Relatórios do Search Console

Neste artigo:

Dados do Search Console

Os dados do Search Console são integrados aos dados do Google Analytics por meio da dimensão da página de destino. Com essa integração, você pode ver como os dados pré-clique, como consultas e impressões, correspondem aos dados pós-clique, como a taxa de rejeição e transações.

Os relatórios do Search Console incluem uma dimensão específica aos dados da Pesquisa Google na Web:
  • Consultas: As consultas da Pesquisa Google na Web que geraram impressões dos URLs do seu website nos resultados da pesquisa orgânica do Google.

Os relatórios da Search Console no Google Analytics utilizam quatro métricas específicas aos dados da Pesquisa Google na Web:

  • Impressões: O número de vezes que qualquer URL do seu site apareceu em resultados de pesquisa visualizados por um usuário, sem incluir impressões de pesquisa paga do Google AdWords.
  • Cliques: O número de cliques nos URLs do seu website provenientes de uma página de resultados da Pesquisa Google na Web, sem incluir os cliques em resultados de pesquisa paga do Google AdWords.
  • Posição média: A classificação média dos URLs do seu website para as consultas. Por exemplo, se o URL do seu site apareceu na posição 3 para uma consulta e na posição 7 para outra consulta, a posição média é 5 ((3 + 7)/2).
  • CTR: Taxa de cliques, calculada como Cliques / Impressões * 100.
Os dados do Search Console não são compatíveis com os segmentos do Google Analytics. Se você aplicar segmentos aos relatórios do Search Console, as métricas do Google Analytics serão segmentadas, mas aquelas do Search Console não serão e retornarão o valor zero.

Relatório de páginas de destino

O relatório de páginas de destino indica os URLs do seu site que são exibidos nos resultados da pesquisa. Você pode ver o desempenho de cada URL em termos de pesquisa (impressões, CTR etc.) e saber como os usuários se engajaram no conteúdo (taxa de rejeição, duração média da sessão, transações etc.).

Caso o desempenho dos URLs seja bom na pesquisa, mas não no engajamento, talvez seu conteúdo não seja tão relevante quanto os usuários esperavam ou o design do seu site esteja impedindo que eles cumpram suas metas. Além do design e do conteúdo do site, seus usuários também podem ter problemas com o desempenho do site, o que você pode analisar nos relatórios de velocidade do site.

Lembre-se de que um único URL geralmente é associado a muitas consultas exclusivas, e as consultas genéricas podem ser úteis para o valor da posição média. Por exemplo, em um site de carros clássicos, é provável que uma consulta genérica de carros clássicos retorne apenas o URL da página inicial, enquanto uma consulta mais específica, como carros clássicos da Ford, provavelmente retorne o URL da página inicial com páginas de outros sites dedicadas especificamente aos carros da Ford.

Relatório de países

Com o relatório de países, você pode ver quais países apresentam o melhor desempenho em termos de pesquisa e engajamento de usuários nos URLs do seu site.

Caso você perceba que o desempenho é alto em termos de pesquisa, mas baixo quanto ao engajamento dos usuários de um país específico, talvez essa seja uma boa oportunidade para desenvolver uma versão do seu site específica para o idioma desses usuários.

Relatório de dispositivos

Com o relatório de dispositivos, você pode ver qual categoria de dispositivos (computador, tablet ou dispositivo móvel) apresenta o melhor desempenho em termos de pesquisa e engajamento dos usuários.

Caso você perceba que o desempenho é alto em termos de pesquisa, mas baixo quanto ao engajamento dos usuários em dispositivos específicos (por exemplo, tablets ou dispositivos móveis), talvez esse seja uma boa oportunidade para reavaliar a forma como você desenvolveu o conteúdo e/ou criou o design do seu site para o dispositivo em questão.

Relatório de consultas

O relatório de consultas indica as consultas da Pesquisa Google na Web que geraram impressões dos URLs do seu website nos resultados da pesquisa orgânica do Google.

Ao entender a relação entre a forma como os usuários fazem pesquisa e a relevância das suas páginas para essas consultas, você tem um insight de como otimizar seu conteúdo.

