Verificar se a etiquetagem automática do Google Ads funciona

Verifique se pode utilizar a etiquetagem automática do Google Ads no seu site e resolva problemas de configuração.

A etiquetagem automática do Google Ads apresenta várias vantagens, pelo que recomendamos que a utilize, em vez de configurar manualmente a etiquetagem de campanhas personalizadas.

Neste artigo:

Compreender a etiquetagem automática

A etiquetagem automática é uma definição na conta do Google Ads. Quando ativada, anexa um ID de clique do Google (gclid) à parte final do seu URL antes de quaisquer fragmentos (também denominados "âncoras mencionadas" e identificados com um #). Se o URL já incluir um parâmetro (identificado com um ?), o gclid é precedido por um &, em vez de um ?.

Exemplos
  • example.com/foo?a=b&gclid=Tester123#xyz
  • example.com/foo?gclid=Tester123#xyz

Se o seu Website tiver redirecionamentos, é importante preservar o parâmetro de URL gclid no redirecionamento. As etiquetas do Google Analytics e gtag.js esperam ver o parâmetro gclid como um parâmetro de nível superior na página onde as etiquetas são carregadas.

Confirmar se a etiquetagem automática funciona para o seu site

Antes de configurar a Etiquetagem automática, utilize as ferramentas do programador do Chrome e siga estas instruções para verificar se funciona no seu site.

Se não vir o parâmetro gclid anexado aos URLs após o carregamento total da página, é provável que o seu Website não esteja configurado para processar parâmetros de consulta de um modo que permita a Etiquetagem automática funcionar.

  1. Abra um novo separador no Chrome. Abra o menu do Chrome e, em seguida, clique em Ferramentas > Ferramentas do programador para abrir as ferramentas do programador do Chrome. Clique no separador Network. Este painel mostra os pedidos de rede (HTTP) para a página que está a ser carregada e tem de ser aberto antes de a página ser carregada.
  2. Copie o URL final do Google Ads.

    Nota: se estiver a utilizar um URL final com um modelo de acompanhamento ou parâmetros personalizados, siga estas instruções para obter o URL de clique (o URL em que os clientes irão efetivamente clicar).

    Cole este URL na barra de endereço do Chrome, mas não carregue a página ainda. Na barra de endereço, anexe um parâmetro de consulta da etiquetagem automática do Google Ads de teste, como gclid=TeSter-123. Isto completa o URL: http://www.example.com/?gclid=TeSter-123.

    Se o URL final já tiver um ponto de interrogação (?) seguido de um parâmetro de consulta, coloque o símbolo "&" antes do parâmetro gclid. Por exemplo: http://www.example.com/?parameter=1&gclid=TeSter-123.

    Se o URL final tiver um símbolo de cardinal "#", anexe o parâmetro gclid antes do mesmo. Por exemplo: http://www.example.com/?parameter=1&gclid=TeSter-123#bookmark.

  3. Carregue o URL e observe o carregamento dos pedidos de rede.

Consulte a secção Resolução de problemas abaixo para ajudar a encontrar uma solução.

Resolução de problemas

Utilize as ferramentas do programador do Chrome para o(a) ajudar na resolução de problemas.

Redirecionamentos de URL

  1. Ative o Registo nas ferramentas do programador do Chrome (círculo preto na barra inferior no separador Rede). Introduza o URL final original com o gclid de teste anexado à barra de endereço. Prima Enter para carregar o URL.
  2. No separador Rede e no painel Cabeçalhos à direita, clique em alguns dos primeiros pedidos apresentados; geralmente, não são pedidos específicos de tipo (sem extensões de imagem ou de ficheiro de código).
  3. Dentro do pedido, procure um código de estado HTTP de 301 ou 302. Estes códigos indicam um redirecionamento.
  4. Na secção Cabeçalhos de resposta, procure o valor Localização, que indica para onde o navegador foi redirecionado. (Tenha em atenção que os redirecionamentos podem consistir em várias etapas, pelo que poderá ter de verificar diversos pedidos de página HTTP para determinar onde é perdido o parâmetro gclid).
  5. Se o novo URL não tiver o parâmetro de Etiquetagem automática e o valor especificado anteriormente, é provável que o Analytics não tenha conseguido armazenar o valor gclid.

Em alguns casos, poderá não ver o parâmetro gclid no URL da página de destino final, mas o código do Analytics da página anterior poderá tê-lo enviado no processo de redirecionamento (isto normalmente acontece com demasiada rapidez para ser percebido). Para verificar se o gclid foi enviado pelo código do Analytics numa página anterior, observe o pedido collect efetuado pela página. Utilize o ícone de filtro para ordenar ou pesquisar pedidos collect.

