Creating a Video Sitemap

Você pode usar a extensão do Google Videos para o protocolo do Sitemap para fornecer ao Google informações sobre o conteúdo de vídeo em seu site.

Você pode criar um novo Sitemap com base no Protocolo do Sitemap, adicionar informações de vídeo a um Sitemap existente ou, se gerar um feed mRSS para seu site, enviar o feed como um Sitemap.

Diretrizes para conteúdo de vídeo nos Sitemaps

Cada arquivo de Sitemap ou feed mRSS que você fornece deve ser menor que 50 MB quando descompactado e não pode conter mais do que 50.000 itens de vídeo. Se seu arquivo descompactado tiver mais que 50 MB, ou se você tiver mais de 50.000 vídeos, envie vários Sitemaps e um arquivo de índice de Sitemaps.
  • O conteúdo de vídeo inclui páginas Web que incorporam vídeo, URLs para players de vídeo ou URLs de conteúdo de vídeo bruto hospedado em seu site. Se o Google não conseguir descobrir o conteúdo de vídeo dos URLs fornecidos, esses registros serão ignorados pelo Googlebot.
  • Cada entrada de URL deve conter as seguintes informações:
    • Título
    • Descrição
    • URL da página de reprodução
    • URL da miniatura
    • Localização do arquivo de vídeo bruto e/ou o URL do player (SWF)

    Para obter mais informações sobre os elementos obrigatórios, consulte a tabela abaixo.

  • Cada arquivo de Sitemap que você fornecer precisa ter no máximo 50.000 entradas. Se você tiver mais de 50.000 vídeos, envie vários Sitemaps e um arquivo de índice de Sitemaps. Os Sitemaps não suportam o aninhamento de arquivos de índice de Sitemaps. Caso adicione tags opcionais, você pode atingir o limite de descompactação de 50 MB antes de atingir o limite de 50.000 vídeos.
  • O Google pode rastrear os seguintes tipos de arquivos de vídeo: .mpg, .mpeg, .mp4, .m4v, .mov, .wmv, .asf, .avi, .ra, .ram, .rm, .flv, .swf. Todos os arquivos devem ser acessíveis via HTTP. Os metarquivos que exigem o download da fonte via protocolos de streaming não são suportados.
  • Certifique-se de que seu arquivo robots.txt não está bloqueando nenhum dos itens (incluindo o URL da página de reprodução, o URL do vídeo e o URL da miniatura) incluídos em cada entrada do Sitemap. Mais informações sobre o robots.txt.
  • Os rastreadores da Web do Google verificarão se as informações incluídas para cada vídeo correspondem ao site ativo. Para ver como seu site será exibido para o Google, você deve visualizar suas páginas de reprodução em um navegador apenas para texto, como o Lynx, ou em um navegador mais convencional no qual você tenha confirmado que o Flash e o JavaScript estão desativados.
  • Se você tiver vários sites, simplifique o processo de criação e envio de Sitemaps criando um ou mais Sitemaps que incluam URLs para todos os sites verificados e salvando os Sitemaps em um único local. Todos os sites devem ser verificados nas Ferramentas do Google para webmasters. Mais informações sobre o gerenciamento de Sitemaps para vários sites.

Como adicionar conteúdo de vídeo a um Sitemap com base no Protocolo do Sitemap

As entradas em um Sitemap de vídeo devem incluir um link para a página de destino de um vídeo e algumas informações exigidas. Diversos elementos em um Sitemap de vídeo são opcionais, mas eles fornecem metadados úteis que podem aumentar seus resultados de vídeo e aprimorar a capacidade do Google de incluir seu vídeo nos resultados de pesquisa. 

Assim que você criar o Sitemap, envie-o para o Google usando as Ferramentas do Google para webmasters. O Google não garante que todos os vídeos incluídos em um Sitemap aparecerão em nossos resultados de pesquisa, nem que usaremos todas as informações de vídeo incluídas no seu Sitemap.

Veja um exemplo de uma entrada de Sitemap para uma página que inclui um vídeo.


