Identificação de utilizadores para métricas de utilizador

As métricas Utilizadores e Utilizadores ativos indicam quantos utilizadores interagiram com o seu site ou aplicação.

Para que o Google Analytics associe o tráfego ao utilizador correto, todos os resultados são enviados com um identificador único associado ao utilizador que gerou o resultado. Este identificador pode ser um cookie único e original designado _ga, que armazena um ID de cliente do Google Analytics. Para identificar os utilizadores com maior exatidão em todos os dispositivos que utilizam para aceder ao seu site ou aplicação, pode, em alternativa, utilizar a funcionalidade User ID em conjunto com o ID de cliente. Para mais informações sobre identificadores, consulte cookies e identificação de utilizadores na nossa documentação para programadores.

No início de 2017, o Google Analytics começou a atualizar o cálculo das métricas Utilizadores e Utilizadores ativos a fim de contabilizar utilizadores com elevada precisão e uma taxa de erros reduzida (geralmente inferior a 2%) de forma mais eficaz. As métricas estão disponíveis nos relatórios padrão. Poderá detetar uma pequena diferença no número de utilizadores relativamente ao método de cálculo anterior (explicado abaixo), com exceção dos relatórios sem amostragem e BigQuery Export, que continuam a utilizar o método de cálculo anterior.

Este novo cálculo é aplicado aos dados do utilizador até setembro de 2016. Se o intervalo de datas do relatório incluir dados anteriores a setembro de 2016, ocorre a amostragem. Se pretender relatórios sem amostragem que incluam dados anteriores a 2016, utilize as instruções abaixo para desativar o novo método de cálculo.

Desde agosto de 2017, o novo cálculo é aplicado aos dados de tabelas personalizadas.

 

Método de cálculo anterior
Este artigo explica por que motivos uma visualização de propriedade filtrada pode apresentar um número de Utilizadores incorreto e porque pode observar discrepâncias no número de Utilizadores em relatórios diferentes. Porém, se pretender apenas mudar para uma visualização de propriedade não filtrada:
  1. Inicie sessão no Google Analytics.
  2. Clique em Admin.
  3. Na coluna VISUALIZAÇÃO DE PROPRIEDADE, utilize o menu para selecionar uma visualização de propriedade não filtrada. Caso não tenha a certeza se uma determinada visualização de propriedade está filtrada, selecione-a na lista. Em seguida, também na coluna VISUALIZAÇÃO DE PROPRIEDADE, clique em Filtros. Verá uma lista dos filtros aplicados a essa visualização de propriedade, caso existam.
  4. Depois de selecionar uma visualização de propriedade, abra Relatórios para voltar aos seus relatórios.

Breve descrição

As métricas Utilizadores e Utilizadores ativos mostram a quantidade de utilizadores que visualizou ou interagiu com o seu site/aplicação.

O Analytics utiliza duas técnicas diferentes para o cálculo dos Utilizadores em função de diferentes pedidos de relatórios. Como resultado, poderá detetar discrepâncias nos Utilizadores em relatórios diferentes. As informações neste artigo também se aplicam às métricas Utilizadores ativos.

Descrição detalhada

Contexto

Para publicar rapidamente dados nos seus relatórios, o Google Analytics cria um conjunto de tabelas de dados pré-agregadas e sem amostragem, que são processados diariamente. (Para mais informações sobre como isto funciona, consulte como funciona a amostragem.) As tabelas de dados pré-agregadas estão bem equipadas para tratar dos pedidos de relatório comuns, incluindo alterações ao intervalo de datas nos relatórios padrão. Por exemplo, ao solicitar um relatório, o Google Analytics analisa cada métrica nas tabelas de dados pré-agregadas e publica esses resultados nos seus relatórios. Se ajustar o intervalo de datas de 1 de agosto - 31 de agosto para 1 de agosto - 1 de setembro, o Google Analytics analisa cada métrica na tabela de dados pré-agregadas de 1 de setembro e adiciona novos dados ao total existente.

Tal é aplicável à maior parte das métricas. Muitas métricas, como Visualizações de página ou Visualizações de ecrã, são simples contagens de adição ao longo dos dias. No entanto, Utilizadores baseia-se em cálculos mais complexos. Em vez de se limitar a adicionar (ou subtrair) os dados processados das tabelas pré-agregadas, o Google Analytics tem de voltar a calcular Utilizadores para cada intervalo de datas selecionado num relatório. Por exemplo, se um utilizador visitar um Website a 31 de agosto e a 1 de setembro, o Google Analytics reconhece este utilizador como utilizador único durante este período de dois dias. Se alterar o seu intervalo de datas de 1 de agosto - 31 de agosto para 1 de agosto - 1 de setembro, o Google Analytics não pode simplesmente adicionar a diferença ao valor de Utilizadores que vê nos relatórios, uma vez que este número baseia-se num cálculo complexo e não apenas na adição do total atual nas tabelas de dados pré-agregadas. Em alternativa, a métrica tem de ser calculada de imediato sempre que o solicitar nos seus relatórios.

