Notas da versão do Chrome Enterprise e do Chrome for Education

Última atualização: 5 de junho de 2024

Para administradores que gerenciam o navegador Chrome ou dispositivos ChromeOS de uma empresa ou escola.

 Inscreva-se para receber e-mails sobre lançamentos futuros

Resumo da versão do Chrome 126

Atualizações do navegador Chrome Segurança/Privacidade Produtividade do usuário/Apps Gerenciamento
Descontinuação dos cookies de terceiros (3PCD, na sigla em inglês) no Chrome     
Extrair texto de PDFs para usuários de leitores de tela    
Agressividade da Economia de memória    
Visualizador de PDF com iframe fora do processo    
Pré-busca reativa no computador    
Grupos de guias no iPad    
Provedor de framework de acessibilidade de automação de interface no Windows    
Remoção do suporte a UserAgentClientHintsGREASEUpdateEnabled  
Alinhar navigator.cookieEnabled com as especificações    
Pesquisar com o Google Lens     
Políticas novas e atualizadas no navegador Chrome    
Atualizações do ChromeOS Segurança/Privacidade Produtividade do usuário/Apps Gerenciamento
Ativação da atualização automática estendida    
Zoom digital com superresolução    
Configurar um novo Chromebook com um smartphone Android    
Ponto de acesso instantâneo    
Atualizações de firmware aprimoradas  
Apps da Web para capturar várias plataformas    
CRD remoto para dispositivos inativos    
Portal cativo para redes gerenciadas  
Desativar o comportamento de rolagem esticada    
Desativar a taxa de intermitência do cursor    
A lupa pode seguir o foco do recurso "Selecionar para ouvir"    
Fluxo de instalação de extensões para usuários supervisionados    
Suporte para várias agendas    
Nova política para controlar os tempos de ativação e suspensão de quiosques    
Expansão das localidades do Ditado e das Legendas instantâneas    
Mostrar URLs curinga nos relatórios de controles de dados    
Atualizações no Admin Console Segurança/Privacidade Produtividade do usuário/Apps Gerenciamento
Configurações personalizadas para administradores de TI    
Guias de configuração interativos do Chrome Enterprise Core    
Novas políticas no Admin Console    
Próximas mudanças no navegador Chrome Segurança/Privacidade Produtividade do usuário/Apps Gerenciamento
Criptografia vinculada ao app para cookies    
Integração da telemetria de extensão do Chrome com o Chronicle    
Gerar insights para avisos e erros do console do Chrome DevTools    
Migre extensões para o Manifesto V3 antes de junho de 2025
O serviço de rede no Windows será colocado no sandbox    
Experiência simplificada de login e sincronização no Android    
Telemetria sobre páginas que acionam APIs de bloqueio de teclado e ponteiro    
Experiência atualizada de gerenciamento de senhas no Android  
Marca-d'água    
Configuração automática de conteúdo em tela cheia    
Bits de cadeia ancestral entre sites para CookiePartitionKey de cookies particionados    
Descontinuar os eventos de mutação    
Contêineres de rolagem com foco no teclado    
Suporte à condição "not" na API de roteamento estático do ServiceWorker    
Assinaturas de código ad hoc para shims de PWA no macOS    
Descontinuação dos relatórios estendidos da Navegação segura    
O Chrome não vai dar mais suporte ao macOS 10.15  
Captura de links do usuário em PWAs  
Descontinuação do argumento includeShadowRoots no DOMParser    
Avisos de formulário não seguro no iOS    
Verificações de acesso à rede privada para solicitações de navegação: modo somente aviso    
Remoção de política corporativa usada para o comportamento legado de mesmo site    
Encapsulamento de chaves X25519Kyber768 para TLS    
Próximas mudanças no ChromeOS Segurança/Privacidade Produtividade do usuário/Apps Gerenciamento
Grupos de ajuste    
Ler em voz alta no modo de leitura    
Próximas mudanças no Admin Console Segurança/Privacidade Produtividade do usuário/Apps Gerenciamento
Usar tags de política para filtrar as configurações adicionadas recentemente ou mais usadas    
Relatórios de perfil gerenciado do navegador Chrome    
Política baseada em grupo para o navegador Chrome    

 

BAIXAR as notas da versão (PDF)

↑ voltar ao início

As notas da versão Enterprise estão disponíveis em nove idiomas. Você pode ler sobre as atualizações do Chrome em inglês, alemão, francês, holandês, espanhol, português, coreano, indonésio e japonês. A tradução para alguns idiomas ficará pronta em uma a duas semanas.

As notas da versão do Chrome Enterprise e do Chrome for Education são publicadas de acordo com a programação de lançamentos do Chrome, na data de lançamento da versão inicial estável do navegador Chrome.

Atualizações do navegador Chrome

   

  • Descontinuação dos cookies de terceiros (3PCD, na sigla em inglês) no Chrome back to top 

    Os cookies de terceiros serão restritos em uma versão futura do Chrome. No momento, eles estão restritos por padrão a 1% dos usuários do Chrome. Assim os sites podem ter uma prévia da experiência do usuário sem cookies de terceiros. A maioria das empresas é excluída desse grupo automaticamente, e os administradores podem usar as políticas BlockThirdPartyCookies e CookiesAllowedForUrls para reativar os cookies de terceiros, se necessário.

    Os usuários finais podem usar o ícone de olho na omnibox para reativar temporariamente os cookies de terceiros por 90 dias em um determinado site, quando necessário. Consulte este artigo de ajuda para saber como mudar essas definições para a configuração desejada. As proteções contra mitigações de rastreio são aplicadas quando o site rejeitado não tem permissão para usar cookies de terceiros e podem ser controladas com as mesmas políticas. As integrações de SaaS empresariais usadas em um contexto entre sites para casos de uso não relacionados a publicidade podem ser registradas no teste de descontinuação de cookies terceiros ou no de cookies primários para manter o acesso a cookies de terceiros por um período limitado.

