[GA4] Gerenciamento de restrição de dados e acesso

Saiba como atribuir funções e restrições de dados na sua conta ou propriedade do Google Analytics para gerenciar o acesso

Este artigo aborda o gerenciamento de restrição de dados e acesso do Google Analytics 4 e do Universal Analytics. Nas duas versões do Google Analytics, você gerencia o acesso atribuindo funções. No Google Analytics 4, é possível gerenciar restrições de dados escolhendo uma ou ambas as opções descritas abaixo. No Universal Analytics, você pode gerenciar as restrições de dados concedendo aos usuários acesso a diferentes vistas de relatórios.

Neste artigo:

Google Analytics 4

Você pode gerenciar o acesso e as restrições de dados nos níveis da conta e da propriedade.

Para atribuir funções e restrições de dados, faça o seguinte:

  1. Na seção Administrador, em Conta ou Propriedade, clique em Gerenciamento de acesso à conta ou Gerenciamento de acesso à propriedade.
  2. Atribua funções a membros novos ou atuais, como usuários e grupos. Saiba mais sobre como adicionar e editar usuários.

As permissões efetivas são as restrições de dados e as funções atribuídas a um membro por meio de outros recursos, como a organização, um grupo de usuários ou uma conta que inclui a propriedade atual, além de todas as permissões diretas atribuídas explicitamente para o recurso atual.

As permissões diretas são restrições de funções e dados atribuídas explicitamente a um membro para o recurso atual, como organização, conta ou propriedade.

Cinco funções e duas restrições de dados estão disponíveis:

Função Explicação
Administrador

Controle total do Google Analytics. Pode gerenciar usuários (adicionar/excluir usuários, atribuir qualquer função ou restrição de dados). Pode conceder permissões completas a todos os usuários, incluindo a si mesmo, para qualquer conta ou propriedade em que tiver esse papel.

Inclui as permissões do papel de editor.

Substitui a permissão "Gerenciar usuários".

Editor

Controle total das configurações no nível da propriedade. Não tem permissão para gerenciar usuários.

Inclui as permissões do papel de analista.

Novo nome da permissão para edição.

Profissional de marketing

Pode criar, editar e excluir públicos-alvo, conversões, modelos de atribuição, eventos e janelas de conversão.

Inclui as permissões da função de analista.

Analista

Pode criar, editar e excluir determinados recursos de propriedade. Pode colaborar em recursos compartilhados.

Inclui as permissões do papel de leitor.

Novo nome para a permissão "Colaborar".

Os recursos de propriedade incluem itens como Explorações.

Leitor

Pode conferir configurações e dados, mudar os dados que aparecem nos relatórios (por exemplo, adicionar comparações e uma dimensão secundária), acessar os recursos compartilhados pela interface do usuário ou pelas APIs. Não pode colaborar em recursos compartilhados. Por exemplo, as explorações compartilhadas podem ser visualizadas, mas não editadas, por pessoas com o papel de leitor.

Novo nome para a permissão "Ler e analisar".

Nada O usuário não tem função para este recurso, mas pode ter em outro.

 

Restrição de dados Explicação
Sem dados para métricas de custo

Não é possível ver métricas relacionadas a custos.

Essas métricas não estão disponíveis em relatórios, explorações, públicos-alvo, insights e alertas. Veja mais informações a seguir.

Sem dados para métricas de receita

Não é possível ver as métricas relacionadas à receita.

Essas métricas não estão disponíveis em relatórios, explorações, públicos-alvo, insights e alertas. Veja mais informações a seguir.

 

Métricas de custo e de receita

Além das métricas listadas nas seções a seguir, as métricas de custo e de receita incluem qualquer métrica personalizada que seja identificada como uma métrica de custo ou de receita e qualquer métrica derivada de uma métrica de custo ou de receita.

Essas listas serão atualizadas se o Google Analytics adicionar outras métricas de custo ou de receita.