  1. Nas ferramentas do programador do Chrome, no separador Rede, clique no pedido collect no painel esquerdo.
  2. No painel Cabeçalhos à direita, na secção Parâmetros da sequência de consulta, procure o parâmetro dl no pedido collect.
  3. Deve ver gclid=TeSter-123. Se não vir este valor, o Analytics não analisou nem armazenou corretamente o parâmetro gclid.

Para resolver um problema em que o parâmetro da etiquetagem automática do Analytics esteja a ser removido por um redirecionamento, pode:

  • experimentar atualizar o URL de destino do Google Ads para o URL final. Por exemplo, se o URL de destino for www.example.com/redirect-page, mas esta página acabar por redirecionar para www.example.com/new-url, utilize este último URL como URL de destino do anúncio;
  • experimentar reconfigurar as definições do seu servidor para parar o redirecionamento, se este for causado por uma regra do lado do servidor. Os servidores Web são todos diferentes, pelo que os métodos variam. Por exemplo, os servidores Apache utilizam um ficheiro .htaccess para configurar regras de redirecionamento. Se não for possível parar o redirecionamento, configure o servidor para permitir que os redirecionamentos transportem os parâmetros de consulta (como o gclid) do URL inicial até ao URL final. Por exemplo, o URL final com etiquetagem automática é: www.example.com/redirecting-page?gclid=TeSter-123. Quando o redirecionamento ocorrer, deve encaminhar o utilizador para www.example.com/new-url?gclid=TeSter-123 (note que o parâmetro gclid permanece igual apesar de o URL da página mudar).

Erros do código de acompanhamento

O fragmento do código de acompanhamento do Analytics pode estar a causar um problema se não estiver configurado corretamente na página. Com as ferramentas do programador do Chrome, procure o pedido collect no separador Pedidos de rede. Se o pedido collect não estiver a ser carregado na página, o fragmento do código de acompanhamento do Analytics não está configurado corretamente.

Além disso, no caso do Google Ads, é necessário colocar o código de acompanhamento em cada página de destino.

Para mais informações, visite o artigo sobre como verificar a configuração do código de acompanhamento da Web.

Frames de conteúdo

Pode utilizar o Analytics dentro de uma frame HTML, como uma <iframe>. Como as frames subordinadas não conseguem ler o URL do endereço da frame principal, o código de acompanhamento do Analytics incorporado numa iframe não consegue ver o valor (gclid) da Etiquetagem automática, mesmo que esteja visível na barra de endereço do navegador da página que está a ver.

Para resolver este problema, certifique-se de que o Analytics é instalado na página principal. Para mais informações, consulte o guia do programador acerca de como configurar o acompanhamento de vários domínios entre iFrames.

Conversão de maiúsculas/minúsculas no URL

Se as maiúsculas/minúsculas do valor gclid da etiquetagem automática estiverem a ser alteradas por um mecanismo de reescrita de URLs no seu servidor (por exemplo, gclid=TeSter está a ser alterado apenas para minúsculas, gclid=tester), o Analytics não consegue determinar o clique do Google Ads que está associado à sessão. Se existir um parâmetro gclid, os dados são identificados como provenientes de origem=google e de meio=cpc, mas todos os outros dados específicos do clique (como a campanha, o grupo de anúncios, a palavra-chave, etc.) aparecem como (not set) nos relatórios do Analytics.

Para resolver este problema, configure o seu servidor Web para permitir todos os carateres de URL não reservados, incluindo carateres em maiúsculas e símbolos como "-" (hífen) e "_" (sublinhado), já que podem ser utilizados pelo Google Ads para gerar um parâmetro gclid único para um clique.

Comprimento do parâmetro gclid

O valor gclid pode ter até 100 carateres de comprimento. Certifique-se de que o seu registo, o armazenamento e os sistemas de redirecionamento conseguem processar parâmetros gclid deste tamanho. Para garantir que o seu Website não irá truncar parâmetros gclid longos, repita os passos de resolução de problemas acima com este valor: gclid=TeSter-123-ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ-abcdefghijklmnopqrstuvwxyz-0123456789-AaBbCcDdEeFfGgHhIiJjKkLl.

Se os exemplos deste artigo não lhe oferecerem uma solução, pondere utilizar o acompanhamento de campanhas personalizadas em vez da etiquetagem automática do Google Ads.

Se detetar discrepâncias entre cliques e sessões, pode utilizar a resolução de problemas de cliques vs. sessões para identificar e resolver problemas.

A informação foi útil?
Como podemos melhorá-la?

Precisa de mais ajuda?

Inicie sessão para obter opções de apoio técnico adicionais e resolver rapidamente o seu problema.