Notificação

A Duet AI agora se chama Gemini para Google Workspace. Saiba mais

Preparar sua rede para transmissões ao vivo e reuniões no Meet

Este artigo é destinado aos administradores. Para configurar e gerenciar suas próprias reuniões, acesse a Central de Ajuda do Meet

Este artigo é destinado a administradores de TI que gerenciam o Meet para organizações grandes com centenas ou milhares de pessoas e necessidades de rede complexas. Se você for o seu caso, você provavelmente não precisa ler este artigo muito técnico. 

Se você é um administrador de TI e quer resolver problemas na sua rede do Meet, acesse Resolver problemas de rede, áudio e vídeo do Meet como administrador.

Se você estiver tentando desativar o Meet para toda a organização, acesse Desativar reuniões e chamadas do Meet para sua organização.

Se você quiser fazer reuniões de alta qualidade no Google Meet, vai precisar configurar sua rede para que a plataforma se comunique de modo eficiente com a infraestrutura do Google. Siga estas dicas:

  • Verifique se o tráfego do Meet segue um caminho curto até a Internet. 
  • Evite usar proxies, inspeção de pacotes, analisadores de protocolo e o recurso Qualidade de Serviço (QoS).
  • Meça e otimize a latência, a largura de banda e a rede Wi-Fi.

Expandir tudo  |  Recolher tudo

Configurar a rede

Etapa 1: configurar portas de saída para o tráfego de mídia
Atualize os firewalls para permitir que o tráfego de mídia passe pela organização:
  • Para áudio e vídeo, limite as portas UDP de saída 3478 e 19302​–19309.
    • Se você quiser limitar o número de portas WebRTC do Chrome em uso, use as portas especificadas em Portas UDP WebRTC
    •  Você também pode limitar essas portas com o firewall.
  • Para tráfego da Web e autenticação do usuário, use a porta de saída UDP e TCP 443.

As portas são permitidas sem qualquer limite de IP. Se as portas UDP estiverem bloqueadas, o TCP vai ser usado. O uso de TCP ou TCP com proxy pode diminuir a qualidade geral da reunião.

Etapa 2: permitir o acesso a identificadores uniformes de recursos (URIs)

O Meet precisa ter acesso total à rede.

  1. Se houver restrições ou políticas de filtragem para usuários na sua rede, conceda acesso de rede aos padrões de URI abaixo nesta página usando a porta 443.
  2. Se você estiver usando um hardware do Google Meet, leia os requisitos de rede do ChromeOS em Configurar inspeção TLS (ou SSL) nos dispositivos Chrome.

Domínios para recursos estáticos

  • clients2.google.com
  • clients4.google.com
  • clients6.google.com
  • www.gstatic.com
  • fonts.gstatic.com
  • lh3.googleusercontent.com
  • meetings.clients6.google.com

Domínios para conectividade de endpoints de API

  • accounts.google.com
  • apis.google.com
  • meetings.googleapis.com
  • hangouts.googleapis.com
  • meet.google.com
  • apps.google.com
  • jamboard.google.com
  • docs.google.com

Domínios para transmissões ao vivo

  • stream.meet.google.com
  • youtube.googleapis.com
  • www.youtube-nocookie.com
  • googlevideo.com
     

Domínios para feedback do usuário e uploads de logs de eventos

  • https://www.google.com/tools/feedback
  • https://feedback.googleusercontent.com/resources/
  • https://play.google.com/log