    Para saber como se preparar, enviar feedback e informar possíveis problemas no site, consulte nossa página de destino atualizada sobre como se preparar para o fim dos cookies de terceiros.

    • A partir do Chrome 120 no ChromeOS, Linux, macOS e Windows
      1% do tráfego global teve cookies de terceiros desativados. Os usuários corporativos são excluídos automaticamente sempre que possível, e há uma política disponível para substituir a alteração.

   

  • Extrair texto de PDFs para usuários de leitores de tela back to top 

    O navegador Chrome agora abre um leitor de PDFs com IA de reconhecimento óptico de caracteres (OCR), criando um leitor de tela PDF integrado para documentos inacessíveis, aumentando a acessibilidade para usuários cegos e com baixa visão na Web.

    Esse recurso utiliza modelos de OCR do Google para extrair, compartimentar e dividir documentos PDF para torná-los mais acessíveis. Será adicionada uma biblioteca local de inteligência de máquina que usa a tecnologia ScreenAI para analisar capturas de tela ou a árvore de acessibilidade e extrair mais informações para ajudar na tecnologia assistiva, como textos (OCR) e conteúdo principal da página.

    Extract text from PDF

    • Chrome 126 no ChromeOS, Linux, Mac e Windows: já lançado totalmente no ChromeOS. Aumento de 50% do Canary/Dev/Beta para o Stable no Linux, Mac e Windows.

   

  • Intensidade da Economia de memória back to top 

    A Economia de memória é um recurso que desativa guias não utilizadas para liberar memória no dispositivo do usuário. Há uma política, HighEfficiencyModeEnabled, que permite aos administradores controlar o recurso de Economia de memória. Uma nova política chamada MemorySaverModeSavings permite configurar o nível de agressividade que a Economia de memória vai usar para desativar guias. Escolha a opção conservadora para desativar menos guias ou a agressiva para economizar mais memória.

    • Chrome 126 no ChromeOS, Lacros, Linux, Mac e Windows: o recurso será lançado gradualmente em todas as plataformas.

   

  • Visualizador de PDF com iframe fora do processo back to top 

    No Chrome 126, alguns usuários usam uma arquitetura de iframe fora do processo (OOPIF, na sigla em inglês) para o visualizador de PDF. Essa é a nova arquitetura do visualizador de PDF, porque é mais simples e facilita a adição de novos recursos. A política corporativa PdfViewerOutOfProcessIframeEnabled está disponível para reverter para a arquitetura original do visualizador de PDF.

    • Chrome 126 no Linux, Mac e Windows

   

  • Pré-busca reativa no computador back to top 

    Este recurso ativa a pré-busca de sub-recursos durante a navegação para acelerar a navegação e o carregamento de novas páginas. Os sub-recursos pré-carregados são previstos por um serviço do Google, e o navegador compartilha o URL das páginas para as quais está navegando com esse serviço para recuperar previsões. É possível controlar esse recurso com a política UrlKeyedAnonymizedDataCollectionEnabled.

    • Chrome 126 no ChromeOS, Lacros, Linux, Mac e Windows

   

  • Grupos de guias no iPad back to top 

    Os usuários do Chrome para iPad podem criar e gerenciar grupos de guias. Assim os usuários melhoram a organização e gerenciam melhor as tarefas.

    • Chrome 126 no iOS

   

  • Provedor de framework de acessibilidade de automação de interface no Windows back to top 

    A partir da versão 126, o Chrome passa a oferecer suporte direto ao software cliente de acessibilidade que usa o framework de acessibilidade de automação de interface do Microsoft Windows. Antes dessa mudança, esse software interoperava com o Chrome usando um shim de compatibilidade no Microsoft Windows. Essa mudança melhora a experiência de vários usuários. Ela oferece suporte completo para Narrador, Lupa e Voice Access e melhora apps de terceiros que usam o framework de acessibilidade de automação de interface do Windows. O uso de memória e a sobrecarga de processamento foram reduzidos quando os usuários do Chrome usam ferramentas de acessibilidade. Isso também facilita o desenvolvimento de software usando tecnologias adaptativas.
    Os administradores podem usar a política corporativa UiAutomationProviderEnabled, lançada no Chrome 125, para forçar a ativação do novo provedor (para que todos os usuários recebam a nova funcionalidade) ou desativá-lo. Essa política vai estar disponível até o Chrome 136 e será removida no Chrome 137. Esse período tem como objetivo dar às empresas tempo suficiente de trabalhar com fornecedores terceirizados e corrigir incompatibilidades resultantes da mudança do shim de compatibilidade da Microsoft para o provedor de automação de interface do Chrome.

    • Chrome 125 no Windows: a política UiAutomationProviderEnabled foi lançada para que os administradores possam ativar o provedor de framework de acessibilidade de automação de interface do Chrome e validar se as ferramentas de acessibilidade de terceiros continuam funcionando.
    • Chrome 126 no Windows: o framework de variações do Chrome será usado para começar a ativar o provedor de acessibilidade de automação de interface do Chrome para os usuários. Ele será ativado progressivamente para todos os usuários estáveis, com pausas conforme necessário para resolver problemas de compatibilidade no Chrome. Os administradores corporativos podem continuar usando a política UiAutomationProviderEnabled até o Chrome 136 para ativar antecipadamente o novo comportamento ou desativá-lo temporariamente.
    • Chrome 137 no Windows: a política UiAutomationProviderEnabled será removida do Chrome. Todos os clientes vão usar o provedor do framework de acessibilidade de automação de interface do navegador.

