Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal

Campanhas e origens de tráfego

 

Neste artigo:

Visão geral

Os usuários acessam seu website ou aplicativo por meio de diversas origens, incluindo campanhas de publicidade, mecanismos de pesquisa e redes sociais. Este artigo descreve como o Google Analytics coleta, processa e informa os dados de campanhas e origens de tráfego.

Se houver oscilações ou inconsistências inesperadas no seu tráfego, use este solucionador de problemas para identificar e resolver os problemas.

 

Funcionamento das campanhas e origens de tráfego

No Google Analytics, as campanhas de publicidade, os mecanismos de pesquisa, as redes sociais e outras origens que direcionam os usuários à sua propriedade são conhecidos coletivamente como campanhas e origens de tráfego. O processo pelo qual os dados de campanhas e origens de tráfego são enviados ao Google Analytics e preenchidos nos relatórios contém estas etapas:

O comportamento da coleta, do processamento e dos relatórios pode ser personalizado.

Coleta

Os SDKs e o código de acompanhamento do Google Analytics usam estes campos ao enviar dados de campanhas e origens de tráfego:

Nome do campo Parâmetro de protocolo Campo de descrição Exemplo de valor
Origem da campanha &cs Define a dimensão de origem nos relatórios. email_promo
Mídia da campanha &cm Define a dimensão de mídia nos relatórios. email
Nome da campanha &cn Define a dimensão do nome da campanha nos relatórios. january_boots_promo
Conteúdo da campanha &cc Define a dimensão de conteúdo nos relatórios. email_variation1
Termo da campanha &ck Define a dimensão de termo nos relatórios. winter%20boots
Local do documento &dl Define dimensões quando parâmetros de campanha personalizados (utm) são incorporados. http://store.example.com/boots?utm_source=promo_email &utm_medium=email&utm_campaign=january_promo &utm_content=copy_variation1
Referenciador do documento &dr Descreve o origem de referência e pode definir dimensões quando nenhum outro campo de campanha ou origem de tráfego tiver sido definido. http://blog.blogger.com/boots

Cada sessão pode ser atribuída somente a uma campanha ou origem de tráfego. Assim, o envio de novos valores de campanhas ou origem de tráfego ao Google Analytics no momento da coleta durante uma sessão existente causa o encerramento da sessão atual e o início de uma nova sessão.

Processamento

Durante o processamento, os valores dos campos de campanha e origem de tráfego são finalizados em valores de dimensões e atribuídos a sessões. O fluxograma de processamento de campanhas e origens de tráfego ilustra a lógica de processamento.

Os métodos a seguir se aplicam ao processamento que usa valores de parâmetro utm_ (por exemplo: exibição, redes sociais, referência, e-mail, pesquisa paga etc.).

  • Precedência da origem: uma visita de tráfego direto que segue uma visita de referência paga nunca substitui uma campanha paga existente. A visita de campanha paga mais recente é listada como referência para a visita.
  • Precedência da campanha: todas as visitas ao seu site provenientes de uma origem paga, como um link de mecanismo de pesquisa paga, um link do Google AdWords ou um anúncio de banner, substituem as informações do cookie da campanha definidas por uma origem anterior.
  • Uma campanha por sessão: todas as visitas ao seu site provenientes de uma campanha diferente, orgânica ou paga, acionam uma nova sessão, independentemente do tempo real decorrido na sessão atual. Especificamente, uma alteração no valor de qualquer um dos parâmetros de URL da campanha a seguir aciona uma nova sessão: utm_source, utm_medium, utm_term, utm_content, utm_id, utm_campaign, gclid. Para mais informações sobre sessões, consulte o artigo Como uma sessão é definida no Google Analytics.

Processamento de campanhas personalizadas

Uma sessão é processada como uma campanha personalizada quando parâmetros de campanha personalizados são incorporados no campo local do documento ou quando o campo origem da campanha é definido. Quando uma campanha personalizada é processada, os valores dos parâmetros da campanha personalizada são mapeados diretamente para as dimensões nos relatórios.

Por exemplo, o valor do campo local do documento a seguir:

&dl=http://store.example.com/boots
?utm_source=promo_email
&utm_medium=email
&utm_campaign=january_promo
 &utm_content=copy_variation1
 

seria processado nos seguintes valores de dimensão final:

source=promo_email
medium=email
campaign=january_promo
content=copy_variation1

Processamento de referências de mecanismos de pesquisa paga

Uma sessão é processada como referência de pesquisa paga quando parâmetros da campanha personalizada ou IDs de clique do Google AdWords ou da DoubleClick são usados ​​no URL de destino do anúncio e enviados ao Google Analytics no campo local do documento.

