Marcas comerciais

A Google cumpre as leis de marca comercial locais e exige que os anúncios do Google Ads não infrinjam as marcas comerciais de terceiros. Reconhecemos que as marcas comerciais podem ser utilizadas por terceiros em determinadas situações, como na descrição de produtos por parte dos revendedores.

Se o proprietário de uma marca comercial enviar uma reclamação por violação da marca comercial à Google relativamente à utilização da respetiva marca comercial em anúncios do Google Ads, o anúncio é revisto e podem ser aplicadas determinadas restrições quanto à utilização da marca comercial. As seguintes políticas aplicam-se às marcas comerciais utilizadas em anúncios de texto na Rede de Pesquisa e são implementadas quando o proprietário de uma marca comercial envia uma reclamação por violação da marca comercial válida à Google.

Se for o proprietário de uma marca comercial e tiver preocupações acerca da utilização da sua marca comercial, reveja a política descrita nesta página e consulte a página Ajuda para proprietários de marcas comerciais para obter mais informações acerca do envio de reclamações.

Se for um anunciante e tiver dúvidas acerca do impacto desta política nos seus anúncios, aceda à página Ajuda sobre marcas comerciais para anunciantes.

Marcas comerciais no texto do anúncio

A Google pode restringir a utilização de marcas comerciais no texto de anúncios em resposta a reclamações de proprietários de marcas comerciais.

Existem requisitos específicos para revendedores, sites informativos e anunciantes autorizados que pretendem utilizar marcas comerciais que, de outro modo, seriam restritas.

Política de Revendedores e Sites Informativos

Os anúncios que segmentam regiões elegíveis podem utilizar marcas comerciais no texto do anúncio se cumprirem os seguintes requisitos:

Revendedores: a página de destino do anúncio dedica-se principalmente a vender (ou a facilitar claramente a venda de) produtos ou serviços, componentes, peças de substituição ou produtos ou serviços compatíveis correspondentes à marca comercial. A página de destino tem de disponibilizar claramente uma forma de comprar os produtos ou os serviços, ou apresentar informações comerciais acerca dos mesmos, como taxas ou preços.

Sites informativos: o objetivo principal da página de destino do anúncio é disponibilizar detalhes informativos acerca dos produtos ou serviços correspondentes à marca comercial.

Ao abrigo da Política de Revendedores e Sites Informativos, a Google não permite o seguinte:

  • Anúncios que referem a marca comercial para efeitos de concorrência.
  • Anúncios com páginas de destino que exigem que os utilizadores forneçam informações detalhadas antes de apresentar as informações comerciais.
  • Anúncios pouco claros sobre se o anunciante é um revendedor ou um site informativo.
Regiões elegíveis para revendedores e sites informativos

A Política de Revendedores e Sites Informativos é atualmente aplicável nas regiões seguintes:

Austrália
Canadá
França
Alemanha
Irlanda
Japão
Nova Zelândia
Portugal
Espanha
Reino Unido
EUA

A política será alargada para incluir a maior parte das outras regiões durante 2018 e 2019, pelo que iremos atualizar esta lista à medida que adicionamos novas regiões. 

Anunciantes autorizados

Os anunciantes podem utilizar marcas comerciais no texto do anúncio se o proprietário da marca comercial lhes tiver dado autorização para tal. Se for proprietário de uma marca comercial e pretender autorizar um anunciante, consulte a página Ajuda para proprietários de marcas comerciais. Se for um anunciante que pretende obter autorização, siga as instruções indicadas na página Ajuda sobre marcas comerciais para anunciantes.

Termo não utilizado em referência a uma marca comercial

Os seguintes tipos de anúncio podem utilizar o termo no texto do anúncio:

  • Anúncios que utilizam o termo de forma descritiva no seu sentido vulgar, em vez de fazer referência à marca comercial.
  • Anúncios que fazem referência a bens ou serviços que não correspondem à marca comercial.
 

Extensões de anúncio e outros formatos de anúncio

Apenas para determinadas extensões de anúncio e formatos, os anúncios podem utilizar uma marca comercial no texto do anúncio em referência à marca comercial, de modo a disponibilizar informações adicionais acerca dos produtos ou serviços anunciados.