   

  • Remoção do suporte a UserAgentClientHintsGREASEUpdateEnabled back to top 

    O Chrome 126 remove a política UserAgentClientHintsGREASEUpdateEnabled, já que o algoritmo GREASE atualizado está ativado por padrão há mais de um ano.

    • Chrome 124 no Android, ChromeOS, Linux, Mac, Windows: a política foi descontinuada
    • Chrome 126 no Android, ChromeOS, Linux, Mac e Windows: a política foi removida

   

  • Alinhar navigator.cookieEnabled com as especificações back to top 

    Atualmente, navigator.cookieEnabled indica se o user agent tenta processar cookies em um determinado contexto. Uma mudança no Chrome, lançada como parte da descontinuação dos cookies de terceiros (3PCD), faria com que ele indicasse se o acesso a cookies não particionados é possível, fazendo com que ele retorne "false" na maioria dos iframes entre sites. Devemos restaurar o comportamento anterior de navigator.cookieEnabled, que indicava apenas se os cookies do site estavam ativados ou desativados, e passar a depender da função document.hasStorageAccess entre fornecedores para indicar se é possível acessar cookies não particionados.

    • Chrome 126 no Windows, Mac, Linux e Android

   

  • Pesquisar com o Google Lens back to top 

    A partir do Chrome 126, os usuários poderão pesquisar com o Google Lens qualquer imagem ou texto que aparecer na tela. Para usar esse recurso, acesse um site e clique em Pesquisar com o Google Lens no ícone da omnibox em foco, nos menus de clique com o botão direito do mouse ou no menu de três pontos. Os usuários podem clicar, destacar ou arrastar em qualquer lugar da tela para pesquisar o conteúdo e refinar a pesquisa adicionando palavras-chave ou perguntas à caixa de pesquisa. Os administradores podem controlar o recurso com uma política chamada LensOverlaySettings. Para realizar a pesquisa, uma captura de tela é enviada aos servidores do Google, mas não está vinculada a IDs ou contas, não é visualizada por humanos e os dados sobre o conteúdo não são registrados. 

    Estamos lançando esse recurso gradualmente no Chrome 126 e planejamos lançar totalmente no Chrome 127.

    • Chrome 126 no ChromeOS, Linux, Mac e Windows: lançamento do recurso quando 1% do Stable e LensOverlaySettings ficarem disponíveis
    • Chrome 127: lançamento para 100% do Stable

   

Atualizações do ChromeOS

   

  • Ativação e política da atualização automática estendida back to top

    O ChromeOS oferece 10 anos de atualizações do SO com melhorias de segurança, estabilidade e desempenho. A maioria dos dispositivos recebe essas atualizações automaticamente. Para alguns dispositivos mais antigos, os usuários e administradores podem agora ativar as atualizações estendidas para receber 10 anos completos de suporte. 

    Confira mais detalhes no artigo da Central de Ajuda.

   

  • Zoom digital com superresolução back to top

    O app Câmera integrado agora faz zoom em câmeras que não têm módulos de zoom óptico, incluindo a câmera integrada. Em alguns Chromebooks de alto desempenho, a superresolução baseada em IA pode ser aplicada para melhorar ainda mais as imagens.

   

  • Configurar um novo Chromebook com um smartphone Android back to top

    Agora é possível configurar um novo Chromebook usando um smartphone Android. Com uma conexão segura entre o smartphone e o Chromebook, você transfere automaticamente as informações de login do Wi-Fi e da Conta do Google sem digitar as senhas manualmente. Essa opção está disponível apenas para usuários não gerenciados.

    Set up Chromebook

   

  • Ponto de acesso instantâneo back to top

    No Chrome 126, o recurso tethering instantâneo passa a se chamar ponto de acesso instantâneo.

   

  • Atualizações de firmware aprimoradas back to top

    O ChromeOS 126 oferece suporte a atualizações de firmware em muito mais periféricos. Isso reduz o trabalho e o tempo necessários para disponibilizar novas atualizações de firmware.

   

  • Apps da Web podem capturar várias plataformas back to top

    Os apps da Web agora podem capturar várias plataformas ao mesmo tempo. Esse recurso apresenta uma nova API, getAllScreensMedia(), para os desenvolvedores solicitarem várias plataformas ao mesmo tempo (em vez de apenas uma com getDisplayMedia()). A API aceita automaticamente solicitações de captura, apenas para sessões gerenciadas, protegidas por políticas que precisam ser definidas explicitamente pelos proprietários dos dispositivos e com indicadores de uso claros para que os usuários estejam cientes da captura o tempo todo. Confira mais detalhes no artigo da Central de Ajuda.

   

  • Gerenciamento remoto de dispositivos inativos back to top

    A Área de trabalho remota do Chrome (CRD, na sigla em inglês) é um recurso para o controle remoto de dispositivos ChromeOS, principalmente para a solução de problemas, quando um dispositivo está inativo e não está sendo usado. Os administradores agora podem iniciar uma conexão do CRD com um dispositivo ChromeOS na tela de login. Com isso, um administrador pode fazer login em um dispositivo gerenciado com o próprio conjunto de credenciais para solução de problemas ou testes.

    CRD at login screen

   

  • Portal cativo para redes gerenciadas back to top

    Como a detecção de portal cativo está sempre desativada em redes gerenciadas, os administradores não podem configurar o dispositivo ChromeOS para se conectar automaticamente a redes de portal cativo nem detectar a existência do portal. Se a rede do portal cativo for gerenciada, os usuários precisam abrir um navegador manualmente e se conectar a um site HTTP que pode ser redirecionado para uma página de login do portal. Adicionamos uma nova política, CaptivePortalAuthenticationIgnoresProxy, para que os administradores forcem a detecção do portal.