Para responder a este desafio, estão disponíveis dois cálculos para Utilizadores. O cálculo ideal é selecionado em função do relatório visualizado.

Cálculo 1: dados pré-calculados

Este cálculo baseia-se no número de sessões no intervalo de datas indicado e na hora de cada sessão. (Tal é determinado pela tecnologia do dispositivo, como um navegador de Internet, e é frequentemente referido como tempo do lado do cliente.) Como o resultado deste cálculo pode ser adicionado às tabelas de dados pré-agregadas, o Google Analytics pode referenciar a tabela para obter e publicar rapidamente estes dados num relatório, incluindo quando altera o intervalo de datas.

Cálculo n.º 1 é utilizado exclusivamente em relatórios quando a única dimensão é um período de tempo, como a data, a semana do ano ou o mês do ano. Tal significa que apenas o vê no relatório Descrição geral de público-alvo quando não são aplicados quaisquer segmentos ou num relatório personalizado em que uma destas dimensões de data é a única dimensão aplicada. Quando visualizar Utilizadores em qualquer dimensão sem ser de data, o Google Analytics utiliza uma segunda tabela, descrita abaixo, para calcular de imediato os Utilizadores.

Embora este cálculo possa apresentar rapidamente dados sem amostragem, apresenta algumas desvantagens. Baseia-se no número de sessões e tempo do lado do cliente, pelo que, se o tempo do lado do cliente de um utilizador não estiver correto, ou se estiver a utilizar uma visualização de propriedade de relatórios que filtra algumas sessões de um utilizador (em vez de todos os utilizadores), os dados podem não ser consistentes.

Para resolver quaisquer potenciais imprecisões, pode criar um relatório personalizado com uma dimensão sem ser de data que será idêntica em todas as sessões para os utilizadores (por exemplo, Navegador, Sistema operativo ou Dispositivo móvel). Esta ação força o Google Analytics a utilizar o Cálculo n.º 2, como alternativa.

Cálculo 2: dados calculados de imediato

O cálculo 2 baseia-se na forma como atribui, recolhe e armazena dados persistentes acerca do tráfego. Existem várias soluções que pode implementar para personalizá-lo, mas a forma mais comum de atribuir e armazenar estes dados é através de cookies geridos num navegador de Internet.

O cálculo n.º 2 requer cálculos complexos em grandes conjuntos de dados, pelo que faz sempre referência a dados nas tabelas de dados de sessão não processados e não nas tabelas pré-agregadas. O cálculo n.º 2 demora mais tempo do que Cálculo n.º 1 a processar e a publicar dados nos seus relatórios, uma vez que os valores são calculados de imediato; o Google Analytics não pode limitar-se a analisar e apresentar dados previamente processados e armazenados nas tabelas pré-agregadas. O cálculo ocorre sempre que o solicitar. Tenha em atenção que, se forem satisfeitas determinadas condições, isto pode provocar a amostragem, mas os utilizadores de contas do Google Analytics 360 podem aceder a relatórios sem amostragem.

O cálculo n.º 2 é utilizado em relatórios personalizados e permite o cálculo de Utilizadores em qualquer dimensão, como Navegador, Cidade ou Origem.

Tenha em atenção que em algumas dimensões, como Origem ou Meio, é possível que o mesmo utilizador único possa estar em vários registos (por exemplo, se um utilizador efetuar visitas a partir da pesquisa orgânica e da pesquisa paga no mesmo intervalo de datas). Por este motivo, quando visualizar Utilizadores numa dessas dimensões, a soma das linhas não deve ser adicionada ao total.

Alternar entre os cálculos novos e anteriores

  1. Inicie sessão no Google Analytics.
  2. Clique em Admin e navegue para a propriedade que pretende editar.
  3. Na coluna PROPRIEDADE, clique em Definições de propriedade.
  4. Em Análise de utilizadores, coloque o interruptor Ativar métrica de utilizadores nos relatórios na posição de ativado ou desativado.
    Na posição de ativado, utiliza o novo cálculo; na posição de desativado, utiliza o cálculo anterior.

Alternar entre os cálculos altera a forma de cálculo das métricas a partir dos dados não processados dos relatórios, mas não altera os dados subjacentes.

No Analytics 360, a predefinição do botão de ativar/desativar é Ativado.

No Analytics Standard, a predefinição do botão de ativar/desativar é Desativado.

A informação foi útil?
Como podemos melhorá-la?