0.1).
  • Erro na conexão com o servidor: o servidor estava inacessível, se recusou ou não conseguiu se conectar. Saiba mais.
  • Resposta inválida do servidor: o servidor não é compatível com o protocolo solicitado, a resposta ou os cabeçalhos foram truncados ou não foi possível analisar a resposta (por exemplo, se os dados da resposta tiverem sido compactados errado). Saiba mais.
  • Certificado SSL do servidor inválido: esse documento do site é inválido. O Google só testa os URLs HTTPS se os certificados forem válidos.
  • Robots.txt inacessível: o Google não rastreia sites que têm o arquivo robots.txt, mas ele não está acessível. É possível conferir o acesso a ele no Relatório de estatísticas de rastreamento.
  • Carga do host excedida: seu site atingiu o número máximo de solicitações de inspeção ou rastreamento. O Google só vai continuar os testes quando a carga de tráfego (estimada pelo Google) diminuir.

Os erros de servidor podem ser transitórios. Por isso, talvez você encontre erros de servidor durante um teste em tempo real que não vão ocorrer durante o rastreamento ou, por outro lado, seu teste em tempo real pode funcionar e um erro de servidor ocorrer durante o rastreamento.

Visualizar a página renderizada

Você pode ver uma captura de tela da página da forma como ela é renderizada pelo Googlebot. Isso é útil para confirmar que todos os elementos da página estão presentes e são exibidos conforme o esperado. As diferenças podem ser o resultado de recursos que estão bloqueados para o Googlebot.

As capturas de tela só estão disponíveis para o teste em tempo real com resultado positivo. Elas não estão disponíveis para URL indexado nem para buscas sem sucesso do teste em tempo real. A página precisa estar acessível para gerar uma captura de tela. Se a página estiver protegida por firewall, você poderá expô-la à Ferramenta de inspeção de URL usando um túnel.

Para visualizar a página renderizada, faça o seguinte:

  1. Inspecione a página inicial do seu site.
  2. Clique em Testar o URL publicado na página de resultados do índice.
  3. Clique em Ver a página testada no card de resultado da página para abrir painéis com informações adicionais. Caso essa opção não esteja disponível, isso normalmente indica que não foi possível acessar a página para o teste em tempo real.
  4. Clique na guia Captura de tela.

Solicitar (re)indexação

Você pode solicitar que um URL inspecionado seja indexado pelo Google. A indexação pode levar até uma ou duas semanas. Use a ferramenta para conferir o andamento do processo.

Considere algumas ressalvas ao solicitar a indexação:
  • Normalmente, a indexação leva apenas um dia, mas pode levar mais tempo em alguns casos.
  • O envio de uma solicitação não garante que a página vá ser exibida no índice do Google.
  • Há um limite diário de solicitações de indexação que você pode enviar. Se você quiser que várias páginas sejam indexadas, tente enviar um sitemap para o Google.

Para solicitar a indexação de um URL, faça o seguinte:

  1. Inspecione o URL da página.
  2. Clique em Solicitar indexação na página de resultados da inspeção do URL. Se a página passar por uma verificação rápida para testar erros de indexação imediatos, ela será enviada para a fila de indexação. Não será possível solicitar a indexação se a página não for considerada indexável no teste em tempo real.

Para solicitar a indexação de muitas páginas novas ou atualizadas, a melhor opção é enviar um sitemap e marcar as páginas modificadas com <lastmod>.

Resolver problemas de página ausente

Se você achar que sua página não foi indexada, veja como verificar e resolver o problema.

  1. Verifique o status do índice da página. Inspecione o URL inserindo o URL na caixa de texto do URL de inspeção ou clicando no botão de inspeção ao lado de um URL em outro relatório do Search Console. Talvez seja necessário passar o cursor sobre um URL para ver esse botão.
  2. Os resultados do teste inicial mostram as informações do Google sobre o URL no índice do Google. Esses resultados do índice do Google são usados para gerar resultados da pesquisa. Observação: essa página inicial não é um teste em tempo real do URL. Os testes em tempo real serão abordados mais adiante.
    • Se o status do URL começa com "O URL está no Google", a página deve estar disponível na Pesquisa Google. Para verificar isso, pesquise o URL no Google. Se a página não estiver nos resultados da pesquisa, faça o seguinte:
    • Se o status do URL não estiver disponível para o Google, abra a seção Disponibilidade.
  3. Se tiver alterado a página desde o momento do rastreamento, você poderá testar a versão atual dela clicando em Testar o URL publicado. Se o status mostrado na parte superior da página for válido, a página provavelmente será indexada. Nem todos os problemas de indexação podem ser detectados pelo teste em tempo real.
Problemas conhecidos
  • Em alguns casos, não informamos o sitemap de uma página que foi enviada em um sitemap. Estamos trabalhando para corrigir isso.
  • Os detalhes, incluindo a captura de tela, são retirados da versão para dispositivos móveis, mesmo que a página testada tenha uma AMP vinculada válida.

    Caso a página AMP vinculada seja inválida, o Google não vai fazer um teste para determinar se ela é compatível com dispositivos móveis. Como resultado, se uma página AMP vinculada passar de válida para inválida e vice-versa, talvez o status de compatibilidade com dispositivos móveis dela mude quando o Google alternar entre os testes da versão AMP (página AMP válida) e não AMP (página AMP inválida).
Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal
Pesquisar na Central de Ajuda
false
false
true
83844
false
false