    Captive portal

   

  • Desativar o comportamento de rolagem excessiva  back to top

    Uma nova configuração está disponível para ativar e desativar o gesto de deslizar para navegar entre as páginas. Esse recurso também é chamado de rolagem esticada de páginas. A configuração está disponível em Configurações > Acessibilidade > Cursor e touchpad > Use um gesto de deslizar para navegar entre as páginas.

   

  • Desativar a taxa de intermitência do cursor back to top

    Uma nova configuração está disponível para desativar o cursor de texto piscante em Configurações > Acessibilidade > Teclado e entrada de texto > Taxa de intermitência do cursor. É bom que usuários com convulsões fotossensíveis e diferenças cognitivas desativem essa intermitência.

   

  • A lupa vai acompanhar o recurso "Selecionar para ouvir" back to top

    A lupa que segue o recurso "Selecionar para ouvir" foi criada para pessoas com baixa visão, mas pode ser útil para qualquer pessoa que goste de ler textos em tamanhos maiores. Quando você lê texto em voz alta usando "Selecionar para ouvir", a lupa da tela acompanha automaticamente as palavras para que você não se perca. Para testar, ative a lupa e "Selecionar para ouvir" nas configurações. Aumente o zoom para o nível da sua preferência usando Ctrl + Alt + Aumentar brilho e Ctrl + Alt + Diminuir brilho. Selecione o texto que você quer ler e pressione o botão do "Selecionar para ouvir" ou Pesquisa + S. Há uma opção nas configurações da lupa para ajustar esse comportamento.

   

  • Instalação de extensões de usuários supervisionados back to top

    Para contas supervisionadas gerenciadas pelo Family Link, estamos separando o controle da família Permissões para sites, extensões e apps. Isso vai dar aos familiares responsáveis um controle mais granular. Agora os familiares responsáveis têm duas opções: Permissões para apps e Extensões. O impacto nas contas supervisionadas é que um familiar responsável agora pode permitir a instalação de extensões com ou sem aprovação. Antes, os familiares podiam bloquear extensões, mas não tinham como permitir o acesso sem aprovação.

   

  • Suporte para várias agendas back to top

    Estamos lançando o suporte a várias agendas para que os usuários possam conferir todos os eventos de várias agendas selecionadas no Google Agenda.

    multi calendar

   

  • Nova política para controlar os tempos de ativação e suspensão do quiosque back to top

    O ChromeOS 126 apresenta uma nova política para dispositivos de quiosque. Com ela, os administradores podem programar quando um dispositivo será ativado e suspenso. Confira mais detalhes em Configurações de quiosque.

   

  • Expansão das localidades do Ditado e das Legendas instantâneas back to top

    No ChromeOS 126, as Legendas instantâneas estão disponíveis em seis idiomas em vez de um, e o Ditado está disponível em 18 localidades em vez de uma. Agora usamos um novo modelo de reconhecimento de voz que economiza mais a bateria.

    As Legendas instantâneas no ChromeOS podem ser usadas em vídeos no app Galeria, no YouTube, no Google Meet, no Zoom ou em sites de mídias sociais. Para acessar ou mudar o idioma atual das legendas, selecione Configurações > Áudio e legendas > Legenda instantânea > Gerenciar idiomas.  Para mais informações sobre Legendas instantâneas, consulte este artigo da Central de Ajuda.

    O Ditado está disponível nos Documentos Google ou em qualquer outra entrada de texto. Basta ativar esse recurso na barra de tarefas, clicar no botão "Microfone" e falar. Para conferir ou mudar o idioma, selecione Configurações > Acessibilidade > Teclado e entrada de texto > Ditado > Idioma. Para mais informações sobre o Ditado, consulte este artigo da Central de Ajuda.

   

  • Mostrar URLs curinga nos relatórios de controles de dados back to top

    Com as regras de Controle de dados do ChromeOS, os administradores podem definir URLs de origem e destino como um valor curinga (*). Os eventos de controle de dados do ChromeOS são informados no relatório de auditoria do Chrome e podem ser visualizados no Admin Console ou em outras plataformas com o Conector de relatórios do Chrome. Ao examinar eventos de registro, o URL que acionou a regra agora é informado, em vez do caractere curinga.

Atualizações no Admin Console

   
  • Configurações personalizadas para administradores de TI   back to top

    Na página Configurações personalizadas, os administradores de TI podem configurar as políticas do Chrome que ainda não estão no Admin Console usando scripts JSON. Por isso, todas as políticas do Chrome agora podem ser configuradas no Chrome Enterprise Core, usando a página Configurações ou Configurações personalizadas. Também é possível usar a página para configurar os modos de instalação de extensão que não têm suporte no Admin Console, como normal_Install. Esse recurso está disponível para navegadores registrados no nível da máquina. 

    • A partir do Chrome 126 no Android, iOS, Linux, MacOS e Windows: acesso para trusted testers
    • A partir do Chrome 127 para Android, iOS, Linux, MacOS e Windows: lançamento do recurso
   
  • Guias de configuração interativos do Chrome Enterprise Core   back to top

    A equipe do Chrome Enterprise apresenta novos guias de configuração interativos para gerenciamento de navegadores no Admin Console. Neles, os administradores podem escolher uma jornada de interesse e receber treinamento prático nos guias de configuração do Chrome relacionados. Por exemplo, os guias podem ser usados para aprender o seguinte:

    • Criar unidades organizacionais de teste
    • Ativar a geração de relatórios
    • Registrar navegadores
    • Aplicar políticas de navegador
    • Definir configurações de extensões
    • Criar um usuário administrador

    Esses guias são ideais para novos administradores ou administradores que querem aprender novas jornadas.

    setup guides
    • A partir do Chrome 126: lançamento do recurso

 

   

↑ voltar ao início  

Em breve

Observação: os itens listados abaixo são atualizações experimentais ou planejadas. Eles podem ser alterados, atrasados ou cancelados antes do lançamento no Canal Stable.