Etapa 3: permitir o acesso a intervalos de endereços IP do Google (para áudio e vídeo)
  1. Caso sua organização tenha que permitir o tráfego no Meet pela porta 443, adicione o SNI do Meet à lista de permissões do firewall ou do proxy para autorizar o tráfego de áudio e vídeo pelo TLS. Esses endereços IP são diferentes dos URIs especificados na etapa 2.
  2. Adicione intervalos de endereços IP do Google Workspace (para seus usuários). Use o seguinte conjunto de intervalos de IPs e SNI para permitir o acesso aos servidores de mídia do Meet:  
    • IPv4: 74.125.250.0/24
    • IPv6: 2001:4860:4864:5::0/64
    • SNI: workspace.turns.goog
  3. Caso sua organização use transmissão ao vivo de baixa latência, o tráfego de mídia de transmissão ao vivo vai preferir usar o protocolo UDP. Esse tráfego vai usar os intervalos de IP do Workspace (semelhante ao Meet) em vez de IPs HTTP do YouTube.
  4. Adicione intervalos de endereços IP do consumidor. Permita o acesso aos servidores de mídia do Meet usando o seguinte conjunto de intervalos de IP:
    • IPv4: 142.250.82.0/24
    • IPv6: 2001:4860:4864:6::/64
    • SNI: meet.turns.goog
Etapa 4: analisar os requisitos de largura de banda

Sua rede deve ter largura de banda suficiente para várias videochamadas em alta definição. Ela também precisa ter largura de banda extra para outras necessidades, como transmissão ao vivo. O número de participantes, o compartilhamento de tela e outros fatores também afetam o uso da largura de banda. 

Se não houver largura de banda suficiente, o Meet vai reduzir a definição de vídeo. Caso sua rede não tenha largura de banda suficiente para vídeos, configure o Meet como "Somente áudio".

Calcular os requisitos mínimos de largura de banda do Meet

Para calcular o requisito de largura de banda mínima em sua organização, multiplique a largura de banda média por participante pelo número máximo de participantes simultâneos.

Muitos fatores, como número de participantes, layouts e compartilhamento de tela, podem afetar o uso da largura de banda. Se um compartilhamento de tela continuar ativo, ele não vai consumir mais largura de banda após o carregamento.

Largura de banda média por participante para organizações de grande porte    
Tipo de reunião Saída Entrada
Vídeo 1 Mbps 1,3 Mbps
Somente áudio 12 Kbps 18 Kbps

 

Largura de banda por participante para organizações de pequeno porte ou indivíduos    
Tipo de reunião Saída Entrada
Vídeo de 1080p Até 3,6 Mbps Até 3,6 Mbps
Vídeo de 720p Até 1,7 Mbps Até 1,7 Mbps
Reunião do grupo 250 Kbps ou mais* Até 4 Mbps
Somente áudio 100 Kbps 100 Kbps

*Dependendo da resolução enviada

Estimar o limite de participantes simultâneos

Se as reuniões forem de alta prioridade, estime que 20% das pessoas na sua organização vão usar o Meet simultaneamente. Se as reuniões do Meet forem de baixa prioridade, apenas 0,5% das pessoas poderão participar.

Prioridade das videochamadas Valor estimado de participantes simultâneos da reunião
Alta 10 a 20%
Normal 1 a 4%
Baixa 0,01 a 0,5%

Requisitos de largura de banda por feed de transmissão ao vivo

Se a organização transmite videochamadas ao vivo, a largura de banda ideal para cada feed é de 2,6 Mbps. As transmissões ao vivo têm opções de layout e tamanho dinâmicos. Os recursos do dispositivo, como tamanho da janela e proporção, estão otimizados. O Meet vai usar a configuração padrão de vídeo de alta qualidade se o participante tiver largura de banda individual suficiente.

Os participantes que não tiverem largura de banda suficiente vão poder reduzir a qualidade do Meet ou usar apenas o áudio.

Feed de vídeo único (taxa de bits kilobit/s)

Resolução

Mínimo

Máximo

180p

80

200

360p

200

500

540p

400

1000

720p

600

1500

 

Feed de compartilhamento de tela (kilobit/s de taxa de bits)

Resolução

Mínimo

Máximo

Qualidade mínima

200

200

360p

250

500

720p

750

1500

1800p

1300

2600

 

Largura de banda para transmissões ao vivo clássicas (latência não ultrabaixa)

Verifique no cliente qual versão da transmissão ao vivo o domínio está usando. O cliente de transmissão ao vivo clássico tem uma barra branca na parte superior com controles. O novo cliente de transmissão ao vivo usa um tema escuro, como o Meet, e todos os controles ficam na parte de baixo.

