Notas da versão do Chrome Enterprise

Última atualização em 19 de janeiro de 2021

Esta página é destinada a administradores de TI que gerenciam navegadores Chrome ou dispositivos Chrome para uma empresa ou escola.

Nas notas abaixo, a versão estável ou o número do marco (Mnº) do recurso se referem à versão que será lançada. Por exemplo, M75 indica um recurso programado para ser lançado na versão estável do Chrome 75. Veja abaixo o registro de alterações e o histórico de versões do Chrome.
 
 

Notas da versão atual do Chrome

Abrir tudo   |   Fechar tudo Chrome 88

Atualizações do navegador Chrome

  • Avisos do Chrome para formulários de conteúdo misto
    Os formulários da Web que são carregados por HTTPS e enviam conteúdo por HTTP (não seguro) representam um risco à privacidade do usuário. O Chrome 85 e as versões posteriores mostram um aviso nesses formulários para informar o usuário que eles não são seguros. O Chrome 88 mostra um aviso intersticial quando o formulário é enviado e interrompe qualquer transmissão de dados para que o usuário decida se quer continuar ou cancelar o envio. Esse comportamento havia sido lançado no Chrome 87, mas foi revertido devido à forma com que interagia com os redirecionamentos. Ele está sendo lançado novamente no Chrome 88, mas só exibe avisos para formulários que enviam conteúdo diretamente a um URL http:// ou quando ocorre um redirecionamento para http:// e os dados do formulário são expostos. Por exemplo, os redirecionamentos de código 307 ou 308 para formulários com o método POST.





    É possível controlar esse comportamento com a política empresarial InsecureFormsWarningsEnabled. Para testar o comportamento antes do lançamento, use a sinalização do Chrome Intersticial de formulários mistos.
     
  • Melhoria no consumo de recursos nas guias em segundo plano
    Para reduzir o uso da CPU e prolongar a duração da bateria, o Chrome limita o consumo de energia das guias em segundo plano. Isso significa que os temporizadores dessas guias são executados apenas uma vez por minuto. Os manipuladores de eventos de rede não são afetados, o que permite que sites como o Gmail® continuem mostrando notificações em segundo plano sem atraso. Alguns usuários viram esse recurso no Chrome 87. Ele está disponível para todos os usuários no Chrome 88.

    É possível controlar esse comportamento com a política IntensiveWakeUpThrottlingEnabled.
     
  • Downloads não seguros bloqueados em páginas seguras, com mudanças até o Chrome 88
    No Chrome 88 para Windows®, Mac® e Linux®, os downloads de fontes não seguras não são mais permitidos quando iniciados em páginas seguras. Essa mudança foi lançada gradualmente, ou seja, diferentes tipos de arquivos foram afetados em versões distintas:

     

  • Executáveis: os usuários recebiam um aviso no Chrome 84, e os arquivos eram bloqueados no Chrome 85.
  • Arquivos: os usuários recebiam um aviso no Console para desenvolvedores no Chrome 85, e os arquivos eram bloqueados no Chrome 86.
  • Outros tipos de arquivos não seguros, como PDFs: os usuários recebiam um aviso no Console para desenvolvedores no Chrome 86, e os arquivos eram bloqueados no Chrome 87.
  • Outros arquivos: os usuários recebiam um aviso no Console para desenvolvedores no Chrome 87, e os arquivos são bloqueados no Chrome 88.

    Os avisos no Android têm um atraso de uma versão em relação aos avisos no computador. Por exemplo, os executáveis passaram a mostrar um aviso a partir do Chrome 85.

    A política InsecureContentAllowedForUrls atual permite que URLs de páginas específicas façam o download de arquivos não seguros. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.
  • A página "Nova guia" permite que os usuários concluam fluxos de trabalho iniciados anteriormente
    A página "Nova guia" do Chrome mostra cards para ajudar os usuários a retomar pesquisas e fluxos de trabalho que já estavam em andamento, como pesquisas de receitas ou comparações de preços. Os usuários podem controlar e remover esses cards.

    Os cards apareciam para alguns usuários no Chrome 87 e agora estão incluídos no Chrome 88. Eles são controlados com a política NTPCardsVisible
     
  • Perfis para separação de usuários ou contas
    Alguns usuários terão a opção de criar um novo perfil do Chrome e mover a conta quando fizerem login em um perfil em que outra conta já tiver feito login. Isso permite que usuários diferentes tenham favoritos, históricos e configurações separados. Se um usuário fizer login com uma conta que já tiver feito login em outro perfil, terá a opção de fazer a troca. Alguns usuários com vários perfis configurados verão um seletor de perfil na inicialização.

    É possível controlar se o Chrome sugere a criação ou a troca de perfis com a política empresarial SigninInterceptionEnabled. No Chrome 89, também será possível controlar o comportamento de inicialização do seletor de perfil com a política empresarial ProfilePickerOnStartupAvailability.


    Um lançamento mais amplo está previsto para uma versão futura.

  • Alguns recursos estão disponíveis para os usuários que fazem login sem ativar a Sincronização do Chrome 
    Depois de fazer login no Chrome, alguns usuários talvez possam acessar e salvar as formas de pagamento e senhas armazenadas na Conta do Google sem que a Sincronização do Chrome esteja ativada.

    No Chrome para Android, é possível controlar o acesso de um usuário às formas de pagamento com a política empresarial AutofillCreditCardEnabled. Para controlar o acesso às senhas no Chrome para computador, defina a política empresarial SyncDisabled como desativada ou inclua "passwords" em SyncTypesListDisabled.
     
  • O DTLS 1.0 foi removido
    O DTLS 1.0, um protocolo usado no WebRTC com áudio e vídeo interativos, foi removido por padrão. Os apps que dependem do DTLS 1.0 (provavelmente gateways para outros sistemas de teleconferência) precisam ser atualizados para um protocolo mais recente. Para verificar se os apps serão afetados, use a seguinte sinalização de comando de linha ao iniciar o Chrome:

    --force-fieldtrials=WebRTC-LegacyTlsProtocols/Disabled/ 

    Caso sua empresa precise de mais tempo para se adaptar, use a política empresarial WebRtcAllowLegacyTLSProtocols, que será disponibilizada para adiar a remoção.
     
  • O Chrome é compatível com o Manifest V3
    O Chrome 88 é compatível com extensões escritas no novo formato Manifest V3. O Manifest V3 é uma nova plataforma que torna as extensões mais seguras, aprimora o desempenho delas e garante que respeitem a privacidade por padrão. Não existem alterações interruptivas até o momento. As extensões que usam o Manifest V2 continuam funcionando normalmente no Chrome 88.
     
  • O Chrome está lançando um teste de origem para detectar o estado inativo
    Um teste de origem inicial permite que os sites solicitem a opção de consultar se os usuários estão inativos para que os apps de mensagens enviem as notificações ao dispositivo mais indicado.
     
  • As palavras soltas não são mais tratadas como locais da intranet por padrão

    Por padrão, o Chrome aumenta a privacidade do usuário e reduz a carga nos servidores DNS evitando as buscas DNS por palavras-chave soltas digitadas na barra de endereço. Essa mudança pode afetar as empresas com domínios de uma única palavra na intranet. Por exemplo, o usuário que digitar "helpdesk" não será mais direcionado para "https://helpdesk/".

    É possível controlar o comportamento do Chrome com a política empresarial IntranetRedirectBehavior, inclusive para manter o comportamento atual (valor 3: "Permitir verificações de interceptação de DNS e barras de informações oferecendo "http://intranetsite/" como alternativa").
  • Chrome apresenta nova IU com ícone de permissão
    As solicitações de permissão podem parecer enganosas e invasivas se não houver contexto, o que geralmente acontece quando os avisos são mostrados assim que uma página é carregada ou sem uma indicação prévia de que serão exibidos. A reação comum dos usuários finais é dispensar a solicitação para não precisar decidir.

    Agora o Chrome mostrará um ícone de permissões menos invasivo na barra de endereço. Como o aviso não é exibido na área de conteúdo, os usuários que não quiserem conceder a permissão não precisarão mais dispensá-lo. Os usuários que quiserem conceder a permissão poderão clicar no ícone para exibir o aviso.




    Essa alteração será lançada gradualmente no Chrome 88.
     
  • A extensão Suporte a navegadores legados foi removida da Chrome Web Store
    O Suporte a navegadores legados (LBS, na sigla em inglês) está integrado ao Chrome, e a extensão antiga não é mais necessária. A equipe do Chrome cancelou a publicação do Suporte a navegadores legados da Chrome Web Store no Chrome 85, e ele será desativado no Chrome 88. O Suporte a navegadores legados ainda será compatível. Migre da extensão e use as políticas integradas do Chrome documentadas aqui. As políticas antigas definidas com a extensão não funcionarão mais, e não será possível forçar a instalação da extensão depois que ela for desativada.
     
  • Considere os esquemas ao determinar se uma solicitação é entre sites ("Schemeful Same-Site")
    O Chrome 88 modifica a definição de "mesmo site" para os cookies. Agora as solicitações no mesmo domínio registrável, mas entre esquemas, são consideradas "entre sites", e não de "mesmo site". Por exemplo, os endereços http://site.example e https://site.example são considerados "entre sites", restringindo os cookies que usam "SameSite". Veja mais informações no explicador de Schemeful Same-Site (em inglês). Recomendamos que você teste sites essenciais seguindo as instruções para testes.

    É possível reverter para o comportamento legado anterior usando as políticas LegacySameSiteCookieBehaviorEnabledForDomainList e LegacySameSiteCookieBehaviorEnabled. Essas políticas estarão disponíveis pelo menos até o Chrome 93, e a lista de domínios estará disponível por mais tempo. Veja mais detalhes, incluindo a disponibilidade, em Políticas de SameSite de cookies legados.
     
  • O Chrome 88 no Mac não é compatível com o OS X 10.10 (Yosemite)
    O Chrome 88 não é compatível com o OS X 10.10 (OS X Yosemite). O Chrome para Mac requer o OS X 10.11 ou posterior.
     
  • O pop-up na política de descarregamento de páginas não é mais compatível com o Chrome 88
    As políticas corporativas AllowPopupsDuringPageUnload foram removidas no Chrome 88, conforme comunicado anteriormente. Atualize imediatamente os apps que usam o comportamento de plataformas legadas na Web.
     
  • O Chrome trata uma string vazia como uma política não definida no Android em algumas políticas no Chrome 88
    Para melhorar a integração com os fornecedores de UEM (gerenciamento unificado de endpoints) do gerenciamento de dispositivos móveis, o Chrome no Android não definirá políticas de lista ou de dicionário provenientes de strings vazias.
     
  • A política BasicAuthOverHttpEnabled permite desativar a autenticação por HTTP
    Você pode definir a nova política BasicAuthOverHttpEnabled para impedir que as solicitações HTTP não seguras usem a autenticação básica. Se você fizer isso, apenas o HTTPS seguro será permitido.

  • A ferramenta Varredura do Chrome pode redefinir os atalhos do Chrome
    Quando os usuários executam a ferramenta Varredura do Chrome, ela modifica as sinalizações de linha de comando dos atalhos do navegador. Isso ajuda a restaurar um estado seguro do Chrome caso um malware tenha inserido sinalizações de linha de comando maliciosas em atalhos.

    Você pode controlar a ferramenta Varredura do Chrome com a política ChromeCleanupEnabled, que impede esse comportamento.
     
  • As notificações são suspensas durante a apresentação
    Enquanto o Chrome compartilha uma tela, por padrão, o conteúdo das notificações da Web não aparece. Elas são apresentadas ao usuário depois que a sessão de compartilhamento termina ou manualmente, com uma ação de notificação. O compartilhamento de uma única janela ou guia não afeta a entrega das notificações do Chrome.
     
  • O microfone fica visível ao lado da barra de endereço para alguns usuários no Android
    O botão do microfone fica visível na barra da IU superior do Chrome para alguns usuários no Android. Eles podem pedir para o Google Assistente ler a página atual ou traduzi-la para outro idioma.

    Quando os usuários interagem com o botão do microfone, o URL da página atual é compartilhado com o Google. É possível controlar esse recurso com a política AudioCaptureAllowed.
     
  • O Cloud Print não é mais compatível
    O serviço Google Cloud Print não é mais compatível com qualquer sistema operacional.

    Os administradores do Chrome OS podem selecionar um provedor de soluções de impressão ou migrar para a solução de impressoras locais e de rede do Chrome OS. Os administradores de sistemas Windows®, Mac® e Linux® podem usar o fluxo de trabalho de impressão do SO correspondente ou escolher um provedor de soluções de impressão. Saiba mais sobre a migração do Cloud Print
     
  • Não é mais possível salvar no Drive
    A opção "Salvar no Google Drive" não está mais disponível na caixa de diálogo de impressão do Chrome em dispositivos Mac®, Windows® e Linux®. Os usuários podem instalar a extensão do Chrome Salvar no Drive, que agora inclui esse recurso, ou imprimir localmente no formato PDF e fazer o upload do arquivo para o Google Drive em drive.google.com selecionando "Novo > Upload de arquivo". Você também pode configurar a sincronização automática entre os arquivos locais e o Google Drive com o Backup e sincronização ou o Drive File Stream. Veja mais detalhes sobre como imprimir no Chrome
     
  • Compatibilidade com FTP removida
    A compatibilidade com FTP foi removida no Chrome 88. A implementação de FTP legada do Chrome não é mais compatível com proxies nem conexões criptografadas (FTPS). O FTP é pouco usado, e existem clientes FTP mais avançados para todas as plataformas afetadas.

    Veja mais informações neste link.

Atualizações do Chrome OS

  • WebAuthn com impressão digital e PIN
    Chega de digitar senhas longas. O Chrome OS agora permite fazer login em sites compatíveis sem digitar as senhas quando você configura um PIN ou uma impressão digital no Chromebook. Esse recurso, chamado de autenticação na Web, usa protocolos estabelecidos para tornar a autenticação no site mais simples e segura. Como o PIN e a impressão digital do Chromebook nunca são compartilhados com os sites que solicitam a verificação do dispositivo, você não precisa se preocupar com tentativas de phishing das senhas.  Se sua organização tiver ativado o U2F, o recurso Webauthn não funcionará. O U2F será compatível em uma versão futura.
     
  • Melhorias na IU de correção automática
    Para os usuários com a correção automática ativada, aprimoramos a interface com indicadores visuais que avisam sobre as correções automáticas aplicadas e novas formas de desfazê-las.
     
  • Acompanhamento do foco da lupa e compatibilidade com o teclado
    Agora é possível movimentar a lupa do Chrome OS com o teclado. Use Ctrl + Alt e a tecla de seta para movimentar a janela de visualização.



     
  • Modo de leitor de tela para o app de texto
    O app de texto agora tem um modo de leitor de tela compatível com o Chromebox.
     
  • Alternância aprimorada entre espaços de trabalho virtuais
    A alternância entre espaços de trabalho virtuais com o teclado e o touchpad agora está mais rápida e responsiva. Toque duas ou três vezes no atalho <Pesquisa> + [ ou <Pesquisa> + ] para navegar entre os espaços.
     
  • Rolagem reversa e consistência com os gestos do touchpad
    Os gestos do touchpad agora são mais consistentes com sua preferência de rolagem reversa.
     
  • A câmera do Chrome OS agora salva em um novo local
    As fotos e os vídeos gerados com o app Câmera do Chrome OS agora são salvos na nova pasta "Câmera" em "Meus arquivos". As fotos e os vídeos já existentes continuam na pasta "Downloads".

Atualizações no Admin Console

  • API para comandos remotos
    A API Admin SDK Directory agora é compatível com a emissão de comandos remotos para dispositivos, como a exclusão permanente de usuários, o Powerwash remoto, a reinicialização remota (somente quiosque), a captura de tela (somente quiosque) e a definição do volume (somente quiosque). Veja os detalhes na documentação para desenvolvedores.
     
  • Filtragem de dispositivos Chrome por versão
    Agora a lista de dispositivos Chrome é compatível com a filtragem por versão do Chrome.  Você pode verificar rapidamente quais dispositivos estão atualizados ou desatualizados.
     
  • Melhorias no gerenciamento de favoritos
    O Admin Console tem um gerenciador de favoritos novo e aprimorado.  Os administradores de empresas podem criar, excluir e mover com mais facilidade centenas ou até milhares de favoritos.  Veja os detalhes sobre o recurso neste artigo da Central de Ajuda.
     