 

Próximas mudanças no navegador

    

  • Criptografia vinculada ao app para cookies back to top 

    Para melhorar a segurança dos cookies no Windows, a chave usada na criptografia de cookies será ainda mais protegida pela vinculação à identidade do aplicativo do Chrome. Isso ajuda na proteção contra malwares que podem tentar roubar cookies do sistema. Isso não protege contra um invasor capaz de adquirir privilégios elevados ou injetar nos processos do Chrome.

    A política corporativa ApplicationBoundEncryptionEnabled está disponível para desativar a criptografia vinculada a aplicativos.

    • Chrome 127 no Windows 

    

  • Integração da telemetria de extensão do Chrome com o Chronicle back to top 

    Planejamos coletar dados relevantes de telemetria de extensão no Chrome, referentes a perfis e dispositivos gerenciados, e enviá-los para o Chronicle. O Chronicle vai analisar os dados para mostrar insights e contexto sobre atividades de risco.

    • Chrome 127 no ChromeOS, Lacros, Linux, Mac e Windows

    

  • Gerar insights sobre avisos e erros do console do DevTools back to top 
    No Chrome 125, um novo recurso de IA generativa foi disponibilizado para usuários não gerenciados: gerar insights sobre avisos e erros do console do Chrome DevTools. Esses insights oferecem uma descrição personalizada e sugestões de correção dos erros e avisos selecionados. Inicialmente, esse recurso está disponível apenas para usuários maiores de 18 anos em inglês. Os administradores podem controlar esse recurso com a política DevToolsGenAiSettings.
    • Chrome 125 no ChromeOS, Linux, Mac e Windows: o recurso foi disponibilizado para usuários não gerenciados em todo o mundo, exceto Europa, Rússia e China.
    • Chrome 127 no ChromeOS, Linux, Mac e Windows: o recurso é disponibilizado para usuários gerenciados do Chrome Enterprise e do Education nas regiões disponíveis.

    

  • Migre extensões para o Manifesto V3 antes de junho de 2025 back to top 

    É preciso atualizar as extensões para usar o Manifesto V3. As extensões do Chrome estão sendo transferidas para uma nova versão do manifesto, o Manifesto V3. Isso vai proporcionar mais privacidade aos usuários, por exemplo, ao migrar para um modelo em que as extensões modificam as solicitações de maneira declarativa, sem a capacidade de consultar solicitações individuais. Isso também melhora a segurança das extensões, já que o código hospedado remotamente não será permitido no Manifesto V3. A partir de junho de 2024, começando com as versões pré-estáveis do Chrome 127, o Chrome vai desativar gradualmente as extensões do Manifest V2 em execução no navegador. Uma política corporativa, ExtensionManifestV2Availability, pode ser usada para testar o Manifesto V3 na sua organização antes da migração. Nas máquinas em que a política estiver ativada, as extensões do Manifest V2 não serão desativadas até o ano seguinte, junho de 2025, quando a política será removida.

    Para saber qual versão do manifesto é usada por todas as extensões do Chrome em execução na sua frota, confira a página Uso de apps e extensões no Chrome Enterprise Core. Saiba mais sobre o cronograma do manifesto, incluindo:

    • Chrome 127 no ChromeOS, Lacros, Linux, MacOS e Windows: o Chrome vai desativar gradualmente as extensões do Manifest V2 nos dispositivos dos usuários. Somente os usuários com a política corporativa ExtensionManifestV2Availability ativada poderão continuar usando as extensões do Manifest V2 na organização.
    • Chrome 139 no ChromeOS, Lacros, Linux, MacOS e Windows: remove a política ExtensionManifestV2Availability.

    

  • O serviço de rede no Windows será colocado no sandbox back to top 

    Para melhorar a segurança e a confiabilidade, o serviço de rede, que já está em execução no próprio processo, será colocado no sandbox do Windows. Assim, os códigos de terceiros que adulteram o serviço de rede hoje não poderão mais fazer isso. Podem ocorrer problemas na interoperabilidade com softwares que injetam códigos no espaço de processo do Chrome, como os de Prevenção contra perda de dados. Para desativar o sandbox em caso de incompatibilidade, use a política NetworkServiceSandboxEnabled. Para testar o sandbox no seu ambiente, siga estas instruções. Informe os problemas que encontrar.

    • Chrome 127 no Windows: no Windows, o serviço de rede é colocado no sandbox

    

  • Experiência simplificada de login e sincronização no Android back to top 

    O Chrome vai lançar uma versão simplificada e consolidada de login e sincronização no Chrome para Android. A Sincronização do Chrome vai deixar de ser exibida como um recurso separado nas configurações e em outros lugares. Em vez disso, os usuários farão login no Chrome para usar e salvar na Conta do Google certas informações, como senhas, favoritos e outros, de acordo com as políticas corporativas relevantes.

    O recurso de salvar e acessar dados do Chrome na Conta do Google (que fazia parte da Sincronização do Chrome) pode ser desativado via SyncTypesListDisabled. O login no Google Chrome pode ser desativado por BrowserSignin, assim como antes.

    Mesmo com as alterações, os usuários ainda poderão fazer login nos Serviços do Google na Web (como no Gmail) sem fazer login no Chrome, ficar desconectados do Chrome ou controlar as informações sincronizadas com a Conta do Google.

    As mudanças são praticamente idênticas à experiência simplificada de login e sincronização lançada no iOS na versão 117.

