Usar funções em campos calculados

Crie campos calculados mais eficientes.

Com as funções, você pode manipular seus dados de outras formas além de com aritmética simples. O Data Studio oferece mais de 50 funções, agrupadas nos seguintes tipos:

  • As funções de agregação executam cálculos em várias linhas de dados. Por exemplo: SUM, AVG, MIN, MAX.
  • As funções aritméticas aplicam cálculos matemáticos aos dados. Por exemplo: LOG, POWER, ROUND.
  • Com as funções de data, é possível manipular e transformar dados de tempo. Por exemplo: DATE, DATETIME_DIFF, YEAR.
  • Com as funções geográficas, você pode transformar dados de localização geográfica. Por exemplo: TOCITY, TOCOUNTRY, TOREGION.
  • As funções de texto permitem que você manipule dados de string. Por exemplo: CONCAT, REGEXP_MATCH, SUBSTR.

Veja a lista completa das funções disponíveis.

Argumentos de função

Todas as funções esperam entradas, chamadas de argumentos, que informam à função quais dados precisam ser considerados. Os argumentos podem ser nomes de campos ou expressões. Uma expressão pode ser um número, um texto literal ou uma declaração avaliada como um nome de campo na sua fonte de dados. Os argumentos também apresentam instruções ou informações sobre formatação.

Mais detalhes sobre os argumentos de função

  • Ao usar esses argumentos, inclua o texto literal entre aspas simples ou duplas.
  • Já com as expressões regulares, utilize uma barra invertida dupla para o escape de caracteres especiais. Por exemplo:
    REGEXP_MATCH(GotStars, "\\*")
     
    Corresponde ao caractere * do texto literal.
  • É preciso usar um código geográfico compatível como entrada para as funções geográficas.

Códigos geográficos de entrada

  • 'CITY_ID'
  • 'CONTINENT_CODE'
  • 'COUNTRY_ISO_CODE'
  • 'REGION_ISO_CODE'
  • 'SUB_CONTINENT_CODE'

Veja a seguir uma definição para os códigos geográficos válidos:

O código geográfico será opcional se a expressão de campo for uma coluna derivada que já contém informações geográficas semânticas. Caso contrário, será obrigatório.

Exemplos de funções

Veja alguns exemplos simples de como usar as funções mais conhecidas. Há outros exemplos complexos nas referências de função individuais.

Exemplo 1: organizar e simplificar suas campanhas do Google Analytics

Imagine que você execute várias campanhas de anúncios e use um sistema de codificação para identificá-las por categoria. Se os códigos compartilham um formato regular, é possível utilizar a instrução CASE e a função REGEXP_MATCH para agrupar campanhas relacionadas.

Por exemplo, digamos que você tenha códigos de campanha como C1, C2 e C3 para bens de consumo, E1, E2 e E3 para eletrônicos e S1, S2 e S3 para anúncios sociais. Você pode agrupá-los nas respectivas categorias e agrupar outras campanhas em uma categoria diversa, se quiser:

CASE
WHEN REGEXP_MATCH(CAMPANHA, "C.*") THEN "Consumidor"
WHEN REGEXP_MATCH(CAMPANHA, "E.*") THEN "Eletrônicos"
WHEN REGEXP_MATCH(CAMPANHA, "S.*") THEN "Social"
ELSE "Diversos"
END

Agora você pode usar esse campo calculado para ver o desempenho das suas campanhas por grupo ou em um controle de filtros para refinar a vista dos seus dados.

Saiba mais sobre as instruções CASE.

Exemplo 2: combinar os valores de vários campos

Você pode agregar e exibir seus dados de novas maneiras combinando vários campos por meio da função CONCAT. Isso cria um novo campo com os valores concatenados. Por exemplo:

CONCAT('Navegador: ', NAVEGADOR, ' Versão: ', VERSÃO DO NAVEGADOR)

O novo campo mostrará as strings literais e os valores de dimensão como uma única entrada, por exemplo:

Navegador: Versão do Chrome: 68.0.3440.106
Navegador: Versão do Safari: 11.0
Navegador: Versão do Firefox: 61.0
...

Exemplo 3: criar hiperlinks dos seus dados

Caso seus dados tenham URLs, você pode criar links clicáveis que aparecem em tabelas usando a função HYPERLINK.

Por exemplo, imagine que você tenha uma dimensão SKU personalizada associada ao URL da descrição do produto relevante na dimensão PAGE. A fórmula a seguir cria um link clicável para cada registro nos seus dados:

HYPERLINK(URL, SKU )

Caso seus dados não tenham o URL completo ou você precise combinar vários campos para criá-lo, use CONCAT para construir o link:

HYPERLINK(CONCAT("HTTPS://mydomain.com/", PARTIAL-URL, "?some-parameter"), SKU )

Além disso, é possível utilizar a função HYPERLINK para criar imagens clicáveis nas suas tabelas.

Saiba mais sobre HYPERLINK.

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?

Precisa de mais ajuda?

Faça login e veja mais opções de suporte para resolver o problema rapidamente.