  • Novo relatório de resumo das versões do Chrome
    O Admin Console tem um novo relatório que mostra o número de navegadores e dispositivos gerenciados com cada versão do Chrome.  Veja os detalhes sobre o recurso neste artigo da Central de Ajuda.
     
  • Política baseada em grupos para o gerenciamento de impressoras
    Esse recurso agora está disponível para impressoras. Na página de impressoras, selecione um grupo e configure as impressoras disponíveis para os participantes.
     
  • Kerberos credential manager
    Como administrador, você agora pode ativar tíquetes do Kerberos em dispositivos Chrome para ativar o Logon único (SSO) em recursos internos compatíveis com a autenticação Kerberos. Os recursos internos talvez incluam sites, compartilhamentos de arquivos, certificados etc. Veja os detalhes sobre o recurso neste artigo da Central de Ajuda.

Mais políticas no Admin Console

Muitas políticas novas estão disponíveis no Admin Console:

Nome da política Páginas Categoria/campo
AbusiveExperienceInterventionEnforce

Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas

Navegação segura do Chrome / Intervenção em experiência abusiva
AccessibilityImageLabelsEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Acessibilidade / Descrições de imagens
AdsSettingForIntrusiveAdsSites Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Navegação segura do Chrome / Sites com anúncios invasivos
AdvancedProtectionAllowed Configurações do navegador e usuário Segurança / Programa Proteção Avançada
AuthAndroidNegotiateAccountType Configurações do navegador e usuário Rede / Tipo de conta para autenticação HTTP Negotiate / Tipo de conta
AutoOpenAllowedForURLs Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Conteúdo / Abrir automaticamente os arquivos transferidos por download / URLs de abertura automática
AutoOpenFileTypes Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Conteúdo / Abrir automaticamente os arquivos transferidos por download / Tipos de arquivo de abertura automática
BackForwardCacheEnabled Configurações do navegador e usuário Conteúdo / Cache de avanço e retorno
BrowserNetworkTimeQueriesEnabled Configurações do navegador e usuário Outras configurações / Serviço de hora do Google
CACertificateManagementAllowed Configurações do navegador e usuário Segurança / Gerenciamento de certificados de CA instalados pelo usuário
ClientCertificateManagementAllowed Configurações do navegador e usuário Segurança / Gerenciamento de certificados do cliente instalados pelo usuário.
CommandLineFlagSecurity
WarningsEnabled
Configurações do navegador e usuário Segurança / Sinalizações de linha de comando
ContextualSearchEnabled Configurações do navegador e usuário Experiência do usuário / Pesquisa por toque
DefaultFileSystemReadGuardSetting Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / Acesso de leitura a arquivos do sistema
DefaultFileSystemWriteGuardSetting Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / Acesso de gravação a arquivos do sistema
DefaultSerialGuardSetting Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / API Serial Port / Controlar o uso da API Serial Port
DefaultWebUsbGuardSetting Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / API WebUSB / Permitir que sites da Web solicitem acesso a dispositivos USB conectados
DeviceAllowRedeemChromeOs
RegistrationOffers
Configurações do dispositivo Outras configurações / Resgatar ofertas pelo registro do Chrome OS
DeviceQuirksDownloadEnabled Configurações do dispositivo Outras configurações / Perfis de hardware
DeviceShowLowDiskSpaceNotification Configurações do dispositivo Outras configurações / Notificação de pouco espaço no disco
DeviceWebBasedAttestation
AllowedUrls
Configurações do dispositivo Configurações de login / Acesso verificado por Logon único / Lista de permissões de URLs de redirecionamento do IdP
DNSInterceptionChecksEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Rede / Verificação de interceptações de DNS ativada
ExtensionCacheSize Configurações do dispositivo Outras configurações / Tamanho do cache de apps e extensões / Tamanho do cache de disco em bytes
ExternalProtocolDialogShow
AlwaysOpenCheckbox
Configurações do navegador e usuário Conteúdo / Mostrar a caixa de seleção "Sempre aberto" na caixa de diálogo do protocolo externo
FileSystemReadAskForUrls Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / Acesso de leitura a arquivos do sistema / Permitir o acesso de leitura a arquivos do sistema nestes sites
FileSystemReadBlockedForUrls Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / Acesso de leitura a arquivos do sistema / Bloquear o acesso de leitura nestes sites
FileSystemWriteAskForUrls Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / Acesso de gravação a arquivos do sistema / Permitir acesso de gravação de arquivos e diretórios nestes sites
FileSystemWriteBlockedForUrls Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / Acesso de gravação a arquivos do sistema / Bloquear acesso de gravação de arquivos e diretórios nestes sites
GloballyScopeHTTPAuthCacheEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Rede / Cache de autenticação HTTP com escopo global
GSSAPILibraryName Configurações do navegador e usuário Rede / Nome da biblioteca GSSAPI / Nome da biblioteca ou caminho completo
HSTSPolicyBypassList Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Rede / Lista de exceções à política HSTS / Lista de nomes do host que ignoram a verificação de política HSTS
InsecureFormsWarningsEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Conteúdo / Formulários não seguros
KerberosAccounts Configurações do navegador e usuário Kerberos / Tíquetes do Kerberos
KerberosEnabled Configurações do navegador e usuário Kerberos / Tíquetes do Kerberos
LookalikeWarningAllowlistDomains Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Navegação segura do Google Chrome / Suprimir alertas de domínios parecidos em domínios / Domínios autorizados
MaxConnectionsPerProxy Configurações do navegador e usuário Rede / Limite de conexões por proxy / Número máximo de conexões simultâneas com o servidor proxy
MaxInvalidationFetchDelay Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Outras configurações / Atraso de busca da política / Atraso máximo de busca após a invalidação de uma política
NativeMessagingAllowlist Configurações do navegador e usuário Experiência do usuário / Hosts que têm permissão para Mensagens Nativas / Os hosts de mensagens nativas não estão sujeitos à lista de bloqueio
NativeMessagingBlocklist Configurações do navegador e usuário Experiência do usuário / Hosts de Mensagens Nativas bloqueados / Hosts de mensagens nativas proibidos
NativeMessagingUserLevelHosts Configurações do navegador e usuário Experiência do usuário / Hosts de nível de usuário de Mensagens Nativas
NtlmV2Enabled Configurações do navegador e usuário Rede / Autenticação NTLMv2
OverrideSecurityRestrictions
OnInsecureOrigin
Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Segurança / Substituir restrições de origem não segura / Padrões de nome do host ou origem para ignorar as restrições de segurança de origens não seguras
PaymentMethodQueryEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Experiência do usuário / Formas de pagamento
PrinterTypeDenyList Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Impressão / Tipos de impressora bloqueados
PrintRasterizationMode Configurações do navegador e usuário Impressão / Modo de rasterização da impressão
RequireOnlineRevocationChecks
ForLocalAnchors
Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Rede / Exigir verificações on-line de OCSP/CRL para âncoras de confiança locais

SafeBrowsingForTrusted
SourcesEnabled

Configurações do navegador e usuário Navegação segura do Chrome / Navegação segura em fontes confiáveis
ShowAppsShortcutInBookmarkBar Configurações do navegador e usuário Experiência do usuário / Atalho de apps na barra de favoritos
SignedHTTPExchangeEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Rede / Compatibilidade com Signed HTTP Exchange (SXG)
SpellcheckEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Experiência do usuário / Verificação ortográfica
SuppressUnsupportedOSWarning Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Segurança / Aviso de sistema incompatível
UserFeedbackAllowed Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Experiência do usuário / Não permitir o feedback do usuário
WebRtcLocalIpsAllowedUrls Configurações do navegador e usuário Rede / URLs de candidatos ICE do WebRTC para IPs locais / URLs para os quais IPs locais são expostos em candidatos ICE do WebRTC.
WebUsbAskForUrls Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / API WebUSB / Permitir que estes sites solicitem acesso a dispositivos USB
WebUsbBlockedForUrls Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Hardware / API WebUSB / Impedir que estes sites solicitem acesso a dispositivos USB
WPADQuickCheckEnabled Configurações do navegador e usuárioe depois
Configurações das sessões de visitante gerenciadas
Otimização de rede / WPAD


Políticas novas e atualizadas (navegador Chrome e Chrome OS)

Política Descrição
BasicAuthOverHttpEnabled Conexões HTTP não seguras não têm permissão para usar autenticação básica. O uso de HTTPS é obrigatório.
NTPCardsVisible Exibir cards na página "Nova guia".

ProfilePickerOnStartupAvailability
Somente no navegador

Especifica se o seletor de perfil será ativado, desativado ou forçado na inicialização do navegador.

SigninInterceptionEnabled
Somente no navegador

Esta configuração ativa ou desativa a interceptação de login.
TargetBlankImpliesNoOpener Não definir "window.opener " para links com destino "_blank".


Em breve

Observação: os itens listados abaixo são atualizações experimentais ou planejadas. Elas podem ser alteradas, adiadas ou canceladas antes de serem lançadas no Canal Stable.


Próximas alterações no navegador Chrome

  • Fixação de versões facilitada para extensões e apps auto-hospedados no Chrome 89

    Para aumentar a estabilidade em ambientes de alta confiabilidade, o Chrome 89 facilita a fixação de versões específicas de extensões e apps. Os administradores poderão auto-hospedar a extensão ou o app escolhido e instruir o Chrome a usar o URL de atualização da lista de exigências em vez do manifesto da extensão. Isso acontecerá com um novo parâmetro booleano na política ExtensionSettings. Como resultado, as extensões e os apps não serão atualizados pelo valor de "updateURL" configurado originalmente no manifesto, e uma versão específica será mantida.

  • Os usuários poderão pesquisar guias abertas no Chrome 89
    Os usuários poderão pesquisar nas guias abertas em diferentes janelas, como mostra esta captura de tela:

 

  • O Chrome 89 apresentará APIs de preservação da privacidade para substituir algumas funcionalidades dos cookies de terceiros.
    Uma API de segmentação com base em interesses será introduzida como um teste de origem. Essa API permite trabalhar com coortes (grupos de usuários com interesses semelhantes). Não é possível identificar individualmente os usuários.

    Uma API de conversão no nível do evento continuará na fase de teste de origem para o Chrome 89. Essa API ativa a correlação entre um clique no anúncio de um site e a subsequente conversão no site do anunciante, como uma venda, uma inscrição etc. Não é possível identificar individualmente os usuários.

    Veja os detalhes sobre essas APIs e o Privacy Sandbox na página do Privacy Sandbox do Chromium.
     
  • Algumas solicitações de permissão serão menos invasivas no Chrome 89
    As solicitações de permissão com menos chances de serem aceitas pelo usuário serão bloqueadas automaticamente. Com uma IU menos invasiva, o usuário poderá gerenciar as permissões de cada site.

 

  • O Chrome 89 exigirá o SSE3 no x86
    O Chrome 89 e as versões posteriores exigirão processadores x86 compatíveis com o conjunto de instruções SSE3. Essa mudança não afetará os dispositivos com processadores não x86 (ARM). O Chrome não será instalado e executado em processadores x86 que não sejam compatíveis com SSE3. O conjunto de instruções SSE3 foi introduzido nas CPUs Intel em 2003 e nas CPUs AMD em 2005.
     
  • O Chrome 89 dará preferência a HTTPS e não HTTP quando o protocolo não for especificado na barra de endereço
    Quando um usuário digitar um endereço na barra de endereço sem especificar o protocolo, o Chrome tentará usar o protocolo HTTPS e só usará HTTP se o primeiro não estiver disponível. Por exemplo, se o usuário acessar google.com, o Chrome tentará acessar https://google.com antes de acessar http://google.com.

    Essa mudança está prevista para o Chrome 89 no Windows, Mac, Linux e Android e para o Chrome 90 no iOS.
     
  • O Chrome 89 apresentará a API Serial
    A API Serial permite que os sites acessem e gravem conteúdo de um dispositivo serial com scripts. Veja aqui uma explicação sobre a API Serial.

    Você poderá controlar o acesso à API Serial com a política DefaultSerialGuardSetting. Também é possível usar as políticas SerialAskForUrls e SerialBlockedForUrls para controlar o acesso a dispositivos seriais por site.
  • Páginas públicas sem segurança não podem mais fazer solicitações a URLs privados ou locais no Chrome 91
    As páginas sem segurança não podem mais fazer solicitações a IPs de espaços de endereço privados (como definido em CORS-RFC1918). Por exemplo, o endereço http://public.page.example.com não pode fazer solicitações aos IPs 192.168.0.1 e 127.0.0.1. Você poderá controlar esse comportamento usando as políticas corporativas InsecurePrivateNetworkRequestsAllowed e InsecurePrivateNetworkRequestsAllowedForUrls.
     
  • Chrome manterá o próprio repositório raiz padrão a partir do Chrome 92
    Para melhorar a segurança dos usuários e oferecer uma experiência consistente em várias plataformas, o Chrome pretende manter o próprio repositório raiz padrão. Se você é um administrador corporativo que gerencia a própria autoridade de certificação, não precisará gerenciar vários repositórios raiz. Não esperamos que haja mudanças necessárias na forma como as empresas gerenciam atualmente os dispositivos corporativos e as autoridades de certificação confiáveis, como por meio de políticas de grupo, do app Acesso às Chaves do macOS ou de ferramentas de gerenciamento de sistemas, como o Puppet.
     
  • A barra de endereço poderá mostrar o domínio em vez do URL completo a partir do Chrome 90
    Para proteger os usuários contra algumas estratégias de phishing comuns, o Chrome começará a mostrar apenas o domínio na barra de endereço para alguns usuários. Assim os agentes mal-intencionados terão maior dificuldade para enganar os usuários com URLs falsos. Por exemplo, https://example.com/secure-google-sign-in/ aparecerá como example.com para o usuário.

    Essa alteração foi desenvolvida para proteger as credenciais dos seus usuários, mas você pode reverter para o comportamento antigo com a política ShowFullUrlsInAddressBar.

    Essa alteração foi ativada para alguns usuários, com um possível lançamento completo em uma versão posterior.
     
  • A política SSLVersionMin policy não permitirá TLS 1.0 ou TLS 1.1 no Chrome 91
    A política corporativa SSLVersionMin permite ignorar os avisos intersticiais do Chrome para versões legadas do TLS. Isso poderá ser feito até o Chrome 91 (maio de 2021). Depois disso, a política não permitirá mais que o TLS 1.0 ou o TLS 1.1 seja definido como valor mínimo.

    Informamos anteriormente que isso aconteceria em janeiro de 2021, mas o prazo foi prorrogado.
     
  • A política SyncXHR não será mais compatível com o Chrome 93
    A política corporativa AllowSyncXHRInPageDismissal será removida no Chrome 93. Atualize os apps que usam o comportamento de plataformas legadas na Web antes do Chrome 93. Essa alteração estava planejada para o Chrome 88, mas foi adiada, dando mais tempo para as empresas atualizarem os apps legados.
 

Notas da versão anteriores

Chrome 87

Importante: a Adobe deixará de atualizar e distribuir o Flash Player em 31 de dezembro de 2020. Após essa data, todas as versões do Chrome não serão mais compatíveis com conteúdo em Flash. Fixar ou manter uma versão anterior do Chrome por meio de qualquer outro mecanismo não impedirá essa mudança.

Saiba mais sobre os planos de suspensão de uso do Flash Player e as opções disponíveis na postagem do blog da Adobe. A Adobe está colaborando com a HARMAN, parceira exclusiva de licenciamento/distribuição, para manter a compatibilidade com o Flash Player em navegadores legados.

O Chrome foi desenvolvido para atender às necessidades dos clientes do Chrome Enterprise, como a integração com conteúdo da Web legado. As empresas que precisarem de um navegador legado para processar conteúdo em Flash após 31 de dezembro de 2020 poderão usar uma solução da HARMAN com o Suporte a navegadores legados.

Com a remoção do Flash, o Chrome 88 deixará de ser compatível com as seguintes políticas: DefaultPluginsSetting, PluginsAllowedForUrls, PluginsBlockedForUrls, AllowOutdatedPlugins, DisabledPlugins, DisabledPluginsExceptions e EnabledPlugins.
 

Atualizações do navegador Chrome

  • Não haverá mais compatibilidade com o Google Cloud Print após 31 de dezembro de 2020
    A partir de 1º de janeiro de 2021, o Google Cloud Print não será mais compatível com o Chrome. Você poderá continuar usando as soluções de impressão dos sistemas operacionais Windows®, Mac® e Linux® ou escolher um provedor de soluções de impressão. Os administradores do Chrome OS podem selecionar um provedor de soluções de impressão ou migrar para a solução de impressoras locais e de rede do Chrome OS. Saiba mais sobre a migração do Cloud Print.

