Como os usuários são identificados nas métricas de usuários

As métricas "Usuários" e "Usuários ativos" mostram quantos usuários interagiram com o seu site ou aplicativo.

Para que o Google Analytics determine qual tráfego pertence aos usuários, cada hit enviado recebe um identificador exclusivo que é associado a cada usuário. Esse identificador pode ser um cookie próprio exclusivo chamado "_ga" que armazena um ID de cliente do Google Analytics. Também é possível usar o recurso User ID juntamente com o ID de cliente para identificar com mais precisão os usuários em todos os dispositivos usados para acessar o site ou aplicativo. Para mais informações sobre os identificadores, leia nossa documentação do desenvolvedor sobre cookies e identificação do usuário.

No início de 2017, o Google Analytics começou a atualizar o cálculo das métricas "Usuários" e "Usuários ativos" para contabilizar os usuários de maneira eficiente, com alta precisão e baixa taxa de erro (normalmente menos de 2%). As métricas estão disponíveis em todos os relatórios padrão. Há uma pequena diferença na contagem de usuários do método de cálculo anterior (explicado abaixo), exceto nos relatórios sem dados de amostra e BigQuery Export, que continuarão usando o método anterior.

Esse novo cálculo é aplicado aos dados do usuário com data posterior a setembro de 2016. Se o período do seu relatório incluir dados anteriores a essa data, a amostragem ocorrerá. Se você quiser que os relatórios sem dados de amostra incluam dados anteriores a 2016, use as instruções abaixo para desativar o novo método de cálculo.

Desde agosto de 2017, o novo cálculo é aplicado a dados em Tabelas personalizadas.

 

Método de cálculo anterior
Este artigo explica os motivos pelos quais uma vista filtrada pode exibir uma contabilização de Usuários imprecisa e por que você poderá notar discrepâncias na métrica Usuários em relatórios diferentes. No entanto, se você quiser mudar para uma vista não filtrada:
  1. Faça login no Google Analytics.
  2. Clique em Administrador.
  3. Na coluna VISTA, use o menu para selecionar uma vista não filtrada. Se você não tiver certeza se uma vista está sem filtro, selecione-a na lista. Em seguida, ainda na coluna VISTA, clique em Filtros. Você verá uma lista de filtros que se aplicam àquela vista (se houver).
  4. Depois de selecionar a vista, abra Relatórios para retornar aos seus relatórios.

Resumo rápido

As métricas Usuários e Usuários ativos mostram quantos usuários visualizaram ou interagiram com seu site/aplicativo.

O Google Analytics usa duas técnicas diferentes de cálculo de Usuários para tipos diferentes de solicitações de relatório. Como resultado, você pode notar discrepâncias nos Usuários em diferentes relatórios. As informações deste artigo também se aplicam às métricas Usuários ativos.

Informações detalhadas

Cenário

Para veicular rapidamente dados para seus relatórios, o Google Analytics cria um conjunto de tabelas de dados pré-agregadas sem amostragem que são atualizados diariamente. Para mais informações sobre como isso funciona, leia como funciona a amostragem. As tabelas de dados pré-agregadas são preparadas para gerenciar solicitações comuns de relatórios, incluindo alterações no período de relatórios padrão. Por exemplo, quando você solicita um relatório, o Google Analytics consulta cada métrica nas tabelas de dados pré-agregadas e veicula esses resultados nos seus relatórios. Se você ajustar o período de 1 a 31 de agosto para 1 de agosto a 1 de setembro, o Google Analytics consultará cada métrica na tabela de dados pré-agregados de 1 de setembro e acrescentará os novos dados ao total existente.

Isso funciona bem para a maioria das métricas. Muitas métricas, como Exibições de página ou Exibições de tela, são meras contagens adicionais ao longo de alguns dias. No entanto, a métrica Usuários se baseia em cálculos mais complicados. Em vez de simplesmente adicionar ou subtrair dados processados das tabelas pré-agregadas, o Google Analytics precisa recalcular a métrica Usuários para cada período que você selecionar em um relatório. Por exemplo, se um usuário acessa um website em 31 de agosto e em 1 de setembro, o Google Analytics reconhece esse usuário como um usuário único no decorrer desses dois dias. Se você alterar o período de 1 a 31 de agosto para 1 de agosto a 1 de setembro, o Google Analytics não consegue simplesmente acrescentar a diferença ao valor da métrica Usuários que você vê nos seus relatórios, pois esse número se baseia em um cálculo complicado e não é apenas adicionado à execução total nas tabelas de dados pré-agregadas. É necessário calcular a métrica imediatamente sempre que você a solicita nos relatórios.

Para isso, há dois cálculos para a métrica Usuários. O cálculo ideal é selecionado de acordo com o relatório visualizado.

Cálculo 1: dados pré-calculados

Esse cálculo usa somente o número de sessões no período específico e o horário de cada sessão. Essa informação é determinada pela tecnologia gerenciada no dispositivo, como um navegador da Web, e é frequentemente chamada de horário do cliente. Como o resultado desse cálculo pode ser adicionado às tabelas de dados pré-agregadas, o Google Analytics pode fazer referência à tabela para recuperar e veicular rapidamente esses dados em um relatório, incluindo quando você altera o período.

O cálculo 1 é usado exclusivamente nos relatórios quando a única dimensão é um período, como data, semana do ano ou mês do ano. Isso significa que ele só aparece no Relatório de visão geral do público-alvo quando nenhum segmento é aplicado ou em um relatório personalizado em que uma dessas dimensões de data é a única dimensão aplicada. Quando você visualiza a métrica Usuários em qualquer dimensão que não seja de data, o Google Analytics usa uma segunda tabela, descrita abaixo, para calcular a métrica Usuários imediatamente.

Embora esse cálculo possa fornecer rapidamente dados sem amostra, ele tem algumas desvantagens. Ele usa o número de sessões e o horário do cliente. Portanto, se o horário de um usuário estiver incorreto ou se você estiver usando uma visualização de relatório que filtra algumas sessões de um usuário (em vez de todos os usuários), é possível que os dados sejam inconsistentes.

Para contornar qualquer possível imprecisão, você pode criar um relatório personalizado com uma dimensão que não seja de data e que seja a mesma em todas as sessões dos usuários (por exemplo, navegador, sistema operacional ou dispositivo móvel). Isso força o Google Analytics a usar o Cálculo 2.

Cálculo 2: dados calculados imediatamente

O cálculo 2 se baseia no modo como você atribui, coleta e armazena dados persistentes sobre seu tráfego. Há muitas soluções que você pode implementar para personalizar isso. Entretanto, a maneira mais comum pela qual esses dados são atribuídos e armazenados é pelos cookies gerenciados por meio de um navegador da Web.

O Cálculo 2 requer computação potente em grandes conjuntos de dados para fazer sempre referência aos dados das tabelas brutas da sessão, não das tabelas pré-agregadas. O Cálculo 2 leva mais tempo do que o Cálculo 1 para processar e veicular dados para seus relatórios porque os valores são calculados imediatamente. O Google Analytics não consegue simplesmente consultar e fornecer dados que já foram processados e armazenados nas tabelas pré-agregadas. O cálculo é feito mediante sua solicitação. É importante destacar que, em determinadas condições, isso pode estimular a amostragem, mas os usuários das contas do Google Analytics 360 têm acesso aos relatórios sem dados de amostra.

O cálculo 2 é usado em relatórios personalizados e permite o cálculo da métrica Usuários em qualquer dimensão, como navegador, cidade ou origem.

Para algumas dimensões, como origem ou mídia, é possível que o mesmo usuário único esteja em vários grupos (por exemplo, se um usuário acessa o site da pesquisa orgânica e da pesquisa paga no mesmo período). Por esse motivo, quando você visualiza a métrica Usuários em tal dimensão, a soma das linhas não deve ser igual ao total.

Alternar entre cálculos novos e anteriores

  1. Faça login no Google Analytics.
  2. Clique em Administrador e acesse a propriedade que você quer editar.
  3. Na coluna PROPRIEDADE, clique em Configurações da propriedade.
  4. Em Análise do usuário, ajuste o seletor para habilitar ou desabilitar a opção Ativar a métrica "Usuários" nos relatórios.
    Se estiver ativada, a opção usará o novo cálculo. Se estiver desativada, ela usará o cálculo anterior.

Alternar entre os cálculos modifica a maneira como as métricas são calculadas utilizando os dados brutos nos seus relatórios, mas isso não altera os dados subjacentes.

No Analytics 360, a configuração padrão para o seletor é "Ativada".

No Google Analytics Standard, a configuração padrão do seletor é "Desativada".

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?