    • Chrome 127 no Android

   

  • Telemetria sobre páginas que acionam APIs de bloqueio de teclado e ponteiro back to top 

    Quando um usuário do recurso Navegação segura com maior proteção visita uma página que aciona APIs de bloqueio de teclado ou ponteiro, os atributos dessa página são enviados para a Navegação segura.

    Se a telemetria for enviada e a página parecer maliciosa, um aviso da Navegação segura será exibido, e o teclado ou ponteiro será desbloqueado caso tenham sido bloqueados.

    • Chrome 127 no Android, ChromeOS, Lacros, Linux, MacOS, Windows e Fuchsia

    

  • Experiência atualizada de gerenciamento de senhas no Android back to top 
    No Chrome para Android, alguns usuários que fizerem login no Chrome, mas não tiverem a Sincronização do Chrome ativada poderão usar e salvar senhas na Conta do Google. Políticas corporativas relevantes, como BrowserSignin, SyncTypesListDisabled e PasswordManagerEnabled, vão continuar funcionando como antes e podem ser usadas para configurar se os usuários podem usar e salvar senhas na Conta do Google.
    • Chrome 127 no Android

    

  • Marca-d'água back to top 

    Com esse recurso, os administradores podem sobrepor uma marca-d'água em uma página da Web caso uma regra de DLP seja acionada ao acessá-la. Uma string estática será mostrada como a marca-d'água. A marca-d'água vai estar disponível para os clientes do Chrome Enterprise Premium

    • Chrome 124 no Linux, Mac e Windows: acesso para trusted testers
    • Chrome 127 no Linux, Mac e Windows: lançamento do recurso

     

  • Configuração automática de conteúdo em tela cheia back to top 

    Com a nova configuração de conteúdo em tela cheia automática, é possível usar Element.requestFullscreen() sem um gesto do usuário, além de mostrar caixas de diálogo do navegador sem sair da tela cheia.

    A configuração é bloqueada por padrão, e os sites não podem pedir permissão. Os novos controles de interface são limitados às páginas de configuração do Chrome (chrome://settings/content/automaticFullScreen) e ao balão de informações do site. Os usuários podem permitir Apps Isolados da Web, e os administradores corporativos podem permitir outras origens com a política AutomaticFullscreenAllowedForUrls

    Usado com a permissão de gerenciamento de janelas e os pop-ups desbloqueados (chrome://settings/content/popups), isso traz recursos valiosos de tela cheia:

    - Abra um pop-up em tela cheia em outra tela com um gesto

    - Mostre conteúdo em tela cheia em várias telas com um gesto

    - Mostre conteúdo em tela cheia em uma nova tela assim que ela for conectada

    - Troque janelas em tela cheia de uma tela para outra com um gesto

    - Mostre conteúdo em tela cheia após consumo ou expiração do gesto do usuário

    • Chrome 127 no Windows, Mac e Linux

    

  • Bit de cadeia de ancestral entre sites para CookiePartitionKey de cookies particionados back to top 

    O Chrome 127 vai adicionar um bit ancestral entre sites à chave de CookiePartitionKey do cookie particionado. Essa mudança unifica a chave de partição com os valores usados no particionamento de armazenamento e protege contra ataques de clickjacking, impedindo que frames incorporados entre sites tenham acesso aos cookies particionados do site de nível superior.

    Em caso de problema com iframes incorporados, a empresa deverá usar a política CookiesAllowedForUrls ou cookies SameSite=None sem o atributo Particionado e invocar a API Storage Access (SAA) para que os iframes incorporados tenham acesso aos mesmos cookies do domínio de nível superior.

    • Chrome 127 no Windows, Mac e Linux

    

  • Descontinuar os eventos de mutação back to top 

    Os eventos de mutação síncronos, incluindo DOMSubtreeModified, DOMNodeInserted, DOMNodeRemoved, DOMNodeRemovedFromDocument, DOMNodeInsertedIntoDocument e DOMCharacterDataModified, prejudicam o desempenho das páginas e tornam mais complexa a adição de novos recursos à Web. Essas APIs foram descontinuadas da especificação em 2011 e substituídas em 2012 pela API Mutation Observer, que tem um comportamento muito melhor. Os eventos de mutação obsoletos precisam ser removidos ou migrados para a Mutation Observer. A partir do Chrome 124, uma política corporativa temporária, MutationEventsEnabled, será disponibilizada para reativar eventos de mutação descontinuados ou removidos. Se você encontrar algum problema, informe um bug aqui.

    O suporte a eventos de mutação vai ser desativado por padrão a partir do Chrome 127, por volta de 30 de julho de 2024. A migração do código precisa ser feita antes dessa data para evitar falhas em sites. Caso você precise de mais tempo, há algumas opções:

    Confira mais detalhes nesta postagem do blog. Informe qualquer problema.

    • Chrome 127 no Windows, Mac, Linux e Android

   

  • Contêineres de rolagem com foco no teclado back to top 

    Tornar os contêineres de rolagem focalizáveis usando a navegação de foco sequencial melhora muito a acessibilidade. Atualmente, a tecla Tab não foca os contêineres, a menos que tabIndex seja definido explicitamente como 0 ou mais.

    Com os contêineres focalizáveis por padrão, os usuários que não podem (ou não querem) usar um mouse podem focar o conteúdo recortado usando as teclas Tab e de seta do teclado. Esse comportamento será ativado somente se o contêiner de rolagem não tiver filhos que podem ser focados pelo teclado. Essa lógica é necessária para não causar regressões nos elementos focalizáveis que podem existir em um contêiner como <textarea>.

    • Chrome 127 no Windows, MacOS, Linux e Android

    

  • Suporte à condição not na API Service Worker Static Routing back to top 

    A API Service Worker Static Routing é usada para rotear a solicitação à rede, ao gerenciador de busca do Service Worker ou procurar diretamente no cache e assim por diante. Cada rota consiste em uma condição e uma origem, e a condição é usada para encontrar a solicitação correspondente.

