Produtos e serviços financeiros

A Google deseja que os utilizadores tenham informações adequadas para poderem tomar decisões informadas. Concebemos as nossas políticas para fornecer informações aos utilizadores no sentido de ponderarem os custos associados aos produtos e serviços financeiros, assim como proteger os utilizadores de práticas nocivas ou falsas. Para efeitos desta política, a Google define os produtos e serviços financeiros como aqueles produtos e serviços relacionados com a gestão e o investimento de dinheiro e criptomoedas, incluindo aconselhamento personalizado.

Quando promover produtos e serviços financeiros, o anunciante deve agir em conformidade com os regulamentos estatais e locais para todas as regiões segmentadas pelos anúncios, por exemplo, incluir divulgações específicas exigidas pela lei local. Consulte a nossa lista não exaustiva de requisitos específicos de cada país para obter mais informações.

Pode encontrar abaixo os requisitos da política relacionados com serviços financeiros, empréstimos pessoais e determinados produtos financeiros restritos. À medida que a publicidade online e o espaço de regulação evoluam, iremos atualizar esta política com diretrizes específicas do produto adicionais numa base contínua. Saiba o que acontece em caso de violação das políticas da Google.

Divulgações relativas a produtos e serviços financeiros

Os produtos e serviços financeiros podem ser bastante complexos e, por vezes, difíceis de compreender. As divulgações aumentam a transparência e fornecem informações valiosas aos consumidores para poderem tomar decisões informadas. A Google pode reprovar o anúncio se o anunciante:

Não fornecer informações de contacto legítimas de uma localização física da empresa promovida

Não divulgar as taxas associadas

Nota: as divulgações não podem ser publicadas como texto cuja visualização requer a passagem do cursor do rato ou disponibilizadas através de outro link ou separador. Têm de estar visíveis de forma clara e imediata, sem ser necessário clicar ou colocar o cursor do rato sobre outro conteúdo.

Não incluir links para acreditação ou apoio de terceiros sempre que estiver implícita ou for declarada uma afiliação, em particular, se a finalidade for aumentar a reputação do site

Exemplos: validação da afiliação a entidades estatais, classificações de terceiros

Empréstimos pessoais

Para esta política, a Google define empréstimos pessoais como um empréstimo não recorrente de dinheiro por parte de uma pessoa, organização ou entidade a um consumidor individual, não destinado ao financiamento para aquisição de um ativo fixo ou para despesas de educação. Os consumidores de empréstimos pessoais necessitam de informações acerca da qualidade, das condições, das taxas, dos riscos e das vantagens dos produtos relacionados com empréstimos, para poderem tomar decisões informadas sobre contrair ou não o empréstimo.

Exemplos: empréstimos de ordenado, empréstimos com garantia automóvel, lojas de penhores

Não incluído: hipotecas, crédito automóvel, empréstimos para estudantes, linhas de crédito rotativo (como cartões de crédito, linhas de crédito pessoal)

Os anunciantes de empréstimos pessoais têm de divulgar de forma destacada informações adicionais sobre o respetivo site ou aplicação de destino. As divulgações aumentam a transparência e fornecem informações valiosas aos consumidores para poderem tomar decisões informadas. A Google pode reprovar o anúncio se o anunciante:

não fornecer o período mínimo e máximo para o reembolso;

não fornecer a taxa anual efetiva (TAE) máxima, que normalmente inclui a taxa de juro e outras taxas, e outros custos durante um ano ou outra taxa similar calculada de acordo com a lei local;

não fornecer um exemplo representativo do custo total do empréstimo, incluindo todas as taxas aplicáveis.

 

A Google pretende proteger os respetivos utilizadores de produtos financeiros nocivos e enganosos. Não permitimos a promoção de:

empréstimos pessoais que requerem o reembolso total em 60 dias ou menos, a partir da data de emissão do empréstimo (designamos estes empréstimos como "empréstimos pessoais a curto prazo"). Esta política aplica-se aos anunciantes que oferecem empréstimos diretamente, que efetuam a geração de potenciais clientes e que estabelecem uma ligação entre os consumidores e os credores terceiros.

Empréstimos pessoais associados a uma TAE elevada

A Google pretende proteger os respetivos utilizadores de produtos financeiros nocivos e enganosos, como empréstimos pessoais com taxas de juro extremamente altas. Em alguns casos, temos restrições específicas de cada país que refletem as condições locais do mercado.

Estados Unidos
Produto Permitido?
Empréstimos pessoais com uma TAE superior a 36%

Não permitido

Nos Estados Unidos, a Google não permite anúncios a empréstimos pessoais em que a taxa anual efetiva (TAE) seja de 36% ou superior. Os anunciantes de empréstimos pessoais nos Estados Unidos devem apresentar a TAE máxima, calculada sempre de acordo com o indicado na lei Truth in Lending Act (TILA).

Esta política aplica-se aos anunciantes que efetuam empréstimos diretamente, que efetuam a geração de potenciais clientes e que estabelecem uma ligação entre os consumidores e os credores terceiros.

Sugestão

Pode encontrar os regulamentos da lei TILA no título 12 do CFR, parte 1026. Pode encontrar a descrição dos encargos incluídos e excluídos do cálculo de encargos financeiros ("Finance Charge") na secção 1026.4. O cálculo da TAE para crédito rotativo ("Open-End Credit") encontra-se na secção 1026.14. O cálculo da TAE para crédito fechado ("Closed-End Credit") encontra-se na secção 1026.22.

Modificação de empréstimo

A Google deseja que os consumidores tomem decisões informadas acerca de hipotecas e execuções hipotecárias. Para proteger os consumidores de práticas enganosas e nocivas, a Google pode reprovar anúncios a aplicações e sites relacionados com hipotecas e execuções hipotecárias se o anunciante:

Garantir a modificação de empréstimo ou a prevenção de execução hipotecária

Cobrar uma comissão inicial, a menos que o serviço seja fornecido por uma firma de advogados

Pedir aos utilizadores que transfiram ou renunciem a títulos de propriedade, ou propor a compra de uma casa abaixo do preço de mercado

Pedir aos utilizadores que ignorem o credor e efetuem pagamentos diretamente à empresa ou terceiros

Incentivar os utilizadores a não contactarem os respetivos credores, advogados, consultores de crédito ou consultores imobiliários

Opções binárias

Devido ao risco significativo de perdas financeiras envolvidas na negociação de opções binárias, a Google não permite o seguinte:
 
 Anúncios a opções binárias ou produtos financeiros semelhantes
 
Exemplos: anúncios a opções digitais, opções binárias, opções digitais 100, opções de retorno fixo, opções de tudo ou nada

Produtos financeiros especulativos complexos 

Devido às complexidades e aos riscos inerentes envolvidos na negociação dos seguintes tipos de produto financeiro, a Google apenas permite que sejam anunciados em certas circunstâncias.

Só é permitido anunciar os seguintes produtos financeiros especulativos complexos se o anunciante for um fornecedor licenciado, se os produtos e os anúncios estiverem em conformidade com as leis locais e as normas da indústria, e a conta estiver certificada pela Google. 

Contratos diferenciais (CFD, Contracts for Difference), spreadbetting financeiro, contratos à vista sobre divisas (Forex spot) e formas relacionadas de produtos especulativos

Se cumprir os requisitos, candidate-se à certificação. Se pretender anunciar em mais de um país, envie uma candidatura em separado para cada país ou grupo de países.   Países aprovados

Os anúncios a produtos financeiros especulativos complexos são permitidos nos seguintes países:

Austrália
Áustria
Bulgária
Croácia
Chipre
República Checa
Dinamarca
Estónia
Finlândia
Alemanha
Grécia
Hong Kong
Hungria
Islândia
Irlanda
Itália
Japão
Letónia
Lituânia
Luxemburgo
Malta
Países Baixos
Nova Zelândia
Noruega
Polónia
Portugal
Roménia
Rússia
Singapura
Eslováquia
Eslovénia
África do Sul
Espanha
Suécia
Suíça
Taiwan
Reino Unido
Estados Unidos

 

A Google não permite o seguinte:

 anúncios que segmentem menores ou países não aprovados.
 

 destinos de anúncios que agreguem ou analisem fornecedores que oferecem produtos financeiros especulativos complexos ou que forneçam sinais para a negociação destes produtos.

Exemplos: sinais de negociação, sugestões ou informações sobre negociação especulativa, agregadores ou sites afiliados com conteúdo relacionado ou análises de corretores

Criptomoedas

Devido à natureza complexa e mutável dos regulamentos referentes a criptomoedas e produtos e serviços relacionados, a Google apenas permite que sejam anunciados em certas circunstâncias.
 
A Google permite o seguinte:
 
Produtos e serviços associados à exploração de criptomoeda, desde que seja obtido consentimento explícito por parte do utilizador antes de se ativar ou facilitar de qualquer outra forma, qualquer utilização de recursos de computação.
 
Exemplos: produtos de hardware concebidos para exploração de criptomoeda, serviços de exploração de criptomoeda baseados na nuvem, guias para explorar criptomoeda
 
Os seguintes produtos e serviços de criptomoeda só podem ser publicitados se o anunciante for um fornecedor licenciado, se os produtos e anúncios estiverem em conformidade com a legislação local e com as normas da indústria, e se a conta estiver certificada pela Google.
 

Câmbios de criptomoeda

Se cumprir os requisitos, candidate-se à certificação. Se pretender anunciar em mais de um país, envie uma candidatura em separado para cada país.

Países aprovados

Os anúncios a câmbio de criptomoeda são permitidos nos seguintes países:

Japão
EUA


A Google não permite o seguinte:

 Anúncios de ofertas iniciais de moeda, vendas de símbolos de criptomoeda ou qualquer outro tipo de promoção da compra, venda ou negociação de criptomoedas ou produtos relacionados (exceto quando permitido explicitamente acima)
 
Exemplos: anúncios de pré-vendas de ofertas iniciais de moeda (ICO), anúncios de promoção da compra ou venda de criptomoedas específicas, carteiras de criptomoedas
 

 Destinos de anúncios que agreguem ou comparem emissores de criptomoedas ou produtos relacionados

Exemplos: sinais de negociação de criptomoedas, negociação de criptomoedas ou aconselhamento sobre investimentos, agregadores ou sites afiliados com conteúdo relacionado ou análises de corretores

Saiba como corrigir uma extensão ou um anúncio reprovado.

 

Precisa de ajuda?

Se tiver perguntas sobre esta política, informe a Google:
Contactar o apoio técnico do Google Ads
Este artigo foi útil?
Como podemos melhorá-la?