Abordagem de transparência e consentimento v2.0 da IAB

A IAB Europe finalizou a v2.0 do Transparency and Consent Framework desenvolvida com o IAB Tech Lab e outras empresas que também são membros. Agora o Google é totalmente compatível com o TCF v2.0.

O Google não exige a adoção do TCF v2.0. Este artigo descreve como o Google interage com aqueles que adotaram o TCF v2.0, e não se aplica a quem escolheu não usá-lo.

O que você precisa saber antes de se registrar

Se você estiver fazendo a integração com o IAB TCF v2.0, leia as informações abaixo sobre como o Google irá operar em conjunto com essa versão, considerando o conteúdo da string de transparência e consentimento (TC) do IAB TCF v2.0. O Google pode atualizar essas informações periodicamente.

Para simplificar, usamos a frase "O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0" abaixo para abranger vários aspectos da interoperabilidade, incluindo, entre outros:

  • dar lances nas solicitações que o Google recebe;
  • enviar solicitações de lance de editores que usam o Google para bidders;
  • permitir o rastreamento e a veiculação de anúncios de terceiros.

Políticas do Google

A orientação de interoperabilidade abaixo reflete os requisitos da política do Google, especialmente as diretrizes da Política de consentimento para usuários da União Europeia e nossas políticas de impressão digital para identificação (por exemplo, aquelas dos requisitos para veiculação de anúncios de terceiros). Nossas políticas continuam sendo aplicáveis e, em alguns casos, são mais restritivas do que as do TCF v2.0.

Objetivos

Para que o Google trabalhe com você por meio do TCF v2.0, a string de TC precisa indicar que o usuário deu consentimento ou demonstrou interesse legítimo em cada um dos objetivos abaixo, conforme aplicável.

Armazenar e/ou acessar informações em um dispositivo (Objetivo 1)

Se você usar cookies, identificadores de anúncios para dispositivos móveis ou outro armazenamento local e utilizar a opção "Consent", o Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 para o objetivo 1.

Em algumas jurisdições, como a Alemanha, em determinadas situações, o consentimento para o objetivo 1 não será solicitado pelo editor no CMP. Contanto que a string de TC informe isso claramente, o Google trabalhará com você nessas situações. De acordo com nossa Política de consentimento para usuários da União Europeia, essa posição está sujeita a alterações com base em ordens jurídicas e mudanças na orientação dos reguladores.

Selecionar anúncios básicos (Objetivo 2)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar as opções "Consent", "Legitimate interest", "Consent or legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo 2.

Criar um perfil de anúncios personalizados e selecionar anúncios desse tipo (Objetivos 3 e 4)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar a opção "Consent" para os objetivos 3 e 4. A string de TC precisa indicar que os usuários autorizaram esse procedimento em ambos os objetivos.

O Google também trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar a opção "Not used" para esses objetivos.

Caso você use a opção "Legitimate interest" para os objetivos 3 e/ou 4, considere o seguinte:

  • Se a string de TC indicar que é permitido utilizar a personalização de anúncios (objetivos 3 e/ou 4), o Google não trabalhará com você por meio do TCF v2.0.
  • Caso a string de TC indique que a personalização de anúncios não é permitida, o Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0.

Se você usa a opção "Consent or legitimate interest as a legal basis" para os objetivos 3 e/ou 4, considere o seguinte:

  • Caso não haja restrições do editor, o Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0, desde que sua base jurídica padrão seja o consentimento.
  • Se houver restrições do editor:
    • Caso a restrição exija operar com base em consentimento, o Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0.
    • Se a restrição requerer a operação com base em interesse legítimo, o Google não trabalhará com você por meio do TCF v2.0.

Criar um perfil de conteúdo personalizado e selecionar conteúdo desse tipo (Objetivos 5 e 6)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar as opções "Consent", "Legitimate interest", "Consent or legitimate interest" ou "Not used" para os objetivos 5 e/ou 6.

Avaliar o desempenho do anúncio (Objetivo 7)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar as opções "Consent", "Legitimate interest", "Consent or legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo 7.

Avaliar o desempenho do conteúdo (Objetivo 8)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar as opções "Consent", "Legitimate interest", "Consent or legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo 8.

Aplicar uma pesquisa de mercado para gerar insights sobre público-alvo (Objetivo 9)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar as opções "Consent", "Legitimate interest", "Consent or legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo 9.