    Para implementações do Chromium, a condição or é a única com suporte.  No entanto, para escrever a condição de maneira mais flexível, espera-se que a condição not tenha suporte, o que corresponde à condição invertida.

    • Chrome 127 no Windows, Mac, Linux e Android

    

  • Assinaturas de código ad hoc para shims de PWA no macOS back to top 

    Os shims de aplicativo criados ao instalar um App Web Progressivo (PWA) no macOS vão passar a usar assinaturas de código ad hoc, criadas quando o aplicativo é instalado. A assinatura do código é usada pelo macOS como parte da identidade do aplicativo. Com essas assinaturas ad hoc, cada shim de PWA terá uma identidade exclusiva para o macOS. Atualmente, cada PWA parece o mesmo aplicativo para o macOS.

    Isso vai resolver problemas ao tentar incluir mais de um PWA no painel de preferências Open at Login do macOS e permitir melhorias futuras para o processamento de notificações do usuário em PWAs no macOS.

    • Chrome 128 no Mac

    

  • Descontinuação dos relatórios estendidos da Navegação segura back to top 

    Os relatórios estendidos da Navegação segura são um recurso que melhora a segurança de todos os usuários, coletando informações de telemetria dos usuários participantes, que são usadas para as proteções da Navegação segura do Google. Os dados coletados incluem URLs de páginas da Web visitadas, informações limitadas do sistema e conteúdo da página. No entanto, esse recurso foi substituído pelo modo de proteção reforçada. Sugerimos que os usuários mudem para a proteção reforçada para se manterem seguros e ativar a segurança mais forte disponível no Chrome. Para mais informações, consulte Níveis de proteção da Navegação segura.

    safe browsing
    • Chrome 128 no Android, iOS, ChromeOS, Linux, Mac e Windows: descontinuação dos relatórios estendidos da Navegação segura

    

  • O Chrome não vai dar mais suporte ao macOS 10.15 back to top 

    O Chrome não vai dar mais suporte ao macOS 10.15, que já está fora do período de suporte da Apple. Os usuários precisam atualizar os sistemas operacionais para continuar usando o navegador Chrome. A execução em um sistema operacional com suporte é essencial para manter a segurança. Se ele for executado no macOS 10.15, o Chrome vai continuar mostrando uma barra de informações para lembrar aos usuários que o Chrome 129 não terá mais suporte no macOS 10.15.

    • Chrome 129 no MacOS: o Chrome não dá mais suporte ao macOS 10.15.

    

  • Captura de links do usuário em PWAs back to top 

    Os links da Web direcionam automaticamente os usuários para os apps instalados. Para que os apps instalados tenham o comportamento que os usuários esperam, o Chrome vai facilitar a alternância entre o navegador e os apps da Web instalados. Quando o usuário clica em um link que pode ser acessado por um app da Web instalado, o Chrome adiciona um ícone à barra de endereço para sugerir o uso do app. Quando o usuário clica no ícone, o app é iniciado diretamente ou uma grade de apps compatíveis com esse link é aberta. Para alguns usuários, clicar em um link sempre abre o app automaticamente.

    • Chrome 121 no Linux, MacOS e Windows: quando alguns usuários clicam em um link, ele sempre é aberto em um PWA. Já para outros usuários, o link é aberto em uma nova guia com um ícone na barra de endereço, e eles clicam no ícone para iniciar o app. Uma flag está disponível para controlar esse recurso: chrome://flags/#enable-user-link-capturing-pwa.
    • Chrome 129 no Linux, Mac e Windows: vamos lançar para 100% das versões Stable com um padrão ativado (sempre iniciar apps após cliques no link) ou desativado (sempre aberto em uma guia, só iniciar se o usuário clicar no ícone na barra de endereço).
    Link PWAs

    

  • Descontinuação do argumento includeShadowRoots em DOMParser back to top 

    O argumento includeShadowRoots era um argumento nunca padronizado da função DOMParser.parseFromString(), que existia para permitir a análise imperativa de conteúdo HTML que contém shadow DOM declarativo. Ele foi incluído no Chrome 90, no lançamento inicial do shadow DOM declarativo. Como a discussão sobre padrões ressurgiu em 2023, o formato das APIs DSD mudou, incluindo esse recurso para análise imperativa. Para ler mais, consulte os detalhes de contexto sobre os padrões relacionados. Além disso, há informações sobre as descontinuações de recursos serialização do shadow DOM e atributo raiz shadow.
    Agora que uma versão padronizada dessa API, na forma de setHTMLUnsafe() e parseHTMLUnsafe(), será lançada no Chrome 129, o argumento não padrão includeShadowRoots precisa ser descontinuado e removido. É necessário fazer as devidas alterações no uso:
    Em vez de:
      (new DOMParser()).parseFromString(html,'text/html',{includeShadowRoots: true});
    Use:
      document.parseHTMLUnsafe(html);

    • Chrome 129 no Linux, Mac, Windows e Android

    

  • Avisos de formulário não seguro no iOS back to top 

    O Chrome 125 bloqueia os envios de formulário de páginas seguras a páginas não seguras no iOS. Quando detecta um envio de formulário não seguro, o Chrome mostra um aviso pedindo para o usuário confirmar o envio. O objetivo é evitar o vazamento de dados de formulários em texto simples sem a aprovação explícita do usuário. A política InsecureFormsWarningsEnabled está disponível para controlar esse recurso.