Resolução Mínimo Máximo
360p 400 Kbps 1 Mbps
720p 1,5 Mbps 4 Mbps
1080p 3 Mbps 6 Mbps


A largura de banda real muda com base no tipo de conteúdo da transmissão ao vivo. 

Práticas recomendadas para redes

Configurar a qualidade de vídeo padrão
 

Para reduzir o uso da largura de banda, defina o padrão de qualidade de vídeo do Meet no Google Admin Console. ​

Essa configuração é válida apenas para navegadores da Web e não afeta o hardware do Google Meet e os apps Meet para dispositivos móveis.

Os usuários podem substituir o valor padrão definido para a unidade organizacional no navegador ativando o vídeo na reunião do Meet e ajustando a qualidade. A configuração padrão será aplicada sempre que um usuário entrar em uma nova reunião.

  1. Faça login no Google Admin Console.

    Use sua conta de administrador (não termina em @gmail.com).

  2. No Admin Console, acesse Menu e depois Appse depoisGoogle Workspacee depoisGoogle Meet.
  3. Clique em Configurações de vídeo do Meet.
  4. À esquerda, selecione a unidade organizacional que você quer gerenciar. Para incluir todos os usuários, selecione a unidade organizacional de nível superior.
  5. Selecione uma opção de qualidade:
    • Ajustar automaticamente (padrão): a largura de banda é ajustada de acordo com as condições da rede e do sistema para oferecer a melhor qualidade possível.
    • Largura de banda de vídeo limitada: a largura de banda do uplink é limitada a 1 Mpbs.
    • Somente áudio: o vídeo é desativado por padrão. Os usuários podem clicar em  para ativar a câmera na janela do navegador do Meet. O vídeo de uplink será limitado a 1 Mbps.
  6. Aplique as configurações:
    1. Para aplicar a configuração à unidade organizacional de nível superior, clique em Salvar.
    2. Se ela for aplicável a uma unidade organizacional filha e diferente da usada na unidade mãe, clique em Modificar.
Usando Wi-Fi

As recomendações a seguir são aplicáveis a ambientes de escritório comuns. Um engenheiro de redes sem fio precisa avaliar ambientes mais complexos, como:

  • Pisos de fábrica
  • Áreas com altos níveis de ruído de radiofrequência
  • Espaços pouco cobertos 

Leia com atenção as considerações a seguir durante o projeto, a implantação e a operação das redes sem fio usadas pelo Meet.

Bandas de radiofrequência 2,4 GHz e 5 GHz

Recomendamos que sua rede exija o uso da banda de RF de 5 GHz, se disponível.

Não implante nem opere o Meet na banda de 2,4 GHz de redes sem fio, porque costumam ser muito usadas. A banda de 2,4 GHz também é menos confiável porque tem três canais não sobrepostos, altos níveis de ruído e interferências extras.

Considerações sobre projeto e implantação

Na rede sem fio, priorize a capacidade em vez da cobertura.

  • Gerencie o tamanho da célula: controle o tamanho da célula pela potência de transmissão do ponto de acesso (AP). Implante células menores onde for necessário usar mais dispositivos, como salas de conferências e auditórios, para aumentar a capacidade. Use células maiores para a cobertura geral no escritório.
  • Desative as taxas baixas para melhorar a eficiência do uso da radiofrequência e forçar a transferência de um cliente para o ponto de acesso mais próximo quando ele estiver entre pontos de acesso.
  • Gerencie sua rede centralmente: para permitir o uso de recursos avançados, como o roaming integrado entre APs e o gerenciamento de radiofrequência adequado, é necessário que a rede sem fio seja gerenciada e operada de forma centralizada. Ela não pode ser um conjunto de pontos de acesso independentes. 
  • Faça uma pesquisa sem fio após a implantação: confirme se há cobertura sem fio nos espaços onde o Meet costuma ser usado.

