Entradas (other) nos relatórios

Dados agregados para dimensões de elevada cardinalidade

Cada dimensão do relatório (por exemplo, Página, Navegador, Resolução de ecrã, etc.) tem vários valores que lhe podem ser atribuídos. O número total de valores únicos para uma dimensão é conhecido como a sua cardinalidade. Por exemplo, a dimensão Dispositivo móvel (ou ga:isMobile) tem dois valores potenciais (Sim ou Não), pelo que a cardinalidade dessa dimensão é dois. Outras dimensões podem ter qualquer número de valores atribuídos. Por exemplo, a dimensão Página tem um valor diferente para cada URL que aparece no seu site.

As dimensões com um grande número de valores possíveis são conhecidas como dimensões de elevada cardinalidade. Os relatórios com dimensões de elevada cardinalidade podem ser afetados pelos limites do sistema do Google Analytics e resultar na criação de uma entrada (other) agregada no relatório para incluir os dados que excedem estes limites.

Neste artigo:

Soluções

Se é um utilizador do Google Analytics 360, pode exportar o relatório como um relatório sem amostragem para obter até 3 milhões de linhas de dados únicas. Os relatórios sem amostragem são gerados a partir dos dados não processados das tabelas de visitas e não dos dados de tabelas processadas.

 

Reduza o número de valores possíveis na dimensão Página através da filtragem de quaisquer variáveis dinâmicas de ID de sessão/cliente nas definições do Parâmetro de consulta. Pode excluir parâmetros de consulta dos seus relatórios ao eliminá-los dos URLs. Para eliminar os parâmetros de consulta, edite as definições da visualização de propriedade. Em Definições de pesquisa no site, edite as opções de Parâmetro de consulta.

Pode utilizar esta folha de cálculo para extrair os parâmetros de consulta. A folha de cálculo utiliza o suplemento da API do Analytics para o Google Sheets para consultar a lista de páginas dos últimos 7 dias e extrair todos os parâmetros de consulta únicos numa lista de leitura fácil. Pode percorrer a lista, marcar os parâmetros que pretende excluir e, em seguida, gerar uma string separada por vírgulas que deverá colar diretamente na opção Excluir parâmetros de consulta de URL em Definições da visualização de propriedade. As instruções estão incluídas na folha de cálculo.

Explicação detalhada

As tabelas processadas aceleram os relatórios

O Google Analytics utiliza uma tabela de visitas para armazenar dados não processados acerca de cada sessão da sua propriedade. Além disso, os dados pré-agregados para os relatórios normais são armazenados em tabelas processadas (denominadas tabelas agregadas). Estas tabelas processadas permitem o carregamento rápido e sem amostragem1 dos relatórios mais solicitados.

Limites de dados para tabelas processadas diariamente

As tabelas processadas diariamente armazenam um máximo de 50 000 linhas no caso do Analytics padrão e 1 000 000 de linhas no caso do Google Analytics 360. Tal significa que, para cada tabela processada, são armazenadas muitas combinações de valores de dimensão únicos2 por dia. Quando se excede este número de combinações de valores de dimensão únicos para uma determinada tabela, o Analytics armazena os N valores mais elevados3 e cria uma linha (other) para as restantes combinações de valores.

Para clientes 360 que utilizam tabelas personalizadas, existe um limite diário mais elevado nessas tabelas de 1 milhão de linhas por dia. Para obter mais informações sobre tabelas personalizadas e os respetivos limites, consulte Acerca de tabelas personalizadas.

Limites de dados para tabelas processadas de vários dias

Para acelerar ainda mais os relatórios com intervalos de datas mais extensos, o Google Analytics utiliza tabelas processadas de vários dias, sendo que cada uma contém dados de 4 dias. As tabelas de vários dias são criadas a partir das tabelas processadas diárias correspondentes e armazenam um máximo de 100 000 linhas no caso do Google Analytics padrão e de 150 000 linhas no caso do Google Analytics 360. Tal como acontece com as tabelas processadas diariamente, quando existe um número de combinações de valores de dimensão únicos superior a este número numa determinada tabela de vários dias, o Analytics armazena os N valores mais elevados e cria uma linha (other) para as restantes combinações de valores.

Como os valores da dimensão (por exemplo, URLs exclusivos ou palavras-chave da campanha) se repetem frequentemente durante determinados dias, os limites da tabela processada de vários dias normalmente apenas afetam sites com uma grande quantidade de conteúdo exclusivo e/ou palavras-chave.

Limite de consulta do relatório

Um outro limite do sistema que pode resultar na criação de uma entrada (other) agregada é o limite de consulta do relatório. Para qualquer intervalo de datas, o Analytics devolve, no máximo, 1 milhão de linhas para o relatório. As linhas em excesso são agregadas numa linha (other).

Importar dimensões de elevada cardinalidade

Se utilizar a importação de dados em tempo de consulta para dados de utilizadores, produtos ou conteúdo, os dados poderão ser incluídos na linha (other) dos seus relatórios (veja abaixo).

O que é que isto significa para os meus relatórios?

Quando visualiza um relatório com uma dimensão de elevada cardinalidade que excede os limites acima, não visualizará todos os valores dessa dimensão porque alguns valores estão agregados numa entrada (other). Tenha em atenção que o Google Analytics continua a acompanhar os dados normalmente, mas simplesmente não consegue apresentá-los em modo exclusivo nos relatórios.

Importa também referir que os valores agregados na entrada (other) podem sofrer alteração. Por exemplo, suponhamos que no dia 1 de março, a página "/categorias/chapeus" era o seu 49 999.º URL mais visitado com 3 páginas vistas, mas que no dia 2 de março, era o seu 50 001.º URL mais visitado com 1 página vista. Se solicitar um relatório no Google Analytics que abranja esses dois dias, verá o URL "/categorias/chapeus" com 3 visualizações de página porque a visualização de página referente ao dia 2 de março foi agregada na entrada (other).

1Nos casos em que a consulta do utilizador não pode ser satisfeita pelas tabelas processadas existentes, o Analytics regressa aos dados de visitas não processados para calcular as informações solicitadas. Nessa situação, o seu relatório terá um máximo de 1 milhão de combinações de valores de dimensão únicos incluídas no conjunto de amostras para a consulta.

2Algumas tabelas processadas abrangem mais de uma dimensão; o limite aplica-se à combinação de valores distintos de todas as dimensões que definem a tabela.

3As principais combinações de valores são determinadas ao ordenar a tabela pela métrica relevante (por exemplo, Sessões, Páginas vistas, Transações, etc.). As combinações de valores de dimensão de volume mais baixo são depois agregadas na entrada (Outros).

A informação foi útil?
Como podemos melhorá-la?