Desenvolver e melhorar produtos (Objetivo 10)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar as opções "Consent", "Legitimate interest", "Consent or legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo 10.

Objetivos especiais

Garantir a segurança, evitar fraudes e fazer a depuração (Objetivo especial 1)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar as opções "Legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo especial 1.

Exibir anúncios ou conteúdo tecnicamente (Objetivo especial 2)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar as opções "Legitimate interest" ou "Not used" para o objetivo especial 2.

Recursos

Corresponder e combinar fontes de dados off-line (Recurso 1)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar o recurso 1, desde que o usuário tenha sido devidamente informado.

Vincular dispositivos diferentes (Recurso 2)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar o recurso 2, desde que o usuário tenha sido devidamente informado.

Receber e usar as características do dispositivo enviadas automaticamente para identificação (Recurso 3)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar o recurso 3. No entanto, lembre-se de que nossas políticas proíbem a aplicação de técnicas de impressão digital para identificação (por exemplo, requisitos para veiculação de anúncios de terceiros), e exigimos que você siga nossas políticas sempre que trabalhar conosco, já que elas podem ser mais restritivas que as do TCF v2.0 em alguns casos.

Aplicamos ativamente nossas políticas e continuamos investindo em tecnologia para detectar impressões digitais nas nossas plataformas.

Recursos especiais

Usar dados de geolocalização precisos (Recurso especial 1)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você utilizar esse recurso, desde que o usuário tenha sido devidamente informado e ativado o recurso especial 1.

Verificar ativamente as características do dispositivo para identificação (Recurso especial 2)

O Google trabalhará com você por meio do TCF v2.0 se você usar o recurso especial 2. No entanto, lembre-se de que nossas políticas proíbem a aplicação de técnicas de impressão digital para identificação (por exemplo, requisitos para veiculação de anúncios de terceiros), e exigimos que você siga nossas políticas sempre que trabalhar conosco, já que elas podem ser mais restritivas que as do TCF v2.0 em alguns casos.

Requisitos de macros

Para adotar o IAB TCF v2.0, é preciso adicionar macros aos URLs de pixel nos criativos para indicar onde a string de TC precisa ser inserida e enviada posteriormente, além de identificar quais fornecedores estão presentes.

Para mais informações ou suporte relacionado ao registro no TCF v2.0, independentemente da integração do Google, envie um e-mail para a IAB Europe: framework@iabeurope.eu.

Perguntas frequentes

Escopo

Quais produtos do Google Ads serão integrados ao IAB TCF v2.0?

A integração com o IAB TCF v2.0 se aplica ao inventário de terceiros (não ao pertencente e operado pelo Google). O consentimento para o inventário pertencente e operado pelo Google é obtido por fluxos próprios.

Produtos que serão integrados ao IAB TCF v2.0:

  • Google Ad Manager
  • Google AdSense
  • AdMob
  • Google Analytics (nos Recursos de publicidade usados com o Google Ads)
  • Anúncios de display do Google (nas propriedades integradas)
  • Display & Video 360 e Campaign Manager (nas propriedades integradas)
  • Google Authorized Buyers
  • Funding Choices

Programação

Qual é o ID do Google na GVL e quando ele ficará visível no TCF?

O ID do Google na GVL é 755. O Google foi oficialmente listado na GVL do IAB em 23 de julho de 2020.
Embora o Google esteja na GVL, não começaremos a ler e transmitir strings de TC até que nossa integração seja lançada. Nosso plano é começar a veicular o TCF duas semanas antes do lançamento completo da integração, planejado para 15 de agosto de 2020.

Requisitos da integração

Quais são os requisitos de registro do Google?

Há duas coisas a serem diferenciadas:
  1. O registro do Google como fornecedor. Consulte o registro na GVL do TCF do IAB (arquivo .JSON) para ver o registro do Google como fornecedor.
  2. Os requisitos do Google para fornecedores e editores trabalharem com ele. Consulte as orientações de interoperabilidade do Google para fornecedores.

Os editores que usam o IAB TCF v2.0 poderão continuar trabalhando com fornecedores que não estão registrados na GVL depois que a interação com o Google for feita?