    

  • Verificações de acesso à rede privada para solicitações de navegação: modo somente aviso back to top 

    Antes de um site A navegar para outro site B na rede privada do usuário, esse recurso faz o seguinte:

    1. Verifica se a solicitação foi iniciada de um contexto seguro.

    2. Envia uma solicitação de simulação e verifica se B responde com um cabeçalho que permite acesso à rede privada.

    Já existem recursos para sub-recursos e workers, mas este é específico para solicitações de navegação.

    Essas verificações protegem a rede privada do usuário. Como esse recurso está no modo somente aviso, as solicitações não serão interrompidas se alguma das verificações falhar. Em vez disso, um aviso será exibido no DevTools para ajudar os desenvolvedores a se prepararem para a aplicação da política.

    • Chrome 130 no Windows, Mac, Linux e Android

    

  • Remoção de política corporativa usada para o comportamento legado de mesmo site back to top 

    No Chrome 79, lançamos a política InsecureFormsWarningsEnabled para reverter o comportamento do SameSite dos cookies para o legado nos domínios especificados. O ciclo de vida da política LegacySameSiteCookieBehaviorEnabledForDomainList foi estendido e será removido no marco listado abaixo.

    

  • Encapsulamento da chave X25519Kyber768 para TLS back to top 

    A partir da versão 124, o Chrome ativa por padrão em todas as plataformas de computadores um novo mecanismo de encapsulamento de chaves TLS seguro pós-quântico X25519Kyber768, com base em um padrão NIST (ML-KEM). Isso protege contra futuros computadores quânticos o tráfego de rede entre o Chrome e servidores que também dão suporte a ML-KEM da descriptografia. Isso é exposto como um novo pacote de criptografia TLS. O TLS negocia automaticamente as criptografias compatíveis, então essa alteração deve ser transparente para os operadores do servidor. Essa criptografia será usada para conexões TLS 1.3 e QUIC.

    No entanto, algumas middleboxes TLS podem estar despreparadas para o tamanho de um encapsulamento de chaves Kyber (ML-KEM) ou um novo ponto de código de criptografia ClientHello do TLS, levando ao descarte ou à suspensão de conexões. Para resolver isso, atualize o middlebox ou desative o mecanismo de encapsulamento de chave com a política corporativa temporária PostQuantumKeyAgreementEnabled, disponível até o fim de 2024. No entanto, criptografias pós-quânticas de longo prazo serão necessárias no TLS, e a política empresarial será removida. A criptografia pós-quântica é necessária para o CSNA 2.0.

    Confira mais detalhes nesta postagem do blog.

    • Chrome 124 no Windows, Mac, Linux
    • Chrome 135 no Android

↑ voltar ao início  

Próximas mudanças no ChromeOS

   

  • Grupos de ajuste no ChromeOS back to top 

    A partir do ChromeOS 127, será possível reunir as janelas do ChromeOS em grupos de ajuste. Um grupo de ajuste é formado quando um usuário combina duas janelas para uma tela dividida. As janelas podem ser reunidas, redimensionadas simultaneamente ou movidas em grupo.

   

  • Ler em voz alta no Modo de leitura back to top 

    A partir do ChromeOS 127, o recurso "Ler em voz alta" vai trazer as vozes de alta qualidade do Google para o modo de leitura do Chrome, e os usuários poderão usar a conversão de texto em voz para ler conteúdo na Web. O objetivo desse recurso é ajudar pessoas com dificuldade de leitura a entender textos longos. Com o novo recurso "Ler em voz alta" no modo de leitura no Chrome para computador, os usuários ouvem o texto que estão lendo, o que melhora o foco e a compreensão.

 

Próximas alterações no Admin Console

   

  • Usar tags de política para filtrar as configurações adicionadas recentemente ou mais usadas back to top

    Em breve, o Admin Console vai oferecer opções para filtrar as configurações adicionadas recentemente e as mais usadas. Com esses novos filtros, você poderá conferir as configurações mais recentes e algumas das mais usadas e relevantes do Chrome.

    filter admin console
    • A partir do Chrome 126 no Android, iOS, Linux, Mac e Windows: acesso para trusted testers
    • A partir do Chrome 127 para Android, iOS, Linux, Mac e Windows: lançamento do recurso

   

  • Relatórios de perfil gerenciado do navegador Chrome back to top
    O Chrome Enterprise Core vai apresentar novos relatórios de perfil gerenciado do navegador Chrome no Admin Console. Esse recurso vai incluir uma nova página de detalhes e novas fichas de perfil gerenciado. Nessas páginas, os administradores de TI vão encontrar informações de relatórios sobre perfis gerenciados, como detalhes do perfil, versões do navegador, políticas aplicadas e outros.
    • A partir do Chrome 127 no Android, Linux, MacOS e Windows: acesso antecipado para trusted testers.
    • A partir do Chrome 130 para Android, iOS, Linux, MacOS e Windows: lançamento do recurso

   

  • Política baseada em grupo para o navegador Chrome back to top

    Os administradores podem usar os Grupos do Google para adicionar navegadores Chrome gerenciados a grupos, além de definir as políticas de usuário e navegador e as configurações de extensão de um grupo de navegadores. Os navegadores gerenciados podem ser atribuídos a vários grupos, o que permite que os administradores de TI tenham mais flexibilidade para gerenciar os navegadores Chrome usando o gerenciamento de nuvem.

    • A partir do Chrome 126 no Android, Linux, MacOS e Windows: acesso para trusted testers.
    • A partir do Chrome 127 para Android, iOS, Linux, MacOS e Windows: lançamento do recurso

↑ voltar ao início  

Notas de versões anteriores 

 

Recursos adicionais

Ainda precisa de ajuda?

Google e marcas e logotipos relacionados são marcas registradas da Google LLC. Todos os outros nomes de empresas e produtos são marcas registradas das empresas às quais eles estão associados.

Isso foi útil?

Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal