Testar os dados do seu feed usando a visualização particular

Depois de fazer o upload de um feed válido da Especificação geral de feeds de transporte público (GTFS, na sigla em inglês) no Painel do parceiro do Transit, entre em contato com sua Equipe do Google para que possamos ativar uma visualização particular. Com a visualização particular, você pode testar o cronograma e os trajetos em um ambiente de teste antes divulgá-los. Recomendamos convidar pessoas que já conhecem seu serviço (como representantes de suporte ao cliente) para testar seu feed de visualização.

Acesse sua visualização:

  1. Faça login na sua Conta do Google associada ao seu Front end de conteúdo do parceiro. (Crie uma nova Conta do Google.)
  2. Acesse o Google Maps.
  3. Teste várias consultas na sua região (por exemplo, formatos de trajetos, cronogramas e locais de estações).

Quando há várias pessoas testando a visualização, convém criar uma conta genérica do Gmail (como <nome_da_agencia.gt>@gmail.com) para que os indivíduos possam compartilhar ou associar uma Conta do Google ao alias de e-mail interno do seu grupo.

Testar seus feeds

Depois de acessar o ambiente de teste da visualização particular, você pode consultar os dados do feed diretamente na interface do usuário "Ver rotas" do Google Transit.

Cada consulta "Ver rotas" gera algumas opções de viagem, marcadas em vermelho como "Confidencial do Google" ao lado dos resultados. Essas opções usam apenas os dados do seu feed.

Talvez você veja opções que não estão marcadas como "Confidencial do Google". Elas são provenientes de dados ativos de outros feeds. Entre em contato com sua Equipe do Google para solicitar que seus dados particulares sejam integrados aos dados públicos para que você possa testar várias interações entre os conjuntos de dados.  

Toda vez que você atualiza seu feed, é preciso esperar alguns dias para que seus dados de visualização sejam atualizados. No entanto, é importante que você corrija o máximo de problemas possível. 

Além dos seus casos de teste normais, verifique sua visualização particular para garantir que:

  • Os formatos de trajetos das viagens correspondam com precisão às vias no Google Maps.

  • O tempo total das viagens seja razoável (por exemplo, que o ônibus não se desloque muito depressa ou devagar).

  • As viagens durante a semana e no fim de semana sejam testadas por meio da lista suspensa Sair agora.

  • As baldeações ocorram em locais adequados.

Testar diferentes opções de trajetos

O planejador de viagens do Google é usado para mostrar várias opções diferentes para cada solicitação de trajeto. No entanto, pode ser que ele não gere resultados idênticos aos de outros planejadores de viagens. O algoritmo do Google tenta encontrar a viagem mais rápida até o destino, mostrando um tempo de trajeto um pouco maior ao considerar o tempo gasto com baldeações e a pé.

Caso você encontre uma solicitação em que seus dados mostrem uma opção muito melhor do que aquela do planejador de viagens do Google, entre em contato com nossa Equipe de suporte a parceiros do Transit. Ao informar problemas ao Google, inclua o link para a viagem clicando no botão Menu button no canto superior do Google Maps e selecionando "compartilhar ou incorporar mapa". Como não conhecemos a área local, inclua o máximo de informações detalhadas.

Lembre-se de que os dados de trajetos já estão ativos e disponíveis para o público e aparecem como primeira alternativa, mesmo que um dos seus trajetos na visualização seja mais adequado.

Viagens de teste para baldeações

Quando você testa a visualização do seu feed, é importante confirmar se as baldeações entre as viagens são razoáveis, Teste algumas consultas que precisam de baldeações nos principais pontos de baldeação na sua rede e veja se os resultados são lógicos.

Considere os seguintes pontos ao testar baldeações:

  • Nosso algoritmo de trajetos considera oportunidades de baldeação na mesma parada e aquelas que envolvem o trajeto a pé entre duas paradas.

  • Em ambos os casos, o algoritmo estima um tempo mínimo de baldeação entre a chegada e a partida (incluindo um buffer de segurança) e considera a necessidade de possíveis trajetos a pé. Talvez você precise ajustar nossas estimativas de acordo com seus dados específicos.

Além disso, verifique os tempos de baldeação nas principais estações em que as linhas se conectam ou terminam, observando a diferença entre os horários de chegada e partida. Se você notar que nosso tempo mínimo estimado de baldeação está muito lento (o que é raro) ou muito rápido, forneça um arquivo transfers.txt (conforme explicado nas especificações da GTFS) que descreva as oportunidades de baldeação na sua rede para corrigir isso.

Testar seu feed com consultas aleatórias

Você também pode testar seu feed usando as consultas aleatórias no relatório de validação da GTFS. A guia "Consultas" do relatório de validação inclui consultas de rotas do Google Maps geradas aleatoriamente entre cada duas paradas no seu feed. Use essas consultas para testar e verificar os resultados de trajetos dos transportes públicos para seu feed, ampliando seus testes.

Avaliação do controle de qualidade

Quando você já tiver lidado com todos os avisos de problemas e estiver satisfeito com a versão da visualização do seu Feed GTFS, entre em contato com a Equipe do Google para que possamos realizar uma avaliação do controle de qualidade do seu feed. Informaremos qualquer problema em potencial que encontrarmos no seu feed e trabalharemos juntos para resolver esses problemas. 

O Google requer uma última etapa de avaliação e aprovação antes de disponibilizar qualquer Feed GTFS.

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?