<urlset xmlns="http://www.sitemaps.org/schemas/sitemap/0.9"
     
        xmlns:video="http://www.google.com.br/schemas/sitemap-video/1.1">
 
   <url>
     
     <loc>http://www.example.com/videos/some_video_landing_page.html</loc>
     
     <video:video>
       <video:thumbnail_loc>http://www.example.com/miniaturas/123.jpg</video:thumbnail_loc>
       
       <video:title>Grelhando carne no verão</video:title>  
      
       <video:description>Alkis mostra como fazer bifes perfeitos            
         sempre</video:description>
       <video:content_loc>http://www.example.com/video123.flv</video:content_loc>
      
       <video:player_loc allow_embed="yes" autoplay="ap=1">
         http://www.example.com/videoplayer.swf?video=123</video:player_loc>
       <video:duration>600</video:duration>
    
       <video:expiration_date>2009-11-05T19:20:30+08:00</video:expiration_date>
       <video:rating>4.2</video:rating>
       
       <video:view_count>12345</video:view_count>
          
       <video:publication_date>2007-11-05T19:20:30+08:00</video:publication_date>
       <video:family_friendly>yes</video:family_friendly>   
          
       <video:restriction relationship="allow">IE GB US CA</video:restriction> 
     
       <video:gallery_loc title="Videos de culinária">http://culinaria.example.com</video:gallery_loc>
       
       <video:price currency="EUR">1.99</video:price>
       
       <video:requires_subscription>yes</video:requires_subscription>
       
       <video:uploader info="http://www.example.com/users/grillymcgrillerson">GrillyMcGrillerson
         
         </video:uploader>
     
       <video:live>no</video:live>
       
     </video:video> 
   </url>
 
</urlset>

Definições de tags específicas para vídeo

Tag Obrigatória? Descrição
<loc> Obrigatório A tag especifica a página de destino (também conhecida como página de reprodução ou página de referência) do vídeo. Quando um usuário clica em um resultado de vídeo em uma página de resultados da pesquisa, ele é encaminhado para essa página de destino. Deve ser um URL exclusivo.

Se sua página de destino apresenta vários vídeos, não crie uma tag separada <loc> para cada vídeo. Em vez disso, crie uma só tag <loc> que inclua um <video:video> elemento para cada vídeo na página de destino.

<video:video> Obrigatório Inclui todas as informações sobre o vídeo.
<video:thumbnail_loc> Obrigatório Um URL que aponta para o arquivo de imagem em miniatura do vídeo. As imagens devem ter pelo menos 160 x 90 pixels e, no máximo, 1920 x 1080 pixels. Recomendamos imagens nos formatos .jpg, .png ou .gif.
<video:title> Obrigatório Título do vídeo. Máximo de 100 caracteres. O título deve estar em texto simples, e as entidades HTML devem ser escapadas ou agrupadas em um bloco de CDATA.
<video:description> Obrigatório Descrição do vídeo. Máximo de 2048 caracteres. A descrição deve estar em texto simples, e as entidades HTML devem ser escapadas ou agrupadas em um bloco de CDATA.
<video:content_loc> Depende Você deve especificar pelo menos um <video:player_loc> ou <video:content_loc>.

Um URL que aponta para o verdadeiro arquivo de mídia do vídeo. Cada arquivo deve estar em .mpg, .mpeg, .mp4, .m4v, .mov, .wmv, .asf, .avi, .ra, .ram, .rm, .flv, ou outro formato de arquivo de vídeo.

Fornecer este arquivo permite que o Google gere miniaturas e visualizações do vídeo, e ainda pode ajudar o Google a confirmar seu vídeo.

Prática recomendada: ajude a garantir que apenas o Googlebot acesse seu conteúdo usando uma busca DNS inversa.

<video:player_loc> Depende Você deve especificar pelo menos um <video:player_loc> ou <video:content_loc>.

Um URL que aponta para um player de um vídeo específico . No geral, essas são as informações no elemento src de uma tag <embed> e não devem ser as mesmas do conteúdo da tag <loc>.

O atributo opcional allow_embed especifica se o Google pode incorporar o vídeo nos resultados de pesquisa. Os valores permitidos são Yes ou No.

O atributo opcional autoplay tem uma sequência definida pelo usuário (no exemplo acima, ap=1) que o Google pode acrescentar (se apropriado) ao parâmetro flashvars para ativar a reprodução automática do vídeo. Por exemplo: <embed src="http://www.example.com/videoplayer.swf?video=123" autoplay="ap=1"/>.

Exemplo:

Dailymotion: http://www.dailymotion.com/swf/x1o2g

Prática recomendada: ajude a garantir que apenas o Googlebot acesse seu conteúdo usando uma busca DNS inversa.

<video:duration> Recomendado Duração do vídeo em segundos. O valor deve estar entre 0 e 28800 (oito horas).
<video:expiration_date> Recomendada quando aplicável A data após a qual o vídeo não estará mais disponível, no formato W3C. Não forneça essas informações se seu vídeo não for expirar.