Métricas de custo

Custo do Google Ads

Custo por clique do Google Ads

Custo de vídeo do Google Ads

Custo por conversão

Custo que não é do Google

Custo por clique que não é do Google

Custo por conversão que não é do Google

Retorno do investimento em publicidade

Retorno do investimento em publicidade que não é do Google

Métricas de receita

Receita de publicidade

Preferências do anúncio de último clique da receita atribuída

Receita média diária

Receita média do evento

Receita média do produto

Valor médio do produto

Receita média de compra

Receita média de compra por usuário

Receita média por comprador

Receita média por usuário pagante (ARPPU)

Receita média por usuário (ARPU)

Receita combinada por total de primeiras aberturas do coorte

Receita combinada por total de primeiras visitas do coorte

Receita combinada de acordo com o total de primeiras visitas do coorte

Receita da atribuição baseada em dados

Quantidade de produtos comprados no comércio eletrônico

Receita do comércio eletrônico

Valor do evento

Receita do evento

Primeiro clique da receita atribuída

Preço do item

Reembolso do item

Receita do item

Último clique da receita atribuída

Receita de publicidade em todo o ciclo de vida

Valor da vida útil (LTV)

Receita atribuída linear

Receita diária máxima

Receita diária mínima

Posição com base na receita atribuída

Receita estimada

Receita do produto

Receita de compra

Reembolsos

Retorno do investimento em publicidade

Retorno do investimento em publicidade que não é do Google

Receita

Redução de tempo da receita atribuída

Receita de publicidade total

Receita total

As funções primárias são herdadas por padrão (por exemplo, conta > propriedade). Por exemplo, quando você atribui uma função no nível da conta a um usuário, ele tem a mesma função em todas as propriedades da conta.

As permissões efetivas de um usuário equivalem à função mais abrangente para esse recurso.

Por exemplo, se um usuário tiver a função de editor na conta, ele terá essa função em todas as propriedades dessa conta, independentemente de o usuário ter também uma função menos abrangente em uma das propriedades.

Além disso, se um usuário tiver uma função mais abrangente para uma propriedade do que tem no nível da conta, essa função mais abrangente se aplicará a essa propriedade.

É possível adicionar restrições de dados como permissões diretas, mas não é possível removê-las se elas estiverem em vigor como permissões herdadas. Por exemplo, se um usuário estiver Sem dados para métricas de custo no nível da conta, ele não poderá ver as métricas de custo de nenhuma propriedade na conta. No entanto, você pode adicionar a restrição Sem métricas de receita a uma ou mais propriedades na conta.

Como administrador, você tem algumas opções para saber as funções de cada usuário. Na página Gerenciamento de usuários, no nível da conta ou da propriedade:

  • Pesquise o nome de um usuário específico para conferir as funções dele.
  • Clique no cabeçalho da coluna Funções da conta para classificar a lista por funções.

Como as restrições de dados afetam outros recursos do Google Analytics

As restrições de dados são aplicadas na interface do Google Analytics e em chamadas análogas da Analytics API.

As restrições de dados são criadas e aplicadas pelo gerenciamento de acesso do Google Analytics. Os usuários não ficam sujeitos a essas restrições se tiverem permissões para o Google Analytics com base em permissões de outros produtos do Google que estejam vinculados ao Google Analytics.

Recurso Efeito
Relatórios

Valores de métricas restritas e aqueles derivados de métricas restritas não são exibidos nos relatórios. Os usuários veem 0.

As métricas restritas estão disponíveis em seletores de métricas associados a relatórios (por exemplo, ao personalizar um relatório). Os usuários sujeitos às restrições de dados podem adicionar essas métricas, mas não podem visualizar os resultados. Por exemplo, as métricas podem ser adicionadas a relatórios personalizados, mas os valores delas não podem ser visualizados nesses relatórios.

Análises detalhadas

As métricas restritas não aparecem nas explorações.

As métricas restritas estão disponíveis em seletores de métricas associados a análises detalhadas (por exemplo, ao criar uma análise detalhada). Os usuários sujeitos a restrições de dados podem adicionar essas métricas, mas não podem acessar os resultados (por exemplo, é possível adicionar as métricas às análises detalhadas, mas não conferir os valores delas).

Públicos-alvo

As métricas restritas estão disponíveis em seletores de métricas associados a públicos-alvo. Os usuários sujeitos a restrições de dados podem criar públicos-alvo com base em métricas restritas e editar o nome dos públicos-alvo após a criação, mas ficarão sujeitos às limitações listadas abaixo.

Não é possível usar um público-alvo (por exemplo, um filtro de dimensão) que inclua métricas restritas.