  • Não será mais possível salvar no Google Drive usando a caixa de diálogo de impressão após 31 de dezembro de 2020

    A partir de 1º de janeiro de 2021, não será mais possível salvar diretamente no Google Drive usando a caixa de diálogo de impressão em dispositivos Mac®, Windows® e Linux® e no navegador Browser. Em vez disso, os usuários podem imprimir localmente em PDF, fazer o upload do arquivo no Gogole Drive em drive.google.com e selecionar Novoe depoisUpload de arquivo. Você também pode configurar a sincronização automática entre os arquivos locais e o Google Drive com o Backup e sincronização ou o Drive File Stream. Veja mais detalhes sobre como imprimir no Chrome.

    O Chrome OS tem uma nova forma de salvar no Google Drive. Consulte a seção Chrome OS abaixo para mais informações.

  • O Suporte a navegadores legados talvez seja afetado pelo redirecionamento do IE + Edge

    A partir de novembro, o Microsoft Edge® poderá ativar o redirecionamento automático do Internet Explorer para o Microsoft Edge® em URLs específicos. Caso você use o Suporte a navegadores legados, isso talvez interfira na sua configuração. Você pode desativar o redirecionamento configurando a política do Microsoft Edge® RedirectSitesFromInternet ExplorerRedirectMode como "0".

  • Melhoria no consumo de recursos nas guias em segundo plano

    Para reduzir o uso da CPU e prolongar a duração da bateria, o Chrome limita o consumo de energia das guias em segundo plano. Isso significa que os temporizadores dessas guias são executados apenas uma vez por minuto. Os manipuladores de eventos de rede não são afetados, o que permite que sites como o Gmail ou o Slack® continuem mostrando notificações em segundo plano sem atraso. Alguns usuários verão esse recurso no Chrome 87, e o lançamento mais amplo está previsto para o Chrome 88.

    Use a política IntensiveWakeUpThrottlingEnabled para controlar esse comportamento.

  • Visualizador de PDF atualizado

    O visualizador de PDF do Chrome agora tem atualizações na barra de ferramentas, índice, miniaturas, visualização de duas páginas e anotações.

     

 

     

 

        

  • Os usuários podem fazer login no navegador ao fazer login nos serviços da Web do Google

    Quando os usuários fazem login em um serviço da Web do Google no Android, o Chrome permite fazer login com a Conta do Google já conectada no dispositivo. O login no Google Chrome não ativa a sincronização. Essa é uma etapa separada opcional.

    Isso simplifica o login no Android, torna o recurso mais consistente com o Chrome no computador e dá aos usuários conectados acesso aos recursos sem que a sincronização esteja ativada (por exemplo, clicar para ligar).

    Você pode controlar esse recurso com a política corporativa BrowserSignin.

  • Alguns recursos estão disponíveis para os usuários que fazem login sem ativar a Sincronização do Chrome

    Depois de fazer login no Chrome, os usuários talvez possam acessar e salvar formas de pagamento e senhas armazenadas na Conta do Google sem que a Sincronização do Chrome esteja ativada.

    Você pode controlar o acesso do usuários às formas de pagamento no Chrome para Android usando a política corporativa AutofillCreditCardEnabled. Para controlar o acesso às senhas no Chrome para computador, defina a política corporativa SyncDisabled como desativada ou inclua "passwords" em SyncTypesListDisabled.

  • Navegação segura com maior proteção

    O usuário verá uma sugestão para que ative o recurso "Navegação segura com maior proteção" no Chrome, que protege contra ataques de phishing. Essas solicitações aparecerão em intersticiais com avisos de segurança e na página "Nova guia", mas só se você não configurar a política SafeBrowsingProtectionLevel ou SafeBrowsingEnabled. Se uma dessas políticas for definida, os usuários não poderão alterar a configuração nem verão sugestões para fazer isso.

  • A página "Nova guia" permite que os usuários concluam fluxos de trabalho iniciados anteriormente

    A página "Nova guia" do Chrome mostra cards para ajudar os usuários a retomar pesquisas e fluxos de trabalho que já estavam em andamento, como pesquisas de receitas ou comparações de preços. Os usuários podem controlar e remover esses cards.

    Eles aparecem para alguns usuários no Chrome 87, mas um lançamento mais amplo, por meio de uma política, está previsto para uma versão futura.

  • Avisos do Chrome sobre formulários de conteúdo misto

    Os formulários da Web que são carregados por HTTPS, mas enviam conteúdo por HTTP (não protegido) representam um risco em potencial à privacidade do usuário. O Chrome 85 mostra um aviso nesses formulários para informar que eles não são seguros. O Chrome 87 mostra um aviso intersticial quando o formulário é enviado e interrompe qualquer transmissão de dados para que o usuário decida se quer continuar ou cancelar o envio. Essa alteração estava prevista para o Chrome 86, mas o lançamento foi adiado e ela agora está disponível no Chrome 87.


    Você pode controlar esse comportamento com a política corporativa InsecureFormsWarningsEnabled.

 

  • Os downloads não seguros são bloqueados nas páginas seguras, com mudanças até o Chrome 88

    No Chrome 88, os downloads de fontes não seguras não serão mais permitidos quando iniciados em páginas seguras. Essa mudança será implementada gradualmente, ou seja, diferentes tipos de arquivos serão afetados em cada versão:

  • Executáveis: os usuários receberão um aviso no Chrome 84, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 85.
  • Arquivos:: os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 85, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 86.
  • Outros tipos não seguros (como PDFs): os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 86, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 87.
  • Outros arquivos: os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 87, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 88.

    Os avisos no Android terão um atraso de uma versão em relação aos avisos no computador. Por exemplo, os executáveis mostrarão um aviso a partir do Chrome 85.

    A política InsecureContentAllowedForUrls atual permite que URLs de páginas específicas façam o download de arquivos não seguros. Veja os detalhes nesta postagem do blog.
  • Lançamento de nomes de políticas mais inclusivos

    O Chrome terá nomes de políticas mais inclusivos. Os termos "whitelist" e "blacklist" foram substituídos por "allowlist" e "blocklist". As políticas que você já estiver usando continuarão em vigor, mas você verá avisos sobre a suspensão de uso em chrome://policy.

    As políticas a seguir foram suspensas. Você já encontra equivalentes disponíveis no Chrome 87 e 88. As políticas suspensas continuarão funcionando. Ainda não há uma data de remoção planejada. Os planos futuros para remover as políticas serão publicados nas notas da versão empresarial quando confirmados.

    Nome da política suspensa Nome da nova política Versão
    DeviceNativePrintersBlacklist DevicePrintersBlocklist 87
    DeviceNativePrintersWhitelist DevicePrintersAllowlist 87
    DeviceNativePrintersAccessMode DevicePrintersAccessMode 87
    DeviceNativePrinters DevicePrinters 87
    UsbDetachableWhitelist UsbDetachableAllowlist 87
    QuickUnlockModeWhitelist QuickUnlockModeAllowlist 87
    AttestationExtensionWhitelist AttestationExtensionAllowlist 87
    DeviceUserWhitelist DeviceUserAllowlist 87
    PrintingAPIExtensionsWhitelist PrintingAPIExtensionsAllowlist 87
    AllowNativeNotifications AllowSystemNotifications 88

     

  • Com as ações do Chrome, o usuário pode realizar tarefas na barra de endereço

    Alguns usuários do Chrome poderão realizar ações na barra de endereço, como excluir dados de navegação, com um botão que aparece entre as sugestões de preenchimento automático. Um lançamento mais amplo está previsto em uma versão mais recente.

  • O Chrome será compatível com os comandos remotos do Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome no futuro

    Em breve os administradores que usam o Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome poderão emitir comandos remotos para os navegadores Chrome registrados. Por exemplo, limpar remotamente o cache e os cookies. A funcionalidade estará disponível no Admin Console no futuro, mas o suporte para esse conjunto de recursos será adicionado ao Chrome 87.

  • Remoção da lista de permissões do CORB/CORS

    A lista de permissões do CORB/CORS foi removida do Chrome 87. Teste as extensões do Chrome usadas pela sua empresa para garantir que elas funcionam com o novo comportamento.

    Teste o Chrome 87.0.4266.0 ou versões mais recentes e use a extensão em fluxos de trabalho importantes. Verifique se há buscas ou XHRs iniciados por scripts de conteúdo e bloqueados pelo CORB ou CORS. Veja a seguir as mensagens de erro mais comuns:

    • O bloqueio de leitura de origem cruzada (CORB, na sigla em inglês) bloqueou a resposta de origem cruzada <URL> com o Tipo MIME <type>. Veja mais detalhes em https://www.chromestatus.com/feature/5629709824032768.

    • O acesso para buscar em https://another-site.com/ da origem https://example.com foi bloqueado pela política do CORS: o cabeçalho "Access-Control-Allow-Origin" não está presente no recurso solicitado. Se uma resposta opaca atender às suas necessidades, defina o modo da solicitação como "no-cors" para buscar o recurso com o CORS desativado.

      Se os scripts de conteúdo da extensão criarem solicitações que não funcionam quando o Chrome é iniciado com as sinalizações em chrome://flags listadas acima, mantenha a extensão atualizada para que continue funcionando no Chrome 87 e mais recente. As extensões precisam ser atualizadas para iniciar as buscas de origem cruzada na página de segundo plano da extensão, não em um script de conteúdo.

      Veja mais detalhes em: https://www.chromium.org/Home/chromium-security/extension-content-script-fetches

  • Mais informação sobre as extensões com foco na privacidade na Chrome Web Store

    Na Chrome Web Store, você encontra mais informações sobre como uma extensão usa os dados dos usuários, inclusive informações de autenticação, identificação pessoal e atividade dos usuários.

    Os desenvolvedores precisam fornecer declarações de privacidade sobre a coleta e o uso dos dados. Isso é obrigatório em todas as atualizações e publicações das extensões.

Atualizações do Chrome OS

  • Os dispositivos têm uma nova forma de salvar no Google Drive

    O recurso "Salvar no Drive" foi expandido. Os usuários agora podem renomear o arquivo ou salvá-lo em um local específico da pasta do Google Drive.

  • Acesso com interruptor

    Para usuários com deficiências motoras que não conseguem usar um mouse ou teclado tradicional, o acesso com interruptor permite interagir com o dispositivo Chrome OS usando um ou mais interruptores. O "acesso com interruptor" verifica os itens na tela até que você faça uma seleção. A Ablenet, um dos principais fabricantes de dispositivos com interruptor, agora também está no nosso programa Compatível com Chromebook.

  • Pesquisa de guias

    Com a pesquisa de guias, os usuários podem pesquisar nas guias abertas em todas as janelas. Este recurso está disponível no Chrome 87 e estará disponível para o Mac® e o Windows® no Chrome 88.

  • Níveis de bateria de dispositivos Bluetooth

    Agora os usuários veem os níveis de bateria dos periféricos Bluetooth conectados em Configurações e em "Configurações rápidas".

 

  • Coexistência do acesso por login múltiplo e das âncoras de confiança personalizadas fornecidas pela política para TLS

    No Chrome OS 87, a coexistência do acesso por login múltiplo e das âncoras de confiança personalizadas fornecidas pela política para TLS não está mais bloqueada. Se as âncoras de confiança forem configuradas, serão aplicadas à conta de usuário principal. Dessa forma, os usuários podem alternar mais rapidamente entre contas em ambientes gerenciados que exigem raízes de confiança.

  • Melhoria nas configurações de idioma para usuários multilíngues

    As configurações de idioma podem ser confusas para quem é bilíngue ou poliglota. No Chrome 87, atualizamos a experiência do usuário para atender às necessidades dessas pessoas.   

  • Atalho Alt+Tab mais interativo

    Ao usar o atalho Alt+Tab para alternar entre janelas, você agora pode selecionar uma janela com o mouse, a tela touchscreen ou a stylus.

  • Renomeação de espaços de trabalho virtuais e pastas do acesso rápido

    O Chrome 87 traz melhorias visuais no componente de renomeação de espaços de trabalho virtuais. Elas também se aplicam às pastas do acesso rápido, que usam o mesmo componente.

  • Registro sem toque

    Os administradores podem configurar os dispositivos para que o registro aconteça automaticamente durante o processo de configuração, sem que o usuário precise invocar o registro da empresa. Veja mais detalhes neste link.

Atualizações no Admin Console

  • Os ícones e títulos de sites agora aparecem no Admin Console e nos dispositivos de quiosque

    No Admin Console, os apps da Web adicionados em "Apps e extensões" agora mostram o ícone e o título do site. Em dispositivos de quiosque, os ícones e os títulos também aparecem na lista de apps da Web de quiosque.

 

  • Restringir o acesso à VPN (openVPN e L2TP)

    Agora os administradores podem adicionar uma VPN à lista de interfaces de rede restritas no Admin Console. Isso impede que os usuários se conectem a opções de VPN compatíveis com o SO (openVPN e L2TP). As VPNs de terceiros precisam ser bloqueadas por políticas de gerenciamento de apps.

  • Mais políticas no Admin Console

    Muitas políticas novas estão disponíveis no Admin Console:

    Controle da política Local no Admin Console Descrição
    Sugestões de emojis Configurações do navegador e usuárioe depoisExperiência do usuárioe depoisSugestões de emojis Esta política permite que o Google Chrome sugira emojis quando os usuários digitam com o teclado virtual ou físico.
    URLs na barra de endereço Configurações do navegador e usuárioe depoisExperiência do usuárioe depoisURLs na barra de endereço Este recurso ativa a exibição do URL completo na barra de endereço.
    Sandbox de áudio Configurações do navegador e usuárioe depoisSegurançae depoisSandbox de áudio Esta política controla o sandbox do processo de áudio.
    Modo visitante do navegador Configurações do navegador e usuárioe depoisExperiência do usuário e depoisModo visitante do navegador Esta política controla os logins de visitantes.
    Envio automático do PIN Configurações do navegador e usuárioe depoisSegurançae depoisEnvio automático do PIN

    O recurso de envio automático do PIN muda a forma como os PINs são inseridos no Chrome OS.

    Em vez de exibir o mesmo campo de texto usado na entrada de senha, esse recurso apresenta uma IU especial que mostra claramente ao usuário quantos dígitos são necessários para o PIN. Como consequência, o tamanho do PIN é armazenado fora dos dados criptografados do usuário. Apenas PINs com 6 a 12 dígitos são permitidos.

    Variações Configurações do dispositivoe depoisConfigurações de atualização do dispositivoe depoisVariações Esta política permite especificar quais variações podem ser aplicadas em um dispositivo Google Chrome OS gerenciado pela empresa.
    Acesso verificado por Logon único Configurações do dispositivoe depoisConfigurações de logine depoisAcesso verificado por Logon único Esta política configura quais URLs podem usar o atestado remoto da identidade do dispositivo durante o fluxo SAML na tela de login.

 

Em breve

Observação: os itens listados abaixo são atualizações experimentais ou planejadas. Elas podem ser alteradas, adiadas ou canceladas antes de serem lançadas no Canal Stable.

Próximas alterações no navegador Chrome

  • Palavras soltas não serão tratadas por padrão como locais de intranet no Chrome 88

    Por padrão, o Chrome vai melhorar a privacidade do usuário e reduzir a carga nos servidores DNS evitando as buscas DNS por palavras-chave soltas inseridas na barra de endereço. Essa mudança pode afetar as empresas com domínios de uma única palavra na intranet. Ou seja, o usuário que digitar "helpdesk" não será mais direcionado para https://helpdesk/.

    Você poderá controlar o comportamento do Chrome usando a política corporativa IntranetRedirectBehavior, incluindo manter o comportamento atual (que é pesquisar imediatamente e depois perguntar ao usuário se ele está tentando acessar o site de intranet).

  • Chrome apresenta nova IU com ícone de permissão no Chrome 88

    As solicitações de permissão podem parecer enganosas e invasivas se não houver contexto, o que geralmente acontece quando os avisos são mostrados assim que uma página é carregada ou sem uma indicação prévia de que serão exibidos. A reação comum dos usuários finais é dispensar a solicitação para não precisar tomar uma decisão.

    O Chrome começará a mostrar um ícone de permissões menos invasivo na barra de endereço. Como o aviso não é exibido na área de conteúdo, os usuários que não quiserem conceder a permissão não precisarão mais dispensá-lo. Os usuários que quiserem conceder a permissão poderão clicar no ícone para exibir o aviso.

    Essa alteração será lançada gradualmente no Chrome 88.

  • Consideração de esquemas ao determinar se uma solicitação é entre sites (Schemeful Same-Site) no Chrome 88

    O Chrome 88 modificou a definição de "mesmo site" para os cookies. Agora as solicitações no mesmo domínio registrável, mas entre esquemas, são consideradas "entre sites", e não de "mesmo site". Por exemplo, os endereços http://site.example e https://site.example são considerados "entre sites", restringindo os cookies que usam "SameSite". Veja mais informações no explicador de Schemeful Same-Site (em inglês). Recomendamos que você teste sites essenciais seguindo as instruções para testes (em inglês).

    É possível reverter para o comportamento legado anterior usando as políticas LegacySameSiteCookieBehaviorEnabledForDomainList e LegacySameSiteCookieBehaviorEnabled. Essas políticas estarão disponíveis pelo menos até o Chrome 93. Veja mais detalhes, incluindo a disponibilidade, em Políticas de SameSite de cookies legados (em inglês).

  • Chrome 88 no Mac incompatível com OS X 10.10 (Yosemite)

    O Chrome 88 não será compatível com o OS X 10.10 (OS X Yosemite). O Chrome no Mac exigirá o OS X 10.11 ou versão posterior.

  • Política de descarregamento de pop-ups na página incompatível no Chrome 88

    A política corporativa AllowPopupsDuringPageUnload será removida no Chrome 88, como informado anteriormente. Atualize os apps que usam o comportamento de plataformas legadas na Web antes do Chrome 88.

  • Extensão Suporte a navegadores legados será removida da Chrome Web Store no Chrome 88

    O Suporte a navegadores legados está integrado ao Chrome, e a extensão antiga não é mais necessária. A equipe do Chrome cancelou a publicação do Suporte a navegadores legados da Chrome Web Store no Chrome 85, e ele será desativado no Chrome 88. O Suporte a navegadores legados ainda será compatível. Migre da extensão e use as políticas integradas do Chrome documentadas aqui.As políticas antigas definidas com a extensão não funcionarão mais, e não será possível forçar a instalação da extensão depois que ela for desativada.

  • Chrome tratará strings vazias como políticas não definidas no Android para algumas políticas no Chrome 88

    Para melhorar a integração com os fornecedores de UEM (gerenciamento unificado de endpoints) do gerenciamento de dispositivos móveis, o Chrome no Android não definirá políticas de lista ou de dicionário provenientes de strings vazias.

  • Usuários poderão pesquisar guias abertas no Chrome 88

    Os usuários poderão pesquisar guias abertas em diferentes janelas, como mostra esta captura de tela:

 

  • Barra de endereço mostrará o domínio, não o URL completo, no Chrome 88

    Para proteger os usuários de algumas estratégias comuns de phishing, o Chrome mostrará apenas o domínio na barra de endereço. Assim os agentes mal-intencionados terão maior dificuldade para enganar os usuários com URLs falsos. Por exemplo, https://example.com/secure-google-sign-in/ aparecerá como example.com para o usuário.

    Essa alteração foi desenvolvida para proteger as credenciais dos seus usuários, mas você pode reverter para o comportamento antigo com a política ShowFullUrlsInAddressBar.

    A alteração foi ativada para alguns usuários, com o lançamento completo planejado para uma próxima versão.

  • DTLS 1.0 removido no Chrome 88

    O DTLS 1.0, um protocolo usado no WebRTC com áudio e vídeo interativos, será removido por padrão. Os apps que dependem do DTLS 1.0 (provavelmente gateways para outros sistemas de teleconferência) precisam ser atualizados para um protocolo mais recente. Para testar se seus aplicativos serão afetados, use o seguinte sinalizador de linha de comando ao lançar o Chrome:

    --force-fieldtrials=WebRTC-LegacyTlsProtocols/Disabled/ 

    Caso sua organização precise de mais tempo para se adaptar, a política corporativa WebRtcAllowLegacyTLSProtocols será disponibilizada para estender a remoção temporariamente.

  • Chrome 88 lançará teste de origem para detectar estado inativo

    Um teste inicial de origem permitirá que os sites solicitem a opção de consultar se os usuários estão inativos, assim os apps de mensagens poderão direcionar as notificações para o melhor dispositivo.

  • Chrome 89 exigirá SSE3 para o Chrome no x86

    O Chrome 89 e as versões posteriores exigirão processadores x86 com compatibilidade com SSE3. Essa mudança não afeta os dispositivos com processadores não x86 (ARM). O Chrome não será instalado e executado em processadores x86 que não sejam compatíveis com SSE3. O conjunto de instruções SSE3 foi introduzido nas CPUs Intel em 2003 e nas CPUs AMD em 2005.

  • Páginas públicas sem segurança não podem mais fazer solicitações a URLs locais ou particulares no Chrome 89

    As páginas sem segurança não podem mais fazer solicitações a IPs de espaços de endereço privados (como definido em CORS-RFC1918). Por exemplo, o endereço http://public.page.example.com não poderá fazer solicitações aos IPs 192.168.0.1 e 127.0.0.1. Você poderá controlar esse comportamento usando as políticas corporativas InsecurePrivateNetworkRequestsAllowed e InsecurePrivateNetworkRequestsAllowedForUrls.

  • Política SSLVersionMin não permitirá TLS 1.0 ou TLS 1.1 no Chrome 91

    A política corporativa SSLVersionMin permite ignorar os avisos intersticiais do Chrome para versões legadas do TLS. Isso poderá ser feito até o Chrome 91 (maio de 2021), depois disso, a política não permitirá mais que o TLS 1.0 ou o TLS 1.1 seja definido como valor mínimo.

    Informamos anteriormente que isso aconteceria em janeiro de 2021, mas o prazo foi prorrogado.

  • Chrome manterá o próprio repositório raiz padrão a partir do Chrome 90

    Para melhorar a segurança dos usuários e oferecer uma experiência consistente em várias plataformas, o Chrome pretende manter o próprio repositório raiz padrão. Se você é um administrador corporativo que gerencia a própria autoridade de certificação, não precisará gerenciar vários repositórios raiz. Não esperamos que haja mudanças necessárias na forma como as empresas gerenciam atualmente os dispositivos corporativos e as autoridades de certificação confiáveis, como por meio de políticas de grupo, do app Acesso às Chaves do macOS ou de ferramentas de gerenciamento de sistemas, como o Puppet.

  • Política SyncXHR incompatível no Chrome 93

    A política corporativa AllowSyncXHRInPageDismissal será removida no Chrome 93. Atualize os apps que usam o comportamento de plataformas legadas na Web antes do Chrome 93. Essa alteração estava planejada para o Chrome 88, mas foi adiada, dando mais tempo para as empresas atualizarem os apps legados.

Próximas mudanças no Admin Console

  • Novo relatório de versão e controles de atualização

    Há um novo relatório de versão e novos controles de atualização disponíveis no Admin Console. Com esses recursos, você tem mais visibilidade das versões do Chrome implantadas na empresa, e os administradores podem controlar melhor como o navegador Chrome é atualizado. Caso você queira se inscrever como trusted tester desses recursos, preencha este formulário com seu domínio de teste e um e-mail de contato.

 
Chrome 86

Importante: a Adobe deixará de atualizar e distribuir o Flash Player após 31 de dezembro de 2020. Depois disso, todas as versões do Chrome não serão mais compatíveis com conteúdo em Flash. Saiba mais sobre os planos de suspensão de uso do Flash Player e as opções disponíveis na postagem do blog da Adobe. A Adobe está colaborando com a HARMAN, parceira exclusiva de licenciamento/distribuição, para manter a compatibilidade com o Flash Player em navegadores legados.

O Chrome foi desenvolvido para atender às necessidades dos clientes do Chrome Enterprise, como a integração com conteúdo da Web legado. As empresas que precisarem usar um navegador legado para processar conteúdo em Flash após 31 de dezembro de 2020 poderão usar uma solução da HARMAN com o Suporte a navegadores legados.

Atualizações do navegador Chrome

  • Os downloads não seguros serão bloqueados nas páginas seguras do Chrome 84 ao 88 
    No Chrome 88, os downloads de fontes não seguras não serão mais permitidos quando iniciados em páginas seguras. Essa mudança será implementada gradualmente, ou seja, diferentes tipos de arquivos serão afetados em versões distintas.

  • Executáveis: os usuários receberam um aviso no Chrome 84, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 85.
  • Arquivos:: os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 85, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 86.
  • Outros tipos não seguros (como PDFs): os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 86, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 87.
  • Outros arquivos: os usuários serão avisados no Console para desenvolvedores do Chrome 87, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 88.
  • Outros arquivos: os usuários serão avisados no Console para desenvolvedores do Chrome 87, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 88.

Os avisos no Android terão um atraso de uma versão em relação aos avisos no computador. Por exemplo, os executáveis mostrarão um aviso a partir do Chrome 85.

A política InsecureContentAllowedForUrls permite que URLs de páginas específicas façam o download de arquivos não seguros. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.

  • Nova política de domínios parecidos e fluxo de solicitação

    O Chrome está lançando um novo aviso de "Dica de segurança" para sites com URLs muito parecidos com os de outros sites. Essa IU, assim como o aviso intersticial de domínio parecido, usa a heurística no lado do cliente para avisar os usuários sobre sites que podem ser falsos, por exemplo, goog0le.com em vezgoogle.com.br:

    O Chrome está adicionando a política corporativa LookalikeWarningAllowlistDomains para você controlar esse comportamento. Essa política suprime o aviso intersticial de página inteira e a menor "Dica de segurança" nos domínios indicados.

    Se você achar que um site está acionando um aviso incorretamente, envie uma solicitação.
  • Melhoria no consumo de recursos quando uma janela não está visível

    Para reduzir o uso da CPU e o consumo de energia, o Chrome detecta quando uma janela está coberta por outra e suspende o trabalho de preenchimento de pixels. Uma versão anterior desse recurso apresentava problemas de incompatibilidade com alguns softwares de virtualização, o que fazia o Chrome renderizar páginas em branco. Os bugs conhecidos foram corrigidos, mas se você tiver algum problema, poderá desativar o recurso com a política NativeWindowOcclusionEnabled.

    Alguns usuários já perceberam essa mudança desde o Chrome 85, no entanto, o recurso foi totalmente implantado no Chrome 86.

  • Dicas do cliente do user agent implantadas no Chrome 86

    Como parte da iniciativa permanente de reduzir o rastreamento dos usuários por usuários de má-fé, o Chrome planeja diminuir a granularidade das informações que fazem parte da string do user agent e expor essas informações por meio das dicas do cliente do user agent. No Chrome 84, lançamos as dicas do cliente do user agent para alguns usuários. Essa mudança é apenas complementar e não deverá prejudicar a interação com servidores que sigam as normas padrão.

    No entanto, talvez alguns servidores não aceitem todos os caracteres nos cabeçalhos das dicas do cliente do user agent, como parte da norma emergente de cabeçalhos estruturados mais ampla. Se a inclusão do cabeçalho causar problemas com servidores que não possam ser resolvidos rapidamente, use a política UserAgentClientHintsEnabled para desativá-lo.

    A política é temporária e será removida no Chrome 88.

  • Avisos do Chrome sobre formulários de conteúdo misto

    Os formulários da Web que são carregados por HTTPS, mas enviam conteúdo por HTTP (não protegido) representam um risco em potencial à privacidade dos usuários. O Chrome 85 mostrava um aviso nesses formulários para informar os usuários que eles não são seguros. O Chrome 86 mostra um aviso intersticial quando o formulário é enviado e interrompe qualquer transmissão de dados. O usuário pode escolher se continua ou cancela o envio.

     

     Você pode controlar o comportamento do Chrome com a política corporativa InsecureFormsWarningsEnabled.

  • A barra de endereço mostra o domínio, não o URL completo para alguns usuários

    Para proteger os usuários de algumas estratégias comuns de phishing, o Chrome mostra apenas o domínio na barra de endereço. Assim os agentes mal-intencionados terão maior dificuldade para enganar os usuários com URLs falsos. Por exemplo, https://example.com/secure-google-sign-in/ aparecerá como example.com para o usuário.

    Essa alteração foi desenvolvida para proteger as credenciais dos seus usuários, mas você pode reverter para o comportamento antigo com a política ShowFullUrlsInAddressBar.

    A alteração é implantada inicialmente apenas para alguns usuários, mas o lançamento completo está previsto para uma versão posterior.

  • Nova forma do Chrome mostrar que é hora de atualizar o navegador

    Para deixar mais claro que o Chrome precisa ser reiniciado para aplicar uma atualização, os usuários verão uma nova IU, com a palavra "Atualizar" substituindo a seta colorida exibida hoje.

     

 

  • Extensões do Chrome não injetam configurações de conteúdo para Flash

    As extensões não poderão injetar configurações de conteúdo para Flash. Se você usa uma extensão para controlar o comportamento do Flash no Chrome, use a política PluginsAllowedForUrls. Caso contrário, os usuários verão o comportamento padrão, o que exigirá que eles permitam a execução do Flash em cada site.

  • Extensão de complemento de relatórios do Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome não funciona mais

    O código da extensão de complemento de relatórios do Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome, oompjldejiginioiohodkdkcjklbaa, não é mais necessário porque a funcionalidade dele foi integrada ao navegador Chrome. Se você estiver fazendo a instalação forçada dessa extensão manualmente, poderá interrompê-la com segurança. Para isso, defina "Ativar os relatórios de nuvem do navegador gerenciado" no Admin Console.

  • Política corporativa TLS13HardeningForLocalAnchorsEnabled não funciona mais

    Como documentado na descrição da política, a compatibilidade com a política corporativa TLS13HardeningForLocalAnchorsEnabled será removida no Chrome 86. Por esse motivo, o recurso de segurança será ativado para todos os usuários, protegendo seu ambiente contra determinados ataques de downgrade de TLS.

    A política foi introduzida como medida temporária para reduzir as falhas de implementação com alguns proxies de interceptação de TLS. Se você já tiver definido essa política para aproveitar o período de migração, confirme que suas políticas de interceptação de TLS estão atualizadas e em compliance. É possível testar o Chrome para garantir que ele funciona sem essa política.

  • Introdução de nomes de políticas mais inclusivos

    O Chrome terá nomes de políticas mais inclusivos. Os termos "whitelist" e "blacklist" foram substituídos por "allowlist" e "blocklist". As políticas que você já estiver usando continuarão em vigor, mas você verá avisos sobre a suspensão de uso em chrome://policy.

    As seguintes políticas serão suspensas (mas ainda funcionarão), e as equivalentes serão apresentadas:

    Nome da política suspensa Nome da nova política Versão
    NativeMessagingBlacklist NativeMessagingBlocklist 86
    NativeMessagingWhitelist NativeMessagingAllowlist 86
    AuthNegotiateDelegateWhitelist AuthNegotiateDelegateAllowlist 86
    AuthServerWhitelist AuthServerAllowlist 86
    SpellcheckLanguageBlacklist SpellcheckLanguageBlocklist 86
    AutoplayWhitelist AutoplayAllowlist 86
    SafeBrowsingWhitelistDomains SafeBrowsingAllowlistDomains 86
    ExternalPrintServersWhitelist ExternalPrintServersAllowlist 86
    NoteTakingAppsLockScreenWhitelist NoteTakingAppsLockScreenAllowlist 86
    PerAppTimeLimitsWhitelist PerAppTimeLimitsAllowlist 86
    URLWhitelist URLAllowlist 86
    URLBlacklist URLBlocklist 86
    ExtensionInstallWhitelist ExtensionInstallAllowlist 86
    ExtensionInstallBlacklist ExtensionInstallBlocklist 86
    UserNativePrintersAllowed UserPrintersAllowed 86
    NativePrinters Printers 86
    NativePrintersBulkConfiguration PrintersBulkConfiguration 86
    NativePrintersBulkAccessMode PrintersBulkAccessMode 86
    NativePrintersBulkBlacklist PrintersBulkBlocklist 86
    NativePrintersBulkWhitelist PrintersBulkAllowlist 86
    DeviceNativePrintersBlacklist DevicePrintersBlocklist 87
    DeviceNativePrintersWhitelist DevicePrintersAllowlist 87
    DeviceNativePrintersAccessMode DevicePrintersAccessMode 87
    DeviceNativePrinters DevicePrinters 87
    UsbDetachableWhitelist UsbDetachableAllowlist 87
    QuickUnlockModeWhitelist QuickUnlockModeAllowlist 87
    AttestationExtensionWhitelist AttestationExtensionAllowlist 87
    DeviceUserWhitelist DeviceUserAllowlist 87

Atualizações do Chrome OS

  • Family Link e compatibilidade com contas escolares para apps Android

    Permite que os usuários do Family Link façam login em apps Android, como o Google Sala de Aula, usando uma conta escolar para fazer as atividades com supervisão dos pais.

  • Compatibilidade com cartão inteligente na tela de login

    Como administrador, você pode permitir que os usuários façam login com cartões inteligentes em dispositivos Chrome gerenciados na sua organização. A solução é baseada em provedores de identidade (IdP) de SSO via SAML compatíveis com cartões inteligentes. Saiba mais.

  • Orientação para as famílias ao configurar dispositivos para crianças durante o fluxo de configuração inicial/Adicionar pessoa

    Simplifica a configuração do dispositivo para as famílias que querem criar controles dos pais para as crianças nos Chromebooks.

  • Nova tela de atualização durante a configuração inicial

    A página de atualização durante a configuração inicial foi reformulada para incluir estimativas de tempo/bateria e um indicador de progresso para que os usuários não precisem ficar esperando em frente ao computador durante a atualização. Também incluímos cards informativos na tela. Os usuários que optarem por aguardar em frente ao computador ou quiserem verificar o andamento durante a atualização aprenderão mais sobre os valores exclusivos que o Chrome OS oferece.   

  • Opção para ver senha/PIN na tela inicial e na tela de bloqueio

    Você usa uma senha longa que costuma digitar incorretamente? Precisa consultar o gerenciador de senhas no seu smartphone para fazer login no Chromebook? Agora isso ficou mais fácil com um novo botão na tela de login que permite verificar a senha/PIN. Basta clicar no ícone de olho para mostrar a senha/PIN em texto não criptografado. Assim é possível verificar ou comparar com o gerenciador de senhas e enviar a senha/PIN. Por segurança, mudaremos o texto não criptografado para ***** após cinco segundos de inatividade e removeremos toda a senha inserida após 30 segundos de inatividade.

  • Identificação exibida em configurações com várias telas

    Facilitamos o gerenciamento de várias telas no Chrome OS. Melhoramos a forma de identificação para que os usuários saibam rapidamente qual guia nas configurações de exibição corresponde à tela externa de um usuário. Também ficou mais fácil alinhar telas por meio de uma sobreposição de alinhamento inovadora. Essas opções estão disponíveis para quem usa duas ou mais telas.

  • Melhorias na correção automática da IU

    Para os usuários com a correção automática ativada, aprimoramos a interface com indicadores que avisam sobre as correções automáticas feitas e uma nova forma visual de desfazê-las.

  • Fluxo de upgrade do Linux para o Debian 10

    Se você usa o Linux (Beta) com o Debian 9, verá a opção de fazer upgrade para o Debian 10. É possível iniciar o upgrade a qualquer momento acessando as configurações do Linux.

  • Compatibilidade com USB de máquina virtual além dos dispositivos Android

    Agora você pode usar mais tipos de dispositivos com o Linux (Beta), incluindo Arduino e EdgeTPU. Conecte um dispositivo ao Chromebook e compartilhe-o pelas configurações do Linux.

Atualizações no Admin Console

  • Ícones e nomes de sites na página de configuração "Apps e extensões"

    Além do URL, agora o nome e o ícone dos sites aparecem no Admin Console.  Assim, os administradores podem pesquisar por nome ou URL para encontrar um site.  Isso não muda em nada a forma de exibição dos atalhos dos sites na estante do Chrome OS.

  • Avisos de suspensão de uso do Flash

    A compatibilidade com o Flash Player será suspensa após dezembro de 2020 (roteiro). O Admin Console não permite mais a configuração do Flash com caracteres curinga. Há outros lembretes sobre essa suspensão de uso.

  • VPN sempre ativada para Android

    Com a VPN sempre ativada, é possível especificar um app de VPN para Android que processa o tráfego no Android e no Chrome OS assim que os usuários iniciam os dispositivos. Por motivos de segurança, as redes privadas virtuais (VPNs) não se aplicam a nenhum tráfego do sistema, como atualizações de sistema operacional e políticas. Se a conexão de VPN falhar, o tráfego de usuários será bloqueado até ela ser restabelecida.

  • Redefinir um dispositivo gerenciado para a configuração original remotamente

    Agora é possível redefinir dispositivos gerenciados para a configuração original remotamente. Isso é útil quando você precisa desprovisionar um dispositivo para ADM, apagar dados em um dispositivo desativado que tenha sido perdido ou roubado e limpar dados para resolver problemas.  

    Observação: depois que o dispositivo é redefinido para a configuração original, ele precisa passar de novo pela configuração inicial.  Uma opção de redefinição mais simples é limpar o perfil de um usuário.

  • Exportação de registros do sistema no nível do dispositivo

    Esse recurso amplia a funcionalidade de quiosque atual para qualquer dispositivo gerenciado, permitindo capturar remotamente arquivos de registros do sistema no nível do dispositivo. Após a ativação da política LogUploadEnabled, você poderá solicitar e fazer o download dos registros manualmente na página de detalhes do dispositivo e buscá-los com a API Chrome Directory.

  • Outras políticas no Admin Console

    Muitas políticas novas estão disponíveis no Admin Console:

    Controle de políticas Local no Admin Console Descrição
    Relatório de métricas Configurações do navegador e usuárioe depoisOutras configuraçõese depoisRelatório de métricas Controla o envio de relatórios anônimos ao Google sobre o uso do Chrome e dados referentes a falhas no sistema.
    Extensões externas Apps e extensõese depoisConfigurações adicionaise depoisExtensões externas Controla a instalação de extensões externas.
    Varredura do Chrome Configurações do navegador e usuárioe depoisSegurançae depoisVarredura do Chrome Controla se a Varredura do Chrome verificará o sistema periodicamente em busca de software indesejado nos navegadores registrados no Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome no Windows.
    Recursos do sistema desativados Configurações do navegador e usuárioe depoisExperiência do usuárioe depoisRecursos do sistema desativados Controla se os usuários podem acessar a câmera, as configurações do SO e as configurações do navegador nos dispositivos Chrome OS.
    Tela de privacidade na tela de login Configurações do navegador e usuárioe depoisHardwaree depoisConfigurações do dispositivoe depoisConfigurações de logine depoisTela de privacidade na tela de login Controla se a tela de privacidade está ativada em dispositivos compatíveis com telas de privacidade eletrônicas.
    Tamanho do cache de disco Configurações do navegador e usuárioe depoisOutras configuraçõese depoisTamanho do cache de disco Controla o tamanho do cache usado pelo navegador Chrome.
    Arquivos PDF Configurações do navegador e usuárioe depoisConteúdoe depoisArquivos PDF Controla se os arquivos PDF são abertos no Chrome ou no aplicativo padrão do sistema.
    Conteúdo sugerido Configurações do navegador e usuárioe depoisExperiência do usuárioe depoisConteúdo sugerido Ativa as sugestões de conteúdo novo no Chrome OS. Inclui apps, páginas da Web e muito mais.  Esta política fica desativada por padrão para os usuários gerenciados.
    Verificação de navegador padrão Configurações do navegador e usuárioe depoisInicializaçãoe depoisVerificação de navegador padrão Controla se o Chrome verifica que é o navegador padrão na inicialização.
    Modo de segundo plano Configurações do navegador e usuárioe depoisOutras configuraçõese depoisModo de segundo plano Controla se o Chrome continua em execução quando a última janela do navegador é fechada, permitindo que os apps em segundo plano fiquem ativos.
    Código de terceiros Configurações do navegador e usuárioe depoisSegurançae depoisCódigo de terceiros Controla se softwares de terceiros podem injetar código executável nos processos do Chrome no Windows.
    Notificação de reinício Configurações do navegador e usuárioe depoisAtualizações do Chromee depoisNotificação de reinício Controla as notificações que lembram os usuários de atualizar o Chrome.

 

Em breve

Observação: os itens listados abaixo são atualizações experimentais ou planejadas. Elas podem ser alteradas, adiadas ou canceladas antes de serem lançadas no Canal Stable.

Próximas alterações no navegador Chrome

  • A ITP bloqueará os cookies de terceiros no Chrome no iOS 14

    Todas as versões do Chrome no iOS 14 estarão sujeitas à nova restrição de ITP (Prevenção de Rastreamento Inteligente) no WebKit, que bloqueia cookies de terceiros. Veja mais informações da Apple sobre as mudanças:

  • Palavras soltas não serão tratadas por padrão como locais de intranet no Chrome 87.

    Por padrão, o Chrome impedirá buscas DNS na barra de endereço por palavras-chave soltas para aumentar a privacidade do usuário. Essa mudança no comportamento padrão pode afetar as empresas com domínios de uma única palavra na intranet. Ou seja, o usuário que digitar "helpdesk" não será mais direcionado para "https://helpdesk/".

    Você poderá controlar o comportamento do Chrome usando a política corporativa IntranetRedirectBehavior, incluindo manter o comportamento atual (que é pesquisar imediatamente e depois perguntar ao usuário se ele está tentando acessar o site de intranet).

  • Melhoria no consumo de recursos nas guias em segundo plano do Chrome 87

    Para reduzir o uso da CPU e o consumo de energia, o Chrome limitará o uso da CPU nas guias em segundo plano. Após a mudança, as guias do Chrome em segundo plano só poderão ser ativadas uma vez por minuto e usarão apenas 1% do Tempo de CPU.

    Use a política IntensiveWakeUpThrottlingEnabled para controlar esse comportamento.

  • O DTLS 1.0 será removido no Chrome 87

    O DTLS 1.0, um protocolo usado no WebRTC com áudio e vídeo interativos, será removido por padrão. Os apps que dependem do DTLS 1.0 (provavelmente gateways para outros sistemas de teleconferência) precisam ser atualizados para um protocolo mais recente. Para testar se seus aplicativos serão afetados, use o seguinte sinalizador de linha de comando ao lançar o Chrome:

    --force-fieldtrials=WebRTC-LegacyTlsProtocols/Disabled/ 

    Caso sua organização precise de mais tempo para se adaptar, a política corporativa WebRtcAllowLegacyTLSProtocols será disponibilizada para estender a remoção temporariamente.

  • Nova IU de PDF no Chrome 87

    O Chrome terá um visualizador de PDF aprimorado, incluindo atualizações na barra de ferramentas, índice, miniaturas, visualização de duas páginas e anotações.

  • Lista de permissões CORB/CORS removida no Chrome 87

    O Chrome removerá a lista de permissões CORB/CORS no Chrome 87. Teste as extensões do Chrome usadas pela sua empresa para garantir que elas funcionam com o novo comportamento

    Teste o Chrome 87.0.4266.0 ou posterior e execute fluxos de trabalho importantes com sua extensão. Verifique se há buscas ou XHRs iniciados por scripts de conteúdo e bloqueados pelo CORB ou CORS.Veja as mensagens de erro que podem ser exibidas:

    • O bloqueio de leitura de origem cruzada (CORB, na sigla em inglês) bloqueou a resposta de origem cruzada <URL> com o tipo MIME <type>. Veja mais detalhes em https://www.chromestatus.com/feature/5729709824032768.

    • O acesso para buscar em "https://another.example.com" da origem "https://example.com" foi bloqueado pela política do CORS: o cabeçalho "Access-Control-Allow-Origin" não está presente no recurso solicitado. Se uma resposta opaca atender às suas necessidades, defina o modo da solicitação como "no-cors" para buscar o recurso com o CORS desativado.

Se os scripts de conteúdo da extensão criarem solicitações que não funcionam quando o Chrome é iniciado com as sinalizações em chrome://flags listadas acima, mantenha a extensão atualizada para que continue funcionando no Chrome 87 e posterior. As extensões precisam ser atualizadas para iniciar as buscas de origem cruzada na página de segundo plano da extensão, não em um script de conteúdo.

Veja mais detalhes em https://www.chromium.org/Home/chromium-security/extension-content-script-fetches.

  • Páginas públicas sem segurança não podem mais fazer solicitações a URLs privados ou locais no Chrome 88

    As páginas sem segurança não podem mais fazer solicitações a IPs de espaços de endereço privados (como definido em CORS-RFC1918). Por exemplo, o endereço http://public.page.example.com não pode fazer solicitações aos IPs 192.168.0.1 e 127.0.0.1. Você poderá controlar esse comportamento usando as políticas corporativas InsecurePrivateNetworkRequestsAllowed e InsecurePrivateNetworkRequestsAllowedForUrls.

  • Chrome apresenta nova IU com ícone de permissão no Chrome 88

    As solicitações de permissão podem parecer enganosas e invasivas se não houver contexto, o que geralmente acontece quando os avisos são mostrados assim que uma página é carregada ou sem uma indicação prévia de que serão exibidos. A reação comum dos usuários finais é dispensar a solicitação para não precisar tomar uma decisão.

    O Chrome está testando um ícone de permissão na barra de endereço, ao lado do cadeado, que é menos invasivo. Como o aviso não é exibido na área de conteúdo, os usuários que não quiserem conceder a permissão não precisarão mais dispensá-lo. Os usuários que quiserem conceder a permissão poderão clicar no ícone para exibir o aviso.

  • Consideração de esquemas ao determinar se uma solicitação é entre sites (Schemeful Same-Site) no Chrome 88

    O Chrome 88 modificou a definição de "mesmo site" para os cookies. Agora as solicitações no mesmo domínio registrável, mas entre esquemas, são consideradas "entre sites", e não de "mesmo site". Por exemplo, os endereços http://site.example e https://site.example são considerados "entre sites". Recomendamos que você teste sites essenciais seguindo as instruções para testes (em inglês).

    É possível reverter para o comportamento legado anterior usando as políticas LegacySameSiteCookieBehaviorEnabledForDomainList e LegacySameSiteCookieBehaviorEnabled. Veja mais detalhes em Políticas de SameSite de cookies legados (em inglês).

  • Chrome 88 no Mac incompatível com OS X 10.10 (Yosemite)

    O Chrome 88 não será compatível com o OS X 10.10 (OS X Yosemite). O Chrome no Mac exigirá o OS X 10.11 ou versão posterior.

  • Políticas de descarregamento de páginas SyncXHR e Popup incompatíveis no Chrome 88

    As políticas corporativas AllowPopupsDuringPageUnload e AllowSyncXHRInPageDismissal serão removidas no Chrome 88, como informado anteriormente. Atualize os apps que usam o comportamento de plataformas legadas na Web antes do Chrome 88.

  • Extensão Suporte a navegadores legados será removida da Chrome Web Store no Chrome 88

    O Suporte a navegadores legados está integrado ao Chrome, e a extensão antiga não é mais necessária. A equipe do Chrome cancelou a publicação do Suporte a navegadores legados da Chrome Web Store no Chrome 85, e ele será desativado no Chrome 88. O Suporte a navegadores legados ainda será compatível. Migre da extensão e use as políticas integradas do Chrome documentadas aqui.As políticas antigas definidas com a extensão não funcionarão mais, e não será possível forçar a instalação da extensão depois que ela for desativada.

  • Chrome 89 exigirá SSE3 para o Chrome no x86

    O Chrome 89 e as versões posteriores exigirão processadores x86 com compatibilidade com SSE3. Essa mudança não afeta os dispositivos com processadores não x86 (ARM). O Chrome não será instalado e executado em processadores x86 que não sejam compatíveis com SSE3. O conjunto de instruções SSE3 foi introduzido nas CPUs Intel em 2003 e nas CPUs AMD em 2005.

  • Política SSLVersionMin não permitirá TLS 1.0 ou TLS 1.1 no Chrome 91

    A política corporativa SSLVersionMin permite ignorar os avisos intersticiais do Chrome para versões legadas do TLS. Isso poderá ser feito até o Chrome 91 (maio de 2021), depois disso, a política não permitirá mais que o TLS 1.0 ou o TLS 1.1 seja definido como valor mínimo.

    Informamos anteriormente que isso aconteceria em janeiro de 2021, mas o prazo foi prorrogado.

Próximas alterações no Admin Console

  • Novo relatório de versão e controles de atualização

    Há um novo relatório de versão e novos controles de atualização disponíveis no Admin Console. Com esses recursos, você tem mais visibilidade das versões do Chrome implantadas na empresa, e os administradores podem controlar melhor como o navegador Chrome é atualizado. Caso você queira se inscrever como trusted tester desses recursos, preencha este formulário com seu domínio de teste e um e-mail de contato.