Os valores aceitáveis são a data completa (AAAA-MM-DD) e a data completa com horas, minutos, segundos e fuso horário (AAAA-MM-DDThh:mm:ss+DFH). Por exemplo, 2012-07-16T19:20:30+08:00.

<video:rating> Opcional Classificação do vídeo. Os valores permitidos são números flutuantes entre 0,0 e 5,0.
<video:view_count> Opcional Número de visualizações do vídeo.
<video:publication_date> Opcional Data da primeira publicação do vídeo, em formato W3C. Os valores aceitáveis são a data completa (YYYY-MM-DD) e a data completa com horas, minutos, segundos e fuso horário (YYYY-MM-DDThh:mm:ss+TZD). Por exemplo, 2007-07-16T19:20:30+08:00.
<video:family_friendly>

 

Opcional Não se o vídeo deve ser disponibilizado somente para usuários que tenham o SafeSearch desativado.
<video:tag> Opcional Tag associada ao vídeo. As tags geralmente são descrições muito breve dos conceitos chave associados a um vídeo ou conteúdo. Um vídeo pode conter várias tags, mesmo que ele pertença a uma única categoria. Por exemplo, um vídeo sobre como grelhar alimentos pode pertencer à categoria Grelhar, mas pode conter tags como "bife", "carne", "verão" e "ar livre". Crie um novo elemento <video:tag> para cada tag associada a um vídeo. São permitidas até 32 tags.
<video:category> Opcional Categoria do vídeo. Por exemplo, culinária. O valor deve ser uma sequência de até 256 caracteres. Geralmente, as categorias são grupos amplos de conteúdo por assunto. Um vídeo normalmente pertence a uma única categoria. Por exemplo, um site sobre culinária pode ter categorias, como Grelhados, Assados e Cozidos.
<video:restriction> Opcional Uma lista delimitada por espaço de países onde o vídeo pode ou não ser reproduzido. Os valores permitidos são códigos de países em formato ISO 3166. Apenas uma tag <video:restriction> pode aparecer para cada vídeo. Se não houver uma tag <video:restriction>, presume-se que o vídeo pode ser reproduzido em todos os territórios.

O atributo obrigatório "relationship" especifica se o vídeo está proibido ou permitido nos países especificados. Os valores permitidos são allow ou deny.

<video:gallery_loc> Opcional Um link para a galeria (coleção de vídeos) na qual este vídeo aparece. Apenas uma tag <video:gallery_loc> pode ser listada para cada vídeo. O atributo opcional title indica o título da galeria.
<video:price> Opcional O preço do download ou da visualização do vídeo. Não use esta tag para vídeos gratuitos.

O atributo obrigatório currency especifica a moeda no formato ISO 4217.

O atributo opcional type especifica a opção de compra. Os valores permitidos são rent e own. Se não houver especificação, o valor padrão é own.

O atributo opcional resolution especifica a resolução adquirida. Os valores permitidos são HD e SD.

Mais de um elemento <video:price> pode ser listado (por exemplo, para especificar o valor em várias moedas, opções de compra ou resoluções).

<video:requires_subscription> Opcional Indica se uma assinatura (seja paga ou gratuita) é exigida para assistir ao vídeo. Os valores permitidos são yes ou no.
<video:uploader> Opcional O nome do carregador do vídeo. Apenas uma tag <video:uploader> é permitida por vídeo.

O atributo opcional info especifica o URL de uma página web com mais informações sobre quem enviou o vídeo. O URL deve estar no mesmo domínio do URL indicado na tag <loc>.

<video:platform> Opcional Uma lista delimitada por espaço de plataformas em que o vídeo pode ou não ser reproduzido. Os valores permitidos são Web, mobile e tv. Somente uma tag <video:platform> pode ser exibida para cada vídeo. Se não houver uma tag <video:platform>, presume-se que o vídeo pode ser reproduzido em todas as plataformas.

O atributo obrigatório relationship especifica se o vídeo está proibido ou permitido nas plataformas especificadas. Os valores permitidos são allow ou deny.

<video:live> Opcional Indica se o vídeo é uma transmissão ao vivo. Os valores permitidos são yes ou no.

Como usar um feed mRSS em vez de um Sitemap

O Google suporta mRSS, um módulo RSS que suplementa os recursos de elemento do RSS 2.0 para permitir uma distribuição de mídia mais robusta. Se você publicar um feed mRSS do conteúdo de vídeo no seu site, poderá enviar o URL do feed mRSS em vez (ou além) de um Sitemap. O Google também suporta o RSS 2.0 usando tags de delimitação para o conteúdo de vídeo e URLs de miniatura.