Relatórios da Search Console

Neste artigo:

Dados da Search Console

Os dados da Search Console são combinados com os dados do Google Analytics através da dimensão Página de destino. Esta integração permite-lhe ver como é que dados pré-clique, como as consultas e as impressões, se correlacionam com dados pós-clique, como a taxa de rejeição e as transações.

Os relatórios da Search Console incluem uma dimensão específica dos dados da Pesquisa Web do Google:

 

  • Consultas: as consultas da Pesquisa Google que geraram impressões dos URLs do seu Website nos resultados da pesquisa orgânica do Google.

Os relatórios da Search Console no Analytics utilizam quatro métricas específicas dos dados da Pesquisa Web do Google:

  • Impressões: o número de vezes que um URL do site apareceu nos resultados da pesquisa visualizados por um utilizador, excluindo as impressões de pesquisa pagas do Google Ads.
  • Cliques: o número de cliques nos URLs do Website a partir de uma página de resultados da Pesquisa Google, excluindo os cliques nos resultados da pesquisa pagos do Google Ads.
  • Posição média: a classificação média dos URLs do Website para a(s) consulta(s). Por exemplo, se o URL do site apareceu na posição 3 para uma consulta e na posição 7 para outra consulta, a posição média é 5 ((3+7)/2).
  • CTR: a taxa de cliques, calculada como cliques / impressões * 100.

Dimensão Página de destino

A Search Console agrega os respetivos dados em URLs canónicos (saiba mais), ao passo que o Analytics utiliza o URL da página de destino real. Esta distinção afeta os relatórios que incluem a dimensão Página de destino, incluindo os relatórios Páginas de destino e Dispositivos/Países (quando Página de destino é adicionada como dimensão secundária). Por exemplo, as métricas Impressões e Cliques de URLs da Web, da Web para dispositivos móveis e de AMP podem ser agregadas da forma que se segue num URL canónico:

URL Impressões Cliques
http://www.example.com 1000 100
http://m.example.com 1000 100
http://www.example.com/amp 1000 100
URL canónico Impressões agregadas Cliques agregados
http://www.example.com 3000 300
Na maioria das vezes, a página de destino e o URL canónico são iguais. Pode utilizar a Ferramenta de inspeção de consultas da Search Console para identificar o URL canónico associado a uma página de destino.

O Analytics tem dados comportamentais dos URLs individuais das páginas de destino; por exemplo:

Página destino Sessões Transações
http://www.example.com 100 10
http://m.example.com 100 10
http://www.example.com/amp 100 10

Quando os relatórios do Analytics incluem dados da Search Console agregados na dimensão Página de destino, esses relatórios incluem os dados comportamentais discretos das páginas de destino individuais e os dados agregados do URL canónico. Todos os dados existentes nos relatórios da Search Console no Analytics são filtrados por Páginas de destino que também são URLs canónicos. Por exemplo:

Página destino Sessões Transações Impressões Cliques
http://www.example.com 100 10 3000 300
Os dados da Search Console são incompatíveis com os segmentos do Google Analytics. Se aplicar segmentos aos relatórios da Search Console, as métricas do Google Analytics são segmentadas, mas as da Search Console não e devolvem valores de 0.

Relatório Páginas de destino

O relatório Páginas de destino da Search Console apresenta as páginas de destino do seu site e inclui as métricas Aquisição, Comportamento e Conversão de todos os URLs de página associados ao seu site. Apenas são incluídos neste relatório os URLs de página de destino que também são URLs canónicos.

Se os URLs do seu site tiverem um bom desempenho em termos da apresentação nos resultados da pesquisa (por exemplo, impressões, cliques e CTR), mas não em termos da interação com as páginas associadas (por exemplo, sessões, páginas por sessão e conversões), o conteúdo pode não ser totalmente relevante para o que os utilizadores tinham em mente ou o design do site pode estar a dificultar a concretização dos respetivos objetivos. Além do conteúdo e do design, os utilizadores também podem ter problemas ao nível do desempenho do site, os quais pode investigar nos relatórios Velocidade do site.

Tenha em atenção que um único URL está normalmente associado a muitas consultas únicas e que as consultas genéricas podem ter um efeito benéfico no valor da posição média. Por exemplo, num site de carros clássicos, uma consulta genérica por carros clássicos pode devolver apenas o URL da página inicial, enquanto uma consulta mais específica, como carros clássicos Ford, pode devolver o URL da página inicial juntamente com outras páginas do site dedicadas especificamente a carros Ford.

Relatório Países

O relatório Países permite-lhe ver os países que geram o melhor desempenho de pesquisa e a melhor interação dos utilizadores para as suas páginas de destino.

Se verificar um forte desempenho de pesquisa, mas uma fraca interação dos utilizadores de um determinado país, tal pode ser um sinal em como deve desenvolver uma versão do seu site específica para o idioma desses utilizadores.

Relatório Dispositivos

O relatório Dispositivos permite-lhe ver a categoria de dispositivos (computadores, tablets ou telemóveis) que apresenta o melhor desempenho de pesquisa e a melhor interação dos utilizadores.

Se verificar um forte desempenho de pesquisa, mas uma fraca interação dos utilizadores em determinados dispositivos (telemóveis ou tablets, por exemplo), tal pode ser um sinal em como tem de reavaliar a forma como desenvolveu o conteúdo e/ou concebeu o seu site para esses dispositivos.

Relatório Consultas

O relatório Consultas lista as consultas da Pesquisa Google que geraram impressões dos URLs do seu Website nos resultados da pesquisa orgânica do Google.

A compreensão da correlação entre a forma como os utilizadores pesquisam e a relevância das páginas para essas consultas fornece informações sobre como otimizar o conteúdo.

O número de impressões geradas por cada página e a posição média das impressões permitem-lhe avaliar a forma como o motor de pesquisa correlaciona o seu conteúdo com as consultas dos utilizadores.

Os cliques e a taxa de cliques permitem-lhe avaliar a forma como os utilizadores correlacionam os resultados da pesquisa com as respetivas intenções.

Quando uma consulta devolve apenas um único URL do seu site, o valor da posição média baseia-se na posição desse URL nos resultados da pesquisa. Quando uma consulta devolve mais do que um URL do seu site, o valor da posição média baseia-se no URL com a posição mais elevada nos resultados da pesquisa. Para proteger a privacidade do utilizador, as consultas efetuadas raramente ou que contêm informações pessoais ou confidenciais são agrupadas como (other).

Diferenças entre métricas e dimensões na Search Console e no Google Analytics

A tabela seguinte identifica termos utilizados nos relatórios da Search Console e do Google Analytics.

Termo Utilização na Search Console Utilização no Google Analytics
Impressões Utilizado para impressões do Google Ads e da Pesquisa Google Utilizado exclusivamente para impressões da Pesquisa Google
Cliques Utilizado exclusivamente para cliques da Pesquisa Google Utilizado para cliques do Google Ads e da Pesquisa Google
Posição média Classificação média nos resultados da Pesquisa Google Classificação média nos resultados da Pesquisa Google
CTR Taxa de cliques. Cliques/impressões para cliques da Pesquisa Google. Taxa de cliques. Cliques/impressões para cliques do Google Ads e da Pesquisa Google.
Palavra-chave Aplica-se aos termos-chave utilizados no conteúdo escrito das páginas do Website. Estes termos são as palavras-chave mais significativas e as respetivas variantes que o Google encontrou ao rastrear o seu site. Quando revistos juntamente com o relatório de consultas de pesquisa e a listagem do seu site em resultados de pesquisa reais para as suas palavras-chave segmentadas, fornecem informações sobre como o Google está a interpretar o conteúdo do seu site. Em relatórios de pesquisa paga ou do Google Ads, descreve uma palavra-chave paga de uma página de resultados de motor de pesquisa. Nos relatórios de pesquisa orgânica, descreve a string de consulta real introduzida por um utilizador numa pesquisa Web.
Consulta A consulta real introduzida por um utilizador na Pesquisa Google. Apenas utilizado nos relatórios da Search Console. Aplica-se à consulta real introduzida por um utilizador na Pesquisa Google.

 

Discrepâncias de dados entre a Search Console e o Google Analytics

Contexto Search Console Google Analytics
URLs da página de destino que redirecionam A Search Console regista o URL canónico de uma página de destino, mesmo quando o clique era para uma página de destino não canónica.

Se

www.example.com/amp

tiver um URL canónico

www.example.com

a Search Console regista métricas de pesquisa para

www.example.com
O Analytics regista o URL que resulta do redirecionamento, por exemplo:

www.example.com
A página não tem nenhum código de acompanhamento do Analytics Os dados da página são apresentados na Search Console. Os dados da página não são apresentados no Google Analytics.
Número de URLs registados por site por dia A Search Console regista até 1000 URLs de páginas de destino. O Google Analytics não tem o limite de 1000 URLs e pode incluir mais páginas de destino.
A propriedade do Google Analytics acompanha vários domínios A Search Console pode ser associada a um único domínio. Se uma propriedade do Analytics recolher dados de vários domínios, os relatórios da Search Console apenas contêm dados do único domínio associado.
Os fusos horários variam Os dados de data/hora da Search Console estão de acordo com a hora de verão do Pacífico. Os dados de data/hora do Google Analytics em cada visualização de propriedade estão de acordo com o fuso horário identificado nas definições da visualização de propriedade.
JavaScript não ativado nos navegadores A Search Console recolhe dados quer o JavaScript esteja ou não ativado. O Google Analytics recolhe dados apenas quando o JavaScript está ativado.

Os utilizadores podem optar por desativar a recolha de dados ao implementarem um suplemento do navegador.
A informação foi útil?
Como podemos melhorá-la?