 
 
Chrome 85
 

Importante: a Adobe deixará de atualizar e distribuir o Flash Player após 31 de dezembro de 2020. Depois disso, todas as versões do Chrome não serão mais compatíveis com conteúdo em Flash. Saiba mais sobre os planos de suspensão de uso do Flash Player e as opções disponíveis na postagem do blog da Adobe. A Adobe está colaborando com a HARMAN, parceira exclusiva de licenciamento/distribuição, para manter a compatibilidade com o Flash Player em navegadores legados.

O Chrome foi desenvolvido para atender às necessidades dos clientes do Chrome Enterprise, como a integração com conteúdo da Web legado. As empresas que precisarem usar um navegador legado para processar conteúdo em Flash após 31 de dezembro de 2020 poderão usar uma solução da HARMAN com o Suporte a navegadores legados.

Atualizações do navegador Chrome

  • Melhorias na produtividade do usuário no Chrome 85

    O Chrome fará várias melhorias na produtividade do usuário, como grupos de guias recolhíveis, visualizações de guias, entradas salvas em PDFs e compartilhamento de códigos QR. Saiba mais sobre elas no The Keyword.

  • Melhorias na otimização do compilador no Chrome 85

    O Chrome usará uma técnica de otimização de compilador aprimorada chamada Otimização guiada pelo perfil (PGO, na sigla em inglês) no Mac e no Windows. As empresas não devem notar diferença, a menos que o software interaja com o Chrome de maneiras inesperadas ou incompatíveis. Por exemplo, a injeção de código talvez não funcione como previsto com esta versão do Chrome.

  • Os downloads não seguros serão bloqueados nas páginas seguras do Chrome 84 ao 88

    No Chrome 88, os downloads de fontes não seguras serão bloqueados quando iniciados em páginas seguras. Essa mudança será implementada gradualmente, ou seja, diferentes tipos de arquivos serão afetados em versões distintas:    

  • Executáveis: os usuários receberam um aviso no Chrome 84, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 85.
  • Arquivos:: os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 85, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 86.
  • Outros tipos não seguros (como PDFs): os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 86, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 87.
  • Outros arquivos: os usuários receberão um aviso no Console para desenvolvedores do Chrome 87, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 88.

Os avisos no Android terão um atraso de uma versão em relação aos avisos no computador. Por exemplo, os executáveis mostrarão um aviso a partir do Chrome 85.

A política InsecureContentAllowedForUrls permite que URLs de páginas específicas façam o download de arquivos não seguros. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.

  • Os caracteres curinga não são mais compatíveis com a política "PluginsAllowedForUrls" no Chrome 85

    Antes da suspensão de uso do Flash ainda este ano, o Chrome impedirá que as empresas definam entradas com caracteres curinga em nomes de host (por exemplo, "https://*" ou "https://[*.]meusite.foo") para a política PluginsAllowedForUrls. Se você estiver usando caracteres curinga em nomes de host, precisará especificar explicitamente os que ainda precisam do Flash. Por exemplo, "https://[*.]meusite.foo" precisará ser atualizado para corresponder a entradas explícitas, como "https://flash.meusite.foo". Essa mudança tem como objetivo identificar os sites que ainda precisam ser atualizados, dando tempo suficiente para ajustes antes da remoção do suporte para Flash em dezembro de 2020.

  • A extensão Suporte a navegadores legados será removida da Chrome Web Store no Chrome 85

    O Suporte a navegadores legados (LBS, na sigla em inglês) agora está integrado ao Chrome, e a extensão antiga não é mais necessária. A equipe do Chrome planeja cancelar a publicação do LBS na Chrome Web Store no Chrome 85 e remover a extensão dos navegadores no Chrome 86. Para continuar tendo acesso ao Suporte a navegadores legados, verifique se você está usando as políticas integradas do Chrome, documentadas aqui.  As políticas antigas definidas com a extensão não serão mais aplicadas depois que a extensão for removida. 

    A versão Beta da extensão (ID da extensão ebojbgfomggiamdflnhekjfkmdbeblpb) será removida no Chrome 85.

  • As buscas de origem cruzada não serão permitidas em scripts de conteúdo nas extensões do Chrome 85

    Para melhorar a segurança da extensão do Chrome, estamos desativando as buscas de origem cruzada nos scripts de conteúdo das extensões do Chrome. O bloqueio de leitura de origem cruzada (CORB, na sigla em inglês) já é aplicado a scripts de conteúdo desde a versão M73. Planejamos ativar também o CORS para solicitações de script de conteúdo a partir da versão M85. A maioria das extensões não será afetada pela mudança do CORS, mas podem ocorrer falhas em algumas solicitações iniciadas em scripts de conteúdo.

    Teste as extensões do Chrome que sua empresa usa para verificar se elas têm o comportamento esperado quando o Chrome é iniciado com as seguintes sinalizações cmdline (na versão 81.0.4035.0 ou posterior):

    --enable-features=OutOfBlinkCors,CorbAllowlistAlsoAppliesToOorCors

    Durante o teste, verifique se há buscas ou XHRs iniciados por scripts de conteúdo e bloqueados pelo CORS. Se as extensões que você usa forem afetadas, abra bugs para adicioná-las a uma lista de permissões temporária e excluí-las da mudança. A lista de permissões será suspensa e removida no Chrome 87. As alterações só afetam buscas ou XHRs para tipos de conteúdo não bloqueados pelo CORB (como imagens, JavaScript e CSS) e apenas quando o servidor não aprova a solicitação CORS com um cabeçalho de resposta "Access-Control-Allow-Origin".

  • Melhoria no consumo de recursos quando uma janela não está visível no Chrome 85

    Para reduzir o uso de CPU e o consumo de energia, o Chrome detecta quando uma janela está coberta por outras e suspende o trabalho de preenchimento de pixels. A versão anterior desse recurso era incompatível com alguns softwares de virtualização. Os bugs conhecidos foram corrigidos, mas se você tiver algum problema, poderá desativar o recurso com a política NativeWindowOcclusionEnabled.

    Alguns usuários perceberão a mudança no Chrome 85, e o lançamento completo está previsto para o Chrome 86.

  • Introdução à política AutoLaunchProtocolsFromOrigins no Chrome 85

    Com a nova política AutoLaunchProtocolsFromOrigins, você pode especificar combinações de origens e protocolos externos para lançamento automático sem a confirmação do usuário.

  • Proteções adicionais para políticas empresariais confidenciais no Chrome 85 no MacOS

    Os dispositivos Mac não gerenciados por um UEM/EMM/MDM (ou MCX legado) passarão a ignorar políticas corporativas sobre dados confidenciais que possam ter sido definidas por malware. Essa verificação já é feita para políticas de dados confidenciais no Windows e será aplicada ao mesmo conjunto de políticas no MacOS.

  • Políticas empresariais da configuração de origem cruzada (CORS) indisponíveis

    As políticas CorsMitigationList e Cors​Legacy​Mode​Enabled foram removidas no Chrome 84, como já anunciado.

  • A política ForceNetworkInProcess foi suspensa

    O Chrome 73 introduziu uma alteração para transferir a atividade da rede a outro processo. Isso gerou algumas incompatibilidades com o software de terceiros no processo do Chrome. Por esse motivo, disponibilizamos a política ForceNetworkInProcess como solução temporária para restaurar o comportamento anterior. O período de transição terminou no Chrome 84, e a política não está mais disponível.

  • Ciclo de vida de até 398 dias para certificados emitidos a partir de 1º de setembro de 2020 no Chrome 85

    Como parte do nosso compromisso contínuo com a segurança do usuário, reduzimos o ciclo de vida máximo permitido dos certificados TLS. Veja os detalhes aqui.

  • Corretor ortográfico nativo do Windows para alguns usuários no Chrome 85

    Usuários do Windows com os pacotes de idiomas correspondentes instalados sistema terão acesso ao corretor ortográfico nativo do Windows no Chrome. O corretor ortográfico do Chrome será usado por padrão quando o pacote correspondente não estiver instalado.

    Alguns usuários notarão essa mudança no Chrome 85, mas o lançamento completo está planejado para o Chrome 86.

  • Notificação da Chrome Web Store quando uma extensão é bloqueada pelo administrador no Chrome 85

    Se você bloquear uma extensão de acordo com uma política, a página dela na Chrome Web Store mostrará ao usuário a mensagem "Bloqueado pelo administrador".

  • Políticas empresariais do Chrome para iOS no Chrome 85

    O Chrome é compatível com um conjunto limitado de políticas no iOS. Elas podem ser configuradas com sistemas de gerenciamento de endpoints unificados.

Atualizações do Chrome OS

  • Separação da resolução de tela e da taxa de atualização para monitores externos

    A página "Telas" de "Configurações" foi atualizada para permitir a configuração independente da resolução e da taxa de atualização para monitores externos. Essa configuração será dividida automaticamente, sem intervenção do usuário.

 

  • Sincronização das configurações de Wi-Fi entre dispositivos

    Para evitar que o usuário precise se conectar várias vezes ao mesmo conjunto de redes e digitar as mesmas senhas difíceis de memorizar em cada dispositivo Chrome OS, as redes Wi-Fi conhecidas são sincronizadas em todos os dispositivos. Isso pode ser controlado com a política SyncTypesListDisabled.

  • Recursos visuais aprimorados em "Selecionar para ouvir"

    O recurso "Selecionar para ouvir" permite que o usuário arraste uma caixa em qualquer área para que texto correspondente seja lido em voz alta. Adicionamos a opção de ativar o sombreamento de tela por trás da área selecionada. Esse sombreamento minimiza a distração e ajuda o usuário a focar no conteúdo lido em voz alta.

  • Compatibilidade com gestos aprimorada para o teclado de escrita à mão

    Agora é possível usar gestos familiares para editar o texto ao digitar com o teclado de escrita à mão, Você pode riscar o texto para excluí-lo, e o sinal de interpolação aumenta o espaço para digitar.

  • IU de gerenciamento de impressão aprimorada

    Os usuários agora podem gerenciar os trabalhos de impressão em andamento e ver os que já foram concluídos.

     

     

 

  • Impressão com PIN para impressoras Hewlett-Packard®, Ricoh®e Sharp® printers

    O suporte adicional à impressão com PIN agora está disponível para todas as impressoras Hewlett-Packard®, Ricoh® e Sharp® compatíveis que exigem um PIN para a liberação do trabalho de impressão.

 

Atualizações do Admin Console

  • Admin Console atualizadoe depoisPágina "Hub de dispositivos"

    O hub de dispositivos do Admin Console está de cara nova, com carregamento mais rápido e uma nova estrutura de navegação no lado esquerdo da página.

  • Visualização "Apps e extensões" configurada em todas as unidades organizacionais

    A página "Apps e extensões" do Admin Console agora tem a opção "Incluir todas as unidades organizacionais". Quando selecionada, essa opção mostra todos os apps configurados em todos os modos ("Usuário e navegador", "Dispositivos" e "Sessão de visitante gerenciada") em todas as unidades organizacionais.

  • Maior capacidade de bloquear recursos do sistema

    Agora os administradores podem bloquear recursos do sistema diretamente no nível granular, sem o bloqueio de URLs. O app Câmera, o navegador Chrome e o Chrome OS podem ser configurados pela política.

  • Políticas de dispositivos conectados para smartphones Android e dispositivos Chrome OS

    "Configurações do usuárioe depoisDispositivos conectados": é um pacote de recursos para que smartphones Android e dispositivos Chrome funcionem perfeitamente em conjunto. As organizações que usam o Education podem ativar os recursos Smart Lock e Clique para ligar. As organizações que usam o Enterprise também podem ativar os recursos Tethering instantâneo e as Mensagens.

  • Seleção de vários dispositivos para remover perfis de usuário

    Na lista "Chromee depoisDispositivos", os administradores agora podem selecionar vários dispositivos para remover perfis de usuário em todos eles ao mesmo tempo.

 

Políticas adicionais disponíveis no Admin Console

Muitas novas políticas estão disponíveis no Admin Console:

  • PrintingMaxSheetsAllowed

    "Configurações do usuárioe depoisImpressãoe depoisLimite de páginas": configurar um limite de páginas para um único trabalho de impressão.

  • PrintingMaxSheetsAllowed e PrintingPaperSizeDefault

    "Configurações do usuárioe depoisImpressãoe depoisTamanho da página de impressão padrão": definir um tamanho de página de papel padrão para trabalhos de impressão. 

  • AppCacheForceEnabled

    "Configurações do usuárioe depoisConteúdoe depoisAppCache": permitir que os sites usem o recurso obsoleto AppCache do navegador.

  • HardwareAccelerationModeEnabled

    "Configurações do usuárioe depoisHardwaree depoisGPU": ativar ou desativar a aceleração de hardware.

  • ScrollToTextFragmentEnabled

    "Configurações do usuárioe depoisConteúdoe depoisRolar até o fragmento de texto": permitir que os sites rolem diretamente até um fragmento de texto via URL.

  • HideWebStoreIcon

    "Apps e extensõese depoisConfigurações adicionaise depoisÍcone do app Chrome Web Store": ocultar o app e o link de rodapé da Chrome Web Store na página "Nova guia" e no Acesso rápido aos apps do Google Chrome OS.

 

Políticas novas e atualizadas (navegador Chrome e Chrome OS)

Política Descrição
AutoLaunchProtocolsFromOrigins Define uma lista de protocolos que podem iniciar um app externo de origens listadas sem notificar o usuário.
CloudExtensionRequestEnabled Ativa as solicitações de instalação de extensões do Chrome.
DefaultSearchProviderContextMenuAccessAllowed Ativa o uso de um provedor de pesquisa padrão no menu de contexto.
EnableExperimentalPolicies Ativa as políticas experimentais.
IntensiveWakeUpThrottlingEnabled Quando ativado, o recurso "IntensiveWakeUpThrottling" faz com que os temporizadores do JavaScript nas guias em segundo plano sejam agressivamente limitados e agrupados, sendo executados no máximo uma vez por minuto depois que uma página passa cinco minutos ou mais em segundo plano.
UserAgentClientHintsEnabled Controla o recurso "Dicas do cliente do user agent".

 

  • Reinicialização em massa de dispositivos

    Agora é possível selecionar vários dispositivos de quiosque na lista de dispositivos e reinicializá-los em massa. Anteriormente, era possível reinicializar apenas dispositivos específicos.

  • Suspensão de uso dos comandos remotos para dispositivos Chrome OS com o Chrome 77 ou anterior

    Devido a um upgrade no serviço, desde 15 de maio de 2020, os dispositivos com o Chrome 77 ou anterior não recebem mais comandos remotos. Esses comandos são usados principalmente para monitorar e controlar a integridade dos quiosques. Por exemplo, eles fazem capturas de tela ou reinicializam dispositivos. Se você quiser continuar usando comandos remotos para dispositivos na organização, confirme que eles têm o Chrome 78 ou mais recente. Consulte Os comandos remotos não são mais compatíveis com o Chrome 77 ou versões anteriores.

Políticas novas e atualizadas (navegador Chrome e Chrome OS)

Política Descrição
ChromeVariations Permite especificar quais variações podem ser aplicadas no Google Chrome
UserDataSnapshotRetentionLimit Limita o número de resumos de dados do usuário retidos para uso em caso de reversão de emergência (navegador Chrome)
NativeWindowOcclusionEnabled Ativa a oclusão de janela nativa no Google Chrome (somente Windows)
AllowNativeNotifications Determina se o Google Chrome no Linux usará notificações nativas (somente Linux)
UseLegacyFormControls Usar controles de formulários legados até a versão M84
AdvancedProtectionAllowed Ativar mais proteções para usuários inscritos no Programa Proteção Avançada
ScrollToTextFragmentEnabled Permitir a rolagem até o texto especificado em fragmentos de URL

Em breve

Observação: os itens listados abaixo são atualizações experimentais ou planejadas. Elas podem ser alteradas, adiadas ou canceladas antes de serem lançadas no Canal Stable.

Próximas alterações no navegador Chrome

  • Suspensão de uso do TLS 1.0 e TLS 1.1 no Chrome 84

    Em outubro de 2019, a equipe do Chrome anunciou o plano de suspensão de uso das versões legadas do TLS (1.0 e 1.1). No Chrome 84, os sites incompatíveis com o TLS 1.2 ou mais recente terão um aviso de página inteira informando aos usuários que a conexão não é totalmente segura. 

    Se os usuários tiverem sites afetados por essas alterações e precisarem desativá-las, você poderá usar a política SSLVersionMin para desativar o indicador de segurança e o aviso. Para permitir o TLS 1.0 ou mais recente sem avisos adicionais, defina a política como tls1. A política SSLVersionMin funcionará até janeiro de 2021. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.

  • O DTLS 1.0 foi removido no Chrome 84

    O DTLS 1.0, um protocolo usado no WebRTC com áudio e vídeo interativos, foi removido por padrão. Todos os apps que dependem do DTLS 1.0 (provavelmente gateways para outros sistemas de teleconferência) devem ser atualizados para um protocolo mais recente. Caso sua organização precise de mais tempo para se adaptar, use a política que disponibilizaremos para estender a compatibilidade temporariamente.

  • As políticas empresariais do CORS não funcionarão mais no Chrome 84

    Como informado anteriormente, as políticas CorsMitigationList e Cors Legacy Mode Enabled serão removidas no Chrome 84.

  • A política URL Whitelist não permitirá que você autorize protocolos externos no Chrome 84

    Uma versão recente do Chrome alterou o comportamento da política URLWhitelist e permitiu a autorização de um protocolo externo. Para melhorar a segurança, essa política voltará ao comportamento original. Ou seja, os protocolos externos não serão mais autorizados pela política.

  • O Chrome poderá memorizar a aprovação para iniciar protocolos externos no Chrome 84

    No Chrome 84, os usuários poderão selecionar a opção "Sempre permitir para este site" ao abrir um protocolo externo. O escopo da aprovação será a origem atual e só estará disponível para origens seguras.

  • Melhorias na otimização do compilador no Chrome 85

    O Chrome 85 usa uma técnica aprimorada de otimização do compilador no Mac e no Windows. As empresas não notarão diferenças, mas os administradores devem testar o Chrome 85 Beta para confirmar que a mudança não interfere no software executado no ambiente. O software que interage com o Chrome de maneiras inesperadas ou incompatíveis, como a injeção de código, talvez não funcione como previsto com o Chrome 85.

  • A política ForceNetworkInProcess não terá mais efeito no Chrome 84

    O Chrome 73 introduziu uma alteração para transferir a atividade da rede a um processo separado. Isso gerou algumas incompatibilidades com softwares de terceiros no processo do Chrome. Por esse motivo, disponibilizamos a política ForceNetworkInProcess como uma solução temporária para voltar ao comportamento anterior. O período de transição dessa mudança terminará com o lançamento do Chrome 84, e a política não terá mais efeito.

  • O Chrome para Mac terá mais proteções para políticas empresariais confidenciais no Chrome 84

    No Chrome 84, os Macs não gerenciados por um UEM/EMM/MDM (ou MCX legado) passarão a ignorar determinadas políticas empresariais confidenciais que possam ter sido definidas por malware.

  • Os downloads não seguros serão bloqueados nas páginas seguras, com mudanças que vão do Chrome 84 ao 88

    No Chrome 88, os downloads de fontes não seguras não serão mais permitidos quando iniciados em páginas seguras. Essa mudança será implementada gradualmente, ou seja, diferentes tipos de arquivos serão afetados em versões distintas.

   

  • Executáveis: os usuários serão avisados no Chrome 84, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 85.
  • Arquivos: os usuários serão avisados no Chrome 85, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 86.
  • Outros tipos de arquivos não seguros: os usuários serão avisados no Chrome 86, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 87. 
  • Outros arquivos: os usuários serão avisados no Chrome 87, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 88.

Os avisos no Android terão um atraso de uma versão em relação aos avisos no computador. Por exemplo, os executáveis mostrarão um aviso a partir do Chrome 85.

A política InsecureContentAllowedForUrls permite que URLs de páginas específicas façam o download de arquivos não seguros. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.

  • Caracteres curinga não são mais compatíveis com a política PluginsAllowedForUrls no Chrome 85

    Como preparação para a suspensão do uso do Flash ainda este ano, o Chrome 85 impedirá que as empresas definam caracteres curinga para a política PluginsAllowedForUrls. Se você estiver usando caracteres curinga nessa política, precisará mudar para listas de permissões específicas relativas a qualquer site que ainda use o Flash. Essa alteração tem como objetivo determinar quais sites ainda precisam ser atualizados e conceder um tempo de ajuste antes do fim da compatibilidade com o Flash em dezembro de 2020.

  • Páginas públicas sem segurança não podem mais fazer solicitações a URLs privados ou locais no Chrome 85

    As páginas sem segurança não podem mais fazer solicitações a IPs de espaços de endereço privados (como definido em CORS-RFC1918). Por exemplo, o endereço http://public.page.example.com não pode fazer solicitações aos IPs 192.168.0.1 e 127.0.0.1. Disponibilizamos uma política que desativa esse mecanismo e outra que autoriza páginas específicas a fazer solicitações para espaços de endereço IP privados.

  • As buscas de origem cruzada não serão permitidas em scripts de conteúdo nas extensões do Chrome 85

    Para melhorar a segurança da extensão do Chrome, estamos desativando as buscas de origem cruzada nos scripts de conteúdo das extensões do Chrome. O bloqueio de leitura de origem cruzada (CORB, na sigla em inglês) já é aplicado a scripts de conteúdo desde a versão M73. Planejamos ativar também o CORS para solicitações de script de conteúdo a partir da versão M85. A maioria das extensões não será afetada pela alteração do CORS, mas é possível que algumas solicitações iniciadas em scripts de conteúdo falhem.

    Teste as extensões do Chrome usadas pela sua empresa para garantir que elas funcionam com o novo comportamento quando o Chrome é iniciado com as seguintes sinalizações cmdline (em 81.0.4035.0 ou posterior):

    --enable-features=OutOfBlinkCors,CorbAllowlistAlsoAppliesToOorCors

    Durante o teste, verifique se há buscas ou XHRs iniciados por scripts de conteúdo e bloqueados pelo CORS. Caso as extensões que você usa sejam afetadas, abra os bugs para adicioná-las a uma lista de permissões temporária e excluí-las da mudança. As alterações só afetam buscas ou XHRs para tipos de conteúdo não bloqueados pelo CORB (como imagens, JavaScript e CSS) e apenas quando o servidor não aprova a solicitação CORS com um cabeçalho de resposta Access-Control-Allow-Origin.

    Veja mais detalhes em www.chromium.org.

  • Melhoria no consumo de recursos quando uma janela não está visível no Chrome 85

    Para reduzir o uso da CPU e o consumo de energia, o Chrome detecta quando uma janela está coberta por outras e suspende o trabalho de preenchimento de pixels. A versão anterior desse recurso era incompatível com alguns softwares de virtualização. Os bugs conhecidos foram corrigidos, mas se você tiver algum problema, poderá desativar o recurso com a política NativeWindowOcclusionEnabled.

  • A extensão Suporte a navegadores legados será removida da Chrome Web Store no Chrome 85

    O Suporte a navegadores legados (LBS, na sigla em inglês) agora está integrado ao Chrome, e a extensão antiga não é mais necessária. A equipe do Chrome planeja cancelar a publicação do LBS na Chrome Web Store no Chrome 85 e remover a extensão dos dispositivos no Chrome 86. Para continuar usando o Suporte a navegadores legados, confirme que você está usando as políticas integradas do Chrome, documentadas aqui. Em caso de problemas ao usar as políticas integradas do LBS, envie um novo relatório de problemas em http://crbug.com/new.

 
Chrome 84

Importante: a Adobe deixará de atualizar e distribuir o Flash Player após 31 de dezembro de 2020. O Chrome não será mais compatível com conteúdo em Flash. Saiba mais sobre os planos de suspensão de uso do Flash Player nesta postagem do blog da Adobe. A Adobe está colaborando com a HARMAN, parceira exclusiva de licenciamento/distribuição, para manter a compatibilidade com o Flash Player em navegadores legados.

O Chrome foi desenvolvido para atender às necessidades dos clientes do Chrome Enterprise, como a integração com conteúdo da Web legado. As empresas que precisarem usar um navegador legado para processar conteúdo em Flash após 31 de dezembro de 2020 contarão com o serviço da HARMAN e o Suporte a navegadores legados.

Atualizações do navegador Chrome

  • Atualizações de cookies com o SameSite

    A partir de 14 de julho, os cookies que não especificarem um atributo SameSite serão considerados como SameSite=Lax. Os cookies que ainda precisarem ser enviados em um contexto entre sites deverão solicitar explicitamente SameSite=None. Os cookies com SameSite=None também precisam ser marcados como seguros e entregues por HTTPS. Para reduzir a interrupção, as atualizações serão ativadas gradualmente. Por isso, os usuários as verão em momentos diferentes. Recomendamos que você teste sites essenciais seguindo as instruções para testes.

    Você poderá reverter para o comportamento legado de cookies usando políticas até o Chrome 91. É possível especificar domínios com acesso a cookies que requerem semântica legada usando LegacySameSiteCookieBehaviorEnabledForDomainList ou controlar o padrão global com LegacySameSiteCookieBehaviorEnabled. Veja mais detalhes em Políticas de SameSite de cookies legados.

    Essa alteração começou com o Chrome 80, mas foi suspensa temporariamente devido à pandemia de COVID-19. Ela está sendo implantada novamente e será feita no Chrome 80 e versões mais recentes.

  • Os downloads não seguros serão bloqueados nas páginas seguras do Chrome 84 ao 88

    No Chrome 88, os downloads de fontes não seguras não serão mais permitidos quando iniciados em páginas seguras. Essa mudança será implementada gradualmente, ou seja, diferentes tipos de arquivos serão afetados em versões distintas:     

  • Executáveis: os usuários serão avisados no Chrome 84, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 85.
  • Arquivos:: os usuários serão avisados no Console para desenvolvedores do Chrome 85, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 86.
  • Outros tipos de arquivos não seguros (por exemplo, PDFs): os usuários serão avisados no Console para desenvolvedores do Chrome 86, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 87.
  • Outros arquivos: os usuários serão avisados no Console para desenvolvedores do Chrome 87, e os arquivos serão bloqueados no Chrome 88.

Os avisos no Android terão um atraso de uma versão em relação aos avisos no computador. Por exemplo, os executáveis mostrarão um aviso a partir do Chrome 85.

A política InsecureContentAllowedForUrls permite que URLs de páginas específicas façam o download de arquivos não seguros. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.

  • Melhoria no consumo de recursos quando uma janela não está visível

    Para reduzir o uso da CPU e o consumo de energia, o Chrome detecta quando uma janela está coberta por outras e suspende o trabalho de preenchimento de pixels. A versão anterior desse recurso era incompatível com alguns softwares de virtualização. Os bugs conhecidos foram corrigidos, mas se você tiver algum problema, poderá desativar o recurso com a política NativeWindowOcclusionEnabled.

    Alguns usuários verão este recurso no Chrome 84, mas a versão completa está planejada para o Chrome 85.

  • O Chrome lembra as preferências do usuário ao lançar protocolos externos

    Conforme solicitado pelos administradores de TI, os usuários podem selecionar "sempre permitir para este site" ao abrir um protocolo externo no Chrome 84. O escopo da aprovação é a origem atual e só está disponível para origens seguras.

  • A política URLAllowlist apenas permite protocolos externos para dispositivos associados ao domínio

    Uma versão recente do Chrome mudou o comportamento da política URLAllowlist que você usa para permitir protocolos externos como "callto:" ou "ms-calendar". Para aumentar a segurança no Windows®, essa política apenas permite protocolos externos para dispositivos associados a um domínio do Active Directory.

  • Suspensão de uso do TLS 1.0 e TLS 1.1

    Em outubro de 2019, a equipe do Chrome anunciou o plano de suspensão de uso das versões legadas do TLS (1.0 e 1.1). No Chrome 84, os sites incompatíveis com o TLS 1.2 ou versões mais recentes terão um aviso de página inteira informando aos usuários que a conexão não é totalmente segura. 

    Se os usuários tiverem sites afetados por essas alterações e precisarem desativá-las, use a política SSLVersionMin para desativar o indicador de segurança e o aviso. Para permitir o TLS 1.0 ou versões mais recentes sem avisos adicionais, defina a política como tls1. A política SSLVersionMin funcionará até janeiro de 2021. Veja mais detalhes nesta postagem do blog.

  • Melhorias nos downgrades do Chrome

    O navegador Chrome gerenciado mantém um resumo dos dados do usuário após a atualização da versão. Isso é útil para administradores quando a sincronização está desativada e é necessário reverter para uma versão anterior do Chrome. É possível controlar o número de resumos com a política UserDataSnapshotRetentionLimit. Para manter o Chrome funcionando como antes, configure UserDataSnapshotRetentionLimit como 0. Veja mais detalhes em Fazer downgrade da versão do Chrome.

  • Consentimento mais rígido para a pesquisa e a página de nova guia

    O Chrome impede que extensões alterem as preferências do usuário sem consentimento. Depois que uma extensão alterar o mecanismo de pesquisa padrão ou a página de nova guia, o Chrome pedirá uma confirmação ao usuário, que poderá manter a alteração ou reverter para as configurações anteriores.

    Os administradores podem controlar diretamente o provedor padrão de pesquisa dos funcionários usando as políticas Provedor de pesquisa padrão e NewTabPageLocation. Não haverá uma caixa de diálogo de confirmação.

  • Dicas do cliente do user agent

    Como parte da iniciativa permanente de reduzir o rastreamento dos usuários por agentes mal-intencionados, o Chrome planeja reduzir a granularidade das informações que fazem parte da string do user agent e expor essas informações por meio das dicas do cliente do user agent. No Chrome 84, lançaremos as dicas do cliente do user agent para alguns usuários. Essa mudança é apenas complementar e não deverá prejudicar a interação com servidores que sigam as normas padrão.

    No entanto, talvez alguns servidores não aceitem todos os caracteres nos cabeçalhos das dicas do cliente do user agent, parte da norma emergente de cabeçalhos estruturados mais ampla. Se a inclusão do cabeçalho causar problemas com servidores que não possam ser resolvidos rapidamente, use a política UserAgentClientHintsEnabled para desativá-lo. A política é temporária e será removida no Chrome 88.

    Para testar seu ambiente, ative a sinalização "recursos experimentais da plataforma da Web" no Chrome. O lançamento amplo dessa alteração deverá ocorrer no Chrome 85.

  • As políticas empresariais de Compartilhamento de recursos entre origens (CORS, na sigla em inglês) não funcionarão mais.

    As políticas CorsMitigationList e Cors​Legacy​Mode​Enabled foram removidas no Chrome 84, como já anunciado.

  • A política ForceNetworkInProcess foi suspensa

    O Chrome 73 introduziu uma alteração para transferir a atividade da rede a outro processo. Isso gerou algumas incompatibilidades com softwares de terceiros no processo do Chrome. Por esse motivo, disponibilizamos a política ForceNetworkInProcess como solução temporária para voltar ao comportamento anterior. O período de transição da mudança termina com o Chrome 84, e a política não está mais disponível.

Atualizações do Chrome OS

  • O app Câmera agora funciona com MP4 (H.264)

    Agora os vídeos feitos no app Câmera do Chrome OS são salvos no formato MP4 (H.264). Assim fica mais fácil usar em outros apps os vídeos que você gravou.

  • Melhorias no gerenciamento de janelas com vários monitores e tela dividida

    No modo Visão geral, agora você pode arrastar uma janela para a borda esquerda ou direita e criar rapidamente uma tela dividida. Quem usa mais de um monitor pode arrastar janelas para as outras telas no modo Visão geral.

  • Adição do recurso de busca ao menu ChromeVox

    Para os usuários de leitores de tela, o menu ChromeVox é a central para conhecer esse recurso e acessar as principais informações e comandos. Quando o ChromeVox estiver ligado, pressione Pesquisa + "ponto final" para abrir o menu e conhecer recursos como comandos de salto, opções de fala e outros. No Chrome 84, você pode pesquisar no menu ChromeVox para encontrar as informações ainda mais rápido. Basta abrir o menu, e o cursor do mouse será colocado automaticamente no campo "Pesquisar". Pesquise um item específico ou use as teclas de seta para navegar pelas opções de menu.

