Perguntas frequentes acerca dos dados do Google Trends

O Google Trends fornece acesso a uma amostra essencialmente não filtrada de pedidos de pesquisa reais efetuados à Google. Os dados são anónimos (ninguém é identificado pessoalmente), categorizados (ao determinar o tópico para uma consulta de pesquisa) e agregados (agrupados). Isto permite-nos apresentar o interesse num determinado tópico em todo o mundo ou ao nível de uma cidade.

Que amostras são fornecidas?

É possível aceder a dois exemplos de dados do Google Trends:

  • Os dados em tempo real são uma amostra dos últimos sete dias.

  • Os dados em tempo não real são uma amostra separada dos dados em tempo real e remontam a 2004 e até 36 horas antes da pesquisa.

De que forma é que uma amostra de pesquisas é representativa?

Embora apenas seja utilizada uma amostra das pesquisas no Google no Google Trends, isto é suficiente porque processamos milhares de milhões de pesquisas por dia. Fornecer acesso ao conjunto de dados na totalidade não permitiria processá-los rapidamente. Através da amostragem de dados, podemos analisar um conjunto de dados representativo de todas as pesquisas no Google, ao mesmo tempo que encontramos estatísticas que podem ser processadas minutos após a ocorrência de um determinado evento no mundo real.

Como são normalizados os dados do Google Trends?

O Google Trends normaliza os dados de pesquisa para facilitar as comparações entre termos. Os resultados da pesquisa são normalizados para a hora e a localização de uma consulta através do seguinte processo:

  • Cada ponto de dados é dividido pelo total de pesquisas da geografia e do intervalo de tempo que representa para se comparar a popularidade relativa. Caso contrário, os locais com o maior volume de pesquisa apresentariam sempre a classificação mais elevada.

  • Os números resultantes são, em seguida, dimensionados num intervalo de 0 a 100 com base na proporção de um tópico em relação a todas as pesquisas em todos os tópicos.

  • Regiões diferentes que mostram o mesmo interesse de pesquisa num termo nem sempre têm os mesmos volumes totais de pesquisa.

Que pesquisas estão incluídas no Google Trends?

Os dados do Google Trends refletem as pesquisas que as pessoas fazem no Google todos os dias, mas também podem refletir atividade de pesquisa irregular, como pesquisas automáticas ou consultas que possam estar associadas a tentativas de spam nos nossos resultados da pesquisa.

Embora tenhamos mecanismos para detetar e filtrar atividades irregulares, estas pesquisas podem ser guardadas no Google Trends como medida de segurança: filtrá-las do Google Trends ajudaria as pessoas que realizam essas consultas a compreender que as identificamos. Isto tornaria mais difícil manter essa atividade filtrada de outros produtos da Pesquisa Google em que os dados de pesquisa de elevada fidelidade são fundamentais. Deste modo, os utilizadores que utilizam os dados do Google Trends devem compreender que não se trata de um espelho perfeito da atividade de pesquisa.

O Google Trends filtra alguns tipos de pesquisas, por exemplo:

  • Pesquisas efetuadas por poucas pessoas: o Trends mostra apenas dados de termos populares, pelo que os termos de pesquisa com um volume baixo são apresentados como "0".

  • Pesquisas duplicadas: o Trends elimina pesquisas repetidas da mesma pessoa durante um curto período de tempo.

  • Carateres especiais: o Google Trends filtra consultas com apóstrofos ou outros carateres especiais.

O Google Trends é igual aos dados de sondagens?

O Google Trends não é uma sondagem científica e não deve ser confundido com dados de sondagem. Apenas reflete o interesse de pesquisa em tópicos específicos. Um pico num determinado tópico não reflete que um tópico é de alguma forma "popular" ou "vencedor", mas apenas que, por algum motivo não especificado, parece haver muitos utilizadores a efetuar uma pesquisa acerca de um tópico. Os dados do Google Trends devem ser sempre considerados como um ponto de dados, entre outros, antes de se tirarem conclusões.

Como posso utilizar e interpretar melhor os dados do Google Trends?

Esta publicação do Google News Lab explica mais sobre como o Google Trends funciona e como as pessoas podem utilizar adequadamente os dados.

De que forma os dados de tendências partilhados pelo Google News Lab diferem do Google Trends?

Para eventos importantes, o Google News Lab pode partilhar dados de tendências (como através do Twitter) que não estão acessíveis através da ferramenta pública do Google Trends. Monitorizamos estes dados para comprovar a existência de atividade irregular. No entanto, tal como acontece com os dados normais do Google Trends, não são científicos e podem não ser um espelho perfeito da atividade de pesquisa.

Qual é a diferença entre o Google Trends e o preenchimento automático?

O preenchimento automático é uma funcionalidade da Pesquisa Google concebida para tornar mais rápida a conclusão das pesquisas que está a começar a escrever. As previsões provêm de pesquisas reais que ocorrem no Google e mostram tendências comuns e populares relevantes para os carateres que são introduzidos e também estão relacionadas com a sua localização e pesquisas anteriores.

Ao contrário do Google Trends, o preenchimento automático está sujeito às políticas de remoção da Google, bem como à filtragem algorítmica concebida para tentar captar previsões que violam políticas e não as mostrar. Por este motivo, o preenchimento automático não deve ser interpretado como refletindo sempre os termos de pesquisa mais populares relacionados com um tópico.

Qual é a diferença entre o Google Trends e os dados de pesquisa do AdWords?

O relatório de termos de pesquisa do AdWords destina-se a obter informações sobre volumes de pesquisa mensais e médios, especificamente para anunciantes, enquanto o Google Trends foi concebido para aprofundar dados mais detalhados em tempo real.