Continuaremos oferecendo suporte a provedores de tecnologia de anúncio que estão certificados nas nossas plataformas, mas não são registrados na GVL, por meio de consentimento adicional, uma especificação técnica que os CMPs podem implementar para adicionar provedores de tecnologia de anúncio (ATPs, na sigla em inglês) a mensagens de consentimento.
Os CMPs precisam implementar essa especificação para que os editores continuem trabalhando com os fornecedores na lista de ATPs do Google que não estão na GVL do IAB.

Por que um editor precisa de consentimento no Objetivo 3 (criar um perfil de anúncios personalizados) e no Objetivo 4 (selecionar anúncios personalizados) para veicular anúncios personalizados? E se um editor quiser personalizar anúncios para o usuário em questão, mas não criar perfis personalizados para ele?

Com base na nossa interpretação dos requisitos do GDPR e da Diretiva de privacidade eletrônica, várias orientações do Grupo de Trabalho do Artigo 29 e nossas conversas com DPAs, chegamos à conclusão acordada sobre a base legal apropriada. Mais detalhes sobre a natureza e o escopo do processamento, incluindo a base jurídica aplicável, também estão descritos na Política de Privacidade.
O Google não alterou os requisitos de consentimento referentes ao TCF. Os clientes do Google (por exemplo, editores e anunciantes) que usam produtos da plataforma de anúncios do Google precisam obedecer à nossa Política de consentimento para usuários da União Europeia.
Se você não tiver consentimento para os Objetivos 3 e 4, o Google não poderá oferecer anúncios personalizados. Especificamente, se houver consentimento apenas para o Objetivo 4, serão exibidos somente anúncios não personalizados. Estes requisitos estão de acordo com nossa Política de consentimento para usuários da União Europeia, que declara o seguinte:
É necessário receber o consentimento legalmente válido dos usuários finais para:
  • usar cookies ou outro armazenamento local, quando exigido legalmente [Objetivo 1]; e
  • coletar, compartilhar [Objetivo 3] e usar dados pessoais do [Objetivo 4] para a personalização de anúncios.
Na interface do usuário, os editores do Google Ad Manager podem ativar ou desativar se os dados de visita do usuário poderão ou não ser usados pelo Google para criar categorias de interesse e segmentar anúncios. Desativar essas configurações não impede que os editores e compradores de RTB veiculem anúncios personalizados, embora os editores ainda precisem receber o consentimento para os Objetivos 3 e 4.

O que acontecerá se um editor não integrar o TCF v2.0 e enviar o consentimento ao Google como já faz atualmente?

O Google não está integrado ao TCF v1.0, então as respectivas strings de TC serão ignoradas, como se não estivessem presentes.

Os parceiros não precisam utilizar o IAB TCF v2.0. Eles podem continuar usando outros meios para obedecer às nossas políticas.

  • Os Controles de provedores de tecnologia de anúncio lançados no Ad Manager, no Google AdSense e na AdMob no ano passado continuarão funcionando.
  • Ao configurar as CMPs compatíveis com o IAB e escolher com quais provedores de tecnologia de anúncio (ATPs) querem trabalhar, os editores que geram receita com o Google podem selecionar os IDs de fornecedores na lista de fornecedores globais do IAB e na lista de ATPs do Google para qualquer implementação de consentimento adicional dos CMPs. Se houver fornecedores que não aparecem na GVL do IAB, mas que estão disponíveis nos Controles de provedores de tecnologia de anúncio, os editores poderão continuar trabalhando com eles.
Só permitiremos provedores de tecnologia de anúncio que estiverem presentes nos nossos controles, já que o processo de certificação ainda está em vigor, e os fornecedores precisam ser certificados para exibir anúncios de maneira programática. Nosso processo de certificação sempre foi aberto. Se houver fornecedores na lista global de fornecedores do IAB que não estão nos nossos controles de ATP, eles não serão veiculados.

A tecnologia AMP está se integrando ao TCF do IAB?

A tecnologia AMP é compatível com estruturas de consentimento e transparência conhecidas, incluindo o IAB TCF v1.0, o TCF v2.0 e a string de privacidade do IAB nos EUA. Consulte sua plataforma de gerenciamento de consentimento (CMP, na sigla em inglês) e as redes de publicidade sobre a compatibilidade com AMP. A tecnologia AMP lerá e transmitirá as strings das estruturas (IAB TCF v1.0, TCF v2.0 e a string de privacidade do IAB nos EUA) quando elas forem recebidas pelas CMPs/redes de publicidade. Saiba mais sobre a tecnologia AMP e o consentimento.
Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?