Não é possível ver a contagem de públicos-alvo que incluem métricas restritas.

Não é possível adicionar acionadores de público-alvo a públicos-alvo com base em métricas restritas.

Insights automáticos Não é possível ver insights automáticos com base em métricas restritas na interface do usuário.
Insights personalizados

Os usuários com permissão podem criar e editar insights personalizados com base em métricas restritas.

Não é possível ver os insights personalizados na interface do usuário nem recebê-los por e-mail.

Métricas personalizadas Os usuários com permissão podem criar métricas personalizadas e indicar que essas métricas incluem dados de custo ou receita. Os usuários com restrições de dados correspondentes não podem remover indicações de que as métricas personalizadas incluem dados de custo ou receita. O acesso a essas métricas personalizadas está sujeito a todas as limitações indicadas neste artigo.
Vinculação do Google Analytics ao Firebase

Os usuários do projeto do Firebase recebem automaticamente funções do Google Analytics quando você vincula um projeto do Firebase a uma propriedade do Google Analytics:

  • Os usuários do Firebase em um projeto, com base na permissão firebaseanalytics mais alta do Firebase, recebem um dos quatro usuários associados do Firebase:
    • Editor do projeto <número do projeto> do Firebase
    • Profissional de marketing do projeto <número do projeto> do Firebase
    • Leitor do projeto <número do projeto> do Firebase (sem restrições de dados)
    • Leitor do projeto <número do projeto> do Firebase (sem acesso aos dados de custo ou receita)
  • Os usuários virtuais do Firebase recebem funções padrão na propriedade vinculada do Google Analytics.
Se você tem esta função/permissão do Firebase Sua conta é atribuída a este usuário virtual do Firebase Que tem esta função do Analytics

firebaseanalytics.resources.

googleAnalyticsEdit

Editor do projeto <número do projeto> do Firebase

Editor

Sem restrições de dados

firebaseanalytics.resources.

googleAnalyticsAdditionalAccess

Profissional de marketing do projeto <número do projeto> do Firebase Profissional de marketing

firebaseanalytics.resources.

googleAnalyticsReadAndAnalyze

Leitor do projeto <número do projeto> do Firebase

Leitor

Sem restrições de dados

firebaseanalytics.resources.

googleAnalyticsRestricedAccess

Leitor do projeto <número do projeto> do Firebase

Leitor

Sem acesso aos dados de custo ou receita

 

No gerenciamento de acesso do Google Analytics, cada usuário virtual do Firebase representa um grupo de usuários no projeto vinculado.

Como administrador da ferramenta, você pode mudar a função do Google Analytics e as restrições de dados atribuídas a usuários virtuais do Firebase de uma propriedade. Fazer isso afetará todas as pessoas no projeto do Firebase atribuídas a esse usuário virtual.

As atribuições de funções e as restrições de dados persistem até que a vinculação entre o projeto do Firebase e a propriedade do Google Analytics seja excluída.

Os administradores do Google Analytics podem editar o acesso das funções do Firebase em Administrador > Propriedade vinculada > Gerenciamento de acesso à propriedade.

Se você vinculou seu projeto do Firebase a uma propriedade do Google Analytics 4 antes de 4 de janeiro de 2023, os usuários associados ao Firebase podem ter funções e acessos a dados diferentes no Analytics, como descrito na tabela acima.

 

Vinculação entre o Analytics e o Google Ads

Os usuários do Google Ads recebem automaticamente funções do Analytics quando você vincula uma conta do Google Ads a uma propriedade do Analytics. É possível gerenciar o acesso para permitir que os usuários do Google Ads usem recursos do Analytics no Google Ads, como a criação de públicos-alvo.

  • Dependendo do nível de acesso que têm à conta do Google Ads, eles são atribuídos a um destes usuários associados:
    • Conta do Google Ads <account number> com acesso de administrador
    • Conta do Google Ads <account number> com acesso padrão
    • Conta do Google Ads <account number> com acesso somente leitura
    • Conta do Google Ads <account number> com acesso ao faturamento
    • Conta do Google Ads <account number> com acesso somente a e-mail
  • O administrador do Analytics atribui funções na propriedade vinculada desse produto aos usuários associados do Google Ads.
    • Os usuários associados do Google Ads precisam ser administradores, editores ou profissionais de marketing na propriedade vinculada para criar públicos-alvo do Analytics no Google Ads.
Se você tem este nível de acesso à conta do Google Ads Sua conta foi atribuída a este usuário associado do Google Ads Que tem esta atribuição de função recomendada no Google Analytics