  • Política de limite de folhas para a impressão nativa

    Muitas organizações querem limitar a quantidade de papel usada para impressão. Com a política PrintingMaxSheetsAllowed, os administradores podem limitar o número de folhas usadas em cada trabalho de impressão dos usuários de dispositivos gerenciados. Por exemplo, é possível limitar a impressão de documentos muito grandes como livros inteiros, e-books ou solicitações acidentais para evitar o desperdício de tinta e papel.

  • Divulgação corporativa da tela de login/bloqueio do Chrome OS

    Na tela de login, o Chrome OS agora mostra um selo corporativo nos perfis gerenciados. Os usuários podem ver imediatamente se os perfis deles são gerenciados ou não.

  • Permissão de acesso do Crostini ao microfone

    Agora você pode autorizar o Crostini a acessar o microfone em "Configurações". Se você estiver desenvolvendo um app para Android, teste o recurso de microfone com o Android Emulator.

Atualizações no Admin Console

  • Controles atualizados estão disponíveis para navegadores gerenciados

    No Admin Console, agora os administradores podem configurar mais políticas de atualização para navegadores Chrome gerenciados pelo Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome. Por exemplo, você pode permitir ou desativar atualizações, fixar uma versão específica do Chrome, reverter para uma versão anterior, definir notificações de reinicialização ou controlar quando o Chrome procura atualizações. Veja mais detalhes da configuração neste artigo da Central de Ajuda.

  • Política de compartilhamentos de arquivos de rede

    Agora os administradores podem configurar compartilhamentos de arquivos de rede para os usuários em Gerenciamento do Google Chromee depoisConfigurações do usuárioe depoisCompartilhamentos de arquivos de rede. As políticas incluem configurações de SMB para descoberta de NetBIOS, autenticação NTLM e pré-configuração dos compartilhamentos de arquivos para os usuários poderem vê-los no app Arquivos do Chrome OS.

  • Dados legíveis na exportação de dispositivos

    Agora os carimbos de data/hora do arquivo CSV exportado da lista de dispositivos estão em um formato "legível por humanos". Esse formato facilita a leitura dos carimbos. Antes as colunas continham o mesmo valor informado pela API Directory.

  • Apps e extensões de domínio restrito da Chrome Web Store

    No Google Admin Console, agora os administradores podem adicionar apps e extensões de domínio restrito da Chrome Web Store. Os apps estão disponíveis em Gerenciamento do Google Chromee depoisAppse depoisAdicionar da Chrome Web Storee depoisVer apps privados.

  • Resolução de tela do dispositivo

    Agora os administradores podem configurar a resolução de tela e a escala da IU.  As configurações estão disponíveis em Gerenciamento do Google Chromee depoisConfigurações do dispositivoe depoisConfigurações da tela.

  • Política do jogo do dinossauro

    Quando não consegue se conectar à Internet, o Chrome mostra o jogo do dinossauro para os usuários.  Esse jogo está desativado por padrão nos dispositivos Chrome OS inscritos em um domínio, mas os administradores podem ativá-lo em Gerenciamento do Google Chromee depoisConfigurações do usuárioe depoisJogo do dinossauro.

  • Política Ignorar o proxy nos portais cativos

    O Chrome OS pode abrir as páginas de autenticação de portais cativos em outra janela que ignora todas as políticas do usuário atual, incluindo as configurações de proxy. Essa política só está vigente quando há um proxy configurado. Por exemplo, essa política só entra em vigor se um proxy for configurado por meio de política em chrome://settings ou por extensões. A política está disponível em Gerenciamento do Google Chromee depoisConfigurações do usuárioe depoisIgnorar o proxy nos portais cativos.

  • Exibir informações do sistema na tela de login

    Os usuários podem pressionar Alt+V na tela de login para ver informações do sistema, como números de série e versões do SO. Os administradores podem impor ou bloquear esse recurso em Gerenciamento do Google Chromee depoisConfigurações do dispositivoe depoisInformações do sistema na tela de login.

  • Configurações da política do dispositivo de acessibilidade

    Além dos controles avançados de acessibilidade para os usuários, foi lançado um conjunto semelhante de controles para a tela de login. Com eles, os administradores podem ativar os recursos de acessibilidade remotamente ou restringi-los quando necessário. Por exemplo, é possível restringir os recursos de ditado em hospitais ou bloquear alguns recursos em salas de aula para evitar interrupções. Veja a lista completa de recursos abaixo:

    • Feedback falado
    • Selecionar para ouvir
    • Alto contraste
    • Lupa
    • Teclas de aderência
    • Teclado virtual
    • Ditado
    • Destaque de foco do teclado
    • Destaque do sinal de interpolação
    • Clique automático ativado
    • Cursor grande
    • Destaque do cursor
    • Botão principal do mouse
    • Áudio mono
    • Atalhos de acessibilidade

Políticas novas e atualizadas (navegador Chrome e Chrome OS)

Política Descrição
AccessibilityImageLabelsEnabled Ativa o recurso Ver descrições de imagens do Google
AppCacheForceEnabled Permite a reativação do recurso AppCache mesmo que ele esteja desativado por padrão
AutoOpenAllowedForURLs Lista de URLs especificando a que URLs AutoOpenFileTypes se aplica
AutoOpenFileTypes Lista de tipos de arquivo que devem ser abertos automaticamente após o download

PrintRasterizationModeSomente no Windows

Controla a impressão do Google Chrome no Windows

Em breve

Observação: os itens listados abaixo são atualizações experimentais ou planejadas. Elas podem ser alteradas, adiadas ou canceladas antes de serem lançadas no Canal Stable.

Próximas alterações no navegador Chrome

  • Caracteres curinga não são mais compatíveis com a política PluginsAllowedForUrls no Chrome 85

    Como preparação para a suspensão de uso do Flash ainda este ano, o Chrome impedirá que as empresas definam entradas com caracteres curinga em nomes do host (por exemplo, "https://*" ou "https://[*.]meusite.foo") da política PluginsAllowedForUrls. Se você estiver usando caracteres curinga em nomes do host, precisará especificar explicitamente aqueles que ainda usam o Flash. Por exemplo, "https://[*.]meusite.foo" precisará ser atualizado para corresponder a entradas explícitas, como "https://flash.meusite.foo". Essa alteração tem como objetivo determinar os sites que ainda precisam ser atualizados, com tempo suficiente para fazer ajustes antes que o suporte para Flash seja removido em dezembro de 2020.

  • Melhorias na otimização do compilador no Chrome 85

    O Chrome 85 usa uma técnica aprimorada de otimização do compilador no Mac e no Windows. As empresas não devem notar diferença, mas o software que interagir com o Chrome de maneiras inesperadas ou incompatíveis, como a injeção de código, talvez não funcione como previsto com o Chrome 85.

    Para garantir a compatibilidade, teste seu ambiente usando o Canal Beta do Chrome 85, disponível a partir de 23 de julho de 2020.

  • A extensão Suporte a navegadores legados será removida da Chrome Web Store no Chrome 85

    O Suporte a navegadores legados (LBS, na sigla em inglês) agora está integrado ao Chrome, e a extensão antiga não é mais necessária. A equipe do Chrome planeja cancelar a publicação do LBS na Chrome Web Store no Chrome 85 e remover a extensão dos navegadores no Chrome 86. Para continuar usando o Suporte a navegadores legados, confirme que você está usando as políticas integradas do Chrome documentadas aqui. As políticas antigas definidas com a extensão não serão mais aplicadas depois que ela for removida. Em caso de problemas ao usar as políticas integradas do LBS, envie um novo relatório de problemas em http://crbug.com/new.

  • As buscas de origem cruzada não serão permitidas em scripts de conteúdo nas extensões do Chrome 85

    Para melhorar a segurança da extensão do Chrome, estamos desativando as buscas de origem cruzada nos scripts de conteúdo das extensões do Chrome. O bloqueio de leitura de origem cruzada (CORB, na sigla em inglês) já é aplicado a scripts de conteúdo desde a versão M73. Planejamos ativar também o CORS para solicitações de script de conteúdo a partir da versão M85. A maioria das extensões não será afetada pela alteração do CORS, mas é possível que algumas solicitações iniciadas em scripts de conteúdo falhem.

    Teste as extensões do Chrome usadas pela sua empresa para garantir que elas funcionam com o novo comportamento quando o Chrome é iniciado com as seguintes sinalizações cmdline (em 81.0.4035.0 ou posterior):

    --enable-features=OutOfBlinkCors,CorbAllowlistAlsoAppliesToOorCors

    Durante o teste, verifique se há buscas ou XHRs iniciados por scripts de conteúdo e bloqueados pelo CORS. Caso as extensões que você usa sejam afetadas, abra os bugs para adicioná-las a uma lista de permissões temporária e excluí-las da mudança. As alterações só afetam buscas ou XHRs para tipos de conteúdo não bloqueados pelo CORB (como imagens, JavaScript e CSS) e apenas quando o servidor não aprova a solicitação CORS com um cabeçalho de resposta Access-Control-Allow-Origin.

  • Melhoria no consumo de recursos nas guias em segundo plano do Chrome 85

    Para reduzir o uso da CPU e o consumo de energia, o Chrome limitará o uso da CPU nas guias em segundo plano. Após a mudança, as guias do Chrome em segundo plano só poderão ser ativadas uma vez por minuto e usarão apenas 1% do Tempo de CPU.

    Use a política IntensiveWakeUpThrottlingEnabled para controlar esse comportamento.

  • Conheça a política AutoLaunchProtocolsFromOrigins no Chrome 85.

    Com a nova política AutoLaunchProtocolsFromOrigins, você pode especificar combinações de origens e protocolos externos para lançamento automático sem precisar da confirmação do usuário.

  • A política SafeBrowsingExtendedReportingOptInAllowed não estará mais em vigor no Chrome 85.

    O Chrome 85 não será mais compatível com a política SafeBrowsingExtendedReportingOptInAllowed. Como alternativa, use a política SafeBrowsingExtendedReportingEnabled. Veja as instruções para a migração na página da política suspensa.

  • No MacOS, o Chrome 85 terá mais proteções para políticas corporativas sobre dados confidenciais.

    Os dispositivos Mac não gerenciados por um UEM/EMM/MDM (ou MCX legado) passarão a ignorar políticas corporativas sobre dados confidenciais que possam ter sido definidas por malware. Essa verificação já é feita para políticas sobre dados confidenciais no Windows e será aplicada ao mesmo conjunto de políticas no MacOS.

  • Palavras soltas não serão tratadas por padrão como locais de intranet no Chrome 86.

    Por padrão, o Chrome 86 impedirá buscas DNS na barra de endereço por palavras-chave soltas que teoricamente possam ser lidas por agentes nocivos, aumentando a privacidade do usuário. Mas essa mudança no comportamento padrão provavelmente afetará as empresas com domínios de uma única palavra na intranet. Ou seja, o usuário que digitar "helpdesk" não será mais direcionado para "https://helpdesk/".

    Você poderá controlar o comportamento do Chrome com a política. Além de manter o comportamento atual (que é pesquisar imediatamente e depois perguntar ao usuário se ele está tentando acessar o site da intranet), também será possível definir o acesso ao site da intranet como a primeira ação do Chrome.

  • Você verá avisos sobre formulários de conteúdo misto no Chrome 86.

    Os formulários da Web que são carregados por HTTPS mas enviam conteúdo por HTTP (não protegido) representam um risco em potencial à privacidade do usuário. O Chrome 85 avisa ao usuário que esses formulários não são seguros. O Chrome mostra uma aviso intersticial quando o formulário é enviado e interrompe qualquer transmissão de dados. O usuário pode escolher se continua ou cancela o envio.

    Você poderá controlar o comportamento do Chrome com a política corporativa DisableMixedFormsWarning.

  • A barra de endereço mostrará o domínio registrável em vez do URL completo para alguns usuários no Chrome 86

    Para proteger os usuários contra algumas estratégias de phishing comuns, o Chrome 86 começará a mostrar apenas o domínio registrável na barra de endereço. Assim os agentes mal-intencionados terão maior dificuldade para enganar os usuários com URLs falsos. Por exemplo, https://google-secure.example.com/secure-google-sign-in/ aparecerá como example.com para o usuário.

    Essa alteração foi desenvolvida para proteger as credenciais dos seus usuários, mas você pode reverter para o comportamento antigo com a política ShowFullUrls. Essa alteração será implantada apenas para alguns usuários, e o lançamento completo está previsto para uma versão posterior.

  • O DTLS 1.0 será removido no Chrome 86

    O DTLS 1.0, um protocolo usado no WebRTC com áudio e vídeo interativos, será removido por padrão. Os apps que dependem do DTLS 1.0 (provavelmente gateways para outros sistemas de teleconferência) precisam ser atualizados para um protocolo mais recente. Para testar se seus aplicativos serão afetados, use o seguinte sinalizador de linha de comando ao lançar o Chrome:

    --force-fieldtrials=WebRTC-LegacyTlsProtocols/Disabled/ 

    Caso sua organização precise de mais tempo para se adaptar, use a política que será disponibilizada para estender a compatibilidade temporariamente.

  • Páginas públicas sem segurança não podem mais fazer solicitações a URLs privados ou locais no Chrome 86

    As páginas sem segurança não podem mais fazer solicitações a IPs de espaços de endereço privados (como definido em CORS-RFC1918). Por exemplo, o endereço http://public.page.example.com não pode fazer solicitações aos IPs 192.168.0.1 e 127.0.0.1. Disponibilizaremos uma política que desativa esse mecanismo e outra que autoriza páginas específicas a fazer solicitações para mais espaços de endereço IP privados.

  • As extensões do Chrome não poderão injetar configurações de conteúdo Flash no Chrome 86

    As extensões não poderão injetar configurações de conteúdo para Flash. Em vez disso, os administradores precisam usar políticas para controlar o comportamento do Flash no Chrome. Veja PluginsAllowedForUrls.   

  • Nomes de políticas mais inclusivos serão introduzidos no Chrome 86

    O Chrome 86 terá nomes de políticas mais inclusivos. Os termos "whitelist" e "blacklist" serão substituídos por "allowlist" e "blocklist". As seguintes políticas serão suspensas, e as equivalentes serão apresentadas: 

Nome da política suspensa Nome da nova política
ExtensionInstallWhitelist ExtensionInstallAllowlist
ExtensionInstallBlacklist ExtensionInstallBlocklist
NativeMessagingBlacklist NativeMessagingBlocklist
URLBlacklist URLBlocklist
URLWhitelist URLAllowlist
AuthNegotiateDelegateWhitelist AuthNegotiateDelegateAllowlist
AuthServerWhitelist AuthServerAllowlist
SpellcheckLanguageBlacklist SpellcheckLanguageBlocklist
AutoplayWhitelist AutoplayAllowlist
SafeBrowsingWhitelistDomains SafeBrowsingAllowlistDomains
DeviceNativePrintersWhitelist DeviceNativePrintersAllowlist
ExternalPrintServersWhitelist ExternalPrintServersAllowlist
NativePrintersBulkWhitelist NativePrintersBulkAllowlist

 

As políticas que você já estiver usando continuarão em vigor, mas você verá avisos sobre a suspensão de uso em chrome://policy.

  • Considere os esquemas ao determinar se uma solicitação é entre sites (de "mesmo site") no Chrome 88.

    O Chrome 88 modificou a definição de "mesmo site" para os cookies. Agora as solicitações no mesmo domínio registrável, mas entre esquemas, são consideradas "entre sites", e não de "mesmo site". Por exemplo, os endereços http://site.example e https://site.example são considerados "entre sites".

    Disponibilizaremos políticas para as empresas que precisarem de mais tempo para se ajustar a essas mudanças.

  • A extensão de geração de relatórios do Gerenciamento de nuvem do navegador Chrome deixará de funcionar no Chrome 86.

    Ela não é mais necessária já que teve a funcionalidade integrada ao navegador Chrome. Se você estiver fazendo a instalação forçada dessa extensão manualmente, poderá interrompê-la com segurança. Defina "Ativar os relatórios de nuvem do navegador gerenciado" no Admin Console.

    A extensão não funcionará mais no Chrome 86.

Próximas alterações no Admin Console

  • Novo relatório de versão e controles de atualização

    Há um novo relatório de versão e novos controles de atualização disponíveis no Admin Console. Com esses recursos, você tem mais visibilidade das versões do Chrome implantadas na empresa, e os administradores podem controlar melhor como o navegador Chrome é atualizado. Caso você queira se inscrever como trusted tester desses recursos, preencha este formulário com seu domínio de teste e um e-mail de contato.

 

Recursos adicionais

Ainda precisa de ajuda?

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?