Saiba mais sobre como verificar se a codificação automática do Google AdWords está funcionando.

Se parâmetros de campanhas personalizadas ou códigos de cliques não forem usados, a sessão será processada como orgânica.

Processamento de referências de mecanismos de pesquisa orgânica

Os dados de referências de mecanismos de pesquisa são processados por meio da comparação entre o nome do host e o parâmetro de consulta do campo referenciador do documento para uma lista de mecanismos de pesquisa conhecidos e seus parâmetros de consulta. O primeiro mecanismo de pesquisa conhecido que corresponder ao nome do host e ao parâmetro da consulta do referenciador do documento é usado para definir os valores das dimensões do relatório.

Veja a lista de mecanismos de pesquisa padrão.

Você pode configurar a lista padrão com outros mecanismos de pesquisa personalizados.

A maioria das pesquisas do Google é realizada por meio de HTTPS. Isso faz com que a dimensão da palavra-chave seja automaticamente configurada como (not provided).

Processamento de referências de redes sociais

Os dados de referências de redes sociais são processados por meio da comparação entre o nome do host definido no campo referenciador do documento e uma lista de redes sociais conhecidas. A primeira rede social conhecida que contém a string do nome do host é usada para preencher a dimensão de origem nos relatórios.

Processamento de tráfego direto

Uma sessão é processada como tráfego direto quando nenhuma informação sobre a origem da referência está disponível ou quando a origem de referência ou o termo de pesquisa tiverem sido configurados para serem ignorados. Saiba mais sobre as exclusões de referenciadores e termos de pesquisa.

Relatórios

Após o processamento, estas métricas e dimensões de campanhas e origens de tráfego ficarão disponíveis nos relatórios:

Dimensões

Interface da Web API de relatórios principais Descrição
Origem ga:source A origem das referências para sua propriedade.
Mídia ga:medium O tipo de referências à sua propriedade (por exemplo, email, cpc etc.)
Campanha ga:campaign O nome de uma campanha de marketing que envia os usuários à sua propriedade
Conteúdo do anúncio ga:adContent Uma descrição da cópia de publicidade ou promocional usada para encaminhar os usuários para a sua propriedade.
Palavra-chave ga:keyword A palavra-chave pesquisada pelos usuários para alcançar sua propriedade.
Rede social ga:socialNetwork O nome da rede social que referenciou os usuários para sua propriedade.
Caminho de referência ga:referralPath O caminho do URL de referência (por exemplo, o valor do campo referenciador do documento)
Referência da rede social de origem ga:hasSocialSourceReferral Indica se uma sessão foi referência de uma rede social. Os valores possíveis são Yes e No

Métricas

Interface da Web API de relatórios principais Descrição
Pesquisas orgânicas ga:organicSearches O número de pesquisas orgânicas que ocorreram em uma sessão. Essa métrica não depende do mecanismo de pesquisa.

No caso de campanhas pagas do Google AdWords ou da DoubleClick, há campos adicionais que podem ser preenchidos automaticamente com a definição de IDs de clique do Google AdWords ou da DoubleClick ou manualmente com a importação de dados de custo.

Opções de configuração avançada

As opções de configuração avançada a seguir podem ser definidas no nível da propriedade:

Tempo limite da campanha

O tempo limite da campanha determina quanto tempo determinada campanha ou origem de tráfego é associada a um usuário único.

Saiba como configurar o tempo limite da campanha.

Observação: os dados existentes de campanhas ou origens de tráfego para um determinado usuário serão substituídos por novos dados de campanhas ou origens de tráfego, independentemente do tempo limite configurado.

Origens de pesquisa orgânica personalizada

É possível configurar origens de pesquisa orgânica personalizadas no nível da propriedade. Essas origens personalizadas podem ser adicionadas além da lista padrão de origens de pesquisa. Saiba como personalizar origens de pesquisa orgânica.

Exclusão de referenciadores e termos de pesquisa

Os usuários podem excluir determinadas origens de referência ou termos de pesquisa orgânica dos relatórios definindo essas exclusões no nível da propriedade.

Para impedir "referências próprias" na avaliação da Web, em que as sessões são atribuídas a uma referência do seu próprio domínio, os usuários devem adicionar os nomes dos hosts em avaliação, além dos nomes dos hosts dos gateways de pagamento de terceiros, como referenciadores excluídos. Saiba como excluir um referenciador e excluir termos de pesquisa.

Fluxograma de processamento

O fluxograma a seguir mostra como os valores de dimensões são determinados com base nos parâmetros de campanha e origem de tráfego enviados ao Google Analytics em um único hit.

Este artigo foi útil para você?
Como podemos melhorá-lo?