Administrador

Conta do Google Ads <account number> com acesso de administrador

Editor

Padrão

Conta do Google Ads <account number> com acesso padrão

Profissional de marketing

Somente leitura

Conta do Google Ads <account number> com acesso somente leitura

Leitor

Faturamento

Conta do Google Ads <account number> com acesso ao faturamento

Leitor

Somente e-mail

Conta do Google Ads <account number> com acesso somente a e-mail

Leitor

 

No gerenciamento de acesso ao Analytics, cada usuário associado do Google Ads representa um grupo de usuários na conta vinculada.

Como administrador do Google Analytics, você pode mudar a função e as restrições de dados do produto atribuídas aos usuários associados do Google Ads em uma propriedade. Fazer isso afeta todas as pessoas na conta do Google Ads atribuídas a esse usuário associado.

As atribuições de função e as restrições de dados persistem até que a vinculação entre a conta do Google Ads e a propriedade do Analytics seja excluída.

Como administrador do Analytics, você pode conferir e editar o acesso de usuários associados do Google Ads em Administrador > Propriedade vinculada > Contas vinculadas do Google Ads. Também é possível configurar o acesso da mesma forma para qualquer usuário.

Há diversas maneiras de descobrir quais são as funções de cada usuário. Na página Gerenciamento de acesso à conta, no nível da conta ou da propriedade:

  • Pesquise o nome de um usuário específico para conferir as permissões dele.
  • Clique no cabeçalho da coluna Permissões da conta para ordenar a lista por permissões.

 

Universal Analytics

Você pode atribuir permissões de usuário do Google Analytics nos níveis da conta, da propriedade e da vista.

Para atribuir permissões, faça o seguinte:

  1. Clique em Administrador.
  2. Clique em Gerenciamento de acesso na coluna Conta, Propriedade ou Vista.
  3. Atribua funções a membros novos ou atuais, como usuários e grupos. Saiba mais sobre como adicionar e editar usuários.

As permissões efetivas são as restrições de dados e as funções atribuídas a um membro por meio de outros recursos, como a organização, um grupo de usuários ou uma conta que inclui a propriedade atual, além de todas as permissões diretas atribuídas explicitamente para o recurso atual.

As permissões diretas são restrições de funções e dados atribuídas explicitamente a um membro para o recurso atual, como organização, conta ou propriedade.

Cinco funções e duas restrições de dados estão disponíveis:

Função Explicação
Administrador

Controle total do Google Analytics. Pode gerenciar usuários (adicionar/excluir usuários, atribuir qualquer função ou restrição de dados). Pode conceder permissões completas a todos os usuários, incluindo a si mesmo, para qualquer conta ou propriedade em que tiver esse papel.

Inclui a função de editor.

Substitui a permissão "Gerenciar usuários".

Editor

Controle total das configurações no nível da propriedade. Não tem permissão para gerenciar usuários.

Inclui o papel de analista.

Novo nome da permissão para edição.

Profissional de marketing

Tem os mesmos recursos da função de analista no Universal Analytics.

Analista

Pode criar, editar, excluir e compartilhar recursos de propriedade. Pode colaborar em recursos compartilhados.

Inclui a função de leitor.

Novo nome para a permissão "Colaborar".

Estes são alguns dos recursos de propriedade:

Leitor

Pode ver os dados de relatório e configuração, manipular dados nos relatórios (por exemplo, adicionar comparações e uma dimensão secundária), criar e compartilhar recursos pessoais e vê-los na interface do usuário ou nas APIs. Não pode colaborar em recursos compartilhados.

Novo nome para a permissão "Ler e analisar".

Nada O usuário não tem uma função para esse objeto, mas pode ter para outro.

 

Como administrador, você tem algumas opções para saber as funções de cada usuário. Na página Gerenciamento de acesso da conta no nível da conta, da propriedade ou da vista:

  • Pesquise o nome de um usuário específico para conferir as permissões dele.
  • Clique no cabeçalho da coluna Permissões da conta para ordenar a lista por permissões.

Isso foi útil?

Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal