Este artigo é sobre as propriedades do Google Analytics 4. Se você usa uma propriedade do Universal Analytics, consulte a seção referente ao Universal Analytics desta Central de Ajuda.

[GA4] Filtrar tráfego interno

Este artigo é destinado a proprietários de sites que gostariam de filtrar dados do tráfego interno. Este artigo refere-se às propriedades do Google Analytics 4. Se você usa o Universal Analytics, leia este artigo.
Você precisa ter papel de editor na propriedade se quiser criar, editar e excluir definições de tráfego interno. Só é possível filtrar tráfego interno nos fluxos de dados da Web.

Para filtrar esse tráfego, crie uma regra que defina um endereço IP ou um intervalo desses endereços que represente o tráfego interno.

A definição do tráfego interno que você cria com essas regras serve como base para que seus filtros incluam ou excluam esse tipo de tráfego.

Ao criar uma definição de tráfego interno, o parâmetro traffic_type é adicionado automaticamente a todos os eventos e usa o valor de parâmetro que você especificou. Também é possível incluir manualmente o traffic_type ao seu código de evento (por exemplo, modificando o código da gtag.js) e atribuir qualquer valor a ele.

Criar filtros no Google Analytics

Criar definição

  1. Faça login no Google Analytics.
  2. Em Administrador, verifique nas colunas Conta e Propriedade se você selecionou a conta e a propriedade (do Google Analytics 4) certas.
  3. Na coluna "Propriedade", clique em Fluxos de dados e, em seguida, no fluxo de dados da Web para definir o tráfego interno. Essa opção não está disponível para fluxos de dados do app.
  4. Em Configurações adicionais > Mais configurações de inclusão de tags, clique em e.
  5. Clique em Definir tráfego interno.
  6. Clique em Criar.
  7. Digite um nome para a regra.
  8. traffic_type é o único parâmetro de evento em que você pode definir um valor. internal é o valor padrão, mas é possível inserir algo novo (por exemplo, emea_headquarters) para representar um local de origem do tráfego interno.
  9. Em Endereço IP > Tipo de correspondência, selecione um dos operadores (por exemplo, "O endereço IP é igual a").
  10. Em Endereço IP, digite um endereço ou um intervalo de endereços que identifica o tráfego do local informado na etapa 8. É possível inserir endereços IPv4 ou IPv6.

    Os exemplos a seguir mostram como identificar os endereços IP de cada operador:
    • O endereço IP é igual a: 172.16.1.1
    • O endereço IP começa com: 10.0.
    • O endereço IP termina com: .255
    • O endereço IP contém: 0.0.
    • O endereço IP está dentro do intervalo (os intervalos precisam estar na notação CIDR):
      • Bloco de 24 bits (por exemplo, 10.0.0.0 – 10.255.255.255): 10.0.0.0/8
      • Bloco de 20 bits (por exemplo, 172.16.0.0 – 172.31.255.255): 172.16.0.0/12
      • Bloco de 16 bits (por exemplo, 192.168.0.0 – 192.168.255.255): 192.168.0.0/16
  11. Clique em Criar.

Como usar a notação CIDR

A notação de roteamento entre domínios sem classe (CIDR) é uma maneira de representar intervalos de endereços IP.

Os exemplos a seguir usam endereços IPv4. A sintaxe da notação CIDR é a mesma para endereços IPv6.

Os endereços IPv4 são números binários de 32 bits com valores para cada octeto entre 0 e 255.

Por exemplo, o endereço IPv4

10.10.101.5

tem o equivalente binário de 32 bits de

00001010.00001010.01100101.00000101

Ao expressar um intervalo de endereços IP na notação CIDR, você indica quantos bits são fixos e quantos podem ter qualquer valor. Por exemplo, a notação CIDR para o intervalo de endereços de 192.128.255.0 a 192.168.255.255 é 192.168.255.0/24.

/24 indica que os primeiros 24 bits (192.128.255) são fixos e os últimos 8 bits (.0) são caracteres curinga que podem assumir qualquer valor (0 é o caractere curinga padrão).

Se for necessário indicar um intervalo de 192.168.0.0 a 192.168.255.255, indique os primeiros 16 bits do endereço como fixos: 192.168.0.0/16.

/16 indica que os primeiros 16 bits (192.168) são fixos e os últimos 16 bits (.0.0) são caracteres curinga que podem assumir qualquer valor.

Se você estivesse usando endereços IPv6 e quisesse expressar um intervalo, usaria o mesmo sufixo "barra-número" para indicar quantos bits do intervalo são fixos. Por exemplo, se o intervalo fosse de 0:0:0:0:0:ffff:c080:ff00 a 0:0:0:0:0:ffff:c080:ffff, você expressaria o intervalo como 0:0:0:0:0:ffff:c080:ff00/120 (os primeiros 120 bits são fixos).

Saiba mais sobre a notação CIDR.

Editar a definição

  1. Faça login no Google Analytics.
  2. Em Administrador, verifique nas colunas Conta e Propriedade se você selecionou a conta e a propriedade (do Google Analytics 4) certas.
  3. Na coluna "Propriedade", clique em Fluxos de dados e escolha o fluxo de dados da Web em que você quer editar a definição de tráfego interno.
  4. Em Configurações adicionais > Mais configurações de inclusão de tags, clique em e.
  5. Clique em Definir tráfego interno.
  6. Clique na linha da definição.
  7. Clique em Editar.
  8. Faça as mudanças e clique em Salvar.

Excluir definição

  1. Faça login no Google Analytics.
  2. Em Administrador, verifique nas colunas Conta e Propriedade se você selecionou a conta e a propriedade (do Google Analytics 4) certas.
  3. Na coluna "Propriedade", clique em Fluxos de dados e escolha o fluxo da Web em que você quer definir o tráfego interno.
  4. Em Configurações adicionais > Mais configurações de inclusão de tags, clique em e.
  5. Clique em Definir tráfego interno.
  6. Clique na linha da definição.
  7. Clique em Mais > Excluir.

Recursos relacionados

Filtros de dados

Isso foi útil?
Como podemos melhorá-lo?
Pesquisa
Limpar pesquisa
Fechar pesquisa
Google Apps
Menu principal
Pesquisar na Central de Ajuda
true
69256
false