Codificar seus URLs finais do Google Ads

Para que o Google Analytics exiba detalhes das palavras-chave e custos da sua conta vinculada do Google Ads, você precisa realizar uma das seguintes ações:

  • Ativar a codificação automática. Com essa abordagem recomendada, você tem acesso aos dados mais detalhados do Google Ads.
  • Codificar manualmente os URLs finais das palavras-chave com variáveis de acompanhamento. Isso só deve ser feito nos casos especiais descritos abaixo.

É altamente recomendável usar a codificação automática.

Neste artigo:

Como funciona a codificação automática

A codificação automática importa dados do Google Ads para o Google Analytics. Com a combinação dos dados do Google Ads e as informações de pós-clique fornecidas pelo Google Analytics, você fica sabendo o que aconteceu no site depois do clique no seu anúncio.

Quando você ativa a codificação automática, um parâmetro chamado gclid é adicionado ao URL da página de destino sempre que um usuário acessa seu site ao clicar em um anúncio. Por exemplo, se seu site for www.meusite.com.br, quando um usuário clicar no anúncio, ele será exibido na barra de endereços como:

www.mysite.com/?gclid=123xyz

Ativar a codificação automática

Para ativar/desativar a codificação automática:

  1. Faça login na sua conta do Google Ads.
  2. No menu à esquerda, clique em Configurações.
  3. Clique na guia Configurações da conta acima da tabela.
  4. Clique na seção Codificação automática.
  5. Para ativar a codificação automática, selecione Codifique o URL em que as pessoas clicam no meu anúncio.
    Para desativar a codificação automática, desmarque todos os itens da seleção.
  6. Clique em Salvar.
Saiba mais sobre as vantagens da codificação automática.

Casos especiais

Seu site não permite parâmetros de URL arbitrários

Uma pequena porcentagem de sites não permite parâmetros de URL arbitrários e exibe uma página de erro quando a codificação automática está ativada. Consulte seu webmaster para saber se esse é o caso ou ative a codificação automática e faça um teste clicando no anúncio (por exemplo, faça uma pesquisa no Google que exiba seu anúncio e clique nele). Se o link para o site funcionar, você poderá usar a codificação automática. Se receber um erro, desative a codificação automática na sua conta do Google Ads e peça que seu webmaster habilite o uso de parâmetros aleatórios de URL antes de reativá-la.

Se habilitar esses parâmetros não for possível, codifique seus links manualmente. No entanto, a codificação manual pode ser demorada e permitirá ver apenas um subconjunto dos dados do Google Ads.

Tenha cuidado ao codificar os links manualmente:

  • Codifique os URLs finais reais com parâmetros. Se você tentar usar o redirecionamento de um URL final para outro URL + parâmetros, seus dados do Google Ads não serão transmitidos no Google Analytics.
  • Lembre-se de desativar a codificação automática. Se você misturar acidentalmente a codificação manual com a automática, provavelmente ocorrerão discrepâncias de dados.

É preciso usar a codificação automática para fins não relacionados ao Google Analytics

Se você precisar (1) ativar a codificação automática na sua conta do Google Ads para outros fins além do acompanhamento do Google Analytics e (2) quiser usar a codificação manual para o Google Analytics, ative a configuração de modificação da codificação automática para evitar discrepância de dados:

  1. Faça login na sua conta do Google Analytics.
  2. Clique em Administrador e navegue até a propriedade relevante.
  3. Na coluna PROPRIEDADE, clique em Configurações da propriedade.
  4. Em "Configurações avançadas", selecione Permitir que a codificação manual (valores do UTM) modifique a codificação automática (valores do GCLID).
  5. Clique em Salvar.
Notas:
  • A opção de modificação da codificação automática precisa ser ativada apenas quando as contas do Google Ads e do Google Analytics estão vinculadas.
  • Se sua conta do Google Analytics for padrão (gratuita), ativar essa configuração poderá resultar na amostragem de alguns relatórios do Google Ads.
  • Caso tenha vinculado as contas do Search Ads 360 e do Google Analytics, essa configuração também se aplicará a todos os cliques provenientes de campanhas da rede de pesquisa gerenciadas no Search Ads 360.
  • As tags manuais e a modificação do UTM (monitor de tráfego do Urchin) não são compatíveis com os Relatórios de funis multicanal ou de atribuição de funis multicanal.
  • Se você tiver ativado a codificação automática na sua conta do Google Ads sem vinculá-la à conta do Google Analytics, os relatórios do Google Analytics usarão os valores do UTM quando eles estiverem disponíveis. Se nem a origem nem o meio estiverem definidos, o Google Analytics usará google/cpc como padrão.

Com essa configuração, os relatórios do Google Analytics utilizam valores do UTM para definir a origem, a campanha, o termo e o conteúdo que você especificou por meio da codificação manual. Você precisa especificar o parâmetro utm_source para que a substituição entre em vigor. Se ele estiver vazio, o Google Analytics ainda fará a codificação automaticamente e não respeitará nenhum dos valores do UTM especificados no URL.

Depois de ativar o recurso de modificação, o Google Analytics priorizará os valores fornecidos nos parâmetros do UTM em vez dos valores com codificação automática. Se um parâmetro não for especificado no URL, o Google Analytics usará o valor com codificação automática.

Exemplo

Você especifica:

  • utm_source = "google"
  • utm_campaign = "foo"

Os relatórios do Google Analytics utilizam:

  • Campaign = "foo"
  • Valores com codificação automática para todos os outros parâmetros:
    • medium = "cpc"
    • term = [valor com codificação automática a partir dos anúncios do Google]
    • content = [valor com codificação automática do Google Ads]

Além disso, o Google Analytics também continuará combinando essas sessões de cliques com cliques do Google Ads, desde que as métricas origem e mídia não sejam alteradas no Google e no CPC, respectivamente. Com isso, você pode:

Observação: as métricas do Google Ads (impressões, cliques e custo) serão informadas como 0 para os valores manuais do UTM, e os valores com codificação automática serão usados.

Por exemplo, considere a seguinte campanha no Google Ads:

Campanha Cliques Custo
GoogleAds_C 100 10

 

Se você tiver substituído GoogleAds_C por Foo, verá o seguinte no Google Analytics:

Campanha Sessões Cliques Custo
GoogleAds_C 0 100 10
Foo 80 0 0
Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?