Usando WMM

Para garantir uma comunicação estável pelo Meet em redes sem fio, use extensões de multimídia sem fio (WMM, na sigla em inglês). 

O tráfego do Meet precisa ser classificado em um dos seguintes critérios:

  • O controlador sem fio ou AP baseado nos protocolos e nas portas do Meet
  • O valor do campo Differentiated Services Code Point (DSCP) definido por outro equipamento de rede (que pode ser usado se você tiver confiança suficiente na rede)

O suporte total ao WMM é necessário para oferecer Qualidade de Serviço bidirecional. No entanto, é possível configurá-lo no nível da rede para ter benefícios significativos. O tráfego do Meet deve ser atribuído à fila de áudio ou vídeo no ponto de acesso ou controlador sem fio. O tráfego do Meet deve ter preferência em relação a outras classes de tráfego.

Usando a VDI

Os ambientes de VDI criam uma camada extra entre o Meet e a Internet. Isso pode deixar o Meet mais lento e diminuir a qualidade da experiência. Os efeitos do plano de fundo são limitados, e a visualização da sala não está disponível.

Para reduzir o impacto do uso da VDI no Meet, você pode seguir estas etapas:

  • Ative a política da API Enterprise Hardware Platform no Chrome. Assim, o Meet consegue detectar que está sendo executado em uma máquina virtual (VM). Saiba mais em Definir políticas do Chrome para usuários ou navegadores e na página da API.
  • Aloque pelo menos quatro CPUs virtuais para cada instância de VM.
  • Uma GPU não é necessária para efeitos de segundo plano, mas as instâncias de VM ativadas para GPU aumentam a confiabilidade.
  • Tenha largura de banda suficiente e baixa latência entre clientes, áreas de trabalho virtuais e servidores de mídia do Meet. Veja os requisitos de largura de banda entre as VMs e os servidores de mídia do Meet na Etapa 4 (acima). Consulte o provedor de VDI para encontrar a largura de banda necessária para conectar clientes de VDI com VMs.
Evitar o uso de proxies

A prática recomendada é não usar servidores proxy para o tráfego do Meet. O tráfego de proxy aumenta a latência, o que pode reduzir a qualidade do vídeo.  

Se for preciso usar servidores proxy na sua rede

Se você precisar usar um proxy, entenda que os servidores proxy podem afetar gravemente o desempenho e certifique-se de:

O protocolo de Internet Socket Secure (SOCKS5) ainda não é compatível.

Evitar o uso do QoS
A prática recomendada é não usar a Qualidade de Serviço (QoS) para o Meet na sua rede. Use esse recurso apenas se:
  • Você tiver um motivo convincente, como uma rede congestionada
  • puder implantar e manter um modelo de QoS de ponta a ponta na sua rede.  

Se você precisar usar o QoS

Siga as recomendações descritas no guia de práticas recomendadas da QoS no Meet.
Evitar o uso de VPNs

A prática recomendada é não usar uma VPN para o tráfego do Meet. As VPNs aumentam a latência e podem reduzir a qualidade do vídeo e do áudio no Meet. 

​​Se você precisar usar uma VPN:

  • Ative o encapsulamento dividido para sua VPN
  • Encaminhe dos domínios da Etapa 2 fora da VPN usando o DNS ou o SNI (é recomendável usar SNI)
  • Encaminhe os intervalos de IP da etapa 3 fora da VPN por meio da correspondência de prefixo

Temas relacionados


Google, Google Workspace e marcas e logotipos relacionados são marcas registradas da Google LLC. Todos os outros nomes de empresas e produtos são marcas registradas das empresas às quais eles estão associados.

Isso foi útil?

Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal
6154685236600610052
true
Pesquisar na Central de Ajuda
true
true
true
true
true
73010