Com o número de impressões gerado por todas as páginas e a posição média das impressões, você entende exatamente como o mecanismo de pesquisa corresponde seu conteúdo às consultas dos usuários.

Com os cliques e a taxa de cliques, você entende exatamente como os usuários relacionam os resultados da pesquisa às intenções deles.

Quando uma consulta retorna apenas um URL do seu site, o valor da posição média se baseia na posição desse URL nos resultados da pesquisa. Quando uma consulta retorna mais de um URL do seu site, o valor da posição média se baseia no URL que aparece no topo dos resultados da pesquisa.

Para proteger a privacidade dos usuários, as consultas feitas com pouca frequência ou que contêm informações confidenciais/pessoais são agrupadas como (other).

Diferenças entre métricas e dimensões no Search Console e no Google Analytics

A tabela a seguir identifica os termos que são usados tanto nos relatórios do Google Analytics quanto naqueles do Search Console.

Termo Uso no Search Console Uso no Google Analytics
Impressões Usado para impressões do Google AdWords e da Pesquisa Google na Web Usado exclusivamente para impressões da Pesquisa Google na Web
Cliques Usado exclusivamente para cliques da Rede de Pesquisa do Google Usado para cliques do Google AdWords e da Rede de Pesquisa do Google
Posição média Classificação média nos resultados da Pesquisa Google na Web Classificação média nos resultados da Pesquisa Google na Web
CTR Taxa de cliques. Cliques/impressões de cliques da Rede de Pesquisa do Google. Taxa de cliques. Cliques/Impressões de cliques do Google AdWords e da Rede de Pesquisa do Google.
Palavra-chave Aplica-se aos termos-chave usados no conteúdo escrito nas páginas do website. Esses termos são as palavras-chave mais significativas e suas variantes que o Google encontrou ao rastrear seu site. Quando revisado com o relatório de consultas de pesquisa e da listagem do site nos resultados de pesquisa reais das palavras-chave segmentadas, fornece insights sobre como o Google interpreta o conteúdo do site. Em relatórios de pesquisa paga ou do Google AdWords, descreve uma palavra-chave paga da página de resultados do mecanismo de pesquisa. Nos relatórios de pesquisa orgânica, descreve a string de consulta real que um usuário inseriu em uma pesquisa na Web.
Consulta A consulta real que um usuário inseriu na Pesquisa Google na Web. sado apenas nos relatórios do Search Console. Aplica-se à consulta real que um usuário inseriu na Pesquisa Google na Web.

 

Discrepâncias de dados entre o Search Console e o Google Analytics

Contexto Search Console Google Analytics
URLs de página de destino que redirecionam os usuários O Search Console informa o URL original de uma página de destino, mesmo quando esse URL redireciona os usuários para outra página, por exemplo:

Quando o URL

www.example.com

redireciona os usuários para

www.example.com/index.html

O Search Console informa o URL como

www.example.com
O Google Analytics informa o URL resultante desse redirecionamento, por exemplo:

www.example.com/index.html
A página não contém um código de acompanhamento do Google Analytics Os dados da página aparecem no Search Console. Os dados da página não aparecem no Google Analytics.
Número de URLs registrado por site diariamente O Search Console registra até 1.000 URLs de páginas de destino. O Google Analytics não tem o limite de 1.000 URLs e pode incluir mais páginas de destino.
A propriedade do Google Analytics acompanha vários domínios O Search Console pode criar um link para um único domínio. Quando uma propriedade do Google Analytics acompanha vários domínios, dados dos relatórios do Search Console pertencem apenas ao domínio vinculado.
Os fusos horários variam O Search Console registra a data e a hora dos dados de acordo com o horário de verão do Pacífico. O Google Analytics registra a data e a hora dos dados em cada Vista de acordo com o fuso horário identificado nas configurações da Vista.
JavaScript desativado nos navegadores O Search Console coleta os dados independentemente da ativação do JavaScript. O Google Analytics coleta os dados somente quando o JavaScript está ativado.

Os usuários podem desativar a coleta de dados implementando um complemento do navegador.
Este artigo foi útil para você?
Como podemos melhorá-lo?