Mudar um site com alterações no URL

Visão geral: mudanças de sites com alterações de URL

Este artigo descreve como alterar os URLs de páginas existentes do seu site com o mínimo de impacto nos resultados da Pesquisa Google. Exemplos desse tipo de mudança de site incluem:

  • alterações de URL de HTTP para HTTPS
  • alterações no nome de domínio, como de example.com para example.net, ou fusão de vários domínios ou nomes do host
  • alterações nos caminhos do URL: example.com/page.php?id=1 > example.com/widget ou example.com/page.html > example.com/page.htm

Se você estiver fazendo mudanças no site sem alterações visíveis no URL, consulte a página correspondente.

Perguntas frequentes para todas as mudanças de site com alterações de URL

  • Devo mudar tudo de uma vez ou posso fazer isso em partes?
    É possível fazer mudanças em partes.
  • Como faço para testar quantas páginas foram indexadas?
    Verifique os dados de cada propriedade separadamente no Search Console. Use o relatório de status do índice para ter uma visão mais ampla ou consulte o número de sitemaps indexados no relatório de sitemaps para ver os URLs correspondentes a eles.
  • Quanto tempo leva para o Google reconhecer as alterações de URL?
    Não há frequências de rastreamento fixas. Isso dependerá do tamanho do seu site e da velocidade de rastreamento possível. Um URL é movido de cada vez.
  • Perco crédito de links quando redireciono para novos URLs?
    Não, os redirecionamentos 301 ou 302 não causam perda de PageRank.

Migrar de HTTP para HTTPS

  • Leia as práticas recomendadas para HTTPS.
  • Adicione a propriedade HTTPS ao Search Console. Ele lida com o HTTP e o HTTPS separadamente, e os dados dessas propriedades não são compartilhados no Search Console. Por isso, se você tiver páginas em ambos os protocolos, precisará ter uma propriedade separada no Search Console para cada um deles.
  • Veja mais Perguntas frequentes sobre migração de páginas de HTTP para HTTPS:
Perguntas frequentes sobre migração de HTTP para HTTPS

A migração afetará minha classificação?

Assim como em todas as migrações, é possível que a classificação oscile durante o processo. No entanto, recomendamos que você leia as informações sobre práticas recomendadas para páginas HTTPS e evite erros específicos de HTTPS.

Sites com HTTPS têm uma pequena otimização na classificação, mas talvez essa diferença não seja significativa. O Google usa o HTTPS como um sinal positivo de classificação. No entanto, ele é somente um entre vários sinais e, no momento, tem menos importância que a qualidade do conteúdo do site. Por isso, não espere grandes melhorias na SEO como resultado em curto prazo de uma mudança para HTTPS. Em longo prazo, é possível que o Google aumente a otimização por HTTPS.

Posso mudar somente algumas páginas para HTTPS?

Não tem problema. Comece com uma parte, faça um teste e depois mude o restante, como quiser.

Se você estiver migrando de HTTP para HTTPS em partes e quiser evitar a indexação precoce dos URLs, use rel=canonical em vez de redirecionamentos. Se você usar redirecionamentos, não poderá testar as páginas redirecionadas.

Preciso de qual certificado?

A Pesquisa Google aceita qualquer certificado atual que seja aceito por navegadores modernos.

Verei as palavras-chave de pesquisa do meu site HTTPS?

Isso continuará igual com o HTTPS. Você ainda poderá ver consultas de pesquisa no Search Console.

Tenho referências aos sitemaps HTTP no robots.txt. Devo atualizar o robots.txt para incluir nossos novos sitemaps HTTPS? 

Recomendamos usar arquivos robots.txt diferentes para HTTP e HTTPS, e que eles levem a arquivos de sitemaps específicos para HTTP e HTTPS. Também é bom listar cada URL em somente um arquivo de sitemap.

Qual sitemap deve mapear a seção na versão de teste do HTTPS?

É possível criar um sitemap separado somente para a seção atualizada do seu site. Com isso, você poderá rastrear a indexação da seção de teste de maneira mais precisa. No entanto, não crie cópias desses URLs em outros sitemaps.

Os sitemaps deverão listar quais URLs se eu tiver redirecionamentos de HTTP para HTTPS ou vice-versa?

Liste todos os URLs HTTP no seu sitemap HTTP e todos os URLs HTTPS no sitemap HTTPS, independentemente dos redirecionamentos feitos quando o usuário acessar a página. Isso ajuda os mecanismos de pesquisa a descobrir os novos URLs mais rapidamente.

Existem outras informações específicas que preciso adicionar ao arquivo robots.txt para a versão HTTPS? 

Não.

Deve haver compatibilidade com segurança de transporte restrito HTTP (HSTS, na sigla em inglês)?

A HSTS aumenta a segurança, mas aumenta a complexidade da sua estratégia de reversão. Leia as práticas recomendadas de HTTPS para mais informações.

Uso um único sitemap do Google Notícias para todo o site. O que devo fazer para migrar o site por partes?

Se você quiser usar um sitemap do Google Notícias para a nova seção HTTPS, precisará entrar em contato com a equipe do Google Notícias e informá-los sobre a mudança de protocolo. Depois disso, na sua propriedade HTTPS do Search Console, envie um novo sitemap do Google Notícias conforme você migra cada seção do seu site para o HTTPS.

Existe alguma recomendação específica para a Central do Editor do Google Notícias com a migração para HTTPS?

A Central do Editor do Google Notícias lida com mudanças de HTTP para HTTPS de maneira transparente. Em geral, não há ações necessárias em relação ao Google Notícias, a menos que você também use sitemaps do Google Notícias. Nesse caso, entre em contato com a equipe do Google Notícias (página indisponível em português) e informe-os sobre a alteração. Também avise a equipe sobre alterações de seções. Por exemplo, caso você esteja mudando para HTTPS, especifique que moverá http://example.com/section para https://example.com/section.

Mover seu site

  1. Leia as informações básicas sobre mudanças de site. Saiba o que esperar e como isso pode afetar seus usuários e suas classificações. Se você estiver mudando de HTTP para HTTPS, leia as práticas recomendadas para HTTPS.
  2. Prepare o novo site e teste-o por inteiro.
  3. Prepare um mapeamento de URL a partir dos URLs atuais para o novo formato correspondente.
  4. Inicie a mudança do site configurando o servidor para redirecionar dos URLs antigos para os novos.
  5. Monitore o tráfego nos URLs antigos e novos.
Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?