Marcas comerciais como palavras-chave

Não investigamos nem restringimos a utilização de marcas comerciais como palavras-chave.

Política de Marcas Comerciais na UE e na EFTA

Para campanhas de publicidade que segmentem as regiões da União Europeia e da Associação Europeia de Comércio Livre, aplica-se a política de utilização de marcas comerciais no texto do anúncio e em palavras-chave. No entanto, em resposta a reclamações válidas efetuadas nestas regiões, a Google levará a cabo uma investigação limitada para determinar se uma combinação de palavra-chave e anúncio com uma marca comercial é confusa quanto à origem dos bens e serviços anunciados. Se determinarmos que a combinação de palavra-chave e anúncio é confusa, reprovamos o anúncio.

Os seguintes tipos de anúncio que segmentam as regiões da UE e da EFTA podem utilizar a marca comercial como palavra-chave, desde que a combinação da palavra-chave e do anúncio não seja confusa. Seguem-se alguns exemplos, não correspondendo a uma lista exaustiva:

  • Anúncios que utilizam um termo de forma descritiva ou genérica, em vez de fazer referência à marca comercial.
  • Anúncios de produtos ou serviços concorrentes.
  • Anúncios para a venda de produtos ou serviços, de peças de substituição ou de produtos ou serviços compatíveis correspondentes à marca comercial.
  • Anúncios para sites que disponibilizam detalhes informativos acerca de produtos ou serviços correspondentes à marca comercial.
  • Apenas para determinadas extensões de anúncio e formatos: anúncios que fazem referência à marca comercial para disponibilizar informações adicionais acerca dos produtos ou serviços anunciados.
Regiões na UE e na EFTA
Alanda
Áustria
Bassas da Índia
Bélgica
Ilha Bouvet
Bulgária
Ilha Clipperton
Croácia
Chipre
República Checa
Dinamarca
Estónia
Ilha Europa
Finlândia
França
Guiana Francesa
Polinésia Francesa
Terras Austrais e Antárticas Francesas
Alemanha
Gibraltar
Ilhas Glorioso
Grécia
Guadalupe
Guernsey
Hungria
Islândia
Irlanda
Ilha de Man
Itália
Jan Mayen
Jérsia
Ilha Juan de Nova
Letónia
Listenstaine
Lituânia
Luxemburgo
Malta
Martinica
Maiote
Mónaco
Países Baixos
Nova Caledónia
Noruega
Polónia
Portugal
Reunião
Roménia
São Bartolomeu
São Martinho
São Pedro e Miquelão
Eslováquia
Eslovénia
Espanha
Svalbard
Suécia
Suíça
Ilha Tromelin
Reino Unido
Wallis e Futuna

Marcas comerciais em URLs de visualização

Conforme descrito na secção acima, a Google pode investigar e restringir a utilização de marcas comerciais no texto do anúncio. Este processo não é aplicável a marcas comerciais no URL de visualização de um anúncio (o URL do Website apresentado com o anúncio).

Em resposta a uma reclamação acerca de um anúncio de texto expandido, poderemos restringir a apresentação de uma marca comercial no subdomínio do URL de visualização de um anunciante. Tenha em atenção que o anúncio poderá não ser reprovado; em vez disso, nenhum subdomínio será apresentado no URL de visualização. Os proprietários da marca comercial podem contactar o anunciante diretamente se tiverem outras preocupações acerca de URLs de visualização.

Marcas comerciais nos resultados da Pesquisa Google

Não investigamos a utilização de marcas comerciais em sites que aparecem nos resultados da Pesquisa Google.

Marcas comerciais em outros tipos de anúncio

A Política de Marcas Comerciais aplica-se apenas às marcas comerciais em anúncios de texto do Google Ads na Rede de Pesquisa. No entanto, a Google pode remover determinados anúncios na Rede Google em resposta a reclamações de proprietários de marcas comerciais.

Utilização das marcas comerciais da Google

Este artigo foi útil?
Como podemos melhorá-la?